História Princes of the Night - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Hunhan, Kaisoo, Sulay, Taoris
Visualizações 438
Palavras 4.058
Terminada Sim
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - A maldição dos 7


Pov Luhan.

 

- Mamãe. – Sehunnie murmurou falho e eu segurei sua mão tentando lhe passar conforto.

Sua mãe virou o olhando de forma carinhosa.

- Meu Sehunnie. – seus olhos brilharam de emoção - Estou tão orgulhosa de você. – Sehun apertou minha mão como se buscasse apoio - Não só de você mas de todos vocês meus filhos. – ela falou emocionada e vi lágrimas de sangue escorrendo dos olhos de cada um.

Meu coração se apertou vendo aquela cena.

Não pude deixar de me perguntar.

Será que um dia verei meu pai e minha mãe também?

Será que eles estão vivos?

- Yifan meu filho, você está saindo um ótimo líder. – a voz do homem era potente, ele falava como um verdadeiro rei - Ah, meus filhos estou tão orgulhoso. – o rei realmente parecia emocionado de poder estar falando com os filhos mais uma vez.

- Pai... – a voz de Yifan soou rouca e ele parecia tentar conter a emoção – Por que agora? O que Yunho falou era verdade? Vocês venderam a alma de nosso Yun? – ele perguntou hesitante.

Os dois ficaram em silêncio.

- Mamãe por que vocês só apareceram agora? – Minseok insistiu com um semblante confuso e os dois suspiraram.

- Há tanta coisa meus filhos, tanta coisa... – Chanyeol franziu o cenho como se não tivesse gostado da resposta do pai.

- Então nos conte. – Joonmyun implorou.

Os reis trocaram olhares hesitantes e eu fiquei ansioso sobre o que escutaríamos.

- Aquele não é meu bebê... Não é o Yunho. –  a voz da rainha soou chorosa e os rapazes trocaram olhares indagadores.

- Como não? – Jongin perguntou perdido.

- Vamos contar do começo. – ele respondeu com um semblante cansado.

- Por favor... – Chanyeol pediu ansioso.

- Quando sua mãe engravidou de Yunho, uma companheira de sangue que podia ver o futuro tocou sua barriga e falou as seguintes palavras "Você dará fruto a linhagem dos príncipes da noite que são ligados aos príncipes da luz, seus filhos nasceram amaldiçoados e somente aquele que vê o futuro pode parar aquele que vendeu a alma, um completa o outro, Luz e trevas estão destinados a caminharem lado a lado e a decisão esta na mão de um guerreiro com a lança da luz acabara com todo o sofrimento ou nos condenará a escuridão eterna"  - arregalei os olhos horrorizado.

- Então o que os bruxos falaram era verdade? Nós tivemos outras vidas juntos? – perguntei incrédulo e os dois assentiram.

- Sim pequeno, logo quando meus meninos nasceram, tivemos que redobrar a segurança do castelo pois os bruxos perseguiam a gente querendo nossos filhos, mas eles não podiam fazer nada frente a frente afinal somos mais fortes, mas mesmo assim era difícil porque eles podiam nos pegar desprevenidos, então a atenção era redobrada. – ele suspirou relembrando – Nós entramos em desespero de que algo acontecesse, afinal eles precisavam da gente para completar a transição e o tempo foi passando e nós achamos que aquele pesadelo havia acabado, até Chanyeol entrar em transição e seu organismo recusar o sangue que ele bebia, foi completamente desesperador. – ele completou olhando de forma carinhosa para Yeol.

Engoli em seco sentindo que não era nada bom o rumo que a história estava tomando.

- Eu procurei cada curandeira e bruxa que conhecia, busquei de todas as formas para salvar a vida de meu pequeno, eu estava desesperada, meu filho estava morrendo. – as feições da mãe dos meninos se tornou sombria como se pudesse sentir toda a dor que sentiu naquela época - Enquanto isso meus outros meninos cuidavam de Sehun e Jongin e as coisas começaram a piorar quando Taemin se aproveitou de Jongin desacordado e bebeu de seu sangue. – a mulher fechou os olhos como se culpasse por não ter sido suficiente para proteger os garotos – Meu pequeno Yunho sofreu mais do que demonstrou, a dor nele era dilacerante mas ele se manteve firme por Chanyeol, ele não queria demonstrar mas praticamente vivia como um robô, meu Jongin se fechou e meu Yeol estava cada vez mais fraco e eu me sentia impotente, sentia a situação fugindo de meu controle.  – sua voz soou tão emocionada que foi impossível não sentir pena da mulher.

- Por que eu acho que o restante da história não é o que os meninos acreditavam que fosse? – Kyungie perguntou com aflição visível e a rainha lhe sorriu triste.

- Não, não é. – ela falou solene - Não foi a companheira de sangue que tinha o dom da cura que me deu as ervas. – os meninos olharam chocados e eu engoli em seco ao ver a mágoa nos olhos de Sehun.

- Você mentiu para gente mamãe? – ele questionou magoado e ela abaixou a cabeça.

Acariciei sua mão como quem dizia que tudo ficaria bem.

Mas eu sentia que tudo estava para piorar.

- Quem foi mamãe? – Yifan perguntou frio e eu me senti desconfortável junto com meus irmãos de estar naquele clima tenso.

Era como se fossemos intrusos em uma conversa familiar.

