1. Spirit Fanfics >
  2. Out Of Common-Kim Taehyung >
  3. Thirty-three

História Out Of Common-Kim Taehyung - Capítulo 33


Escrita por:


Notas do Autor


Vocês merecem mais um vai 💕💕💕

Capítulo 33 - Thirty-three


Fanfic / Fanfiction Out Of Common-Kim Taehyung - Capítulo 33 - Thirty-three

                Três semanas depois 

Levanto cedo, busco na cômoda do quarto algumas roupas de Henry, as colocando em sua bolsa. Arrumei brinquedos, fraldas, mamadeiras e tudo que meu filho fosse precisar na casa de Jungkook. Sim, o mais novo decidiu ficar por aqui pois se diz estar apaixonado pela minha médica. 

Ele até comprou uma casa aqui em Chicago e me pediu pra passar uns dias com nosso filho. Taehyung iria pra Paris e pediu que eu fosse também só pra lhe ajudar com alguns projetos que estava trabalhando. 

Aceitei e com isso também estava arrumando uma mala pra mim. Me joguei na cama ao lado do meu neném que brincava com seu ursinho. 

-Promete que não vai ficar com raiva da mamãe, eu poderia não ir com seu pai, mas vamos dizer que eu quero conhecer Paris também. 

-Mamãe. -arregalei os olhos, ele falou a palavra toda ? 

- Meu filho você só tem doze meses, como assim você falou mamãe tão certinho? -o peguei no colo, rodando com ele pelo quarto, só dava pra ouvir sua gargalhada. -Repete mamãe! 

-Mamãe. -tive outro surto pulando no quarto, coitado dos meus vizinhos. 

-Ai eu te amo tanto meu pequenininho. -o apertei. 

O coloquei no chão e ainda agachada o vi engatinhar, seus pezinhos gordinhos se firmaram no chão. Com muito esforço Henry se segurou na cama e ficou de pé, exatamente, de pé. 

- Eu vou chorar filho, por que você está crescendo tão rápido? -peguei meu celular tirando umas fotos rápidas. 

Até que ele cansou e fez birra pra voltar pro colo, não neguei e ao ouvir a campainha tocar, fui até a sala. Apoiei meu neném pesado no quadril, abrindo a porta vendo Jackson estático na minha porta. 

-S/n você precisa me ajudar, precisa me explicar o que eu faço! -pôs a mão na cabeça, me assustei o puxando pra dentro de casa. 

-O que aconteceu? -rumei até a cozinha atrás de um copo de água.

- Eu não sei o que fazer, parece que minha cabeça vai explodir. - ele riu, o olhei confusa.

-Você está rindo? Então não é nada sério.-lhe entreguei o copo sentando em sua frente. 

-É sério, muito sério! - deu um gole. -A Miriam fez um teste de gravidez e ela está grávida s/n, o que eu vou fazer agora? Eu só sei lidar com Henry que se chorar é só devolver, o que eu faço? -gargalhei. 

- Meu Deus! A única coisa que você deve fazer é dar apoio a ela nesse momento, ela vai precisar bastante. Passe confiança a ela e se ela precisar de espaço, dê! Se ela precisar de um abraço, dê. 

-Só isso? Mas e quando nascer? 

-Quando nascer você vai sentir o maior amor do mundo e agora sim a Miriam vai precisar de você, ela vai ficar toda cheia de sentimentos e pensamentos confusos, não vai ser fácil. 

-Estou mais calmo agora! -revirou os olhos pegando em minha mão. 

- Pode ficar tranquilo que a parte mais difícil quem vai fazer é ela, vê se não desmaia no parto, o Jungkook quase me deixou sozinha. - ele gargalhou. 

-Ai obrigada, vou seguir suas dicas. -beijou o dorso da minha mão. 

-Faça isso! 

Levantamos e agora ele parecia um pouco mais calmo, nos despedimos e então voltei a arrumar minha mala, nosso vôo sairia pela tarde.

[...]

Terminei de calçar meus tênis pegando minha bolsa e malas. Descemos o elevador e deu tempo até de tirar umas fotos para que eu pudesse matar a saudade enquanto estivesse longe. 

Pus tudo no meu carro e meu filho na cadeirinha. Dirigi até a casa enorme de Jungkook, ao chegar lhe mandei uma mensagem mas ele não viu. 

Resolvi descer do carro, peguei meu filho e suas coisas indo até a porta principal da casa. Toquei a campainha e rapidamente a porta foi aberta por Ariana usando apenas uma camisa de Jungkook, não engulo essa mulher. 

- Eu achei que fosse a comida, oh s/n, entre! - assim fiz. -Esse é o seu filho? Como ele é lindo. -tentou contornar o assunto pois estava morrendo de vergonha. 

-É ele sim, diz oi pra tia meu bem. - olhei meu filho concentrado em meu colar. 

- Meu amor chegou ! -Jungkook surgiu com uma toalha ao redor da cintura, abriu um sorriso ao ver Henry. - Que saudade do meu neném ! 

-Papa. -Jungkook amava quando ele falava essa palavrinha mágica. 

-É o papai meu amor! -o abraçou. 

-Oh, eu volto em dois dias, tem tudo aqui nessa bolsa, caso ele precise de algo é só comprar. - ele assentiu me puxando, deixou um selar em minha testa. -Cuidado com nosso filho.

-É óbvio que eu vou ter cuidado, você está falando com Jeon Jungkook, o pai do século. -gargalhei. -Da tchau pra mamãe filho, manda beijo. -pegou a mãozinha do meu filho fingindo um beijo no ar. 

-Tchau meu amor ! -beijei sua bochecha. 

Me despedi de todos ali indo até meu carro. Já estava um pouco atrasada para encontrar Taehyung e enfim poderíamos ir a Paris, apesar de ser uma viagem a trabalho, eu vou dar uma passeada pelas ruas. 

