1. Spirit Fanfics >
  2. Para Todo sempre - ByPolaris >
  3. Five

História Para Todo sempre - ByPolaris - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


...

Capítulo 5 - Five


Era final de temporada na região onde morávamos,uma cidade pequena em temporada já não receberia muitas pessoas. Ao chegar na pizzaria,sentamos nas pequenas cadeira vermelhas,brancas e amarelas ao redor da messa que tivera cor de rosa. 

Sempre achara brega toda aquele colorido,mas o ambiente pedira uma cor mais quente. As paredes eram vermelhas com uma listra em branco,além dos balcões brancos que dividirá o caixa do resto da pizzaria,algumas mesas estavam ocupadas por famílias aparentemente celebrando algum aniversário ou algo parecido.

Sentamos em uma messa um pouco afastada das outras,não gostara de multidão ao meu redor e incrivelmente odiava crianças.

- não sabe o quanto me aliviou - arrumo a rosa azul que enfeitava a mesa - odiaria ter que matar aquelas crianças,são muito barulhentas.

- você é uma figura -Jungkook caíra na risada com aquele meu comentário - gosto de criancas e principalmente de você.

- ainda bem que não sou uma criança - respondi rapidamente.

- você seria uma criança chata - ao mesmo tempo o garçon vem segurando o cardápio.

Escolhemos um rodízio de pizza,junto um combo de batatas,a bebida já estivera na mesa com  alguns talheres. 

- você está nervoso - comento quando o fito por alguns momentos.

- estou impaciente - responde sorrindo - eles não chegam.

- quem? - ficara confuso com aquilo.

- chegaram.

Me assusto quando vejo minha mãe,com ela alguns amigos de Seul.

- Mãe? - falo me levantando - Leon.

- Não esqueça de mim - breenne fala sorridente ao lado de Leon - viajei de Santiago até aqui para ver essa sua cara gorda.

- breenne delicada como sempre - o abracei logo após os outros - não acredito que vocês estão aqui.

- você acha mesmo que eu iria esquecer cuzao? - responde Leon - Essa mulher aqui não perde um aniversário, principalmente um que envolve pizza.

Olhei para Jungkook rapidamente,ele sorria,acho que um pouco desconfortável mas sorria.

- então eram eles.

Involuntariamente o abracei,meu corpo tremeu com aquele gesto. Lacei meus braços sobre seu pescoço e aproximei meu rosto o bastante para sentir sua respiração acelerar junto a minha.

Poderia soar um pouco estranho,mas aquele toque me fez gemer mentalmente,fizera algumas semanas que sentira essa sensação quando tocara o Jungkook,era quase que automático,era quente, era confortante ficar abraçado a ele e me sentia tão leve.

Antes de me separar do mesmo,mesmo que relutante,sentamos a mesa logo depois,o garçon logo voltará com as pizza intercalando com fritas. Conversamos sobre muita coisa e colocamos nossas vidas em dia.

~~

Alguns dias se passaram desde do meu aniversário,claro que sentir saudades dos meus amigos,mas foi sufocante telos aqui.

Enquanto caminhava até a casa do Jungkook,pensei comigo mesmo...sempre estivera com o Jungkook não é? Ele sempre estaria nas minha manhãs melancólicas,esquentando minha vida fria e sem cor. No fim,eu gostava do Jungkook, gostava de estar com ele e da companhia que ele fazia a mim,todas as minhas lembranças ele sempre estivera comigo,desde do começo.

~~

Sentei-me ao lado do senhor Loan,um senhor velho e barbudo que acreditara que segurando uma taça de vinho com o dedo menor arregalado era elegante.

- Não acredito que fazem dezenove anos desde que era seu parceiro de passarela em New York  Hellena - o senhor Loan era o estilista que acompanhava minha mãe - veja agora,você casada e com dois filhos.

- e você no segundo casamento - ela afineta o senhor que sorri falsamente - quem acreditara que teria a sorte de duas mulheres o amariam tanto.

- Tenho meus atrativos - ele sorri abraçando uma mulher de aparentes 35 anos - peço licença tenhamos que comprometar o senhor Jugyun.

- meu filho - fala minha mãe dobrando a gola de meu terno - procure seu pai ele está atrasado faz meia hora.

Voltei a gola para onde gostava e assenti com a cabeça,aprovando o que minha mãe falava,seguir pelos corredores de pessoas tumutoadas pelo salão da casa bem adornada. 

Seguir pela escada principal que dará para os quartos principais, seguir até o de meu pai onde a porta tivera entreaberta. Alguns lençóis estavam amassados e jogados pelo chão e as penteadeira que servirá para minha mãe estava bagunçada,a porta do banheiro trancada e provavelmente o quarto estivera vazio.

Procurei por todos os quartos docorredor,entretanto não encontrava nada. Seguir para o corredor de serviços,talvez estivesse na cozinha ajudando com o menu da noite,seria provavel já que meu pai era um chef conhecido.

Pela cozinha avia apenas alguns pessoas apressadas e correndo de uma lado para outro,continuei pelo corredor de serviços até onde os empregados que moravam na casa dormiam.

Era um quarto compartilhado,algum dos empregados devem ter o visto - pensei comigo mesmo - entrei pela porta que estivera entreaberta quase que com um pedido de entrada. Fui entrando rapidamente,mas logo aquietei o passo quando olhei para cama ao lado de um criado mudo. A cena do meu pai acima de uma mulher aos beijos.

Não tivera reação, apenas voltei pela porta e corri para meu quarto. 

~~

Voltei a andar pelas ruas até chegar a casa do Jungkook,era bem grande para apenas duas pessoas morarem. Branca com colunas em beje puxado para o dourado e alguns adornos em prata,era até bem chamativa.

- Vamos - Jungkook grita decendo a escadaria que subia até a porta principal da casa - estava pensando em passar na sorveteria.

- Claro - voltei nos pensamentos daquela noite.

Em pensar que naquela noite chorei a noite Inteira,chorei até dormir. 

No dia seguinte meu pai sentou a mesa,onde sempre fazíamos o café da manhã juntos,como se nad tivesse acontecido. Quando ele a beijou e sorriu,como aquilo fosse um aliviu - como se aquilo tivera sido uma aventura para ele - o perguntei onde ele estava na noite anterior - No salão com sua mãe - falou ele - e onde você estava,não o vi no salão a noite Inteira - onde? No corredor de serviço,onde você estava com aquela mulher.

Depois daquela manhã,minha vida nunca tivera sido a mesma - Vamos Jimin! Você ainda muito devagar - reclama Jungkook segurando minha mão.

Aquele toque,era como se estivesse recebendo uma corrente elétrica,uma sensação que todo meu corpo sentia e estremecia. Mesmo que fosse um toque,apenas,apenas um toque...sem sentimento. Era doce, um gosto de inocência e carinho,desde daquela noite minha vida tem sido, melhor, muito melhor.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...