1. Spirit Fanfics >
  2. O fim de tudo. >
  3. Capítulo 1

História O fim de tudo. - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo 1


O começo.

 

Oi, essa é minha história de como eu perdi a pessoa que eu amava. Me chamo Rafael, e nunca faça o mesmo que eu fiz, ou pelo menos me entenda.

O dia era 20 de julho, parecia ser só mais um dia normal na minha vida. Fui a escola como faço normalmente, e ao caminho da escola, percebi que iria chover, não havia levado o guarda-chuva, então comecei a andar mais rápido, gotas d’água caíram sobre minha cabeça, mas finalmente cheguei na escola. Ufa, estava salvo da chuva, e ter o uniforme inteiro molhado.

Sentei em minha banca, e comecei a arrumar meus materiais, pois era aula de matemática, eu amo essa matéria, não me julgue. Estávamos aprendendo um assunto novo, e eu só queria aprender isso o mais rápido possível.

Terminando as três aulas, era o início do intervalo, fui para um local afastado, e subi em uma escada, onde havia um pequeno pátio onde eu gostava de ficar, ninguém ia para lá, então eu conseguia ficar em paz. Eu simplesmente não consigo me socializar, fico nervoso, me perco nas palavras, minha mente fica em branco. Não consigo.

Algo estava diferente naquele dia, uma pessoa estava lá, e eu não fazia a menor ideia de quem era. Bom, sentei em um banco e fiquei comendo meu delicioso lanche, até que eu fui interrompido. A pessoa que estava comigo, era uma garota, e ela veio falar comigo. Ok, essa foi a primeira e única vez que isso aconteceu em toda a minha vida.

Ela me encheu de perguntas

- Qual o seu nome?

- Rafael, e o seu?

- Prazer, me chamo Luci.

O silêncio reinava nesse momento, até que ela olhou em meus olhos fez uma pergunta que eu nunca iria esperar

- Você está triste? O que houve?

De fato, ninguém nunca me fez essa pergunta, e eu não saberia responder isso.

- Não, eu estou bem.

Estava mentindo, mas não queria que ela se preocupasse com meus problemas.

- Ok. Vou acreditar em você.

Eu já comecei uma conversa mentindo, eu sou uma pessoa horrível, mas eu não queria causar uma primeira impressão ruim.

O intervalo tocou e nós se despedimos.

Voltei para a sala um pouco animado, pois eu tinha gostado de conhecer ela, mesmo não tendo falado tanto, ela parecia ser uma pessoa bastante agradável.

Era aula de literatura, aiai, eu simplesmente não aguento essa merda. O sono veio e eu me entreguei de braços. Comecei a ter um sonho estranho, estava tudo escuro, e tinha somente um poste iluminando a rua, era o caminho de casa, isso eu tinha certeza. Ao ir andando na rua, escutei um barulho muito estranho, e olhei rapidamente para ver o que era. Nesse momento, eu levei um susto e acordei. Tudo já estava terminando, só faltava mais uns 5 minutos para largar.

Cheguei em casa, larguei meus sapatos no quarto e fui dormir, nem fui almoçar, estava sem apetite. Acordei era por voltas das 17:00 horas, tomei um banho, e fui comer alguma coisa. Voltei para o quarto e me deparo com uma notificação no celular, era uma mensagem de um número estranho.

- Oi.

Bom, não tinha muita o que falar, então só perguntei quem era.

- Oi, quem é?

- Sou eu, Luci.

Eu definitivamente fiquei surpreso demais. E fiquei me perguntando o resto do dia, como essa garota pegou meu número. Será que um tipo de sequestrador? Sei lá, essas coisas vem acontecendo.

Comecei a conhecer um pouco melhor Luci, e vi que era somente uma garota normal, gostava de músicas, e ver séries. Coisas de adolescente.

Eu fiquei um pouco feliz, finalmente tinha alguém para conversar.

Conversamos o resto do dia inteiro, até chegar a minha grandiosa hora de dormir.

Arrumei as coisas e fui dormir, eu estava cansado demais, então só coloquei minha mão sobre o travesseiro e rapidamente dormi.

Tinha alguma coisa me perturbando, eu tive o mesmo sonho, só que dessa vez eu só conseguia enxergar uma mancha preta do tamanho de um humano, aquilo só estava andando, era bizarro, mas não me assustava mais.

Acordei um pouco confuso com o sonho, e fui me arrumar para a escola.

Como sempre, fiz o mesmo percurso e lá estava eu no inferno.

Não vou ficar falando sobre as coisas dentro da sala, porque sinceramente, não é nada demais, é apenas aula.

Era hora do intervalo, eu havia ficado um pouco ansioso para ver Luci de novo, mas ao chegar lá, eu só encontrei minha solidão.

Como de costume, era somente eu e eu.

Eu recebo uma mensagem no meu celular, eu peguei rapidamente, e adivinha? Não, não era a Luci. Era somente a OI me cobrando.

Comecei a ter pensamentos negativos de que ela não havia gostado de me conhecer. Eu ligava demais para isso, até porque era a única pessoa que eu estava conversando. Quando eu era criança, de alguma forma eu criei amigos imaginários. Era um Cão e um Gato. Eles me ajudavam quando eu precisava, só que era uma confusão de ideias, os dois mais atrapalhavam do que ajudavam.

O gato olhou para mim e disse com desprezo

- Realmente, garoto. Você não consegue manter uma amizade, sempre será esse pequeno lixo no mundo.

Eu não me importava com o que ele falava, eu só o escutava as vezes.

O cão sempre estava lá para me apoiar. Ele tentava o máximo me colocar para cima.

- Rafael, talvez ela só tenha ido para outro lugar com as amigas, não precisa se preocupar com isso.

Escutei o cão, e decidi não pensar mais nisso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...