História Para salvar o mundo - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Hermione Granger
Visualizações 100
Palavras 1.128
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 16 - Cap. XV


POV Hermione

Depois do jantar aparatei com Remus até a antiga casa de sua família, era pequena e bem longe de pessoas, cercada de arvores, quando ele estava confortável, prometi voltar pela manhã e voltei para casa...Já tinha posto Harry na cama e depois de três historias ele dormiu agarrado ao seu urso de pelúcia...fui para a biblioteca esperar Violeta enquanto lia um livro. Como o usual, só fui perceber que estava ficando tarde quando o grande relógio antigo que tem no corredor soou dez badaladas...meu único pensamento era: será que algo deu errado?

Com passos rápidos sai da biblioteca e fui para a sala de flu, me sentando em uma das bonitas cadeiras que estavam aqui...um elfo providenciou chá e esperei...meia hora depois, quando estava pronta para chamar os aurores, o flu foi ativado e Violeta apareceu.

- Violeta! O que aconteceu? O bastardo fez algo? – ela olhou para mim e mostrou a mão direita, lá, no anelar estava um anel ostentoso, um grande diamante negro, cercado de pequenas esmeraldas em uma banda de prata goblin...senti meus olhos se arregalarem – ele propôs? Já?

- Vamos eu preciso de algo bem forte e de um banho bem quente – seguimos para o quarto dela, onde ela pediu a um elfo para preparar um banho bem quente...enquanto o banho era preparado, ela foi até um quadro de uma paisagem rural que estava em uma das paredes do quarto, eu estranhei por que era um quadro trouxa, mas não comentei...com um aceno de sua varinha o quadro se abriu, revelando uma estante secreta, lá inúmeras garrafas de licores trouxas e alguns copos repousavam...a olhei com a sobrancelha levantada, tal qual Snape se especializou em fazer.

- Ora Hermione não olhe para mim assim, isso já estava aqui antes de eu usar esse quarto, eu só o descobri por acidente – minha sobrancelha se levantou mais – ok, foi por curiosidade.

Ela nos serviu o licor e o elfo veio dizer que o banho estava pronto...o dispensamos e nos sentamos nas poltronas de sua varanda.

- O que aconteceu?

 

POV Violeta

- O que aconteceu? – Hermione me perguntou...tomei um grande gole do licor e estremeci um pouco com a queimadura do álcool e deixei minha mente vagar enquanto contava para ela como o jantar com Nott sênior se desenvolveu, sem me preocupar com o meu banho a magia dos elfos impediria que a agua saísse da temperatura que eu considero ideal.

 

FLASHBACK

 Sai da lareira da sala de flu do Manor Nott, o lugar continuava lúgubre, mas parecia que os elfos estava fazendo um esforço discreto para impressiona-la, eles devem estar cientes das intenções de seu mestre...pensando no diabo e ele entrou na sala com um sorriso no rosto.

- Violeta, minha querida e veja se esse não é o meu sortudo filho – Theo me segurou apertado e enterrou o rosto no meu pescoço.

- Boa noite Theodore, peço desculpas pelo Theo, ele brincou o dia todo deve estar bem cansado, que tal irmos jantar? – ele tirou Theo dos meus braços.

- Ele já está grande pode andar – Theo me olhou triste, mas não reclamou...Nott estendeu o braço e relutantemente encaixei minha mão, para que ele pudesse me acompanhar a sala de jantar – ande garoto, para a sala de jantar.

Andamos em silencio e na sala de jantar auxiliei Theo a sentar em uma cadeira, me sentei entre ele e Nott sênior...como se um sinal fosse emitido, pratos apareceram na mesa exalando um delicioso cheiro...nos servimos e ajudei Theo...o jantar levou cerca de uma hora, verifiquei discretamente no meu relógio de pulso, mas me pareceu décadas, tendo que escuta-lo falar sem parar sobre propriedade e como os nascidos trouxas estão contaminando o mundo bruxo...ele deve estar bem confiante do seu charme, para conversar livremente assim, ou as minhas poções estão o deixando mentalmente confuso.

Quando o jantar acabou, um elfo levou Theo e Nott me levou a biblioteca para uma xicara de chá...quando me acomodei na poltrona e nos servi...sua xicara atada obviamente...nunca vou me cansar de ver essa poção agir, um minuto após tomar o primeiro gole de chá, o rosto dele ficou vermelho e ele pareceu agitado, sua mascara Sonserina caiu e pude ler claramente a miríade de sentimentos que pareciam estar ligado aos seus pensamentos, euforia, excitação, confusão...cinco minutos depois ele se levantou de um pulo e me pediu licença antes de correr da biblioteca.

Esperei pacientemente e trinta minutos depois ele voltou, parecendo relaxado e mais no controle de suas ações, mas ao invés de se sentar ele parou na minha frente e tirou a xicara das minhas mãos, o olhei curiosa...ele me ajudou a levantar e começou a falar.

- Violeta Belinni, se o seu irmão estivesse aqui eu estaria negociando com ele, mas para a minha sorte é você que está no comando da família Belinni na Inglaterra, então eu quero te perguntar se você gostaria de se casar comigo? – o olhei com espanto genuíno, eu achei que seria preciso de mais poção e tempo antes dele dar esse passo – Theo precisa de uma mãe e eu preciso de uma esposa, o que acha?

Ele puxou uma caixinha de anel do bolso das vestes e abriu na minha frente...uma anel de prata goblin com um grande diamante negro cercado de esmeraldas...era muito mais ostentoso para o meu gosto, mas posso trocar depois...estendi minha mão direita e coloquei minha mão esquerda na minha boca como se estivesse emocionada.

- Sim, eu aceito Theodore – coloquei o anel, que inacreditavelmente não possuía nenhum feitiço ou maldição que me ligaria a ele, no anelar direito...terminamos o chá, conversando sobre o melhor momento para o casamento e ele me acompanhou até a sala de flu e voltei para casa, espantada, mas feliz com o sucesso do plano.

 

FIM DO FLASHBACK

 

- Pois é Hermione, até agora está tudo indo bem, mesmo que Nott queira um casamento pequeno em dois meses...se tivermos um bom retorno dos Malfoys, provavelmente teremos Snape e podemos ir pelo Sirius.

- Sim...só mais uma pergunta? – a olhei já na porta do meu banheiro – Remus comentou que você tinha uma cartada extra.

- Sim, lembra da poção que eu estava preparando enquanto você preparava o wolfsbane? – Hermione acenou em concordância – a poção é para duas pessoas importantes e as darei amanhã, sem cordas ou exigências, mas conhecendo as pessoas para quem são destinadas, teremos um novo aliado poderoso do nosso lado.

- E o que a poção faz?

- Isso minha querida amiga, você terá que ver com os seus próprios olhos – entrei no banheiro deixando Hermione curiosa no meu quarto...afundei na banheira quando ouvi a porta ser aberta e fechada...com um aceno da minha varinha musica começou a tocar e me recostei de olhos fechados, era hora de relaxar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...