História Outra Vida Ao Seu Lado.: Suga - Capítulo 24


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Drama, Hoseok, Jhope, Jimin, Jin, Jungkook, Minyoongi, Mistério, Namjoon, Rapmonster, Suga, Suspense, Taehyung
Visualizações 76
Palavras 3.359
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii nenês ♥️

Boa leitura 📖☁️❄️

Capítulo 24 - - Surpresa! -


* Um mês depois *

• PV Hinami •

  Wow, que emoção, vou fazer 17 anos nesse final de semana... e minha mãe não vai estar aqui para me dizer: "Parabéns filha!", acompanhado de um abraço aconchegante e um dia só para nós duas nos divertimos.

Pelo que o Suga me disse, eu apenas desmaiei por conta da má alimentação — na verdade, da alimentação que eu não tive durante dois dias —, mas isso não me preocupa.

O que me preocupa é isso:

 

- Mas Suga! - exclamo. - Eu só vou ao banheiro!

 

- Eu preciso cuidar de você Hinami! A todo momento! - diz me seguindo por todo o lugar da casa em que eu vou.

 

- Não posso nem fazer minha necessidades em particular? - ergo uma sobrancelha.

 

- Não pode não - ele faz uma pausa. - E se você cair no chão de novo? PIOR! E se você cair e bater a cabeça na quina da pia e começar a sangrar e... e.... e....

Seguro seu rosto com as mãos e fixo o meu olhar no seu.

 

- Pare de falar "e se", pois não vai, repito, não vai acontecer nada disso comigo - sorrio. - Eu sei me cuidar.

No mesmo instante em que eu disse a última frase, Yoongi fica mais pálido que o normal e surge gotículas de água em sua testa.

 

- Não sabe nada - o rapaz diz segurando as minhas mãos.

 

- Aigoo - suspiro e reviro os olhos. - Tudo bem, seu mandão.

 

- Não sou mandão - ele diz, cruzando os braços. - Sou precavido. Só isso.

 

- "Só isso" - repito e começo a rir. 

Me jogo no sofá, pego o meu celular. Vejo as fotos que tirei com a minha mãe do meu aniversário do ano passado. Sorrio ao ver as fotos zoadas. Caretas. E mais caretas.

 

- Do que está rindo? - tento esconder o celular, mas o menino o pega e observa as fotos com atenção. - Aniversário? - pergunta.

Concordo com a cabeça.

 

- Quando você faz? - curioso. 

 

- Esse final de semana - digo finalmente.

 

- QUE?! E tu me conta isso só agora? - exclama, botando a mão no peito e fazendo uma expressão de magoado.

 

- Aah Suga - me escoro nas costas do sofá. - Isso não tem importância alguma.

 

- Claro que tem. Além do mais, nós estamos jun... 

 

- Estamos o que?

 

- Nada.

 

- Fala.

 

- Não é nada, sério.

 

- Diz logo - estou perdendo a paciência.

 

- Não - ele quer levar um soco na cara?

 

- DESEMBUCHA!

 

- JUNTOS! J-U-N-T-O-S! - que? - Ou quer que eu escreva?

 

- E nós estamos juntos?

 

- Por que tu acho que eu não terminei a frase? - Suga parece desanimado. Por que?

 

- Yoongi, está escondendo algo de mim?

 

- É o que? - surpreso? 

 

- Diz logo a verdade - ignoro a sua pergunta.

 

- Tá bom - suspira, com quem quer falar: "Qualquer coisa para essa criatura calar a boca". - Eu li a sua carta. Foi pra isso que você tinha me pedido papel e lápis? Para escrever algo que sabia que podia me magoar e me deixar triste? - tá... por isso eu não esperava. Não escrevi aquilo na intensão de deixá-lo assim. - Não minta de novo. Você vai mesmo embora?

Olho para baixo, sem saber o que responder.

 

- Sim. Eu vou embora. Não quero depender de você Min Yoongi... isso não é o certo. Além do mais, aqui no Brasil não tem a faculdade que quero fazer. E o meu quero que meu sonho se realize...

 

- Eu estou nele? Digo, no seu sonho? - pergunta, com um olhar de cachorrinho abandonado.

 

- Ainda não sei... estou confusa em relação a isso Suga - fito todo o seu rosto. A boca pequena e rosada que já beijei, — e a minha preferida, pois toda vez que ele diz algo, naturalmente faz um biquinho — os olhos puxados e castanhos, que chamaram a minha atenção e fizeram-me gostar dele logo de primeira, os cabelos sempre bagunçados de tanto dormir. - Acho que você já leu o que eu escrevi na carta...

