História Pirâmide de Vidro - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Saint Seiya
Visualizações 25
Palavras 4.351
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo!
Boa leitura, espero que gostem.

Capítulo 21 - Manhã


− Shu-Shura.... – Kimi ruborizou imensamente ao acordar e vê-lo a fitando, sentia roupa de cama e o lençol macio rosarem em sua pele.

− Bom dia. – Ele acabou sorrindo.

− O que eu estou fazendo aqui? – Perguntou baixo.

− Eu.... Acabei lhe trazendo para cá, me desculpe por isso, mas não aconteceu nada eu juro. – Prometeu.

− Me desculpe, agi como uma qualquer. – Envergonhada, se lembrava da festa, da batida da música, dos beijos que deram e de como não teria se importado se tivessem feito outra coisa a não ser dormir.

− Não se culpe, havia ecstasy em algumas bebidas. Se soubesse não teria lhe dado nada, nos contaram depois. – Suspirou.

− .... E você não me tocou. – Ela riu.

− Não tive coragem, você merecia mais. – Sério.

− Obrigada. – Sorriu novamente.

− Eu vou fazer café, acho que deve estar se sentindo mal, consequências da droga, se quiser lhe dou remédio. – Normalmente.

− Eu quero sim. – Kimi disse.

− Shura, Shura! – Ouviram a vos de Gabi pelo hall, os dois se desesperaram.

− O-o banheiro, suas coisas estão lá. – Shura mais sério, Kimi assentiu, como aquilo era humilhante, correu para trancar-se no banheiro.

...

− Bom dia. – Ela sorriu quando ele saiu do quarto, o examinava de cima embaixo.

− Bom dia. – Shura fez o mesmo.

− Tudo bem. – Aproximou-se para beija-lo e só pode respondeu quando seus lábios desgrudaram do dela.

− Sim, estou bem e você?

− O mesmo, precisa ver a bagunça que está a Casa de Libra e algumas das outras casas. – Riu.

− É, deu para ouvir a música daqui. – Shura disse.

− Imagino, está fazendo café?

− Estou sim, sente-se. – Ele disse, mas foi ao quarto em seguida. – Vou distrai-la na cozinha, você poderá sair, me perdoe. – Pediu magoado na porta do banheiro, Kimi deixava algumas lágrimas escorrerem pelos olhos castanhos.

 

Algumas horas depois, Dohko ainda dormi estirado em sua cama, algumas pessoas acordavam no meio do hall ou nas escadarias e tentavam ir para suas casas.

 

Os garotos no horário combinado estavam sentados na arquibancada da arena.

− Ok, foi muito bom, estranho, mas acordei com Anny nua em meu tapete. – Afrodite deu um suspiro bom.

− Uhui sério? Vejo que aproveitou bem a festa. – Aiolia riu.

− E como. – Afrodite fez o mesmo.

− Seu peixe pervertido, está aí um lado seu que não conhecíamos. – Shura o fitou.

− Eu não sou pervertido, apenas aconteceu. – Simples.

− Sabemos. – Máscara da Morte riu.

− Acho que para a maioria de nós a noite foi proveitosa. – Saga comentou com certa malicia.

− Hun foi é? Conte-nos então.

− Pelo jeito foi interessante. – Shura.

− Essa festa... Se Shion soubesse. – Máscara riu.

− Nem fale. – Saga fez o mesmo.

− Parem de enrolação e contem logo! – Afrodite.

− Está bem.... Foi louco, acho que nunca transei com ninguém daquele jeito, eu me joguei e ela também estava completamente solta e fiz tudo o que tinha que fazer. – O geminiano sorriu satisfeito.

− Ohh a cada relato me surpreendo mais. – Shura brincou.

− Até parece que estavam na seca. – Aiolia gargalhou.

− Realmente, mas você disse que ela não estava muito a fim de você, se esquivando.... – Máscara a Saga.

− É o que parece, pois eu sou de mesmo opinião, nunca transei daquele jeito. – O pisciano passou a língua pelos lábios.

− Sim, mas ela estava com medo e..... Por isso me evitava. Mas aquela bebida fez muito bem. – Saga.

