História Os Schoenberg's - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce, Max Irons
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Kentin, Leigh, Lysandre, Max Irons, Melody, Nathaniel, Personagens Originais, Priya, Rosalya, Violette
Tags Amor Doce, Collins, Drama, Joanamush, Max Irons, Nathaniel, Ricos, Sasha, Schoenberg
Visualizações 54
Palavras 2.065
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Então amores
Eu queria ter postado esse capítulo ontem mas não consegui terminar ele a tempo, quando consegui já eram 4 da manhã onde eu vivo e então não deu mesmo para postar mas está aqui o capítulo
Ele é especial e longo.
Chegamos aos 30 favoritos muito obrigada por isso amores, voces são muito especiais para mim. Gostaram da capa?
Feita por: LovelySara

Capítulo 8 - Capítulo Oito


Fanfic / Fanfiction Os Schoenberg's - Capítulo 8 - Capítulo Oito

Sasha- Eu estava limpando seu quarto mas vou já sair para você se vestir quando estiver pronto você me avisa e eu venho continuar a limpar seu quarto.

Nathaniel- Sasha não…- Disse se aproximando de mim, não entendo de novo o que ele tem na maioria das vezes são os homens não entendendo o que se passa na cabeça das mulheres mas eu acho que sei perfeitamente o que vai na cabeça de Nathaniel, infelizmente sei.

Sasha- É só me avisar, eu não vou sair do andar, vou limpar o quarto da Ambre.- Digo me afastando dele.

Nathaniel- Shhh…- Pediu colocando a mão ainda molhada em meu pescoço e acaricia o mesmo com o seu dedo indicador claro.- Shh…deixa acontecer..- Sussurra se aproximando de mais rosto e olha em meus olhos, eu não consigo em nada a não ser suas palavras “deixa acontecer”, olho em seus olhos também e Nathaniel aproxima nossos corpos e coloca sua boca sob a minha, ele está me beijando mesmo.



Nathaniel colocou suas mãos em minha cintura e me aproximou mais de seu corpo molhado ainda por culpa do banho, mas eu não podia fazer nada a não ser retribuir o beijo mesmo que seja errado e eu não possa retribuir não consigo me controlar eu estou gostando do seu beijo, seus lábios são médios, não são nem muito grandes nem muito pequenos e finos, eram macios e com um bom sabor e cheiro a menta, provavelmente deve ter lavado seus dentes depois do banho, deixo cair o pano que tinha na mão para limpar tudo nesse quarto e coloco minhas mãos no estranho pescoço de Nathaniel, é macio também tal como seus lábios, seu pescoço é um pouco longo e tem uma característica sensível mas não consigo evitar de não tocar nesse lugar de seu pescoço, Nathaniel envolve suas pernas na minhas como se eu estivesse numa roda onde não consigo sair sinto ele caminhando com minhas pernas entre si e minhas costas são encostadas a algo duro e fino, abro meus olhos ainda beijando, retribuindo ao beijo ainda de Nathaniel, sinto ele apertar minha cintura forte como se quisesse me segurar, fecho meus olhos e coloco meus braços em volto de seu pescoço e minhas mãos em seu cabelo, começo a passar meus dedos por os fios loiros, finos e molhados de seu cabelo, é macio e muito molhado claro, mas mesmo assim consigo mexer muito bem em seu cabelo. Nathaniel aprofundo mais o beijo e me coloca deitada em sua cama, Nathaniel se separa de mim e sorri maliciosamente e me olha, não vou admitir estou um pouco incomodada com o que está acontecendo aqui, estou gostando e ver Nathaniel assim todo atrevidinho é um pouco incomodante mas estou estou gostando tenho de admitir isso.

Nathaniel fica me encarando com um sorriso maliciosamente ele se aproxima da cama e de mim também, Nathaniel se coloca de joelhos em cima da cama e se aproxima de mim, sussurra algo em meu ouvido algo que não percebi bem o que ele disse em meu ouvido, me beijou de novo mas agora foi um beijo mais provocador, sinto sua pernas esquerda levantar e o mesmo pousa ela em minhas duas pernas que estavam “juntas” estou gostando de ter ele assim desta forma comigo, mas isso não certo, sinto sua mão direita em meu cabelo. Eu estou adorando esse momento mas isso é muito errado ele namora e eu estou começando a gostar da Rosalya não quero que ele traía ela ainda mais comigo.

Sasha- Nathaniel…não..nao podemos continuar.

Nathaniel- você tem razão isso não é certo. eu estou com a Rosa não podia ter feito isso. Não com você e sim com ela, desculpa, Sa.

Sasha- você devia ter se controlado.

Nathaniel- sim eu sei que devia mas você estava tão linda que eu não consegui me controlar mesmo, desculpa.

Sasha- Não tem problema mas eu tenho de sair agora e você tem de se vestir e ir com a Rosa.