 

- O que? - pergunta, se fazendo de desentendido.

 

- Tu sabe...

 

- Pior que eu não sei. Conta Hinami - ele se aproxima de mim.

 

- Que eu te amo, droga.

O garoto de cabelos esverdeados sorri bobo.

 

- Que você o que?

 

- Eu te amo - falo sorrindo.

 

- Tu o que? - faz conchinha ao redor da orelha.

 

- TE AMO CARALHO!

 

- Pois eu amo mais pequena - segura o meu rosto com as mãos. - Sempre. Em nenhum momento eu parei de repetir isso na minha mente - faz uma pausa e seu sorriso se desfaz. - Não vai me dizer mesmo para onde vai?

 

- Não posso, e tu sabe o por quê.

O mesmo bufa e revira os olhos.

 

- Okay, não vou insistir - beija minha bochecha. - Vou aproveitar o máximo do tempo com você - beija minha testa. - Quero que uma garota ruiva fique aí meu lado - acaricia os meus cabelos. - Por favor... não me deixe - e finalmente o que eu mais esperava.

Suga cola seus lábios nos meus. Sinto que eu deveria ficar ali, que eu não podia sair daqui. Um beijo calmo, doce e apaixonado.

Apoio os meus braços em seu pescoço e ele afaga o meu cabelo volumoso. 

Percebo que esse beijo vai tomar um rumo diferente. O Suga me levanta e faz com que eu sente em seu colo. O mesmo direciona suas mãos para a minha cintura e pressiona a minha intimidade com o volume em sua calça. Solto um gemido, sem querer.

Yoongi ri da minha reação e agora segura a minha bunda e a aperta.

Me afasto e o encaro.

 

- Eu não estou pronta...

Vejo a tristeza e a compreensão em seu rosto.

 

- Tudo bem pequena. Não vou fazer nada que você não queira - sorri e me beija.

 

- Desculpa ser assim... - começo. - É que, é que - gaguejo.

 

- Ei, pare de se desculpar. Te entendo perfeitamente.

Solto uma gargalhada.

 

- Que? - digo em meio a sorrisos. - Tu não pode estar falando sério!

 

- Quer mesmo ouvir toda a história?

Eu iria responder que sim, mas deduzi que seria coisa que me deixaria triste e com raiva.

 

- Pensando melhor, não.

 

- Foi o que imaginei - sorri.

 

* Dia seguinte, feriado*

• PV Suga •

  Deixo a Hinami dormindo e vou até a casa do Jungkook.

Durante a caminhada, penso em como seria a minha vida sem ela, sem essa chata. Sorrio ao lembrar dos momentos felizes que tivemos. O dia da praia —, que eu caí feito um idiota na areia — o nosso primeiro beijo... 

Chego na casa do Kookie e toco a campainha. Cinco minutos. Dez minutos. Vinte minutos. Meia hora depois e nada. Giro a maçaneta e a porta se abre. Fico confuso, mas mesmo assim eu entro.

 

- Jungkook, preciso falar com você! - exclamo, só que ele não aparece.

Subo as escada e vou em direção ao seu quarto. Bato na porta do mesmo.

 

- Jeon Jungkook? Você está aí? - abro a porta e fico vermelho na hora.

O moreno estava em cima do Jimin. Ambos sem camiseta.

 

- Merda! - o loiro diz, empurrando Kookie para longe.

 

- Não sabe bater na porta Min Yoongi? - bufa o garoto vestindo sua roupa.

 

- Desculpa Jeon, é que eu preciso falar contigo - olho para o Jimin. - Me perdoa atrapalhar o momento de vocês.

Depois de descermos até a sala de estar, comecei a falar o que queria.

 

- Bom, a Hinami vai fazer aniversário amanhã. Pelo que pude ver, ela não quer uma festa, nem nada. Mas... quero ela viva esse momento com a gente.

 

- Uma festa surpresa você está supondo, é isso? - Jiminnie diz. Eu não tinha pensado nisso.

 

- Exato! Me ajudam?

 

- Quem sabe dessas coisas é o Jin, eu  só vou fazer cagada - confessa Jungkook rindo, depois olha para mim sério. - Prometo guardar segredo. 

 

- Eu também Yoongi - Jimin fala.

Assento com a cabeça e pego o meu celular.

 

- Vai ligar pra quem? - Kookie curioso como sempre.