− Eu e Kimi quase chegamos lá, mas eu tive que parar. – O capricorniano suspirou.

− Só eu que não aproveitei desse jeito? Que injusto. – Aiolia reclamou.

− Que Peninha? – Afrodite. – E por que Shura?

− A Amazona de Cérbero dormiu? – Máscara riu.

− Não por ela, ela estava disposta, mas me contou algo.... Ela é virgem, eu não quis que fosse daquela maneira. – Shura mais sério.

− Sim dormiu, coitada, estava muito mal consigo mesma e apenas dormimos, eu não poderia tocá-la. – O leonino explicou.

− Que nobre da sua parte Shura, e da sua também Aiolia, quem sabe não deem mais sorte? – Afrodite.

− É, isso vindo de Shura é um milagre. – Máscara brincou.

− Não sabem o quanto me segurei. – Shura suspirou, Máscara pensou, o quanto não havia se segurado também.

− Eu entendo, também tive que me conter. – O leonino comentou.

− Eu posso imaginar. – Afrodite.

− E você Máscara? Vi você com aquele menininho estranho. – Shura o encarou.

− O que tem? – Normalmente, imaginava que os viram.

− É, o vi passando pela minha casa de manhã, parecia aborrecido. – Saga comentou.

− O que faziam juntos essa hora? – Aiolia perguntou.

− Quando cheguei em casa ele estava desmaiado em meu hall. Se excedeu na bebida eu o deixei no sofá e hoje de manhã dei café e alguns remédios. – Normalmente.

− Por que justamente no seu hall? Engraçado porque eu poderia jurar que vi vocês se beijando na festa e Saga é testemunha. – Shura com seriedade. Aiolia arregalou os olhos esverdeados.

− Sim, vimos, mas queremos ouvir de você. – Saga o encarou.

− Oh, essa é boa. – Afrodite riu.

− Vocês estão perdendo o juízo, som alto, bebida, droga, escuro, andam vendo coisa, ele conversou comigo um tempo, mas não passou disso. – Máscara normalmente, há se soubessem...

− Ma-Máscara, você não fez isso, não é mesmo? Ugh que nojo! – Aiolia fez careta ao imaginar.

− Claro que não, por que beijaria um garoto?

− Não, não. Eu vi muito bem e nós estávamos bem sóbrios. Agora você estava se pegando com ele. – Shura sério.

− Infelizmente é isso mesmo, por que eu vi. – Saga da mesma forma.

− Ugh, Máscara eu jamais esperaria isso de você. – O leonino enojado.

− Que interessante. – Afrodite riu.

− Não, é nojento. – Shura.

− Vocês estão vendo coisas isso sim, listei tudo o que poderia alterar sentidos, não toquei Asellus desse jeito! – O canceriano sério.

− Isso explica o porquê ele recusou a garota que eu paguei e correu para você. – Shura um pouco irritado.

− Você fez o que? – Máscara perguntou, bem que desconfiava que tinha algo com aquela mulher em cima dela. Saga cutucou Shura.

− Ah, ele teve essa ideia, para provar que vocês não tinham nada, mas como ele apareceu com você e deixou a moça sozinha.... Só serviu para afirmar. – O geminiano explicou normalmente.

− Eu o chamei para conversar, ele estava tão longe dela, que pensei que não era nada sério. E isso não significa nada. – Máscara explicou. Ele não podia deixa-la, seria uma confusão se ela ficasse com outra garota. Se sentiria culpada e mal como pela manhã.

− As evidências são claras, eu não estava lá, mas se Saga e Shura que estavam sóbrios viram, acho que quem se excedeu foi você e confundiu aquilo com uma mulher! – Aiolia.

− Eu não bebi a ponto de perder a consciência, já disse que estão exagerando. Não aconteceu nada e por que aconteceria? – Irritado.

− Eu não me lembro de muito, a não ser dos beijos de Anny, pode ser que as coisas influenciaram, mas os dois viram. – Afrodite.

− Você pode negar o quanto quiser, não assuma, o problema é seu! Mas que você tem um caso com ele agora, ou algo parecido isso tem. Sinto lhe dizer que isso é nojento! – Shura irritado, por que ele não admitia logo?

