1. Spirit Fanfics >
  2. Para Todo sempre - ByPolaris >
  3. Two

História Para Todo sempre - ByPolaris - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


...

Capítulo 2 - Two



Era quase seis horas e minha mãe estava louca procurando um brinco pelo quarto,virando o quarto ao aveso por causa de um brinco qualquer.

- não acredito que esqueci em casa - fala desesperada abrindo as malas - eu me recuso a acreditar nisso.

- então começa a aceitar - falo abrindo a porta - já não desfez a mala? Se tivesse nela já teria achado.

Minha tinha uma certa obsessão para causar boa empressão,isso deve ser algum distúrbio grave. Não tive paciência para continuar naquela zora,ela precisava se tratar.

Caminhei pelos mesmo corredores de mais cedo,queria sair daquele lugar,voltar para o meu quarto e dormir que nem uma princesa.

Segui pelo corredor até chagar na sala jantar onde uma mulher ao que parecia arrumava a mesa.

- Você deve ser o filho da senhora Park - uma mulher parda de olhos castanhos aparece segurando uma bandeira de salgados - pode me ajudar a por a mesa.

- acho - vi que ela carregava salgados e doces para mesa e então pensei em uma coisa - claro,acho que posso sim.

Deus vai perduar essa pobre alma faminta,logo peguei as badejas com salgados variados e levei a masa. Não era roubo algo que eu comeria de qualquer jeito,não é? Fui jogando discretamente os salgados para dentro do bolso do palito que fui obrigado a usar.

- pelo menos para uma coisa essa droga foi útil.

- falou alguma coisa querido? - pergunta mesma pondo os guardanapos.

- não,pensando alto.

Fecho a cara para ela,e coloco o resto das bandejas e os talheres na mesa.

- acho que terminamos não? - pergunto.

- claro, agradeço por ajudar.

Apenas sorri falsamente e sair para a varanda. Era grande, feita de madeira e cobertas por ramos de algum tipo de flor branca e rosa. O perfume doce das Flores se misturavam com o cheiro do mar logo a frente,claro que o som das ondas se quebrando contra as pedras de cascalho e a brisa sútil deixa o ar tão limpo e agradável.

- eu poderia morrer agora - avira alguns brancos de madeira na varanda onde me sentei.

- é mais bonito a noite - fala o Jungkook - desculpa te assustei?

- não - respiro fundo - me perseguindo senhor certinho?

- quem dera - fala sorrindo - você se esconde muito bem.

- uma pena não - respondi comendo os salgados - eu ofereceria por educação, mas eu não levei ela na mala nessa viajem.

- não percebi - ele sorri e levanta até o apoio de madeira a frente dos banquinhos.

Então o silêncio resuou por um bom temp.O sol já tivera dado lugar a lua chria,eu observei a lua e seu reflexo no mar. Realmente era lindo,o céu estava escuro mas estrelado,claro com um ton de branco nas nuvem e um azul extraordinária coloria o cinza da lua.

- Você não fala muito não é? - pergunta olhando para baixo.

- o necessário - respondi me levantando - com quem é necessário.

- vamos não sou tão ruim assim - responde olhando para mim.

- Já podemos parar o teatrinho - respondo irritado - se seus país pediram que fosse gentil com os novos moradores,não perda seu tempo.

- eles não pediram - arfima indagado.

- não me importa - repondo abrindo a porta que dava para sala de jantar - apenas pare de finjir,você mente muito mal.

- por que você é assim? - fala se virando.

- por que eu sei quando alguém está mentindo.

Entrei rapidamente na sala de jantar,todos já estavam se aglomerando ao redor da mesa,com suas roupas caras e sorrisos falsos. Eram todos iguais,superficiais e falsos.

- filho - fala minha mãe ao sentar na mesa - sente aqui do meu lado.

Estava com raiva,não queria olhar para o rosto de ninguém. Mas sabia o quanto aquilo era importante para minha mãe então me sentei junto dela.

O jantar correu como qualquer outro,dedicaram aos novos moradores e toda aquela Balela era bem convincente. O Jungkook fazia sua pose de garoto perfeito,de palito preto e lenço azul no bolso. Era como um boneco marionete.

- vejo que já se conhecem - fala ao que parece afritiam do jantar - meu filho Jungkook.

- sim - respondi friamente.

- espero que se tornem bons amigos - responde de volta.

Depois disso o jantar correu normalmente, sorrisos e brindes. O fim do jantar foi as nove e meia então fui até o quarto me trocar, não aguentava mais aquele terno.

Logo que me troquei e coloquei uma roupa mais fresca e leve,me deitei na cama para ler um pouco. Pode não parecer mas sou apaixonado por livros,principalmente de criminologia e suspense,é uma boa fonte de adrenalina para um sedentário.

O relógio marcava quase onze horas,minhas mãe já dormia profundamente ao lado da minha cama,estava preste a fechar meu livro e dormir mas alguém bateu na porta. Foi uma batida delicada e meio desconfiada.