 

- Pro Jin - respondo e disco o número.

~ Ligação On ~

Eu: Oi Jin.

Jin: Eai Yoongi. O que você quer? 

Eu: Consegue planejar uma festa surpresa para amanhã? - só acho que não tenho vergonha na cara.

Jin: Espera... pra quem? - pergunta confuso.

Eu: Para a Hinami.

Jin: Quantos anos a pequena vai fazer? - fodeu.

Eu: Acho que dezessete...

Jin: Acha? - repete, e consigo imaginar ele arqueando as sobrancelhas.

Eu: Exatamente.

Jin: Aigoo... tudo bem. Vou fazer esse favor - suspira. - Tu está me devendo muitos favores, escutou Yoongi?

Eu: Tá tá tá. Obrigado Jin.

~ Ligação Off ~

- Conseguiu o apoio? - perguntou Jimin.

 

- Totalmente.

 

- Precisa de mais alguma ajuda? - pensado nisso agora Kookie... sim.

 

- Aham, vocês podem levar a Hinami para sair amanhã à tarde - os dois me olhos animados. - Distraem ela, até umas sete horas da noite... mais ou menos até esse horário.

 

- Okay - dizem ao mesmo tempo e fazendo um coração com as mãos.

 

- Bom - digo me levantando. - Vou ir agora. 

 

- Que hora é para nós estamos na sua casa para buscar a Hinami? - Kookie pergunta.

 

- Depois do meio dia - dou um abraço em cada um. - Tchau gente - olho para trás e sorrio. - Prometo não atrapalhar mais nenhum momento de vocês.

 

- Vai tomar no cu Yoongi - Jiminnie diz mostrando o dedo médio.

 

- Amo de coração vocês dois também, viu? - exclamo e saio da casa.

 

* Quebra de tempo * 

Entro em casa e me desmancho com a pior cena do mundo.

 

- Hi-hinami! - digo chegando perto dela. - Por que está chorando?

Ela apenas soluçava, não conseguia formular uma palavra se quer. Abraço-a com força, passando minhas mãos pelos seus cabelos.

 

- Shiiii... tudo bem - sussurro, tentando de uma maneira ridícula de tentar acalma-lá. - Estou aqui pequena, tudo bem.

 

- N-não está... nada b-bem - soluça. - Estou sozinha agora.

Olho para a garota imediatamente.

 

- Sozinha? Como assim? - depois desta minha pergunta idiota, seus olhos se enchem ainda mais de água.

 

- Ah... que-quero dizer... o... o... - seguro seu rosto, simulo uma respiração calma, fazendo com que a Hinami me imite.

Dá certo, depois de cinco minutos, mas da certo.

 

- Agora, me conte, o que aconteceu?

A ruiva olha para baixo.

 

- Foi o babaca do Leo? - ela balança a cabeça. - A vadia da Samantha? - novamente, discorda. - Então me fala.

 

- O Choi me ligou... 

 

- Choi? - quem é esse?

 

- Eu o considero meu pai - suspira e continua. - Ele me ligou dizendo que... dizendo que... - lá vamos nós. A mostro como respira corretamente e a mesma se acalma. - A minha mãe... ela... quero dizer, agora eu sei onde ela está.

 

- Que? Onde? 

 

- Em um lugar melhor - Hinami diz fungando.

 

- Aish... pequena, eu sinto muito - por que eu sempre faço as perguntas mais idiotas?

 

- Não precisa sentir pena, estou bem.

 

- Você não sabe mentir Hinami - digo revirando os olhos.

 

- Tá, eu não sei mentir, mas prefiro fingir estar bem do que mostrar que não estou, porque não quero que as pessoas fiquem em volta de mim igual a você, Suga - fala, sem fôlego.

 

- Só que, diferente de mim das outras pessoas, é que eu te amo pequena, e tu sabe disso como ninguém. Me preocupo também, por isso estou aqui com você, fazendo perguntas idiotas e sem sentido algum - digo e a ruiva ri.

 

- Eu te amo Yoongi...

 

- E a sua mãe, já fizeram o enterro?

 

- O Choi disse que sim, e essa pessoa que ligou para foi no interro - ela comenta e eu fico confuso. - Tipo, um enterro aberto para o público, entende? 

 

- Entendi, e... desculpa de novo a pergunta imbecil - passo a mão no meu cabelo. - Tu quer ir no túmulo dela?

A mesma fica sem reação mas concorda com a cabeça.

 

- Depois de amanhã?