− Shura, também não precisa pegar pesado. Se ele não quer falar tudo bem. – Saga normalmente.

− Vocês são exagerados, não me sinto atraído por ninguém, não há nada, nada. – Máscara.

− AI QUE NOJO! Olha eu suportaria tudo, poderia até me falar que prefere ficar sozinho ao invés de.... Ugh, ficar se esfregando com outro cara. – Aiolia com nojo novamente.

− Mas eu não me esfreguei com ninguém! Eu sei que ele é “estranho”, mas nunca me insinuou nada e muito menos eu fiz isso, não tenho culpa que ele correu da meretriz que Shura pagou. – Máscara se explicando novamente, “Eles vão desconfiar” a voz da morena ecoava em sua mente.

− Bom, talvez esteja certo, você não pode ter, mas ele tem poder de influenciar a isso! Qual é Mask você era da farra, fazia a limpa nas festas com as mulheres e agora vai jogar isso fora por causa de um garotinho com menos idade que você? – Shura incrédulo.

− Eu acho que vou vomitar. – Aiolia verde. – Trate de se endireitar Máscara da Morte, já é bem ruim ter que aturar um gay e ainda mais sabendo que esse gay e você tem alguma coisa. – O leonino sério.

− Olha quem fala! E eu não joguei nada fora, só acabei não saindo com mulher nenhuma, qual o problema? – O canceriano sério. – E eu não tenho NADA com NINGUÉM!

− Chamá-lo de gay não é exagero? Ele pode ser só retraído, sensível. – Afrodite normalmente.

− Retraído.... O único retraído nesse santuário é o Shaka, tirando ele ninguém mais! – Aiolia.

− Não insulte minha inteligência eu vi e Saga também não faríamos um escândalo à toa. – Shura sério.

− Que exagero, as pessoas são diferentes umas das outras sabia? Não é porque ele não pega todas que seja gay. – Máscara. – Não estou insultando você, você estão apenas vendo coisas isso sim, já disse que NADA aconteceu.

− Ok, dá para pararem já começou a ficar irritante. Ele não vai assumir como vocês também não o farão se convencer do contrário, chega dessa história. – Saga.

­− Afrodite, só o está defendendo por que não viu o que eu vi, por que se visse também pensaria a mesma coisa. – Shura.

− Não há NADA para assumir, por que eu não estou tendo NADA com ninguém! Que inferno! – Máscara irritado.

− Pode ser, mas julgar esse menino pela aparência é um erro. – Afrodite.

− Não é só aparência, é TUDO. Um dia vocês vão me dar razão. – Aiolia.

− Tudo o que? – Máscara.

− Já deu, chega disso, podemos mudar se assunto e voltar as meninas? – Saga já irritado.

− Tudo, tipo, o jeito como se olham, como sorriem, o jeito dele andar e falar. E como se comporta entre as meninas. – Shura.

− Ele é apenas um bom amigo, nada de mais, se se lembram bem, naquela viagem enquanto estavam flertando com as Amazonas, só dois tínhamos que conversar para matar o tédio. – O canceriano explicou.

− NÃO ME IGNOREM! – Saga bradou, sua voz ecoou pela aera, os quatro se calaram e arregalaram os olhos, ele odiava que o ignorassem daquele jeito.

− Que estresse, nem parece que teve uma noite relaxante. – Afrodite riu, a expressão de Saga mudou.

− Podemos finalmente falar das meninas? Acham que Dohko terá problemas com o que colocou nas bebidas? – Saga curioso.

− O que ele colocou? – Afrodite curioso.

− Ecstasy, velho pervertido. – Shura,

− Ma-mas essa droga é, é estimulante sexual, não é? – O pisciano com os olhos arregalados. – Isso explica tudo. – Riu.

− É ele vai ouvir umas boas do velho. – Aiolia.

− Acham que Shion não sabe? – Máscara perguntou, agradeceu pelo foco sair dele.

− Sim, por isso elas estavam daquele jeito. – Shura riu.

− Se não sabe não vai demorar a saber. – Aiolia.

− Pelo menos teve um ponto bom nisso. – Saga com malicia.