Nathaniel- Eu não vou sair com ela agora.

Sasha- Tudo bem então.- Digo sem jeito saindo da cama.

Nathaniel- Sa.- Chama se levantando também e fica me olhando perdido e com um certo olhar desesperado.

Sasha- Sim?- Pergunto olhando ele, tenho um pouco de vergonha.

Nathaniel- Por favor no diga nada do que aconteceu aqui entre nós dois a Rosa.

Sasha- Nunca iria dizer, eu quero vocês bem, juntos e felizes. Não quero que se separem. E Nathaniel esquece o aconteceu aqui neste quarto. O que aconteceu aqui fica e morre aqui mesmo.

Nathaniel- Sim, obrigado Sa.- Sorriu sem jeito e eu assenti.- Desculpa na mesma, não volta a acontecer.

Sasha- Foi apenas um momento que nunca mais vai se voltar a repetir.

Nathaniel- Não vai. Eu prometo a você que não vai se repetir.- Disse me olhando.

Sasha- Eu vou agora.

Saio do quarto de Nathaniel e fico pensando em tudo o que aconteceu, não quero acreditar que isso aconteceu mesmo, não quero pensar no que acabou de acontecer estou nervosa minha barriga dói só de pensar no momento em que tivemos eu nunca mais vou conseguir olhar para o rosto de Nathaniel não como eu olhava antes, não sei também se vou conseguir encarar a Rosalya, me vou sentir tão mal, se eu não tivesse interrompido o nosso momento nós dois podíamos estar fazendo algo que não era certo, ele tem namorada e eu não posso separar eles, eu não quero separar os dois por nada, não quero seguir o plano de meu pai nem vou fazer tal coisa, não vou ser má até esse ponto, desço para a cozinha e encontro Priya, Melody e infelizmente a Rosalya, estou muito preocupada com o que aconteceu assustada, ter de encarar ela depois de tudo o que aconteceu entre Nathaniel e eu no quarto dele, o traje do Nathaniel era apenas uma toalha enrolada na cintura, não vou fazer sentido se eu tentar falar alguma coisa com ela não vai dar certo não mesmo.

Priya- Onde estava, Sa?

Sasha- Estava limpando um quarto.

Priya- Qual deles? Tem muitos aqui, Sa.- Riu meigamente.

Rosalya- Espero que não tenha sido o do Nathaniel, ele pode ser certinho mas quando tem de arrumar livros ele deixa o quarto dele muito desordenado, é horrível.

Priya- Vocês já fizeram alguma coisa, Rosa?- Pergunta sorrindo maliciosamente e curiosa, eu só quero um buraco para me esconder não quero nem preciso saber se eles já tiveram ou não sexo, eu preciso de ajuda não quero saber da vida privada e sexual deles.

Rosalya- Não, não fizemos nada.

Melody- Mas já dormiram juntos, certo?

Rosalya- Houve um dia que ele dormiu com a cabeça em minhas pernas, isso conta?

Melody- Então não. Vocês nunca tiveram sexo e nunca dormiram juntos.

Rosalya- Estamos juntos apenas à três meses não podemos apressar as coisas isso não é bom.

Melody- Mas você não é virgem ou ainda é?

Rosalya- Não sou. Vocês são ainda?

Priya- Eu tenho namorado e estamos juntos à três anos preciso mesmo dizer?- Riu.

Rosalya- E você, Melody?

Melody- Não sou, mas aconteceu este ano mesmo.

Estou me sentindo um pouco de parte, o assunto virgindade para mim é estranho eu sei que entre mulheres isto é normal elas falarem destes assuntos mas eu nunca falei destas coisas com as minhas antigas amigas, elas falam tão abertamente deste tipo de assunto que parece que todas as semanas elas falam disso, sexo não é muito importante assim como elas dizem. Pego nas coisas de limpeza de vidros eu gosto de limpar os vidros da casa assim fico distraída e eu preciso muito me distrair, esquecer do que aconteceu no quarto de Nathaniel entre mim e ele.

Rosalya- E você, Sa?

Sasha- Eu o que?- Pergunto confusa tentando evitar olhar Rosalya.

Rosalya- Você é virgem ainda?

Sasha- Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. Se há uns anos não ser virgem é que não era visto com bons olhos, hoje acontece o contrário. E o estigma existe mesmo em relação aos virgens.- Digo encarando ela por fim, estou passando muito tempo com o avô de Nathaniel e Ambre.

Priya- Então você não quer ter sua primeira vez tão cedo assim?

Sasha- Ser virgem ou ainda não ter feito “amor” têm o mesmo significado. De facto, numa sociedade cada vez mais sensualista e sexual, ser virgem aos vinte e um anos pode ser tema suscetível de muita curiosidade por parte das pessoas afinal, e como todos sabemos, garotas e garotos perdem a virgindade cada vez mais cedo. Aqui o que importa não são os números ou tão pouco a experiência de vida, pois na verdade, quando tiver de acontecer, vai acontecer. Não tenho pressa para fazer sexo, para ter minha primeira vez.