 

- Posso ir depois do almoço de amanhã? - pergunta, encolhendo os ombros.

 

- Claro.

Hinami se espreguiça, esticando os braços para cima.

 

- Sono? - indago.

 

- Muito sono - ela sorri.

 

- Vamos dormir então - levantamos ao mesmo tempo e a guio até o quarto, com a mão na sua cintura.

 

* Dia seguinte * * Aniversário da Hinami *

• PV Hinami •

Uhuuuu... parabéns pra mim. Mãe... por que você não me respondeu nada naquela manhã? Por que caralhos eu ignorei ela? Por que não lhe mandei nenhuma mensagem nesse dia?

Pego o meu celular e vejo que tenho inúmeras notificações:

"Feliz aniversário :D".

"Tudo de bom pra ti".

"Que você tenha muito sucesso!".

"Parabéns!".

"Você é muito amada por todos, saiba disso".

[...]

Entre outras. É sempre assim. As pessoas só lembram de ti quando tem algum evento envolvendo você. No meu caso, é o aniversário. 

Vou no aplicativo de viajem internacionais, para ver se tem alguma promoção na compra de uma passagem só de ida para o outro lado mundo.

Nenhuma. Merda.

De repente, recebo uma ligação.

~ Ligação On ~

Eu: Alô?

Desconhecido: Bom dia,  falo com a srta. Hinami?

Eu: Sim, por que? Quem está falando?

Desconhecido: Porque seu pai recebeu a notícia de que sua mãe faleceu. Sinto muito. E quem está falando é a secretária dele.

Congelo na hora. Deus me ajude, não quero morar com aquele monstro.

Eu: E está me ligando por que?

Secretária: É meio óbvio. Seu pai ganhou a sua guarda, que antes era de sua mãe - ela faz uma pausa. - Bem, vou lhe mandar por mensagem o endereço dele. O sr. Fueguchi ordenou que a senhorita venha para sua amanhã.

Eu: Mas isso que eu não vou fazer mesmo - me exalto. - Que esse babaca, se ele tem coragem, que venha me buscar a força.

Secretária: Mas senhorita...

Desligo na mesma hora.

~ Ligação Off ~

Esse idiota pensa que pode me buscar depois de tudo que fez a minha minha mãe?

 

- Am... Hinami? - ouço o Suga me chamar.

 

- O-oi, tudo bem? - que tentativa mais idiota de resolver esconder o que sente.

 

- Eu é que deveria perguntar - ele abaixa a cabeça. - Quem ligou?

 

- Uma secretária...

 

- De quem?

 

- Do meu pai - digo por fim.

 

- E o que ela queria com você?

 

- Na verdade é o que meu pai quer comigo.

 

- Espera... que? 

 

- Já que a minha mãe faleceu... o meu pai ganhou a minha guarda - falo e os olhos do garoto que está na minha frente se arregalam. - E quer que eu vá para a sua casa.

 

- E você vai? - ele pergunta com os olhos transbordando de água.

 

- Claro que não... mas, ele pode vir me buscar a força.

 

- Tu não tem escolha né?

 

- Não... - passo a minha mão em seus cabelos despenteados. - Bom, que horas são mesmo? - vejo no meu celular e já passam do meio dia. 

Levanto da cama em um pulo e o Yoongi da risada.

* Cemitério, 14h30min da tarde *

Procuro feito uma louca o túmulo de minha mãe. Com um buquê de margaridas e rosas claras para ela. 

 

- Ei, Hinami, é esta aqui? - Jimin pergunta.

Vou correndo em sua direção. E ao chegar, dou minha atenção a fotografia da minha mãe que está na lápide. Me agacho e passo a mão na fotografia. Sorrio e me levanto.

 

- Tá tudo bem? - pergunta preocupado o Jungkook. É isso que eu faço com as pessoas? As deixo preocupadas?

 

- Melhor e impossivel Kookie, agora sabendo que a minha mãe está bem... - não completo a frase, apenas abraço os dois.

Sinto que eles não sabem como agir, então me afasto e dou um leve sorriso.

Deixo com cuidado as flores em cima do túmulo. Dou um suspiro demorado e me viro para eles.

 

- Vamos? - indago.

 

- Claro, como quiser Hinami - responde em um sussurro. Jungkook olha nervoso para o garoto loiro ao seu lado.

 

- Anda logo Kookie - diz irritado o menor, empurrando o seu pobre... namorado?

