1. Spirit Fanfics >
  2. O Cavaleiro Negro de Berk >
  3. Um Brilho Macabro

História O Cavaleiro Negro de Berk - Capítulo 24


Escrita por:


Notas do Autor


Ola pessoal, hoje não houve nenhum problema kkkkk, então aqui está mais um capítulo prontinho para vocês, como sempre quero deixar aqui o meu muito obrigado a todos que acompanham a fic, realmente é muito importante para mim ver que vocês estão gostando e que continuam acompanhando, sério gente, vocês são demais.


BOA LEITURA!!!!!

Capítulo 24 - Um Brilho Macabro


Fanfic / Fanfiction O Cavaleiro Negro de Berk - Capítulo 24 - Um Brilho Macabro

Melequento: Mas e aquele cesto de pedras em? O que pode significar?

Perna-de-Peixe: Talvez ele faça aquilo para despistar possíveis pessoas que o estejam seguindo, assim a pessoa se concentra na caverna em que ele deixou o cesto e não olha nas outras cavernas, nesse caso, em uma caverna específica

Astrid: A caverna próxima a fazenda de ovelhas do Sven

Perna-de-Peixe: Seja o que for que o Uller está escondendo provavelmente está naquela caverna ou tem a ver com ela

Astrid: Como um Vislumbre da Morte por exemplo

Melequento: Vamos lá agora então, assim já resolvemos esse mistério de uma vez por todas

Perna-de-Peixe: Duvido muito que adiantaria alguma coisa ir lá agora, os dragões não ficaram irritados recentemente, o que pode indicar duas coisas

Soluço: Que ou se acostumaram com a presença do novo dragão ou ele tem hábitos noturnos e como ele sai para voar à noite, ele vai para longe da ilha e não incomoda os dragões -Falou completando o pensamento do garoto-

Cabeçaquente: Mas Bork viu o dragão quando ainda era dia, certo?

Perna-de-Peixe: Ele não especifica exatamente, mas muito provavelmente sim, então essa espécie pode se adaptar tanto a ter hábitos noturnos quanto diurnos, e de manhã deve ser quando o Uller leva comida para ele, como o dragão passa o resto do dia dormindo, não representa perigo para os outros dragões e por isso eles não estão irritados como antes

Astrid: Então devemos segui-lo amanhã cedo, quando ele entrar em uma caverna, nós ficamos à espreita, assim que ele sair alguém entra para averiguar -Falou de maneira séria-

Perna-de-Peixe: Éééé isso é realmente necessário? -Falou com certa angústia-

Astrid: Sim, você mesmo estava tendo hipóteses sobre o Uller e o dragão, porque não iria querer chegar ao final da história?

Perna-de-Peixe: Como um entusiasta de dragões, eu adoraria ver o Vislumbre da Morte mais uma vez e estuda-lo, mas eu ainda defendo a minha ideia de deixar as coisas como estão

Astrid: Alguém vem junto? -Não houve resposta de ninguém, nem mesmo de Soluço-

Soluço: Não seria melhor deixar isso para lá Astrid? E se concentrar no Belgor agora?

Astrid: Que seja então, eu resolvo isso sozinha, boa noite para vocês -Ela se levantou enfurecida e foi até a porta-

Soluço: ASTRID, ESPERA -Ele gritou mas a garota fingiu não ouvir e saiu do grande salão- que ótimo

Melequento: Ela vai superar

Cabeçadura: Ou vai querer transformar todos nós em comida de Escalderivel

Perna-de-Peixe: Eu conheço essa cara Soluço -Ele dizia enquanto fitava o rapaz- você vai atrás dela amanhã cedo, não é?

Soluço: Eu não posso deixar que ela vá sozinha Perna-de-Peixe

Melequento: A gente tá falando da Astrid, se tem alguém que sabe se cuidar sozinha, é ela

Soluço: Mas não sabemos nada sobre os Vislumbres da Morte, se realmente ele estiver lá, imagine como ele vai reagir ao ser acordado por alguém que nunca viu na vida

Perna-de-Peixe: Nesse ponto eu tenho que concordar com você Soluço, nesse caso eu vou também

Cabeçadura: Pode contar com a gente também -Falou segurando o braço da irmã e o levantando-

Melequento: Vocês estão de brincadeira, não é mesmo?

Cabeçaquente: Se estiver com medo não precisa ir -Falou misturando deboche e provocação na fala-

Melequento: Eu? Com medo? Vocês não podem estar falando sério, eu rio na cara do medo -Falou se levantando e tomando uma postura imponente-

Cabeçaquente: Quero ver rir na cara de um Vislumbre da Morte furioso -Tanto ela como o irmão riram-

Melequento: É o que? -Olhou para eles assustado-

Soluço: Certo então pessoal, amanhã antes do Sol nascer, todos em frente ao grande salão e vamos todos para a caverna próxima a fazenda de ovelhas do Sven

 

 

Assim todos se levantaram e foram para as suas casas, a princípio Soluço estava relutante e acreditava que nem todos iriam aparecer e esse sentimento se intensificou pois já era possível ver no horizonte um fraco amarelo surgindo e ele estava apenas com Banguela na escadaria, mas isso mudou quando todos começaram a sair de suas casas cuidadosamente e vieram até ele, a cara de sono neles estava mais que evidente, principalmente nos gêmeos que praticamente estavam dormindo em pé.