− E como, mas me sinto horrível, minhas pernas e cabeça doem, meu estomago revira, não sei como tem gente que usa essas coisas por vontade própria. – Afrodite mais sério.

− Se você está assim imagine elas? – Saga suspirou, os pensamentos de Máscara foram a morena, nem ao menos havia tomado remédios antes de sair.

− Imagino se Drik tivesse bebido isso.... Eu só não a agarrei por que.... Ela já estava mal se soubesse que fiz algo sem estar consciente. – Aiolia.

− É... Anny não reclamou, acho que estava envergonhada demais. – Afrodite deu um suspiro bom.

− Com certeza ela não iria se importar. – Máscara a Aiolia, o leonino o fuzilou com o olhar.

− Não diga desse jeito. – Aiolia.

− É verdade, e o seu irmão? Não foi atrás dela? – Máscara curioso.

− Mas e você Máscara, tirou algum proveito dessa festa? – Shura curioso.

− Além de beber, dancei com algumas garotas, nada de mais, não estava afim. – O canceriano normalmente. Ah se pudesse contar, contar que também teve se segurar, que uma garota linda o queria e o provocou....

− Foi a melhor noite da minha vida, eu não sei como descrever, se fosse meu outro eu que estivesse lá Monna nem conseguiria sentar. – Saga com malícia.

− AHAH, nós imaginamos, digo o mesmo, que noite perfeita. – Afrodite sorrindo.

− Eu só me ferro por ser bonzinho? Acho que eu deveria ter feito? Mesmo sabendo que ela era moça? – Shura

− Olha, a chance de ela ficar irritada com você seria grande, não é? Fez o certo. – Afrodite.

− Afrodite tem razão, e com certeza, ela vai considerar sua atitude. – Máscara sorriu.

− Bom eu não sei ao mesmo tempo que eu estava louco para isso, minha consciência não deixou, mas estou com inveja de vocês, tiveram noites ótimas. – Aiolia.

− Vocês terão tempo. Acho que só aconteceu por que estávamos drogados e bem, Saga se aproveitou de Monna. Vocês foram justos. – Afrodite sorriu.

− Penso em que Aiolos fará se souber o que sinto por ela.... Por que ela não poderia ter me escolhido primeiro? – Aiolia indignado.

− Não sei se percebeu, mas ela não escolheu ninguém. Se ela quiser ela vai ficar com você, Aiolos sendo seu irmão ou não. Conhece a regra de peguetes ninguém é de ninguém.

− É talvez tenham razão, não suportaria ela me odiando, por isso prefiro esperar e ver o que faço com a Gabi. – Shura.

− De qualquer maneira, ela foi a ele primeiro. – Aiolia.

− Sua namora é um BELO problema, e só para constar nós preferimos a Kimi. – Afrodite,

− Sei. – Máscara ao leonino.

− Aí parem de reclamar até parece que nunca fizera isso com mais ninguém. Estão fazendo muito drama, se o problema é esse sabem onde resolver.

− Eu reconheço que ela é um problema, mas eu não posso jogar tudo assim, temos muito tempo de namoro e essas coisas nãos e apagam assim. – Shura explicou.

− Você queria dormir com outra, me parece bem fácil e resolver. – O pisciano normalmente.

− Eu não quero dividi-la com ele, quero-a só para mim. Não estamos desesperados, só não é justo todos se divertindo e eu e Shura chupando o dedo. – Aiolia.

− Eu não estou reclamando. – Máscara riu.

− Não confunda as coisas. Não é porque queria dormir com outa que significa eu esqueci que sou comprometido. – Shura.

− Ahãn. – Afrodite.

− É verdade! – Shura.

− Sabemos! – Máscara, Saga e Aiolia em coro.

 

Kira chegou em casa, a única coisa que queria era deitar na cama e afastar as lembranças da noite anterior que queriam voltar, pelo menos ninguém a havia descoberto, colocou uma roupa leve e deitou-se na cama, suas pernas e costas doíam um pouco e sentia o estomago embrulhar.

 

− Bo-Bom dia Monna. – Anny disse ao encontrar a ruiva no caminho.

