1. Spirit Fanfics >
  2. O amor é Rosa. NejiSaku >
  3. Aprender à voar.

História O amor é Rosa. NejiSaku - Capítulo 15


Escrita por:


Notas do Autor


boa leitura 🖤

Capítulo 15 - Aprender à voar.


Sempre pensamos que chegará uma fase na vida que tudo ficará fácil. Mas devemos passar por certos obstáculos para aprender a ser forte e a superar tudo isso. 

Algumas pessoas vivem num ciclo vicioso sobre a mentira e importunaria, sem se importar nem um pouco com as consequências que isso trará. 

Mesmo que duas pessoas estejam segurando cada lado de um elástico, a primeira que soltar, sempre machucara o outro. 

E é assim que me sinto nesse momento.. 

Não posso me precipitar e dizer que Neji mentiu para mim por todo esse tempo. E também não posso dizer que tenhamos algo sério depois de tudo isso. 

Mas é como se ele tivesse soltado o lado dele do elástico.

 

Estou a caminho de casa e nessa rota distante, pude pensar um pouquinho mais sobre o que vem acontecendo. 

Não estou brava com o Hyuuga por ter mentido ou seja lá o que ele vem fazendo. Me frustra por ele ter omitido isso. 

 

Chegamos a um nível alto do relacionamento em que ele me contou seus segredos mais obscuros, que o perturbavam, porque não ousou em me dizer isso também? 

 

Ter uma criança envolvida nessa história não vai ser fácil.. para Tenten ou Ko, como ele à chama, viveria fazendo discórdia entre nós.. ou melhor, à mim. 

 

Neji me defendeu do escândalo que ela causou no meio de toda a universidade, ele evitou que nos encontrássemos na academia. - Talvez o motivo dela ir até lá, realmente seja esse. 

 

Não posso ficar angustiada o tempo todo. Me culpando por algo que não fiz. 

 

Ou talvez amá-lo de mais seja um problema? 

 

— Olha só, você assumindo que realmente o ama. — Zombava meu subconsciente. 

 

Desci do ônibus e andei apenas um quarteirão até chegar ao meu apartamento. Está tudo tão vazio...

 

— Boa noite Sakura, não que eu deva me meter na sua vida, mas é meio perigoso a senhora andar na rua essas horas. — Deidara olhou para o relógio em seu pulso preocupado e depois voltou a sua atenção totalmente a mim — Está tudo bem? 

 

Ele começou a trabalhar na portaria à uns seis meses, nunca trocamos muitas palavras além de “ bom dia” ou “ como foi o seu dia? “. 

Mas sua pergunta foi como se tudo voltasse à tona. 

 

— S-sim De, está t-tudo bem. — Forcei tanto as palavras na expectativa de não chorar.. falhei miseravelmente. 

 

Por um impulso, ele se aproximou para me abraçar. Meio acanhado esperando a minha permissão para tal liberdade, mas não me importei... Venho não me importando com tantas coisas. 

 

— Agora será o meu horário de janta, posso te mostrar um lugar incrível que temos aqui no prédio? Você vai gostar e se quiser conversar, vou te ouvir. — Ele afagou meus cabelos carinhosamente — Quer que eu chame o seu amigo? 

 

Apenas disse quê não. Esperei que ele fosse substituído de sua função e fomos para uma escada afastada que eu nem sabia que existia aqui. 

 

— Descobri isso aqui quando fiz um tour pelos prédios e você tem a sorte grande de hoje estar uma noite maravilhosa. — Dizia empolgado enquanto abria espaço para que eu passasse. 

 

Olhei ao redor e tinha uma cabana montada no terraço, arqueei uma sobrancelha tentando entender o porque daquilo estar ali. 

 

— E você fica aqui? — perguntei curiosa enquanto me aproximava. 

 

— Esse é o nosso segredo. — Ele levou uma mão até á nuca 

 

— Meu Deus, e não te descobriram? Aqui é cheio de regras idiotas. 

 

— eu tô brincando Sakura. Acho que alguém como eu não sobreviveria em uma barraca num terraço. 

 

Deidara gargalhou da minha cara de boba por ter acreditado nele e logo após, nos sentamos de frente à linda lua que estava exposta, iluminando boa parte do bairro. 

 

— Aqui realmente é incrível. — Sorri forçado 

 

— Sim, conheci quando terminei com meu ex. Precisei procurar um refúgio e encontrei um casal se pegando aqui, que ótima maneira de superar, não é? — Deidara se apoiava em suas mãos no chão atrás do corpo, enquanto olhava para o céu, admirando cada detalhe. 

 

— Sinto muito por isso. — Balbuciei 

 

— Obrigado, mas relaxa, meio que já sou acostumado com isso. Mas o que aconteceu com você? Nunca à vejo de noite, apenas pelas manhãs. 

 

— Ah Deidara, se você soubesse como as coisas estão complicadas para mim. — Ele olhava para mim com interesse de me escutar, a forma em que seus olhos azuis brilham com entusiasmo é fascinante que me faz lembrar dê Neji. 

Ele também me olhava com entusiasmo quando contava minhas histórias à ele.

 

Flashback on - 

 

— Que casalzão, Kiichi. — Disse  irônica com um sorriso em seus lábios — Tenho um presente pra você. 

 

O que ela quer aqui? Parece que estamos em uma perseguição infinita.. 

É como se toda a cena em que Tenten me humilhava em público voltasse à tona. - Meu corpo começa a entrar em estado de choque, sem entender o que está acontecendo, e porque ela está aqui?! 

Kiichi? Porque ela o chama assim? 