 

 

Soluço: Achei que vocês não viriam

Melequento: Não é fácil acordar nesse horário, principalmente eu que preciso do meu sono de beleza -Falou de maneira irada-

Perna-de-Peixe: É melhor não ficarmos aqui muito tempo, alguém pode acordar e nos ver

Soluço: Tem razão, Astrid já deve estar na caverna, vamos logo

 

 

Assim o grupo foi em direção a floresta, quando entraram nela começaram a andar de maneira mais cuidadosa principalmente quando avistaram a caverna, aonde estavam também permitia ver que atrás de uma arvore havia uma jovem menina loira, com um machado nas costas e que observava fixamente a entrada da caverna, o grupo então começou a se aproximar, eles se afastaram um pouco e cada um já estava escolhendo um local para se esconder, o tamanho de Banguela complicava a situação para ele, mas a poucos metros da caverna havia algumas rochas, Soluço então foi para uma árvore atrás da Astrid e chamou por ela mas controlando o tom da voz.

 

 

Soluço: Astrid.... Astrid...... oh Astrid -Falava em tom baixo e sufocado-

Astrid: Soluço? O que está fazendo aqui?

Soluço: Nós viemos para ajudar caso precise

Astrid: Nós? -Nesse momento ela olhou em volta e viu o grupo e até mesmo Banguela escondido entre as rochas mais afastadas- eu falei que cuidaria disso sozinha -Disse se maneira irritada-

Soluço: Nós somos uma equipe, então nenhum de nós nunca está sozinho -Ele deu um sorriso para a garota e ela correspondeu com outro sorriso-

Perna-de-Peixe: La vem ele

 

 

Todos olharam para a entrada da caverna e viram uma luz amarelada surgindo da escuridão, segurando a tocha estava Uller, com um outro cesto nas costas, uma aljava e seu arco nos ombros, Astrid sussurrou para Soluço.

 

 

Astrid: Assim que ele se afastar a gente entra

Soluço: Certo

Melequento: Ou podemos fazer isso -Disse o rapaz enquanto passava por Soluço e logo depois, por Astrid-

Astrid: O que ele tá fazendo? -Sussurrava de maneira preocupada-

Soluço: Não sei, Melequento volta para cá -Ele tentou, mas já era tarde, o rapaz já havia se afastado do grupo e se exposto para Uller-

Melequento: Uller, meu amigão, como você tá em? -Falou em alto e bom tom enquanto se aproximava do rapaz-

Uller: Melequento? Estava me seguindo? -Perguntou o rapaz com estranheza-

Melequento: Bonita caverna né? -Melequento segurou Uller com força e o jogou contra a parede de pedras, prensou o pescoço do garoto com o braço, pegou o arco dele e jogou no chão- um ótimo lugar para esconder um Vislumbre, não é mesmo?

Uller: Melequento..... eu sinto dizer mas..... não sei do que está falando..... -Dizia com dificuldade em respirar- me solta.... por favor

Astrid: MELEQUENTO SOLTA ELE, OU EU MESMA TE MANDO PARA VALLHALA -Todos saíram dos esconderijos-

Soluço: VOCÊ FICOU LOUCO DE VEZ MELEQUENTO? SOLTA ELE

Melequento: Quanto mais você demorar para dizer, pior vai ser -Apertou mais o pescoço a ponto de Uller tossir e ficar todo vermelho-

Uller: Melequento...... por..... favor..... você não..... sabe..... o que..... está.... fazendo -Dizia lutando para respirar-

Melequento: Eu estou acabando com esse mistério de uma vez por todas

Astrid: JÁ CHEGA

 

No exato momento que ela ia prender o Melequento em uma chave-de-braço um forte, agressivo e assustador rugido veio de dentro da caverna, Melequento no mesmo instante soltou Uller, que caiu de joelhos no chão, tossindo fortemente, todos olhavam assustados para a entrada da caverna, pois barulhos de pegadas começaram a serem ouvidas, sons de garras passando na pedra começaram a sair da escuridão da entrada, Banguela agiu rápido, em segundos ele pulou na frente de todos e tirou, Soluço, Astrid e Melequento de próximo da grande entrada, o dragão abriu as asas e seus olhos amigáveis se tornaram uma fina íris, como na noite em que ele e Soluço haviam ouvido o rugido, Uller continuava tossindo mas já estava se recuperando, entretanto no meio da escuridão da caverna, surgiram dois olhos roxos, que tinham um forte brilho macabro, a ponto de causar calafrios a quem o olhava diretamente.


Notas Finais


Muito obrigado a você que leu mais esse capítulo até o final, muito obrigado por estar acompanhando, desejo a você tudo de bom e muita saudê, uma ótima semana e até a próxima quarta.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...