História O Padre - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Jimin, Padre, Park Jimin, Romance
Visualizações 137
Palavras 1.140
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 9 - Capitulo oito


Capitulo oito

 

Star dá um sorriso sem graça para o amigo e para a família do mesmo enquanto abaixa a cabeça, sem perceber se encontrava frustrada, então tentando parecer o mais calma possível se levantou da cadeira e sem deixar nenhuma emoção transparecer sua face, fez uma reverencia para a família ali unida.

- Preciso fazer uma ligação e já vou aproveitar para arrumar as malas porque precisamos voltar – colocou a mão sobre o ombro do amigo que havia se sentado ao lado de onde a mesma estava – assim que terminar suba para arrumar as suas coisas também.

Sem esperar respostas ou olhar a face das pessoas presentes no cômodo, ela saiu e subiu as escadas para o antigo quarto de Jimin e simplesmente se jogou na cama procurando o celular. Naquele momento as palavras de YoonGi pesaram sobre si, e a singela ideia de aceitar o pedido afim de esquecer o padre passou em sua cabeça algumas vezes antes de mandar uma mensagem para o Min avisando que voltaria para Seul ainda naquele dia e que queria encontra-lo novamente.

A garota também chegou à conclusão que precisava fazer mais amigos, pois graças ao Park, aprendeu o quão bom é se aliviar falando sobre seus problemas, só que agora ela tinha um problema que ela não poderia contar para ele por vários motivos evidentes. E claro, não contaria para o amigo o que aconteceu e nem deixaria que ele descobrisse, Jimin se sentiria péssimo se soubesse disso.

Tentando espantar qualquer vestígio de tristeza se levantou indo arrumar suas poucas roupas que trouxera na mala, sem demorar muito Jimin se junta na arrumação e logo de cara percebe que havia algo de errado com a amiga, queria perguntar, mas queria bancar o paciente, acreditava que hora ou outra ela falaria, e falou, mas não o que ele esperava.

- Jimin... – chamou baixinho quando já colocavam as malas no carro.

- Hum?

- YoonGi... ele se confessou e acho que vou aceitar sua confissão – o coração de Jimin falhou umas batidas e um sentimento de que já sentira aquilo antes o incomodava, apertou com força a alça da bolsa que acabara de colocar na porta mala do carro suspirando baixo enquanto recompunha seu estado de espirito.

- Tem certeza? É isso mesmo que você quer? Vai conseguir se apegar romanticamente a ele? Sabe bem que brincar com os sentimentos de outras pessoas não é legal – disse tudo de uma vez, tentando parecer calmo enquanto quase tremia com medo das respostas.

- Sim, eu tenho certeza que é isso que eu quero e sinceramente eu não sei se vou conseguir me apegar romanticamente a ele, mas eu realmente quero tentar, e você, em especial não deveria falar sobre brincar com sentimentos alheios.

- O que? Como assim?

- Não importa, vamos nos despedir dos seus pais e pegar a estrada.

Star apenas deu de costas para o outro e caminhou rumo a casa afim de se despedir dos pais do amigo que de forma lenta caminhava até eles, Jimin parou por instantes sorrindo miúdo vendo seus pais sendo tão carinhosos com a amiga, imaginou aquilo como uma cena de família, talvez eles deixando as crianças ali para poderem ficar a sós por uns dias, esse pensamento o fez abrir um sorriso ainda maior, que foi embora quando lembrou das palavras da amiga sobre aceitar a confissão do Min, aquela cena que imaginara até poderia acabar por acontecer, mas seu coração doeu quando percebeu que não seria consigo parado ali sorrindo e observando as pessoas que mais ama se dando bem, seria o Min, ele a teria, a tocaria e a amaria, YoonGi faria tudo que Jimin não pode fazer, mesmo com plena consciência de que ninguém a ama mais do que ele. A aceitação era algo realmente difícil.

Depois de terem se despedido devidamente foram juntos até o carro, e o que na ida havia sido uma viagem divertida e descontraída, se tornou em um ambiente tenso onde só se ouvia a musica baixa de alguma pasta aleatória do celular de Jimin tocando no som do carro pelo bluetooth, ambos pensativos e desconfortáveis com a presença alheia, isso preocupava a ambos, nunca passaram por uma situação no mínimo parecida. Com certeza superariam suprimindo novamente seus sentimentos um pelo outro, mas mesmo que soubessem disso não tirava o fato de que não era naquele momento que isso aconteceria.

Quando chegaram, tiraram as malas do carro juntos e se despediram com nada mais do que um sorriso partindo cada um para sua casa sem dizer nada. Enquanto o restante da tarde passava e a noite se aproximava, Jimin não fora capaz de tirar os olhos da casa alheia por muito tempo, quando sentia fome arrumava alguma coisinha e logo voltava para a janela, sem nenhum motivo, ele apenas encarava a casa da amiga. Star ficou o dia todo na sua cama, sentiu vontade de chorar várias vezes, mas se segurou, Jimin não se lembrava de nada que fizeram, talvez seja karma.

Assim que a noite caiu, Jimin quase caia no sono escorado na janela quando o barulho de uma buzina o fez despertar completamente, era na casa de sua vizinha, o coração começava a apertar. Star nunca dava seu endereço para as suas ficadas, torcia para que fosse uma amiga, mas verdade seja dita ela não tem amigos, então a única e perturbadora opção saiu do carro com calça jeans rasgada preta que combinava com a camisa e tênis da mesma cor, deu a volta no carro e no banco de trás do passageiro pegou um buque de rosas vermelhas gigante, novamente seu coração doeu, mas a parte em si que ainda consegue ver Star apenas como amiga ficou feliz por ela, ele ao menos parecia descente. O viu se aproximando da porta e tocando a campainha, viu quando a porta abriu e Star abraçando o branquelo o dando um selinho, viu o corpete vermelho com a blusa de frio preta de couro que ficava lindo com aquele short jeans também preto apertado e curto, tão linda, para sair com outro cara.

O sorriso no rosto dela quando viu aquele buque, ele nunca vira aquele sorriso, imaginou se alguma vez ela já tivesse ganhado ao menos uma rosa, martirizou sua própria mente por esse pensamento, não era possível, era?

De mãos dadas caminharam até o carro juntos, com sorrisos de ambas as partes, pareciam tão sinceros que se não conhecesse a natureza desse encontro acharia que estavam completamente apaixonados, talvez até namorados de longa data. Sentia um misto em seu coração, vendo aquilo tinha quase certeza que aquele cara cuidaria bem de sua estrelinha, no entanto, ele queria ser a pessoa que cuidaria dela, e agora, não poderia. Imaginou como será sua amizade com ela agora que ela vai enraizar um novo porto seguro.

 

Continua...


Notas Finais


Hello meus amores, peço perdão pela demora e para tentar me redimir vai sair mais um capitulo dessa fanfic daqui a pouco
Espero que tenham gostado do capitulo e comentem o que estão achando.

Qual membro do BTS vc escolheria conhecer? ps. só pode um rs

Kissus de nutella da nutella <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...