História O Filho de Caos - Capítulo 12


Escrita por: e A_eucarionte

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Bianca di Angelo, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Cronos, Dakota, Demeter, Dionísio, East, Éolo, Éris, Eros (Cupid), Ethan Nakamura, Febe, Frank Zhang, Frank Zhang, Frederick Chase, Geras, Gleeson Hedge, Grover Underwood, Gwendolyn "Gwen", Hades, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Hiperíon, Hylla Ramírez-Arellano, Íris, Jano, Jápeto, Jason Grace, Júniper, Katie Gardner, Leo Valdez, Luke Castellan, Malcolm, Miranda Gardiner, Mitchell, Nêmesis, Nico di Angelo, Niké (Nice), Oceano, Octavian, Octavian, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Phobos, Piper Mclean, Piper McLean, Pollux, Poseidon, Prometeu, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Tique, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zephyros, Zeus, Zoë Nightshade
Tags Caos, Fanfic, Percalia, Percyjackson, Pernico, Primordial
Visualizações 103
Palavras 1.280
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura.

Capítulo 12 - Nada como um banho de mar


Estava na praia, em algum lugar na Austrália. Estava entre um grupo de surfistas que tinha conhecido aqui, muitos deles sonhavam em se profissionalizar, outros faziam isso por hobby. Mesmo que a conversa estivesse interessante não conseguia desviar o olhar da minha querida aluna.

Fazia três anos que começamos o treinamento, Thalia se mostrou uma aluna e uma amiga muito dedicada. Depois que Zoe, Júlia e os Di Ângelo me deixaram eu sempre busquei uma pessoa que participasse das minhas loucuras, sabe? E Thalia se mostrou essa pessoa. Além de ser alguém muito atraente, mesmo me repreendendo várias vezes não consegui evitar me apaixonar por essa punk maluca.

Ela estava linda, seus cabelos negros tinham crescido, chegando ao meio das costas, seus olhos de um azul elétrico demonstravam a irritação da garota por estar aqui. Usava um biquíni branco, que me permitia ver seu lindo corpo perfeitamente bronzeado. Estava na sombra de um guarda sol, olhando para mim ameaçadoramente, o que aumentava o meu divertimento. Após um longo bate papo o grupo decidiu entrar no mar.

- Já não era sem tempo. – Murmurei correndo para o mar. Esperei uma boa onda e comecei a surfar. Uma coisa que eu sempre gostei nos mortais foi sua criatividade. Quem imaginaria que deslizar em um pedaço de madeira poderia ser ter tão divertido?

Olhava um garoto demonstrar sua nova manobra, quando desviei o olhar rapidamente para a areia. Um cara estava conversando com Thalia e eles pareciam estar se divertindo. Sem nem pensar me dirigi para lá.

- Oi. - Falei quando já estava perto. Thalia me olhou divertida e eu daria tudo para poder ler sua mente, maldita hora que ela me fez jurar pelo o Styx para nunca mais fazê-lo.

- E aí, cara? - Respondeu o cara, e eu olhei para ele mortalmente. Ele aparentava ter uns 18 anos, tinha cabelos e olhos castanhos, vestia uma sunga verde ridícula. Não sei porquê Thalia estava conversando com ele.

- Posso saber o que estão conversando? - Perguntei friamente, cruzando meus braços. Em nenhum momento deixei de encarar aquele idiota. Comecei a ler sua mente e o que vi fez eu me irritar mais ainda, se ele acha que vai pegar Thalia ele está muito enganado.

- N-nada demais. – Gaguejou, se levantando. - Depois a gente se fala. - Falou olhando para Thalia, ela assentiu e ele foi embora.

- Você tinha que assustá-lo? - Perguntou Thalia decepcionada. Voltei meu olhar para ela, já que até agora estava olhando para o idiota que se distanciava.

- Você realmente estava pensando em ficar com ele? - Perguntei no mesmo tom que tinha falado com ele.

- Isso não é da sua conta, Jackson. – Respondeu, agora irritada. - Você me trouxe para cá e me abandonou para ficar com aqueles surfistas, não me venha dar uma de ciumento.

- Espera. – Falei, franzindo o cenho e dando um sorriso de lado. - Você está se sentindo abandonada?

- Não seja estúpido. - Respondeu se levantando. - É um alivio ficar longe de você. - Falou me encarando, meu sorriso se alargou e uma ideia surgiu na minha cabeça.

- Você vai entrar na água, Thals? - Ela me olhou confusa, como se estivesse se perguntando o motivo de minha repentina mudança de assunto.

