História O fim pode ser apenas o começo - Capítulo 16


Escrita por:


Capítulo 16 - Capítulo 16


(A música não terá tradução, acaso quiserem que na próxima eu deixe em inglês e português me digam ;- ;)

Uma semana depois. // Pov's Regina

Acordar com o peso do corpo nu de Robim sobre mim já não era uma novidade, olho para o relógio que marcava nove e quarenta, forço meus olhos assim que pego em meu celular para ver as mensagens, não eram muitas, tinham mais e-mails e notificações do Instagram.

Me levanto e me enrrolo novamente no lençol do chão, fasso a mesma rotina de sempre. Escovo os dentes ligo o chuveiro, e vou separar uma roupa para vestir hoje.

Mesmo que o médico me deu alta do hospital ainda conversou com Zelena, as regras é ficar de duas semanas a três meses trabalhando em casa, já que ainda não sabem direito oque me deu aquele dia e por isso de três em três dias tenho que fazer exames. Uma coisa que eu odeio é ir para o hospital, pelo menos vejo Emma por lá, já que Zelena está mandando ela para cuidar de mim enquanto a ruiva procura um emprego descente.

Após me arrumar dou um beijo em Robim que sempre está acordado quando saiu do meu banho.

-Bom dia raio de Sol... - E lá se vai mais um beijo.

-Bom dia meu lindo... - Sorrio para o mesmo e acaricio seu cabelo.

-Você está bem? - O mesmo franze o cenho.

-Por que não estaria meu bem? - Me sento na coxa dele.

-Esses dias você está estranha, muito carinhosa e bem distante, desdo dia que o Henry foi para o hospital e você passou mal. Aconteceu alguma coisa que você não me contou?

-Não... - O encaro e me sinto culpa pelo seu semblante preocupado. - Sim. Eu e Emma...

-Oque foi querida? Você sabe que pode confiar em mim, certo? - Robim coloca um fio de meu cabelo por trás da minha orelha e assinto.

-Nós já tivemos um caso, e eu a larguei depois de falar que a amo, logo que soube que você voltou da morte... E a fiz sofrer, uma coisa que eu não queria.

-Você ainda ama ela? - O mesmo franze o cenho e paro de encarar ele, indo com a minha vista para o abajur ligado que não se fazia diferente perto do Sol que batia por uma brecha da cortina. - Regina, você ainda ama ela? - Robim fala com mais firmeza e tento segurar as lágrimas, fazendo só meus olhos lacrimejarem. - Você a ama, certo? - Ele diz se levantando e me sento na cama agora olhando para o chão.

-Sim! - O encaro fazendo uma lágrima cair.

-Regina! - Ele entrelaça seus dedos sobre o seu cabelo e anda em círculos três vezes. - Você me fez de, idiota?! E ainda deixou a Emma chateada, por isso ela estava com ódio de mim. - Ela fala meio que alto.

-Me desculpe... - Tento segurar mais lágrimas. - Respiro fundo e seco o canto dos meus olhos com meu dedo indicador. - Eu achava que te amava... Na verdade, eu te amo Robim, mas não é como eu amo a Emma.

O local se torna quieto, Robim me encara com a mão no queixo meio pensativo e eu o encaro secando as lágrimas que chegavam na minha bochecha.

-Me desculpe, se quiser ir embora, ou ficar mais um tempo até achar um lugar. Eu vou te entender! - Falo baixo e respiro fundo me levantando para sair e sinto sua mão segurar meu ante-braço.

-Eu te perdoo, Regina! - Ele sorri e me abraça.

-Me... Perdoa? - Olho meio confusa para Robim e o mesmo assinte.

-Eu não estava sentindo tudo de antes, eu gostava, claro! Eu também te amo mas não desse jeito, eu me encantei por outra pessoa e só estou com você porque, por incrível que pareça eu ainda te amo, mas não sabia que não seria como antes. Eu também te devo te pedir desculpas, querida! - Agora me olhando nos olhos ele sorri novamente sem mostrar seus dentes e te dou um último selinho.

-Está tudo bem Robim! Eu não ligo, independente de algo, eu ainda quero ser a sua amiga! - Dou um abraço no mesmo, e para o alcançar fico na ponta do pé já que estava sem salto e sou baixinha.

-Eu te amo Regina Mills, como uma amiga!