- Jimin - não reconhecia a voz - está acordado?

- quem é? - Me levanto desencorajados e abro a porta - jungkook? 

- então, o pessoa digamos mais jovem do condomínio - fala olhando para o chão - vão fazer uma fogueira e você sabe,conversa.

- ótimo,mas o que eu tenho aver com isso?

- pode baixar a guarda verdinho - fala sorrindo - estou em missão de paz,então não quer vir?

- eu estava indo dormir - respondo desconfiado.

- Bom, estamos perto da varanda - responde andando pelo corredor - tenha uma péssima e tediosa noite de sono.

Fechei a porta delicadamente e olhei para minha mãe,ela dormia como uma criança de dois anos babando. Não seria uma péssima ideia conversa um pouco,e sempre quis acampar e assar alguns marshmallow,será que vai ter comida? Talvez um contato com adolescentes chatos não seja tão chato assim.

Peguei um moletom rosa de tricô que avira ganhado a alguns meses,e sai até a varanda. Podia ver a lux alaranjadas da fogueira atrás de alguns rochedos e coqueiros tortos e carregados.

Subi em alguns pedregulhos menores até chegar ao topo do rochedo maior, podera ver algumas pessoas aí redor da fogueira e o melhor assando marshmallows.

Desci lentamente sem fazer barulho pelas encostas até chegar a fogueira. Não sabia como chegar ali,torcia que o senhor certinho me visse antes de passar a vergonha de mostra a cara naquela roda.

- pensei que sua cor preferida seria verde - fala sorrindo.

- que pena - respondi nervoso - é roxo.

- esse é o verdinho - eu o olho fixamente - quer dizer, Jimin.

Ando até o Jungkook e sento ao seu lado,era a única pessoa que eu conhecia ali,estava nervoso e com frio.

- meu nome é Taehyung Keynes - fala um garoto baixo e de cabelo chapado - sou seu vizinho agora,não faz ideia do quanto o Sr Willys era chato.

- eu não sou tão legal também - respondo sorrindo.

- eu sou o Simon Lyndon - um garoto mais alto e de cabelo preto acima do ombro,era fisicamente perfeito e aparência de um jogador de basquete arrogante e autoconfiante.

Todos se apresentaram rapidamente, logo voltaram a seus grupinhos de conversa e então fiquei olhando a lua. Era estranho como eu era anti social,não fazia questão disso mas era desconfortante ficar ali sem conversa com ninguém.

- eu tive uma ótima ideia - quase que gritou o Jungkook - vamos brincar verdade ou desafio.

- sim - responde no mesmo entusiasmo o garoto mais baixo, taehyung se lembro - vamos animar essa noite.

- vamos começar então? - responde rapidamente.

Eles se organizam fazendo uma roda ao lado da figueira, a areia ajudava a garrafa a rodar mais rápido.

- Vejamos quem vai - a garrafa para na minha direção ao mesmo para o Taehyung.

- vamos ver o quanto você é maldoso -respondo Confiante.

- você e Simon - fala sorridente - vão dar um selinho um no outro.

- é isso? - respondi me virando para o mesmo que estava ao meu lado,puxei sua blusa branca e o selinho já estava dado.

Todos gritaram e sorriram, era bobo pensar que aquilo era muito para eles.

- agora é minha vez - respondi sorridente.

Por milagre a sorte cooperou comigo e a garrafa apontou para o Taehyung e o mais velho do grupo Namjoon.

- manda ver - responde eufórico.

- não deveria estar tão feliz - redondo sorrindo - os dois vão dar um beiji triplo.

- mas somos dois - responde confuso. 

- essa é a graça do desafio - respondo - você vai escolher o terceiro participante,e quem você escolher vai saber que você é afim de beijar.

- você joga sujo - responde confuso.

- isso é jogar o básico,vamos ver quem você é afim dessa roda - respondi sorrindo - claro que não vale quem desafiou,eu sei que sou irresistível mas não pode.

- você é confiante,mas eu também sei jogar sujo - reponde sorridente - quero o Jungkook.

- temos um felizardo - respondi.

Ele encarou confuso e hesitou levantar, até o Taehyung o levar quase a força. O beijo correu como o comum e rapidamente estavam de volta a roda. 

- vai ter volta - responde Jungkook - também jogo sujo.

- então vamos ver o que o senhor certinho pode fazer.

O jogo continuou parando em cada membro,alguns não aceitaram o desafio e tiveram que ficar só de cueca durante todo jogo. Então rodaram a garrafa rodou novamente e apontou para minha e novamente o Jungkook.

- acho que a sorte não é sua amiga - responde me olhando maliciosamente.

- acho que não - respondi sorrindo.

- minha vingança,você e o Simon para o armário - fala sorrindo

- armário? - pergunto confuso.

- exatamente, o armário.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...