História O Filho de Caim - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias Kuroshitsuji
Personagens Agni (Arshad), Aleister Chamber (Visconde de Druitt), Bardroy "Bard", Ciel Phantomhive, Diedrich, Edward Midford, Elizabeth Midford, Finnian "Finny", Grell Sutcliff, Lau, Madame Red (Angelina Dalles), Mey-Rin, Personagens Originais, Príncipe Soma Asman Kadar, Ran-Mao, Ronald Knox, Sebastian Michaelis, Sieglinde Sullivan, Sr. Tanaka, Undertaker, Vincent Phantomhive, William T. Spears, Wolfram Gelzer
Tags Heterossexualidade, Kuroshitsuji, Romance, Sebastian × Oc, Shoujo, Universo Alternativo
Visualizações 30
Palavras 384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OIE^ ~desvia das flechadas~ me desculpeeeeem, eu posso explicar! :'(

Peço perdão por esse: "OBA, CAPÍTULO/ HAHAHA NÃO HOJE AMADAH!" O que vocês irão ler agora é a versão prévia do próximo capítulo. (De uma maneira mais resumida, é um pouquinho do que eu já escrevi) queria postar logo o aviso do jornal aqui, mas não quero correr o risco de ter a fic apagada. Já que descobri a alguns dias atrás que colocar avisos nos capítulos implica a exclusão.

Está tudo bem! A fic não está em hiatus e nem está sem atualização por falta de inspiração ou confusão da minha parte sobre como continuar. O que acontece é que estou a um passo de ter um treco nesse final de ano. É meu último ano escolar e já quero estar em uma faculdade no ano que vem. Então imaginem meu desespero fazendo ENEM, as provas da minha escola e os vestibulares ;_;

Não vou lotar as notas iniciais. Deixarei o link do jornal no wattpad nas notas finais, ok? Espero todos lá! ♡

Capítulo 39 - Leia-me


Era uma tarde quente de verão quando o marquês Alexis levou seu primogênito à propriedade dos Phantomhive; Edward, no alto de seus oito anos, tentava disfarçar as mãos suadas e sua tremedeira apertando a alça de sua caixa cheia de bonequinhos de chumbo com uma mão. E, na outra, uma das várias bonecas chinesas de Lizzy.


Subiram pelas grandes escadas e dobraram vários corredores. A opulência daquele lugar só deixava Edward mais nervoso. Por fim, adentraram em uma sala iluminada pela luz do sol que passava livremente pelas vidraças.


Lord Phantomhive recebeu o pai do garoto amistosamente, com um longo aperto de mãos. Edward engoliu em seco e se esforçou para não encolher-se nos momentos em que o pai estava ocupado. Mas seu desconforto não durou muito; sentada em uma mesinha fina e delicada, cuidadosamente arrumada para o chá, lady Phantomhive sorriu carinhosamente para o garoto que tencionava ser seu futuro genro, o chamando com um gesto para que o garoto se aproximasse. 


Ele obedeceu. Depois de se aproximar e cumprimentar a mulher com educação, não pôde deixar de ficar sobre a ponta dos pés para descobrir o que se escondia às costas da condessa.


- Querida, não seja mal educada. - Clarissa repreendeu com doçura, empurrando levemente as costas da filha com a palma da mão. Anelise deu dois passos para frente. Com os olhos voltados para o chão, abraçava com força um exemplar de capa dura onde se lia 'Finnian' em letras douradas estilizadas. Edward piscou surpreso, e acabou por soltar um 'olá' desajeitado.


A menina hesitou. Mas ergueu os olhos violetas timidamente para o garoto. Por alguns momentos, Edward admirou em silêncio os olhos tão brilhantes e exóticos da garota, até a mesma piscar e ele ser obrigado a sair de seu transe, notando o quanto ele havia a constrangido, a levar em conta a tonalidade vermelha que tingia o alto de suas bochechas e a maneira como ela recuara para de aproximar da mãe.


- M-me desculpe. - gaguejou, revezando os olhos entre a mãe e a menina, temendo ter ofendido alguma das duas. - Eu sou o Edward. Mas... pode me chamar de Ed.


Anelise voltou a o olhar com timidez. Tomou aquilo como um incentivo, afinal, ela estava lhe dando atenção, certo? Titubeou. Qual era o próximo passo?


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...