− Bom dia. – Monna sorriu, havia ido a vila comprar algumas coisas. – Hum... Não Querendo ser intrometida, mas ainda está com o vestido de ontem, onde estava? – A geminiana curiosa.

− Hum.... Sabe, acho que deveríamos nos reunir na casa de Kira, se é que ela está em casa, tomara que sim para conversarmos. – Anny propôs e acabou sorrindo.

− Acho ótimo, vou falar com Drik e você pode falar com Kimi, se é que também estão em suas casas. – Monna riu.

− Está bem, até logo. – A pisciana concordou.

Monna surpreendeu-se por Drik estar bem e em casa, a geminiana resumiu o que houve com o leonino e seus cuidados e as duas saíram. Anny encontrou Kimi que havia acabado de chegar em sua casa, percebeu que ela estava triste, mas não comentou as duas também saíram.

 

− Toc-toc. Asellus, Asellus está aí? Queremos conversar! – Drik.

− Entrem.... – Suspirou sentando-se. As quatro entraram apressadamente, espalharam-se pelo “quarto” dela.

− Nós queríamos conversar sobre a festa! – Monna sorriu, Kira acabou revirando os olhos ao lembrar-se.

− Oh, o porquê dessa cara, aconteceu algo? – Anny curiosa. – Machucaram você? – Preocupada.

− Não só.... Não me sinto muito bem, depois de um tempo vim para casa. – Normalmente, torceu para que elas não tivessem visto nada.

− Hey e aquela mulher? Que arrastou você para dentro? – Kimi curiosa.

− Dispensei e não encontrei mais com ela. – Normalmente.

− Lembro que você duas dançaram comigo ainda. – Monna riu. – Não sei se ficou sabendo, mas havia ecstasy em algumas bebidas. – Disse.

− Oh, por que eu perdi isso. – Drik decepcionada.

− Se você já deu bafão bêbada imagina drogada? E ainda por cima com ecstasy? – Kimi a encarou.

− Bom, e como foi com o leãozinho? – Anny perguntou.

− É, bem, por que ele me levou em casa? – Drik as fitou.

− Eu ia levar, como sempre, mas ele pediu, não vimos mal já que ele parecia mesmo preocupado. – Kira explicou.

− Ah sim, entendo. Pelo que eu me lembre ele foi muito cuidadoso, me ajudou com as roupas, escovar os dentes e me colocou na cama. – Drik normalmente.

− Ele lhe viu seminua ou nua e não fez nada? – Monna curiosa.

− Não, ele foi muito respeitoso, ficou por lá e hoje me fez café, um amor e..... Obrigada por cuidarem de mim. – A dos cabelos marinho corou um pouco.

− Não é nada. – Coro.

− Minha vez. − Anny riu. − Então, sobre a droga eu acabei tomando e Afrodite também.... Acordei nua com ele no tapete da sala dele. – Anny corada. Elas a olhavam atônitas.

− Nua. – Pausa. – Aconteceu? – Monna curiosa.

− Uhun... Foi estranho, mas.... Foi bom eu não tenho do que reclamar, fora que Afrodite foi muito gentil hoje de manhã. – A pisciana sorriu.

− Espera, foi bom MESMO ou você acha que foi? – Drik a fitou.

− Foi MESMO, não tenho MUITA experiência para falar, sabem que não foi minha primeira vez, mas foi gostoso. – Corou novamente.

− Que ótimo, e o que disseram? – Drik animada.

− É.... Estávamos nos conhecendo não é, combinamos de continuar saindo, conversando.

− E acha que depois de experimentar vão ficar SÓ nisso? – Monna a encarou.

− Não sei, deixem as coisas seguirem naturalmente, não me importo se for, além de bom ele é muito respeitoso e gentil então.... Não me importo se acontecer de novo. – A pisciana explicou sorrindo.

− Que interessante.... – Kimi.

− É. – Kira.

− Kira... Você está com uma expressão horrível, está bem mesmo? – Monna.

− Estou, só passei dos limites com a bebida e aquela droga maldita, mas ninguém fez nada para mim. Estou bem. – Normalmente.

− Hun... Tudo bem, minha vez. – Monna sorriu. – Saga me levou para casa, mas eu não o deixei sair, ele ficou comigo e..... Tive o mesmo prazer que Anny. – Riu corada, parecia uma criança quando faz arte.