 

— Você sabe mesmo jogar sujo, não é Ko? — Disse Neji

 

— Ko? — Perguntei e não obtive respostas.. Minhas mãos estão suando, o meu corpo está fugindo de minhas coordenadas. 

 

— Não posso apresentar à  filha para o seu próprio pai? 

 

É como se minha boca tivesse caído no chão e voltado na velocidade da luz. Minhas mãos trêmulas tentam se apoiar em alguma coisa, e chama a atenção de Neji quando me afasto de si. 

Por um milésimo de segundo eu não estava aqui para eles, os acordei de uma coisa tão profunda que nem mesmo sei explicar. 

 

— B-bom, acho que vocês tem muito o que conversar. — Forcei o riso e disfarcei uma lágrima teimosa que insistia em cair  — Estou indo para casa. 

 

— Não Sakura, eu vou levar você. — Neji disse com a voz firme, como se estivesse ordenando que eu ficasse. 

 

— Sim, temos muito o que conversar mesmo lindinha, obrigada por compreender. — Tenten sorriu maléfica, acenando para mim com seus dedos podres. 

 

— Da pra calar a porra da sua boca Tenten? — Gritou Neji, Tenten fazia um O perfeito com a boca, talvez surpresa por alguém ter coragem de gritar com ela da mesma forma em que ela faz com todos. — Sakura, não de ouvidos para ela, me deixe explicar.. Preciso que você me escute.

 

Então ela se aproximava; me fazendo dar passos para trás conforme ficava perto. - Descaradamente, Tenten entrega o bebê nos braços dê Neji, que segura com dificuldades por causa do seu olhar que ainda estava focado em mim. 

 

Flashback of - 

 

— Meio que descobri que o meu suposto namorado pode ser também um suposto pai, mas o problema é que ele não me comunicou sobre isso, parece que acabou de descobrir também. — Suspirei fundo — Mas sabe o pior de tudo isso? A mãe do bebê é uma petulante que infernizou minha vida nos últimos meses na universidade. 

 

— Ele não te procurou para dar uma explicação? — Deidara ajeitou sua postura, estando totalmente interessado nessa conversa. 

 

— Como? Ela praticamente jogou a criança em seu colo, mas sabe, está tudo bem. Não quero ser uma destruidora dê lares. — Meus olhos marejaram por lembrar do ocorrido e a sensação de querer fugir dali para encontrá-lo só aumentava.

 

Eu precisava de uma explicação, saber o que está acontecendo. 

 

— Então o meu conselho é que você o escute, olha, raciocine comigo. — Deidara se levantou e ficou em minha frente, ele gesticulava enquanto falava — Se a garota vem te perturbando a um tempo é porque quer te afetar de algum jeito, se o seu suposto namorado não mencionou que teve outro relacionamento, é porque talvez não tenha sido de grande importância para ele. Ou então, ele não queira que você saiba do passado. 

 

— N-não, não é isso.. Neji já me contou que teve um relacionamento conturbado a um tempo.. — Comecei a me lembrar do dia em que fomos à praia. — Mas um filho? Não quero que essa criança viva longe do pai, eu passei por isso, ter pais ausentes é péssimo. 

 

— E você nunca ouviu falar sobre pais divorciados? Ou a famosa guarda compartilhada? — Deidara falava um tanto quanto engraçado, me arrancando sorrisos a cada jogada de cabelo — Não estamos mais na era de casamentos obrigatórios e apesar que infelizmente tem algumas mulheres que fazem filhos pra segurar macho, ele não me parece adepto á isso. 

 

O loiro finalmente parou de gesticular e encheu os pulmões de ar, soltando calmamente. 

 

— Se vale a pena meu amor, corre atrás desse homem. Não deixe-o escapar entre seus dedos. — Ele cruzou os braços e mudou sua feição no rosto — Oh céus, voltei a defender machos gostosos e nem percebi.. com t-todo respeito Sakura. 

 

— Deidara. — Chamei sua atenção por fim, me levantei e o abracei forte, grata por mesmo que nunca conversarmos, ele fez o que ninguém nesse momento poderia fazer que é confortar meu coração.. — Acho que por enquanto preciso de um tempo, mas agradeço muito pelos seus conselhos e quero um dia poder sair com você, tomar um café, sei lá. 

 

— Convite aceito Sakura, você é uma mulher incrível. — Ele nos soltou do abraço e olhou novamente o seu relógio no pulso — É, acho melhor voltar para o meu posto ou vou levar uma bronca daquelas. Qualquer coisa você pode me procurar para conversar. 

 

Nos despedimos e fui para o meu apartamento. 

Assim que abri a porta, vi Hinata e Naruto em um momento quase íntimo, isso me constrangeu dê mais. Ele sempre me avisa quando vai trazer alguém para casa, porque será que não me avisou desta vez? 

É como se nós também estivéssemos um pouco desconectados.. 

 

— Me desculpem. — Minhas bochechas enrubesceram e segui para o meu quarto.

 

Sinto que não devo mais viver de baixo das asas das pessoas, quero poder voar sem preocupações, recomeçar a minha vida e cumprir com as minhas responsabilidades. 

 

Não quero viver para sempre em um apartamento em conjunto com um amigo, por mais que eu o ame.. ame muito mesmo. Estou invadindo a sua privacidade. 

 

Talvez essa seja a hora certa ..

 

A hora certa de ser independente... a hora certa de aprender à voar!


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui.
Reescrevi esse capítulo e mudei umas três vezes, fiquei um pouco insegura mas juro que dei o meu melhor 🥴
espero que tenham gostado 🙏🏼


Kiichi: feliz primeiro filho
Ko: criança e filha


Em breve vocês irão saber o porque desses apelidos ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...