-Eu te amo Robim de Locksley, como um amigo! - Rimos juntos e quando me separo do mesmo vejo Zelena boquiaberta na porta do meu quarto.

-Agora o ladrão bonitão está a solta? - Ela debocha entrando no quarto segurando sua xícara tradicional.

-Meu coração já pertence a outra mulher, se por algum acaso vier para cima de mim querendo transar, não tera nenhum sentimento! - Robim fala calmamente debochando junto com Zelena.

-Eu transar com você envolvendo sentimento? - Ela ri um pouco alto fazendo-me dar risadas junto com a mesma. - Eu já estou bem com meus problemas amorosos!

-Ui... - Falo encarando a mesma e indo em sua direção. - Então está difícil com o sheriff e a loba?

-Cala a boca! - A mesma pisa no meu pé e eu solto um gemido de dor.

-Filha da put... Minha unha! - A empurro para o lado e rapidamente sento na cama. - Ela já tava machucada, agora é capaz de cair.

-Nossa, pra que tudo isso? - Ela faz uma mágica e minha unha volta ao normal, melhor do que antes.

-Ah... Muito obrigado verdinha. - Me levanto em um pulo e pego sua xícara. - Isso é café?

-Sim, só que meu! - Ela vem atrás de mim e saiu correndo. - Regina! Devolve meu café! - Vejo a mesma atrás de mim e vou correndo até a cozinha.

-Você quem fez isso? - Bebo um pouco do café na xícara, para provoca-lá.

-Regin... - Ela pega rapidamente a xícara da minha mão e bufa indo em direção a uma cadeira.

-Tá... Wow, isso realmente não é café! Você está se alcoolizando as dez da manhã Zelena?!

-Não! - Ela suspira tomando um gole de sei lá oque. - É um xarope que a Ruby me indicou, meu corpo todo está doendo.

-Isso pode se chamar "Tranza execiva" - Pego uma xícara que tinha ganhado de Emma e Henry a uns anos atrás. - Já ouviu falar nisso? - Debocho colocando o verdadeiro café na xícara.

-OQUE? - Ela finge de desentendida. - Eu não estou tranzando... - Franzo o cenho bebendo um gole do café. - Não muito...

-Zelena... - A encaro com os olhos meio arregalados.

-Tá... Pode ser que muito... Mas, não é a minha culpa de estar indecisa sobre vagina ou pênis.

-Aí não, eu não acredito que você falou isso... - Coloco a mão empindurada na cabeça não mantendo visão com a mesma.

-Regina! - Ela coloca sua xícara brutalmente na bancada fazendo um barulho alto.

-Zelena! Isso não é caro, e nem tudo é consertado com magia. - Coloco a minha xícara delicadamente na bancada e cruzo meus dedos sobre a mesa. - Tá, fala.

-Falar oque? - A mesma franze o cenho escondendo seu rosto com a sua xícara com xarope.

-Oque você sente por cada? Talvez te esclareça algumas coisas, e eu possa te ajudar...

-Você acha que do modo que você soube arrumar sua cabeça, pode ser o modo que eu arrumo minhas paixões por pessoas completamentes diferentes, que eu nunca tive nada e só tranzo? Desculpe Sis, mas somos pessoas diferentes, que gostam de pessoas diferentes e agimos completamente diferente. Mas agradeço sua ajuda! - Zelena se levanta, passa sua mão em meu ombro e saí da cozinha me deixando só olhando para o fogão em frente a bancada onde estávamos.

Após terminar meu café vou correndo para o meu quarto e me taco na cama, suspiro e sinto alguém me observar.

-Robim? - Levanto minha cabeça rapidamente e olho em volta do quarto.

-Quase, querida. - Vejo uma sombra saindo de trás da porta, na hora eu não consegui raciocinar. Forço meus olhos encarando aquele borrão preto perto da porta do closet.

-Queridinha...? - Falo para mim mesma. - Gold? - Me levanto por completo indo em direção ao borrão.

-Olha... Parece que ainda me reconhece. - O mesmo saí do canto onde estava indo para um lugar com mais claridade.

-Como entrou aqui? - Me aproximo do mesmo e cutuco seu braço para ver se era real.

-Soube do seu caso com a Sheriff Swan e o Robim Hood, e claro a Zelena como sempre no meio.

