História Paper Flowers - Taekook - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Romance, Taekook
Visualizações 147
Palavras 1.064
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Poesias, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


eu ajustei algumas coisas no final do capítulo anterior, então para não ficarem perdidos aconselho vocês a lerem novamente. Boa leitura~

Capítulo 12 - Chapter Twelve


Fanfic / Fanfiction Paper Flowers - Taekook - Capítulo 12 - Chapter Twelve

Quinta-feira, 25 de agosto de 2015

-Kim Taehyung on-

8:57am

Acordei. E da pior maneira possível, atrasado. Corri para o banheiro para escovar meus dentes, não havia tempo nem para escutar músicas melancolias ou falar sozinho. A casa vazia já estava me dando nos nervos, pelo menos meus pais voltarão esse final de semana

Fui rapidamente em direção ao guarda-roupa, vesti uma blusa de manga curta, uma jaqueta jeans e uma calça feita do mesmo tecido. Coloquei meus tênis e saí de casa. Oh, droga, perdi meu ônibus. Tive que ir à pé

Para amenizar a situação em que estava, comecei a assobiar enquanto caminhava, a brisa da manhã misturada com o Sol e o céu azul faziam me sentir em um dia de 2005, quando eu tinha apenas sete anos e ainda era cheio de sonhos, brincava ao ar livre e caçava borboletas

Cheguei em minha escola, a mesma estava vazia. Bem, já era de se esperar, já que todos já estavam em suas classes estudando enquanto eu estava atrasado

Fui em direção ao meu armário e abri o mesmo. Dentro dele havia um bilhete:

“Caro Taehyung, por que não está aqui? Sinto sua falta. Com amor, Jeon”

Achei o bilhete fofo. Jeon tinha um certo carinho por mim, e eu achava isso fofo. Nunca pensei que teria esse tipo de relação com alguém 

Enquanto caminhava em direção a minha sala, encontrei Yoongi bebendo água em um bebedouro no corredor. Assim que seus olhos me avistaram, ele veio até mim e disse:

-Ah, olá Taehyung. como vai? Atrasado novamente, não é? Isso me lembra a época em que você era novato. Hahaha, ah, velhos tempos. 

Apenas fiquei calado, lembrando de tudo que ele havia feito a mim nessa época. E ele continuou a falar

-A propósito, seu amigo é muito bonito, poderia passar seu número? 

-Eu não tenho o seu número, por incrível que pareça, me desculpe. E ele ficaria feliz em ouvir isso. Mas se me der licença, eu tenho que ir, até a próxima.

Cheguei em minha sala, sentei-me e levei uma bronca do professor. A aula estava chata, eu só queria dormir. Fiquei a noite inteira lendo  livros e escrevendo 

A aula terminou, e encontrei Jeon. Ficamos conversando, até que ele sugeriu:

-Hey, que tal irmos ao clube de música e arte? 

-Oh...

Fiquei pensando, pensando. Acho que ele queria mesmo ir, mas não sei se era porque ele gostava de música e arte ou por pena do pequeno Min

-Claro.

Fomos até a sala 42, sala onde o clube se localizava. Antes de entrarmos ouvimos melodias, melodias tocadas em um piano. Entramos e vimos Yoongi tocando o mesmo, não gostava muito dele, mas devo admitir que ele tocava muito bem 

Com o barulho da porta, Yoongi parou de tocar e se virou para nós dois

-Ah, vocês estão aqui. É muito bom ver vocês, já estou cansado de tocar as mesmas canções sozinho

Jeon ficara encantado, vendo todos aqueles instrumentos, todas aquelas coisas o fascinavam. Enquanto isso, Yoongi admirava a fascinação pelos instrumentos que Jeon sentia

-Ã... Bem... Então, quais são as atividades do clube? -Perguntei a Yoongi, o mesmo se virou para mim assustado

-Ah, bem, este clube nunca teve mais de uma pessoa. Então eu apenas vinha aqui para tocar piano e ler alguns livros. Eu uso esse clube para esvaziar minha mente. E você, o que faz?

-Escrevo poemas patéticos e leio livros. 

-Seu amigo parece uma criança em um parque de diversões, não é mesmo?

-Oh, sim, ele parece uma criança de 10 anos, porém tem bom coração. -Sorrio de canto, enquanto Yoongi colocava a mão em sua boca para abafar sua risada

Sabe, nunca pensei que teríamos esse tipo de conversa, nunca pensei que poderíamos nos conhecer melhor 

-Hey Yoongi! -Jeon havia chamado-o

-O que? 

-Posso tocar seu piano? 

-Bem, ele não é meu, mas pode sim 

Jeon começou a tocar o instrumento. O jeito que ele tocava era incrível. A cada nota que ele tocava, eu me encantava e viajava em tais melodias 

Jeon terminou de tocar, aplaudimos, então começamos a conversar sobre arte e outras coisas enquanto bebiamos café que Yoongi havia comprado


Horas se passaram, até que decidimos ir embora. Sabe, nunca pensei que conversar com Yoongi seria tão interessante

Caminhamos pelas ruas, admirando as árvores e o céu. Até que em algum momento começamos a ouvir latidos

Esses latidos viam de um cão de rua, ele estava correndo em nossa direção. Eu sei que aquilo não era o certo a fazer, mas corremos também

Corremos até conseguirmos despistar ele, e acabamos encostados em um muro de tijolos. Jeon segurou minha mão e  entre suspiros disse:

“Pode parecer estranho, mas eu sinto seguro com você”

O calor da mão de Jeon compensava o frio que sentia vindo do muro de tijolos

Saímos dali, e continuamos nosso passeio sem rumo 

Perto dali havia um campo florido. Jeon pegou em minha mão e me puxou para aquele campo, caímos na grama e flores que ali haviam

Ficamos admirando as nuvens, e falando com o que as mesmas pareciam 

-Aquela nuvem parece um carro

-Não seja bobo, ela parece um coração

Começamos uma discussão sobre o que tal nuvem parecia, até que percebemos o quanto aquilo era idiota e começamos a rir

Sentei-me na grama, peguei um dente de leão e comecei a assopra-lo

-O que você pediu? 

-O que?

-Sempre que você assopra um dente de leão tem que fazer um pedido, oras

-Ah... Bem, eu não pedi nada

-Veja, vou te mostrar como se faz

Jeon pegou um dente de leão, assoprou-o e fechou os olhos, assim pedindo algo

-O que você pediu? 

-Segredo. -o mesmo piscou

Jeon também sentou-se na grama, admirando as flores

-Sabe, aquele dia que eu fui na sua casa fazer o dever de matemática...

-O que?

-Eu li um poema sobre flores que você havia escrito

Jeon dessa vez segurava uma margarida em suas mãos

-Você é muito bom com as palavras, sabia disso? Suas poesias me fazem sentir uma sensação incrível

Escutei tal frase, enquanto meu coração se enchia de um sentimento desconhecido. Apenas fiquei quieto, sorrindo de canto enquanto encarava a face de Jeon, que mantia uma expressão de empolgação enquanto falava de meus poemas 

Nunca estive tão perto ou encostei na boca de outro alguém, mas parece que com Jeon foi diferente. Muito diferente

Minha boca encostou em sua boca. Nunca pensei que beijar garotos poderia ser tão bom 

Nossas línguas não tiveram qualquer tipo de contato, apenas ficamos apreciando a perfeita companhia que nossas bocas faziam uma a outra.

-Parece que meu pedido foi concedido -Jeon abriu um largo sorriso em sua face



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...