1. Spirit Fanfics >
  2. O contrato de casamento >
  3. O pedido de divórcio

História O contrato de casamento - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia meus amores, gosto quando os leitores tomam a nossa personagem principal como uma de nós.
Harry realmente pisou na bola, mas não acho que tem como ajudar a Louise agora não.
Acompanhem...
Boa Leitura.

Capítulo 14 - O pedido de divórcio


Fanfic / Fanfiction O contrato de casamento - Capítulo 14 - O pedido de divórcio

Depois daquela ligação Harry ficou completamente calado e sua feição parecia muito preocupado, toda aquela leveza dos dias que passamos na praia simplesmente sumiu. 

- Tenho que ir trabalhar. - ele avisa quando estacionamento na porta da nossa casa, ele parece ter algo a mais para falar, mas não o faz.

Vou para dentro ainda desnorteada, jogo minhas coisas sobre a cama e alcanço meu celular na minha bolsa de mão, aquisição feita por Harry enquanto ainda estávamos em nossa casa de praia. Na tela uma mensagem de Mary.

"Fiquei sabendo que estão voltando. Você está bem? Angel não brinca mesmo em serviço. Eu sinto muito!"

Mas que merda de mensagem é essa? Que merda que está acontecendo que parece que somente eu não sei? Imediatamente eu ligo para a minha amiga tentando entender alguma coisa. Mary me conta quer a história dos calmantes inventada por Angel era falsa, ela fez para chamar a atenção de Harry, no entanto tudo era muito pior.

- GRÁVIDA? - meu olhos quase pularam do meu rosto, minhas mãos começaram a suar e as minhas batidas cardíacas ficaram descompassadas.

- Infelizmente Lou. Pensei que você já sabia. Louise? Louise? Alô? - minha amiga desliga achando que a ligação tinha sido interrompida, porém eu estava apenas sem saber o que falar.

Eu podia esperar tudo dela, mas confesso que dessa vez ela se superou. Ela agora tinha um trunfo, o herdeiro do herdeiro. DROGA! Eu não conseguia gritar, nem chorar, nem ter qualquer reação, eu estava muito perplexa pra isso.  A senhora Kira passou o dia tentando me dar algo para comer, mas eu não conseguia nem ao menos me mexer. Ainda estou com as mesmas roupas, sentada na poltrona do meu quarto com o celular na mão esperando o mínimo de explicação possível cair quem sabe do céu.

Quando o sol começou a ir embora eu decidi que eu precisava respirar um pouco, apenas alcancei minha bolsa de volta e sai. Na entrada dei de cara com Harry, achei que ele nem ao menos voltaria para casa depois do que aconteceu, mas ele ainda está aqui, não sei se fico aliviada ou apenas preocupada.

- Oi, está tudo bem? - ele estava com uma cara pior do que a minha.

- Vai ficar. - ele respirou fundo. - Você estava de saída?

- Eu ia tomar um café. Quer vir?

- Porque não?! - ele deu um pequeno sorriso, mas não um daqueles sorrisos que ele costuma dar.

A cafeteria não ficava muito longe da nossa casa, minha intenção era ir mesmo caminhando, eu precisava pensar, porém com Harry ao meu lado eu não consigo pensar em mim, mas nele. O silêncio durante todo o caminho só demonstrava que as coisas estavam foram do comum de como estavam no dia anterior. Nos sentamos em uma das mesas da cafeteria e esperamos por nossos bebidas ainda em silêncio, só depois que o garçom se foi que Harry decidiu falar.

- Louise, eu preciso te contar uma coisa. - ele não me olhava, ele encarava a xícara a sua frente.

- Que a Angel está grávida de um filho seu? - eu mexi o açúcar em minha xícara e também não tinha coragem de encara-lo.

- Como soube? - eu não respondi, apenas sorri. - Bom, isso encurta bastante a nossa conversa. Eu já entrei em contato com os nossos advogados para tratar sobre a quebra do nosso contrato de casamento e...

- NÓS VAMOS NOS SEPARAR? - eu tentei miseravelmente falar baixo, mas o susto foi ainda maior. É um desespero atrás do outro.

- Não podemos ficar fingindo que somos um casal feliz com tudo isso. Você não acha?

- E quanto aos investidores?

- Já falei com eles, continuarão a investir na empresa do seu pai. - Tão rápido....

-  E quanto a nós? - eu sentia um nó na garganta.

- Nunca existiu "nós" de verdade Louise.

- E quanto a mim?

- Louise, por favor, eu.....

- Você o que? - eu tentava parecer o mais normal possível por estarmos em um lugar público.

- Você sabe que eu não posso....

- Nunca pode e nunca quis. - eu tentava controlar minha voz.

- Eu amo, - ele falou alto. - Eu amo a Angel. - ele concluiu baixo.

- Entendi. - eu fiquei mais uma vez atônita, sem saber o que fazer. - Vou ajeitar tudo para me mudar ainda hoje. Fique tranquilo. - eu peguei minha bolsa, coloquei um dinheiro em cima da mesa e me levantei.

- Não! Quem deve ficar coma  casa é você. Eu saio.

- Não precisa. Aquela casa é perfeita para se criar uma criança e formar uma família. - eu estendi minha mão em sua direção, ele a apartou. - Obrigada Senhor Styles.

Eu saí de lá o mais rápido que eu conseguia andar sem tropeçar, eu não sentia meu corpo, minha cabeça rodava e as lágrimas prendidas agora tomaram a sua libertação. Segui até a nossa casa e peguei o que consegui colocar dentro de uma pequena mala. A Senhora Kira parecia mais triste com a minha partida do que meu marido. eu abracei forte, eu também sentiria falta de tudo ali.

Ela seguiu comigo até a sala, onde encontramos Harry entrando pela porta principal. Nós nos olhamos e ele virou o olhar para a Senhora Kira que chorava agora bem baixinho. É um clima muito ruim, nunca imaginei estar passando por isso.

- Eu já disse que deve ficar com a casa. - ele falou baixo.

- Não precisa, eu estou bem. Mando alguém buscar o restante das minhas coisas.

- Pode deixar que eu as separo para a Senhora. - Senhora Kira ainda chorosa falou tocando meu ombro, e então saiu.

- Bom, eu já vou. - passei por ele, no entanto ele me segurou pelo braço.

- Posso pelo menos perguntar uma coisa? - eu balanço minha cabeça afirmativamente. - Você não se apaixonou por mim de verdade não é mesmo? - eu apenas sorri e não o respondi, eu não consegui, com certeza choraria na frente dele. 

Eu sai de lá sem querer olhar para trás. Alcancei minha mala e a coloquei em meu carro e segui de volta ao meu apartamento, completamente vazio. Ali não tinha o cheiro dele, ali não tinha a possibilidade dele voltar, mesmo que tarde, mas ele voltaria. Ali não tinha como eu esconder minhas emoções e então apenas chorei por toda aquela noite.

A pergunta que ele me fez estava na cara a resposta, no entanto ele queria ouvir de mim se eu realmente havia me apaixonado por ele e eu não consegui dizer. Melhor agora é esquecer tudo isso, afinal o único caminho é o divórcio mesmo.

"Eu amo a Angel", nossa como isso doeu....

 


Notas Finais


Eu não sei....não dá pra defender o Harry assim não.
Sinceramente....
Vejo vocês depois da pequena depressão que vou entrar aqui depois desse capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...