Melody- Você fala muito como o Senhor Douglas.- Sorriu.- Isso é muito bom aqui.

Sasha- Apenas estou dizendo o que penso, o que veio na minha cabeça primeiro. Eu não quero me forçar a nada e não tenho tanta vontade assim como as outras pessoas de ter a minha primeira vez.

Rosalya- Você não tem namorado pois não?

Sasha- Não mesmo. E eu não sei se iria ter minha primeira vez com o primeiro namorado que tiver. Acho que isso tem de ser com uma pessoa que você conheça bem, que tenha confiança também, uma pessoa que faça você e sentir confiante, que faça você se entregar para essa pessoa. Tem de ser a pessoa certa e não qualquer um.

Rosalya- Você tem razão, eu tive minha primeira vez com o meu segundo namorado e eu realmente gostava dele.

Sasha- O que aconteceu para vocês dois se separarem?

Rosalya- Nathaniel aconteceu.- Sorriu.- Ele apareceu em minha vida e eu e ele nos apaixonamos um pelo outro e eu tive de deixar meu antigo namorado, não estava mais dando também. Sa, você não vai querer namorar um dia?

Sasha- Não sei, nunca pensei nisso. Normalmente eu ia me apaixonar por alguém que não posso.

Priya- Porque não?

Sasha- Com certeza essa pessoa teria alguém que a ama muito e ele ama muito a namorada. Eu nunca acerto nas pessoas certas é impossível eu me apaixonar por alguém que esteja disponível.

Rosalya- Você nunca passou por algum momento quente?

Sasha- Sim…isso aconteceu hoje.- Digo sem jeito e sem perceber que quase conto o que aconteceu com Nathaniel e comigo no quarto dele.- Quer dizer aconteceu hoje não é bem hoje hoje. Faz um ano que esse momento “quente” como vocês dizem aconteceu.

Priya- Hoje faz um ano que isso aconteceu?

Sasha- Sim, isso mesmo.- Digo sem jeito.- Bem eu vou continuar arrumando a casa. Até meninas.- Digo sem jeito.

Fico caminhando pela casa e as palavras do Douglas não saiem da minha cabeça infelizmente “Estar apaixonado é diferente também. Depois de conhecer um pouco esse alguém, as atitudes e as vontades acabam por ficar completamente incontroláveis. A paixão é um sentimento que descontrola qualquer racionalidade. As emoções explícitas são a principal marca dessa sensação. Apaixonar-se por alguém é sinónimo de entrega absoluta.” Minha cabeça está dando tantas voltas eu não posso estar me apaixonando por alguém que nem conheço bem, que tem namorada, que vai ter uma herança e ele precisa ter alguém que todos nesta família e nesta casa adorem, meu dia está um caos e eu não sei se aguento mais tempo assim, não sei se vou conseguir ficar aqui nesta casa. Nathaniel me beijou e quase aconteceu algo grave para os dois, eu quero me afastar dele mas cada vez que tento fazer isso ele se aproxima cada vez mais e eu não gosto disso, bem eu acho que não gosto disso, pode ser bom mas pode ser mau, não quero ser odiada por ter arruinado um relacionamento bonito.

Fico arrumando o quarto de Ambre quando a mesma chega, se senta na cama e fica me encarando isso é um pouco desconfortável, nunca ninguém ficou me encarando assim dessa forma, apenas o Douglas mas ele é diferente, ele sabe que estava acontecendo em minha cabeça mas ela, Ambre não sabe eu espero.

Ambre- Você está inquieta, Sasha.

Sasha- Não, não estou não. Porque diz isso, menina Ambre.

Ambre- Eu sei que você quer algo mas acha que é errado.

Sasha- Como assim? O que quer dizer com isso?

Ambre- Estou dizendo que você está pensando em algo mas não quer pensar nessa coisa. E eu sei quem é essa “coisa”.

Sasha- Como assim sabe?- Pergunto confusa me virando para ela.

Ambre- Finalmente consegui sua atenção.- Sorriu.- Eu sei que você está começando a sentir algo pelo meu irmão.- Sorriu maliciosamente, como assim ela sabe também, eu nunca disse a ninguém nem nunca mostrei ou fiz para mostrar isso.

Sasha- Como?- Pergunto confusa e assustada olhando ela e a mesma sorri de novo.


Notas Finais


Sim, foi bem longo, já que vocês gostam dos capítulos assim longos e eu gosto de escrever os capítulos assim vão ser sempre longos mesmo kk
Curiosas? Kk Ambre sabe demais kkk
Comentem para eu saber o que acharam
Espero que gostem! 💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...