1. Spirit Fanfics >
  2. Our Secret >
  3. The Last One

História Our Secret - Capítulo 29


Escrita por:


Notas do Autor


Meu Deus gente! Nem acredito que to aqui de verdade! De volta!
Sempre fiquei um pouquinho insatisfeita sobre como terminei a fic da última vez. Vou apagar aquele capítulo, mas ainda vou deixar ele bem salvo porque no fundo aquele continua sendo o futuro, talvez use ele depois...
Enfim, o último capítulo que eu realmente sempre quis e que dá abertura pra UMA NOVA TEMPORADA!
Vou me controlar kkkk
BOA LEITURA A ATÉ AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 29 - The Last One


Fanfic / Fanfiction Our Secret - Capítulo 29 - The Last One

O ar quente de fim de verão pairava no ar enquanto o colégio se erguia em minha frente, cada vez mais perto de meus olhos. Tudo tinha mudado tão radicalmente desde a última vez que estive lá. Como eu perdi Gilinsky, fui noiva de Alex, me tornei mãe e encontrei meu final feliz de novo com Jack. Mas a escola continuava intacta, alheia a toda situação que revirou minha vida.

Ainda ficava revivendo mentalmente tudo que tinha acontecido naquela cama de hospital há apenas um mês. Tudo parecia tão certo de novo que era difícil acreditar que tinha passado tão pouco tempo. Flashbacks corriam de um lado para outro.

— Uau — Gilinsky falou depois que terminei de contar a sucessão de acontecimentos dos últimos nove meses — Agora sinto até pena de Alex porque ele foi bem legal com você...

— Pena por quê? — perguntei curiosa.

— Porque agora que voltei ele não tem nenhuma chance com você — ele respondeu sorrindo de forma convencida. Não havia possibilidade de discutir sobre sua afirmação, todo meu corpo chamava a ele naquele momento. Alex quase sumiu de minha mente.

— Você é muito convencido... — comentei sorrindo e ele se aproximou quase colando nossos rostos — Gilinsky — mordi meu lábio. Por mais que todo meu corpo dissesse sim, precisava dizer não — Não podemos fazer isso aqui.

— Por que não? — ele perguntou lambendo seu lábio inferior e me fazendo derreter por dentro.

— Eu acabei de parir — ri — Não quero que nosso primeiro beijo de volta seja em uma cama de hospital. Não vou nem conseguir beijar você com a intensidade que eu quero.

— Não me convenceu muito, mas vou respeitar— ele falou se rendendo e beijando delicadamente minha testa — Acho que você precisa dar uma satisfação a ele — Gilinsky apontou para Alex do outro lado da porta.

— É... Também acho.

Todas as memórias me traziam para aquele ponto exato: de pé na frente da escola pronta para dar o primeiro passo em direção ao último ano. Depois de muito conversar com o diretor ele foi convencido a me deixar fazer as provas finais para concluir o penúltimo ano do ensino médio. Mesmo estando afastada todos aqueles meses, aprendia muito rápido e acabei conseguindo ser aprovada.

Observei Alex entrar discretamente pelo quarto do hospital, olhando delicadamente para Emma, que dormia. Algo no fundo dos olhos dele já me mostrava que ele sabia o que estava acontecendo.

— Ele é o pai, não é? — suas palavras quebraram o silêncio e me atingiram com força

— Alex... — tentei ser o mais doce possível.

— Não, Lacey. Você não tem o direito de fazer isso comigo — seu tom de voz soava machucado.

— Eu sinto muito — meus olhos se encheram de lágrimas imediatamente. No fundo eu me importava muito com Alex, só não o amava da forma que amava Gilinsky — Sinto muito mesmo.

— Por favor nunca mais me procure — Alex falou com rancor, prestes a iniciar algum tipo de discurso quando fomos interrompidos.

Meus pais surgiram repentinamente dentro daquele quarto. Estavam extremamente animados, querendo saber todas as novidades. Fiquei muito surpresa porque acreditava que eles ficariam furiosos quando soubessem, que provavelmente nunca mais iriam querer me ver. Mas Emma os encheu de tanto amor que não sobrou espaço para mais nada.

As pessoas começaram a esbarrar em mim e só então percebi que estava atrapalhando a passagem. Todos aqueles colegas de sala me olhavam curiosos. Naquela altura já tinha me acostumado com olhares de julgamento. Antes eram do tipo “Olha, ela é a maior vadia da escola”, agora se juntava com “Mas agora é mãe também”. Tinha dado motivos para o povo falar.

— Ai meu Deus! — uma voz conhecida exclamou próxima a mim — Lacey!

— Judy! — falei abraçando-a calorosamente.

— Não acreditei quando as meninas me contaram que você estava voltando para a escola! — seu olhar doce me contagiou — Estava morrendo de saudade!

— Eu também! — sorri.

— Esse curso de verão que fiz em Nova York me fez perder tanta coisa aqui em Omaha! Como está Emma? Preciso conhecer ela!

— Ela tá muito bem! — afirmei com convicção — Já estou morrendo de saudade — senti meu coração apertar com força no peito.

— Eu imagino... Quem ta cuidando dela?

— Meus pais contrataram uma babá. Estou me sentindo muito grata por todo suporte que eles estão me dando... — interrompi minha fala quando senti braços fortes me envolvendo por trás — Gilinsky!

— Vou deixar vocês sozinhos — Judy falou se afastando — Nos encontramos mais tarde.

Virei-me para frente e abracei Jack demoradamente sentindo cada detalhe de seu corpo. Beijei suavemente seu rosto por mais que minha vontade maior fosse me demorar em seus lábios. Gilinsky deslizou suas mãos até minha bunda me fazendo rir.

— Aqui não! — bati levemente em seus braços.

— Já não podemos nem nos beijar agora quer me impedir de encostar em você? — ele perguntou sorrindo de canto.

— Pode encostar e beijar onde você quiser quando estivermos fora da escola. Não preciso de mais encrenca que me impeça de formar!

— É que eu não resisto a você, Cey — ele mordeu seu lábio inferior.

Puxei-o até um canto mais deserto porque estava derretendo só de ouvi-lo falar. Segurei seu pescoço e pressionei meu lábio contra os seus delicadamente, deixando minha outra mão percorrer toda a extensão de suas costas. Estava cada dia mais viciada em sua boca e em toda a eletricidade que ela me provocava. Terminei o beijo mordendo delicadamente seu lábio inferior e nos afastamos meio exasperados. Conferi e agradeci mentalmente por não ter ninguém nos observando.

— Por favor, se controle — sorri e segurei sua mão — Não sei como vou conseguir ficar tanto tempo longe de Emma...

— Nem eu! — ele confessou com um olhar triste.

— Preparado para o último ano? — questionei olhando no fundo de seus olhos.

— Com você do meu lado, como não?

Apertei sua mão com força e começamos a andar pela escola, encontrando cada vez mais rostos conhecidos. Quando cruzamos com Madison me controlei ao máximo para não cometer nenhuma loucura, tentando amenizar cada dia mais toda raiva que ela tinha me causado. Porque estava ali, com Gilinsky segurando minha mão, Emma me esperando em casa e todos os meus amigos me cercando de muito amor. Afinal, era só mais um ano no ensino médio. O que poderia dar errado?


Notas Finais


Não sei nem se tem mais gente aqui, mas é isso!
O novo último capítulo de Our Secret.
E a pergunta que não quer se calar.... SEGUNDA TEMPORADA??
XOXO leitorxs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...