História Pervertida-Mente - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias 50 Tons de Cinza
Personagens Personagens Originais
Tags 50 Tons De Roxo
Visualizações 18
Palavras 715
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Continuação do HOT do ep passado.
Qualquer coisa que eu possa acrescentar no próximo hot para o seu próprio delírio mental; comente!❤
Divirta-se

Capítulo 2 - Pronta para o início das aulas?


Fanfic / Fanfiction Pervertida-Mente - Capítulo 2 - Pronta para o início das aulas?

- Para o meu!- peguei o celular da mão dele e passei meu endereço, minutos depois o taxi chegou. Dando tempo para mais uns amaços.

Entramos no taxi nos beijando.- eu estava sentada no lado direito dele, com a perna esquerda jogada em cima de sua perna, deixando minha bunda empinada e totalmente exposta a suas possíveis mãos bobas. E obiviamente meus desejos foram atendidos com sucesso!- a sua mão massageava minha bunda, enquanto nos aprofundavamos em um beijo quente e delicioso. E nem demorou muito para que chegássemos no meu apartamento. - que era grande o bastante para uma família morar, tinha tudo o que uma adolescente rica poderia exigir ao morar sozinha.
Pegamos o elevador para a cobertura.- obviamente. E nesse meio período que ficamos dentro daquele cubo apertado e apenas nós dois, um calor enorme tomou conta de mim, e fui de encontro aos seus lábios carnudos. Começamos a nos beijar desesperadamente, e ele começou a massagear minha intimidade por cima do meu short. -ãah!  Aquilo estava me deliciando e eu não estava conseguindo me controlar, ajolhei na sua frente, pronta para colocar seu membro dentro da minha boca quente quando; o elevador se abre e um casal de velhos entram.-eles estavam nos encarando de uma forma totalmente surpresa, como se nos faltasse vergonha na cara por fazer algo do gênero em um elevador. Me levantei e fiquei parada na frente do Elias, na tentativa de esconder a ereção dele. O que não deu muito certo. Ele começou a esfregar o membro na minha bunda, cada vez com mais força - eu definitivamente não queria que esse short estivesse sobre a minha pele. E sem que eu percebesse estávamos transando de roupa!- tudo isso em modo silencioso, para não chamar atenção dos velhos. -10° ANDAR.
-chegamos, cobertura. - disse me afastando dele e saindo do elevador.- esperava menos?
- não! - ele disse ofegante depois de toda aquela brincadeira no elevador. - você mora aqui sozinha?
- o que foi cavalheiro? Está com medo de que eu acorde os vizinhos com os meus gemidos?- disse brincalhona, puxando ele para o meu apartamento e trancando a porta. - não se preocupe!
Começamos a nos beijar, ele colocou as duas mãos na minha bunda, me dando impulso para entrelaçar minhas pernas nas costas dele. Ele me preensou na parede me fazendo soltar um gemido abafado.- estou completamente molhada e quero ele  dentro de mim agora!
Interrompi o beijo molhado e delicioso, e apontei com a cabeça aonde era o quarto. Ele me levou no colo até lá e me tacou na cama, ficando por cima.
- espera! Por que você ainda está vestido?- perguntei, e já fui tirando a blusa dele.
- se me quer nú é só pedir amor. - ele disse sorrindo.
Ele começou a tirar minha blusa,e arremessou em um canto qualquer. Me deixando com os seios ao seu dispor, ele chupou com força cada um deles, e desceu uma trila de beijos na minha barriga até o cós do meu short. Tadinho! O coitado do short foi arremessado junto a outra peça de roupa. Ele continuou com a trilha de beijos até a minha intimidade, mas ao invés de cair de boca... ele desviou e foi beijando minha coxa esquerda, depois foi para a direita e por fim... começou a beijar minha intimidade por cima do tecido da minha calcinha preta.
-Pare com essa tortura!- disse gemendo alto.
Ele obedeceu, tirou a calcinha e começou a me chupar como se eu fosse sua sobremesa preferida, como se quisesse achar um tesouro.- ãaahh! Mete baby. Ele pegou um envelope de papel laminado que estava em seu bolso e colocou no membro duro. Subiu e começou a me beijar, encaixou o membro dentro de mim e começou a se movimentar.  Intercalando entre rapido e lento. Até que... GOZAMOS.
- caraca... me passa o seu numero!- ele disse sorrindo.
- acho melhor você ir embora.- disse rindo igual.- se nos encontrarmos de novo, será destino. E ai eu te passarei meu numero.
~Papo vai e papo vem~
Ele foi embora sorrindo. E percebi que não havia jeito melhor de começar o primeiro dia de aula. Relaxada e de pleno bom humor.
~18:30~
DESPERTADOR ON
E que comece a novela mexicana;
Escola nova ON


Notas Finais


Eai? Mais hots estão por vir. 👩‍❤️‍💋‍👩❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...