História O Filho da Minha Madrasta - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4 - Alerta Vermelho


A viagem

Eu estava em frente a porta encarando o meu pai, ele me da um beijo na testa.

- Vai ser um momento ótimo pra vocês virarem bastante amigos.

-Nem que me pagassem! -Afirma Caio. 

Eu lanço um olhar frio para ele.

-Se cuidem por favor. A gente não vai demorar muito pra voltar, vai ser apenas alguns dias, e Caio, não se esqueça das aulas, okay?

-Entendido mãe. 

Vejo Olívia e o meu pai se distanciarem da gente com o carro caro deles.

Olho para Caio.

- Que foi garota? Eu sei que eu sou lindo.

- Você é tão idiota. Olha, já que vamos ser obrigados a suportar um ao outro embaixo do mesmo teto, que tal deixarmos as nossas diferenças de lado e virarmos amigos? Ou pelo menos, parar de tanta briga? - Pergunto entendendo a minha mão para ele.

Ele abre um sorriso de lado, dando um tapa na minha mão fazendo eu mesma acertar a minha própria mão na minha testa.

-SEU RIDÍCULO! -Grito vendo ele entrar dentro de casa.

Já estou vendo que vou vivenciar este inferno. Mas não vai ficar barato. Não mesmo.

Entrando em casa vejo o Caio subindo as escadas e se trancando no quarto.

-EU ESTOU COM FOME! - Grito.

- SE VIRA! - disse ele retribuindo o grito.

Eu subo as escadas e começo a bater na porta do quarto dele.

-EU ESTOU COM FOME!

Ele abre a porta.

- Você já tem 15 anos, com certeza sabe fazer alguma coisa. -E logo em seguida ele fechou a porta.

-SEU GROSSO!

Viro-me de costas e vou até a cozinha. Quem precisa de um idiota de 17 anos?

Tiro uma frigideira do armário, pego algumas batatas, encho a frigideira de óleo e vou para a sala assistir netflix pra me distrair um pouco.

Horas depois:

Eu estava rindo sem parar do filme de comédia romântica que eu tinha escolhido pra ver. A personagem estava cozinhando e...

-DROGA! - Grito.

Saiu correndo até a cozinha e arregalo os olhos. Aí meu deus. Aí meu deus.

-AAAAAAAAAH - Grito desesperada.

A frigideira estava pegando fogo. Aí meu deus o que eu faço?

O alarme começa a disparar, eu pego um pano que estava em cima da mesa e começo a tentar apagar o fogo com ele.

DROGA o pano também pegou fogo.

-CAIOOOOOOOOOO! SOCORRO!

Começo a tossir sem parar, agora não Zoezinha, agora não. Começo a sentir uma falta de ar. A fumaça estava se espalhando pela cozinha inteira.

-Caio... - Tento falar. Me sinto ruim... muito ruim.

Tela preta apenas isso.

Caio

Eu desligo a minha música, começo a sentir um cheiro de fumaça.

-Da onde está vindo isso? - Pergunto a mim mesmo. Paro um pouco, arregalo os olhos. Merda.

Saiu correndo da cama, vou até a cozinha, pego um extintor de incêndio e tento apagar o fogo, nem fodendo que eu apagaria com água, ainda mais que é óleo e poderia explodir.

Abro as janelas.

Espera. Cadê a Zoe?

Olho para o chão.

-ZOE! Acorda - Falo chaqualhando ela.  Dou leves tapinhas em sua cara. - Acorda porra.  Ah merda.

Pego a Zoe no colo e vou até a garagem.

Graças a deus eu sou rico e tenho mais um carro.

Parei.

Ligo o carro rapidamente e coloco a pirralha no banco de trás. Acelero o motor e vou para o hospital.

- Você é tão desastrada. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...