Oito horas e dez minutos de viagem

Enfim chegamos, apesar de ter dormido a viagem inteira, eu estava cansada, viagem de avião é cansativa. Pegamos nossas bagagens e quando achei que iríamos direto pro hotel, ficamos parados no meio do aeroporto. 

-O que estamos esperando amor? 

-Estamos esperando a Anna, ela vai ser a nossa guia aqui em Paris e também trabalhará comigo. -abraçou meus ombros

-Taehyung? -uma voz doce nos contornou.

Fiquei boquiaberta ao olhar a mulher em minha frente. Pensa em uma mulher extremamente bonita, agora triplica, pois é, era ela. 

-Anna! -trocaram beijinhos na bochecha. -Essa é s/n, minha namorada, amor essa é Anna. 

-Oh, muito prazer! -a mulher me encarou com desdém pouco se referindo a mim. 

-Prazer querida! O que acha de jantarmos? Conheço um restaurante perfeito, acredito que você irá gostar Taehyung. -é, ela não gostou de mim. 

-O que acha amor? -o mais velho me olhou, apenas assenti. 

Pegamos nossas malas e fomos direcionados para fora do aeroporto. Anna assumiu o volante e dando partida pude observar um pouco das ruas de Paris, pude também observar a torre Eiffel, só não chorei pois tinha que manter minha postura séria e chique. 

[...]

Chegamos no restaurante tão falado durante o caminho, o espaço sofisticado me deixava pelas minhas roupas simples porém caras. Estou me arrependendo amargamente de ter viajado tão simples assim, poderia ter caprichado mais, porém eu não tenho culpa já que achei que jantaria no quarto do hotel. 

Anna e Taehyung conversavam e riam como velhos amigos, ou melhor, eles são velhos amigos. Eu apenas lia o cardápio querendo forçar meu francês. 

Não tinha como ter ciúme numa situação dessa, com uma mulher dessas seria desperdício de consciência e paciência. Me sentia como uma pedra em seu sapato, nada além disso. 

-Já escolheu amor? -Taehyung cutucou minha perna por baixo da mesa. 

-Já sim ! 

-Então já podemos pedir, certo ? -Anna perguntou levantando o braço, rapidamente um garçom surgiu, e quando eu acho que ela não poderia ficar mais perfeita, ela dominava o francês perfeitamente. -O que faz da vida s/n ? 

- Eu sou arquiteta, muito renomada por incrível que pareça. - por que minhas respostas estavam tão secas ? 

-Oh sério? Eu imaginava uma profissão abaixo. -soltou um riso forçado, acompanhei a coitada. 

-As aparências realmente enganam! -nossos pedidos chegaram. 

[...]

- Eu infelizmente vou ter que deixar você Tae. -sorriu encostando nas costas do meu namorado. - Amanhã teremos um trabalho duro. 

-Sim, teremos! -observava os dois de trás enquanto carregava minha mala. 

- Eu estou nesse quarto, qualquer coisa que precisar, é só me chamar. -balançou o cartão. -S/n, uma boa noite! -sorriu forçado pra mim. 

-Igualmente Anna! -encostei o cartão do quarto na porta, logo entramos. 

Joguei tudo na cama tirando meu celular da bolsa. Olhei se havia alguma mensagem de Jungkook, e tinha, abri vendo uma foto de Henry todo sujo de farinha, abri um sorriso gigantesco. 

Ver meu filho sorrindo me deixava tão feliz que mal cabia em mim. Guardei o celular e ficando de pé, resolvi tomar um banho. 

Retirei minha roupa a deixando pelo quarto, girei o registro segurando meu cabelo para que não molhasse. Levei um leve susto com a água extremamente fria, deixei todo cansaço momentâneo descer pelo ralo. 

-Está calada baby. -o corpo do meu homem encostou em minhas costas, seus braços apoiaram na parede de mármore escuro. - Eu te fiz algo? 

-Não, eu só estou cansada, a viagem me deixou destruída. -me virei, deixando um beijinho em sua bochecha. 

Terminei meu banho contornando o corpo do maior. Puxei uma toalha descendo alguns pequenos degraus até o quarto, peguei minha mala tirando de lá meu notebook e uma camisola preta. 

Assim que me vesti me acomodei entre as cobertas, do vidro do banheiro pude observar meu namorado terminar seu banho, era tão descomunal seu corpo. 

-Você está estranha, está uma expressão que eu não estou conseguindo decifrar. -parou em minha frente enrolando a toalha em seu quadril. 

-Amor, eu estou normal, estava apenas te observando. -mentira, eu estava triste mas sem saber o porquê. 

-Então vem cá, me dá um beijinho, me dá o que você quiser. -sorri, fiquei de pé na cama parando em sua frente, ele levou as mãos até a lateral das minhas coxas, minha camisola foi levantada aos poucos. -Safadinha sem calcinha.

- Nem pensar gato, hoje não! -voltei aos meu aposentos. 

Na madrugada

Permaneci trabalhando enquanto Taehyung dormia ao meu lado. Levantei pra buscar mais café pra me manter disposta pelo resto da noite, esqueci de terminar uns trabalhos pra pessoas importantes em Seattle, estava quase fodida, por isso adiei o sono. 

-Anna. -me assustei olhando pra trás, Taehyung estava resmungando, das vezes que dormimos juntos essa é a primeira vez que ele fala dormindo. 

-Anna ? Taehyung que porra é essa? -sussurrei. -Se bem que eu também não posso te julgar, até eu sonharia com aquela mulher. 




Notas Finais


SE EXPLIQUE AGORA TAEHYUNG.

Comentem o que acharam galerinha de cowboy. 💕💕🦄


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...