− Gente.... Logo Kimi diz que dormiu com o Shura também. – Kira.

− E-eu não dormir. – Kimi resmungou.

− Monna, foi sua primeira vez não foi? – Anny.

− Foi, foi incomodo, um pouco, mas ele foi bom comigo. Não posso reclamar de nada. – Monna explicou.

− E são namorados agora? – Drik curiosa.

− É... Não exatamente, não conversamos sobre isso, mas acho que concordo com Anny deixem as coisas caminharem. – Monna suspirou.

− Entendemos. – Kira riu, estava feliz por elas estarem felizes.

− E você Kimi...? – Drik rindo.

− Eu, eu é..... Eu fui para casa de Shura, na verdade pedi que ele me levasse, aquela droga maldita, disse coisas que não queria, mas eu falei para ele a meu respeito e.... Ele não quis, digo ele foi muito respeitoso, por que qualquer outro teria me tocado mesmo assim. – Kimi roxa pela vergonha.

− Oh, quem diria. – Monna.

− É, ele foi respeitoso mesmo, é sinal que ele gosta mesmo de você Kimi, não é só desejo se fosse ele teria feito. – Anny lhe sorriu.

− É, é o que dá a entender, íamos tomar café, mas a namorada dele chegou e tive que me trancar no banheiro, isso é vergonhoso, nunca me senti tão mal quando hoje cedo. – A capricorniana disse magoada.

− Que pena.... Mas Kimi, Anny tem razão, ele gosta de você. – Kira. – Quer que eu pergunte?

− Na-não, não se preocupe. Eu sei, mas eu não posso é muita humilhação passar por isso, sabem que para mim isso seria uma desonra. – Séria.

− Sabemos. – Coro.

− Bom, foi só isso. – Kimi.

− Eu ainda não tomei café, dormirei depois, querem comer? – Kira perguntou.

− Eu adoraria. – A capricorniana concordou.

− Vamos ajudar você. – Anny sorriu.

 

As pessoas ainda se recuperavam vagarosamente daquela bela festa. Shion, por exemplos, ainda dormir como criança em sua cama.

 

− Drik, você está bem? – Aiolos perguntou ao encontrá-la.

− Bom dia Aiolos, estou sim. – Normalmente.

− Eu soube do que houve, desculpe-me deveria estar com você. – Ele um pouco sentido.

− Não se preocupe, seu irmão cuidou muito bem de mim. Não precisa se sentir culpado, somos ficantes, não é? Não me convidou para a festa, não era sua obrigação me “vigiar”. – Drik explicou normalmente.

− Me-meu irmão? – Aiolos a encarou.

− Sim ele foi muito gentil cuidando de mim e me suportando. – Sorriu.

− Entendo, que bom. Fico feliz. – Sorriu.

− Mas, conte-me como foi? Gostou? – Curiosa, viu o sagitariano sorrir.

 

Máscara tentou afastar os pensamentos de Kira, nem deveria ter começado com aquilo e ela ficaria melhor daquela forma, mais segura. Mas realmente ele não se sentia “feliz”, realmente queria investir naquilo, mesmo ela não podendo ser uma garota para todo mundo, mesmo sendo arredia e difícil de lidar. Suspirava pela casa, era melhor descansar um pouco e tentar esquecer tudo.

 

− Venha, venha almoçar comigo. – Afrodite já puxando Anny.

− Oh, o que é isso? – Ela riu.

− Quero, sua companhia apenas. Vamos? – Curioso.

− Tudo bem, obrigada pelo convite, ma-mas eu não tenho nada, não fiz nem uma sobremesa para levar. – Anny corou.

− Imagina, não precisa de nada. – O pisciano sorriu.

− Está bem. – Anny fez o mesmo e ao invés de ser puxada deu-lhe a mão para caminharem juntos.

 

Shura, apesar de feliz, sentia-se culpado pela situação em que Kimi esteve, porém não sabia como chegar a ela e lhe pedir desculpas, fora que Gabi estava com ele e passaria o dia assim.