-Como? - Franzo o cenho ainda cutucando o mesmo.

-Não se fassa de desentendida Regina. - Gold puxa sua braço para longe dos meu dedos e começa a andar pelo quarto. - Você fez oque com Zelena? Tacou ela em cima de um carro? Ah... Já sei, a mandou para OZ!? Todos querem saber oque houve depois de tudo. - Ele para perto da porta e bate sua bengala no chão com um sorriso de canto.

-Eu realmente não sei do que você está falando! - Cruzo os braços com o cenho franzido.

-Quer saber...? Não é da minha conta, espero que saiba lidar com seus problemas sem se fingir. Só vim até aqui para pegar a chave da minha propriedade.

-Está lá em baixo, no meu escritório... - Falo meio atordoada e não entendendo nada daquilo.

-Acho que um dia que você estiver melhor eu volto aqui para pegar essa chave... - Ele diz sumindo em uma sumaça e novamente me jogo na cama com tudo girando.

-Regina? Você está bem? - Ouso uma voz longe e continuo olhando para o teto. - Regina!? - Novamente a voz longe porém uma mão firme perto de mim, encaro Robim e sorrio fraco para o mesmo acariciando seu rosto e fechando os olhos lentamente, pois os mesmo estavam muito pesados.

Eu ainda escutava vozes longes como se fossem gritos ao meu nome, agora estava tudo escuro e uma dor de cabeça estonteante e quando abro meu olho vejo uma claridão.

-Que bom que você acordou! - Ainda não conseguia diferenciar quem estava ali, só sorrio e coço o olho.

-Onde eu estou? - Abro o olho lentamente e vejo Zelena quase roxa de preocupação, Robim ainda de toalha e Emma ao lado da minha cama segurando minha mão.

-Na sua casa, parece que você teve outro piripaque igual do elevador. - Emma diz e eu a encaro.

-Oi... - Sorrio fraco para loira a encarando e a mesma retribui.

-Você estava conversando com alguém no quarto? - Zelena diz pegando minha outra mão que só depois de alguns minutos percebo que estava com fios dentro do meu braço.

-Eu estou dopada? - Olho para Zelena e após isso para Emma, as duas assintem e eu bufo. - Não estou em condições para responder perguntas a vocês. - Puxo minha mão que estava firme em de Zelena após raciocinar mais um pouco. - Mas e vocês três, tem algo para me contarem? Tipo, relações...?

-Não! - Emma e Zelena falam juntas.

-Eu só queria me trocar... - Robim diz e saí indo para o Closet após eu assintir para o mesmo.

-Então tá... - Franzo o cenho e puxo minha mão de Emma também. - Bom eu já estou bem, - Puxo os fios e agulhas que estavam dentro das minhas veias. - Preciso de mais um banho.

-Opa... - Zelena segura minha cintura para voltar a cama. - Você está tendo piripaques do nada, sem nenhum motivo e decide simplesmente cagar para isso?

-Eu só desmaio ou fico assim por algum motivo de estresse ou confusão...

-Como você sabe disso? - Emma me corta.

-Bom, no elevador tivemos uma meia-briga, então eu tive estresse e um toque de confusão dentro de mim. Agora teve uma pessoa que veio até aqui me contou algumas coisas.

-Q-Que coisas? - Zelena franze o cenho antes de trocar olhares com Swan.

-Esquece Zelena. - Saiu da cama novamente e puxo meu braço brutalmente de Zelena e me tranco no banheiro.

Duas semanas depois.

Depois de consegui convencer Zelena, Emma, Robim e os médicos que estava mesmo bem, volto a trabalhar no escritório. Bom esse dia estava sendo especial pelo motivo de não ficar mais trancada dentro daquela casa sem graça.

Não consegui dormir a noite toda com um ânimo enorme. Finalmente depois de duas semanas sem sair de casa iria ver e saber tudo que estava acontecendo naquela pequena cidade. Bom Zelena não costuma acordar cedo, porém ela quem foi até meu quarto me avisar que estava saindo para algum lugar, não sei aonde já que estava com sono não prestei atenção.

Me arrumei e saí trinta minutos com antecedência, estava com uma cesta de novas maçãs que colhi um dia antes para distribuir e trocar com aquelas que já já podem apodrecer no meu escritório.