 

* Preparação para a festa * * 14h35min da tarde *

• PV Suga •

  - O Jin! Isso aí não é nesse lugar! - o aviso.

 

- Mas Yoongi! N tem mais espaço nesta merda de casa - diz apontando para os enfeites pendurados no teto, nas estantes, etc. - E além do mais, aqui é o único lugar nessa joça que está livre.

 

- Aish! Tudo bem! - digo levantando os braços para cima.

Ao terminar de por o enfeite, desceu da escada e pôs as mãos na cintura, analisando tudo com uma careta no rosto.

 

- O que houve agora, hein SeokJin? 

 

- O ouvido - responde com sarcasmo, rindo da própria piada.

 

- Ha ha ha, muito engraçado - falo em tom de deboche e o garoto de cabelos rosa fica irado na mesma hora. - TÁ BOM! TÁ BOM! Retiro o que eu disse.

 

- Acho melhor assim - chato. - Respondendo a sua pergunta. Estou olhando para essa "pequena" decoração e, acho que está muito poluída.

 

- Como? - ele não pode estar falando sério.

 

- Espera, vou mostrar como pode ficar melhor - fala, sem responder a minha pergunta.

De repente, Jin começa a arrancar alguns enfeites pendurados ao redor da faixa escrita: < Parabéns Hinami! >

 

- Mas o que...?! - tento impedi-lo, mas o maior me segura com uma mão, enquanto a outra vai tirando os enfeites.

 

- Deixe comigo Suga - fala e eu desisto.

 

* 18h30min da tarde *

Quem convidei? As pessoas com quem a Hinami convive, óbvio. A Yume também? Mesmo eu estando com ranço dela? Sim, porque as duas se consideram "irmãs".

 

- Hey! Yoongi! Amigão do meu coração - alguém pula, se apoiando nos meus ombros. 

 

- PORRA HOSEOK! DESGRUDA!

 

- Grosso - bufa, fazendo bico.

Reviro os olhos e sorrio como forma de corrigir a minha maneira mal educada.

 

- Quando que eles vão chegar hein? - choraminga o Namjoon, esparramado no sofá.

 

- Eles devem estar no shopping - indaga o TaeTae, abraçando a Yume. O fuzilo com o olhar e o mesmo retribui o olhar.

Fico andando de um lado para o outro. Passando as mãos nos cabelos, e os puxando para trás.

 

- Calma Suga, ela não morreu, nem nada do tipo - que tentativa mais brilhante de me acalmar Jin. Muito obrigado.

Mostro o dedo médio para ele, e ao mesmo tempo, ri.

Quinze minutos depois, e ouvimos o barulho da porta. Deu uma vontade súbita de dar risada, pois todos nós viramos na mesma hora.

 

- Desliguem as luzes! - sussurro, e me obedecem.

 

- Se escondam! - agora é o Hobi que sussurra. 

Até a cozinha e me escondo atrás do balcão. Meu coração está acelerado. E se ela não gostar e ficar com cara emburrada a festa toda? Hinami tinha me falado que isso não tinha importância alguma. Eu deveria ter deduzido que ela não queria festa surpresa, que não queria comemorar seu dia com seus amigos. Comigo.

Ouço a porta se abrir e todos nós pulamos.

 

- NOLLAM HINAMI! - gritamos e a mesma fica sem reação, mas sorri. Ela está sorrindo mesmo?

 

- Saengil chukahamnida! Saegil chukahamnida! Sarangha-neun Hinami! Saengil chukahamnida! - cantamos e a pequena sorriu e chorou.

Espera... chorar não estava nos planos! Corro até a menina e seguro seus ombros.

 

- Hey, está tudo bem? - tento destacar minha voz dentre as outras.


Notas Finais


Teve um pouco de hot? Sim, mas muito curto. Gostaram?

Gente... os meninos falando palavrão, não sei vocês, mas eu acho muito fofo. Fico imaginando 😂💕

Eu chorei ao escrever que a mãe da Hinami morreu mano.. e o pai da garota? Um completo babaca

Eu fico muito feliz quando vocês dizem que estão amando. Cara... EU FICO COM UM SORRISO BOBO NO ROSTO AO LER O QUE AS MINHAS FRÔS COMENTAM! 😍😍💕💕💕

E sim... capítulo meio grande KSKSKSKSJ

A cidade de vocês também está em clima de frio? Porque mano, aqui no Rio Grande do Sul tá tipo inverno ❄️

Bem... é isto

BJin ❤️

Até

~ Nana 🌸🌑 ~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...