 

Saga naquela tarde convidou Monna para o café, ela aceitou e levou algumas coisas para ajuda-lo mesmo a protestos. Os dois conversavam normalmente e realmente o clima estava bom, diferente do que Saga estava esperando. Monna gostava mesmo da companhia dele e sentia-se feliz.

 

O resto do dia passou normalmente e preguiçosamente, somente no dia seguinte que Dohko conseguiu arrumar sua casa e deixa-la como nova. Shion ignorou reclamações de alguns participantes, disse que iria fechar os olhos e o fez.

 

Uma semana se passou.

 

Os treinos para as olimpíadas voltaram com tudo, ainda mais, porque Shion supervisionava tudo rigorosamente, as Amazonas voltaram a pirraça de não treinar enquanto aquilo não terminasse, então a maioria, estendia toalhas, esteiras, cangas na grama, praia e ficava por lá vendo os Cavaleiros treinarem, aquilo deixava o ariano irritado, porém por pedido de Atena ele não lhes castigou.

Drik encontrava-se sempre que podia com Aiolos, quando ele queria, e percebeu novamente o afastamento de Aiolia, ela não comentou nada sobre os beijos de que se lembrava naquela noite, mas não entendia porque ele ficava longe.

Kimi tentava ignorar Shura, porém sempre era gentil quando ele lhe cumprimentava, não tocaram no assunto da festa. Gabi percebia como ele olhava para a Amazona dos cabelos negro e se enfurecia por aquilo, porém não comentou.

Saga, Monna, Afrodite e Anny continuavam com os encontros e saídas, apesar de tudo estar como se não tivessem tido uma bela noite de “amor”, os beijos tornaram-se mais quentes e mais sedentos, como se seus corpos sentissem falta do clima daquela noite.

Máscara e Kira cumprimentavam-se normalmente quando se encontravam nos treinos, ele sempre a fitava por mais tempo, sempre queria dizer mais, dizer que gostaria de passar um tempo com ela, mesmo para ver filmes e falar sobre coisas bobas, mas obvio pensaria que ele estava com segundas intenções.

 

− Tudo bem? Pode convidar Gabi também. – Anny disse a Shura, ela e Asellus naquela semana comentaram com os Cavaleiros que poderiam fazer o churrasco, eles concordaram então os dois contabilizaram o que iam precisar para pedir.

− Convidar-me para que? – Gabi sorrindo abraçando o namorado por trás. O coração de Kimi parou, se ela iria para aquela confraternização eles provavelmente não poderiam trocar nenhuma palavra.

− É que estávamos conversando sobre comida, e Aiolia queria experimentar churrasco, como estávamos todos juntos eu e Anny nos propusemos a fazer um e convidar vocês. – Asellus explicou.

− O que é..... Isso? – Gabi curiosa.

− Bom, se assa vários tipos de carne uma churrasqueira, pode ser de alvenaria, fogueira de chão, comuns com carvão... E podemos fazer vários acompanhamentos, arroz branco, farofa, maionese, salada.... Enfim. – Anny riu.

− Oh, parece divertido, se você quiser ir eu concordo meu amor. – Gabi disse.

− Que-quero sim, meus amigos vão estar por lá, será na casa de Anny, vai ser agradável. – Shura riu, os garotos riam.

− Bom, então, vamos começar as 10h:00min do sábado. Nós íamos pedir que comprassem as coisas, mas sabemos que tem coisas que não vão saber o que é, então preferimos pedir o dinheiro se nãos e importarem. – Asellus explicou.

− Tudo bem, o quanto precisarem. – Saga.

− Dinheiro? Vocês não vão dar? – Gabi as encarou, bando de interesseiras.

− Bom, nós sempre carregamos a política de “cada um leva o seu”, fazemos assim até entre nós. – Drik a encarou. – E levantou em conta apenas que Anny e Asellus iam dar, fazer isso para tantas pessoas seria um absurdo.

− Não se preocupem, estamos felizes com o convite e vamos ajudar com o que quiserem. – Afrodite.

− Nós sabemos. – Anny lhe sorriu. Gabi aproveitaria a oportunidade, e veria de perto como se tratavam, quem eram aquelas garotas tão próximas dos amiguinhos de Shura.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...