Fasso o caminho mais longo e acabo passando em frente a casa dos encantados, resolvi entrar e começar a distribuir minhas belas maçãs vermelhas.

-Regina, que visita inesperada, tão cedo... - Mary se escora na porta com Neal no colo.

-Bom dia, Branca! - Entro na casa entregando uma maçã em sua mão e me sentando no sofá.

-Bom... - A mesma fecha a porta e coloca o pequeno que estava em seu colo no chiqueirinho e se senta no sofá ao lado do qual eu estava. - Veio ver a Emma?

-Não exatamente, mas se ela estiver aqui eu posso ir lá acorda-lá. - Sorrio fraco.

-Então veio na hora certa! - Me levanto junto a Mary. - É a segunda porta a direita após subir as escadas.

-Ok... Obrigado Branca!

Sigo o caminho que Branca me falou, quando chego no corredor respiro fundo e encosto na maçaneta, a porta já estava entre aberta, sorrio pensando em jeitos de como acordar a loira, abro lentamente para não fazer barulho, quando já estava quase dentro do quarto escuto a música predileta de Zelena tocando, Jaymes Young - Come Back For Me.

Quando já estava dentro do quarto me deparo com Emma em cima de Zelena e as duas bem ofegantes... E semi-nuas...?!

There's a dark room

inside of my head.


-Em-ma...? - Franzo o cenho ficando sem ar.


-Regina! - Zelena diz ofegante e a loira saí de cima da mesma.


Developing images

I'd rather forget.


-Oque está acontecendo... Porque está acontecendo? - Ando para trás quando Zelena começa a se aproximar de mim só de calcinha e uma blusa que eu tinha emprestado para Swan no dia do aniversário dos nossos filhos em meio ao que o gancho fez com ela.


-Regina...


-Não! Não encosta em mim!


You lanced your tongue

with a poison.


-Gina... - Emma fica ao lado de Zelena.


-Como vocês podem? Depois de tudo que fiz por cada uma... Vocês estão juntas. - Começo a chorar encostada na porta encarando as duas.


And it makes me

remember...


-Me desculpe! Eu não queria te magoar.


-Você queria sim me magoar, porque eu te magoei. - Falo meio alto e limpo uma lágrima na ponta do meu nariz.


Every nigth I look out

my window.


-Regina...


-Não, Zelena! Não quero que você encoste um fio de cabelo em mim!


Afraid you migth return 

for more.


-Você disse me amava Swan, e dias depois está na cama com a minha irmã. Você me iludiu, me enganou... Eu não creio nisso!


-Eu te amo Regina... - A loira se aproxima e eu tento me esquiva ao máximo do seu toque.


I miss your frozen love 

too much,


-Você já encarou onde está agora, oque estava prestes a fazer, se não já tem feito a dias?


-Não é isso Regina!


-É isso sim! O Gold me contou sobre vocês, só estava em dúvida se era a menina que eu mais sofri na minha minha, ou o homem que me mostrou quem e oque eu poderia amar...


And I'd overdose 

from a touch,

so...


-O Gold está de volta? - Zelena se questiona.


-Regina realmente, eu te pesso mil desculpas eu não sabia onde estava com a cabeça, eu estava usando ela para tentar esquecer você e isso foi a pior coisa que eu pude fazer na minha vida inteira. - Emma segura em meu braço e olha no fundo dos meus olhos.


Baby don't come back...


-Não Emma, você tudo bem. Nós não temos nada, palavras são palavras. Firidas podem ser fechadas com o tempo... Mas a Zelena, ela sabia a minha dor por não te ter, a minha dor da dúvida de quem escolher... Ela sábia e sempre soube de tudo sobre mim. - Me aproximo da ruiva que engole seco quando sente minha respiração sobre seu corpo.


Oh, whatever you do...


-Regin...


-Eu quero que você cale a sua boca! - A empurro até a parede e com a magia a enforco. - Você agora vai me escutar, e só dizer oque eu mandar!


Don't come back for me.


-Eu sempre te acolhi depois de tudo Zel, eu te contei meus segredos, minhas paixões. Eu confiei meus relacionamentos a você... E no fim eu estou saindo como má...


-Regina... Você vai mata ela... - Emma tenta me deter porém a jogo contra a porta.


-Eu amo a Emma, eu te amo Zelena, porque fez isso comigo? - A mesma derrama uma lágrima balançando a sua cabeça negativamente. - Porque Zelena? - Aperto mais forte seu pescoço.