- Você sabe que eu não posso porque Posei… - Ela parou de falar quando entendeu onde eu queria chegar. - Você não faria isso. - Rosnou se afastando. Eu gargalhei e antes que ela pudesse se afastar mais eu a peguei no colo e corri para o mar. Ela gritava e se esperneava tentando fugir do meu aperto, mas obviamente não conseguiu. Quando a água já estava no meu umbigo eu a soltei. Ela mergulhou com tudo, depois de alguns segundos ela se levantou me dando um olhar mortal.

- Eu vou te matar, Perseu. - Dizendo isso ela saltou em minha direção tentando me derrubar, felizmente ela ainda não tinha conseguido o fazer antes. Mas agora ela parecia realmente determinada a fazer isso, e, enquanto eu estava rindo, sem querer deixei meu joelho fraco e ela aproveitou isso para me derrubar, o que me fez engolir um monte de água.

- Você não deveria ter feito isso, Srta. Grace. – Falei, encarando-a ameaçadoramente.

- E o que você vai fazer, Sr. Jackson? - Ela perguntou, rindo da minha cara. Eu a peguei levando-a para o fundo. Thalia se agarrou a mim, com um pouco de medo. Quando já estava fundo o suficiente para que ela não pudesse tocar o chão eu parei. Eu amava aproveitar da nossa diferença de alturas. Felizmente nessa praia não havia ondas.

- O que me diz agora, Srta. Grace? – Perguntei erguendo uma sobrancelha. Thalia estava com as pernas envolta da minha cintura e seus braços estavam em volta do meu pescoço, o que fazia nossos rostos ficarem próximos.

- Você que começou! - Ela protestou.

- Isso não te dá o direito de tentar me afogar! – Devolvi divertido.

- Você sabe que era brincadeira. - Ela falou mais calma. Acho que percebeu que não adiantava me irritar, não aqui.

- Isso é um pedido de desculpas? – Perguntei, ainda mais divertido.

- Considere como quiser. - Ela falou, me encarando intensamente. Meus olhos, que antes estavam nos dela, desceram para sua boca. Meu sorriso morreu e uma vontade quase incontrastável de beijá-la me tomou.

- Me desculpa. – Sussurrei, aproximando nossos lábios.

- Pelo quê? - Perguntou no mesmo tom que o meu.

- Por isso. - Falei e a beijei. Ela ficou surpresa no começo, mas depois relaxou e devolveu o beijo. Pedi passagem e ela cedeu sem nenhuma resistência, o que me fez sorrir internamente. Quando o ar se fez extremamente necessário nos separamos com selinhos. Depois beijei sua bochecha e desci para seu pescoço ficando por lá, sentindo seu cheiro que agora era de mar.

- Está desculpado. - Sussurrou depois de um tempo, o que me fez rir. Me afastei um pouco para encara-la.

- Você é surpreendente, Srta. Grace. - Falei sedutor para ela.

- Eu sei, Sr. Jackson. - Ela falou, dando um sorrido convencida. Eu ri e quando me aproximei para beijá-la novamente ela se afastou. A olhei confuso, achei que ela tinha gostado. - Primeiro você terá que me pedir em namoro, Perseu. Afinal, sou uma moça de família.

- Sério? - Falei a encarando, ela sorria divertida. Ela ama me provocar. Quando vi que ela não iria mudar sua escolha suspirei alto. Preferiria fazer isso de um jeito mais romântico, mas vejo que não tenho escolha. - Thalia Grace, aceita ser minha namorada? – Perguntei, dando o meu melhor sorriso. Ela colocou um dedo no queixo como se pensasse sobre o assunto.

- Não sei, acho que preciso de tempo para pensar, sabe? - Falou pensativa, a olhei incrédulo. Quando vi que ela estava falando sério eu balancei a cabeça em concordância. Eu não iria obrigá-la a nada, jamais faria isso com ninguém. Comecei a andar rumo à areia da praia, quando fui interrompido pela gargalhada de Thalia. A olhei erguendo uma sobrancelha.

- Você fica tão bonito sério, sabia? - Perguntou baixinho.

- Do que está falando? – Perguntei, não entendo mais nada. A minha resposta foi um beijo, o qual devolvi com a mesma intensidade.

- É claro que eu aceito, Jackson. - Thalia falou quando nos separamos. Aquilo me fez sorrir como uma criança quando a mãe dá o brinquedo.

- Eu sou irresistível, né? - Perguntei. Thalia riu da minha criancice.

- Sim, você é. – Respondeu, revirando os olhos, mas dando um sorriso. A apertei mais próximo de mim e a beijei novamente. Hoje será muito divertido.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...