After hall,

I've bled for you.


-Me desculpe... - Ela sussurra sem mais nem um pingo de ar.


-Não Zelena, dessa vez eu não posso te desculpar. - Sinto um formigamento sobre minha mãe e tudo volta a girar novamente. - Como você pode? Eu confiei a minha vida para você, e no fim acontece isso...


I can hardly breathe.


Começo a respirar mais fundo para não cair ali, eu já estava sem força nenhuma para continuar aquilo, meu corpo estava pesando minha cabeça girando e tudo que conseguia fazer era colocar as lágrimas para fora.


-Regina por favor, solta ela. - Emma novamente chega perto de mim, não consigo a jogar para longe de novo pois estava muito fraca só enforcando Zelena.


And one more kiss,

cold take my life...


-Não mata ela Gina, você lutou para chegar até onde está, não estraga isso... - Emma segura meu braço e eu a encaro. - Me desculpe por tudo... Eu te amo e não deveria ter ido atrás da sua irmã.


-Não mesmo. - Dou um último suspiro largando Zelena no chão, e a última coisa que eu fasso é dar um tapa na cara de Emma, e após isso cair nos braços da mesma.


Flashback - Sonho da Regina


Terra do nunca


-Emma podemos conversar? - Paro no meio da caminhada e a loira se aproxima.


-Sim, senhorita Mills.


-Eu estou meio cansada... - Seguro sua mão.


-Você quer mesmo fazer isso no meio da floresta, enquanto nosso filho está nas mãos do Peter Pan? - Ela debocha e eu sorrio.


-Não é isso Emma... - Largo sua mão e me sento em uma pedra.


-Então oque é?


-Estou cansada disso, de nós... Isso está sendo bem difícil para mim, você e aquele pirata. Quando voltarmos para StoryBrook vai ser pior.


-Você quer terminar...?


-Não tem como terminar oque nós ainda nem começamos direito, você entende?


-Sim... - Ela olha para o chão.


-Senhorita Swan... - Pego em seu queixo e logo ao ver a sombra de alguém o solto. - Não se preocupe, eu gostei de tudo só não quero atrapalhar vocês... - Cochicho.


-Vocês estão bem aqui? - Killian aparece em meio as plantas.


-Estamos só conversando. - Emma diz firme e eu a encaro.


-Qualquer coisa estamos mais para frente. - Assintimos e o mesmo vai andando.


-Vocês quem? - Ela franze o cenho se aproximando mais de mim.


-Eu vi o beijo que você deu nele Swan, e tudo bem! Nós nunca tivemos nada, só trasamos. Seje feliz com ele. - Sorrio e pego em seu queixo como antes.


-Eu e ele, nós não somos um casal, Gina.


-Bom, agora podem ser Swan. - Dou um selinho na mesma e vou andando.


-Eu não queria que fosse assim... - Ela começa a me seguir


-Nós não temos que escolher o futuro, ela quem nos escolhe. Se você está falando isso agora, talvez não dêem certo, ou vocês casam e podem ter uma filha. - Brinco.


-Regina... Eu quero continuar com você, aquele beijo foi insignificante para mim.


-Para você, mas eu vejo o olhar apaixonado dele Emma, siga seu coração. Agora vai ser igual antes, porém sem você em cima da mesa do meu escritório todo o final de tarde na sua pausa do trabalho transando comigo.


-Regina... Eu te amo. - Ela pega em meu braço e eu a encaro, ficamos quietas por um tempo. Sorrio fraco para ela e volto a andar a deixando para trás.


Flashback off


Abro meus olhos lentamentes sem entender nada, tinham pessoas correndo em minha volta e uma enorme luz no centro do meu rosto, não tinha ninguém conhecido perto de mim, nem os médicos ao meu redor eram os que eu conhecia.

-Ela está acordando...

Foi tudo que eu escutei após injetarem uma agulha em mim e tudo se apagar.

-------------------------------------------------------------------------------

{💋}Então crianças oque acham que está acontecendo com a Regina?
{📼}Bem aleatório aí pra voxês.
{🍏}Ajudem a tia curtindo a fic e comentando a opinião de vocês.

××××××××××××××××××××××××××××××××××××××××××

Amo vocês💛💙💜💚



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...