- O Bruxo das trevas Heechul e o demônio Amon. – ela falou tão baixinho que eu quase não ouvi.

E preferia não ter escutado.

Senti o corpo de Sehun enrijecer ao meu lado.

- O que? – Joonmyun explodiu – Vo- Vo- Você... Não... Não... Não pode ser. – o desespero era visível em seu rosto e Yixing enlaçou a mão em sua cintura como se quisesse o proteger.

- Você realmente vendeu a alma de Yunho para me salvar? – Chanyeol perguntou baixinho.

Eu podia sentir a dor em suas palavras.

- Sim. – a rainha respondeu calmamente deixando não só eu mas todos chocados.

- Mamãe como você pode? – Jongin perguntou com uma expressão de puro horror.

- Naquela noite, Heechul e Amon falaram que tinham a cura, mas que em troca queriam a alma de Sehun, eu neguei na hora claro. – ela falou afobada como se implorasse para que eles entendessem - Voltei para o castelo destruída e contei somente a Yunho que era o mais velho e a seu pai, nos perguntávamos o por que eles quererem a alma de Hunnie. – vi Sehun fazer uma careta como quem se culpa pela situação e respirei fundo – O desespero por saber que Chanyeol não resistiria mais uma noite era enorme, eu estava destruída por dentro e Yunho implorou que voltasse e fizesse um acordo e vendesse sua alma no lugar da de Sehun, na hora não aceitei obviamente, não podia fazer isso com meu filho. – as feições da mulher se contorceram em culpa - Mas ele falou "Mamãe eu sou o mais velho e eu nunca deixaria nada de mau acontecer com meus meninos, eu amo você e o papai mas meus irmãos são meus bens mais preciosos, se você não for eu vou" – ela falou emocionada e eu vi as lágrimas correndo livremente nos olhos deles e aquilo doeu em mim – Ele não aceitou nossas negativas, ele não aceitaria que Chanyeol e Sehun saíssem machucados então naquela noite eu voltei e encontrei Heechul e Amon e fiz o acordo que seria a alma de Yunho , lembro-me deles trocando olhares e Amon disse a Heechul "Vamos aceitar, será o tempo deles encontrarem os príncipes da Luz, o companheiro de Sehun tem que ir primeiro dessa vez" na hora não entendi nada, eles me deram a cura e eles disseram que iriam buscar a alma de Yunho em 1 semana, então Yun se isolou e eu fiquei ao seu lado, ele não queria que eu contasse a verdade e eu também não tinha coragem de dizer aos meninos que tinha feito isso com meu filho. – balancei a cabeça de forma frustrada.

Eu podia sentir o sofrimento de Sehun.

Tudo que eles acreditavam era uma mentira.

Ver a dor e a confusão nos olhos de Sehun e aquilo me quebrava por dentro.

- Tudo que a gente acreditou era uma mentira. – a acusação de Yifan fez com que os dois se encolhessem.

Seu pai o encarou de forma triste.

Chanyeol estava com os olhos arregalados e a dor transparecia ali.

Imaginava que para ele deveria ser tudo mais difícil.

- Continue. – Minseok exigiu com a voz dura.

- No dia que Amon veio busca-lo, ele falou "Mamãe, se um dia meus irmãos souberem a verdade por favor diga que os amo, diga a Jongin que eu nunca poderia o odiar e que ele é o ser mais precioso que tenho. Diga para Chanyeol e Sehunie não se sentirem culpados, pois eu faria qualquer coisa por eles e nada e nem ninguém pode mudar isso. Para que meu pequeno Joonmyun continue sorrindo pois toda vez que essa dor assola meu coração, o sorriso dele faz eu perceber que tudo ficará bem. Ao meu Min... Ah mamãe, eu sentirei falta daquele meu pequeno Boazi e por fim Yifan que ele é o meu maior orgulho. Sentirei tanta falta deles, porém sei que Yifan será um ótimo líder, melhor que eu. Apenas tenho medo que um dia eles me odeiem, mas tudo valerá a pena se eles estiverem em segurança" essa foi a última coisa que ele me falou, depois forjamos a briga entre seu pai e Yunho para ele ir embora. Quando ele retornou em casa, já não era meu menino e sim Amon. – os meninos olhavam em puro horror.

Eu não tinha ideia de como eles estavam se sentindo naquele momento.

Sabendo que guardaram tanta mágoa da maior vítima da história, que fez tudo para protege-los.

- Eu guardei tanta mágoa de meu irmão e no final ele estava me protegendo. – o desespero de Chanyeol fez meu coração se apertar.

Queria que Baekhyun estivesse aqui para conforta-lo.

- Filho, a culpa não é sua. – seu pai tentou o acalmar inutilmente.

- Conte o resto... – Jongdae pediu segurando a mão de Minseok lhe acalmando.

A rainha olhou de forma hesitante.

- Amon no corpo de Yunho declarou guerra, muitas pessoas morreram na batalha sem ao menos saber a verdade. – me senti triste por saber que o vampiro foi odiado sem ao menos ter culpa - Aquele não era meu filho, aquele era o demônio que desde então habita o corpo de meu menino, meus filhos, Amon nos matou e não Yunho. – o rei falou com firmeza e eles ergueram o rosto.

- Por que? Por que agora? – Tao falou com a voz embargada – Seus filhos estavam sofrendo, por que vocês só apareceram agora? – ele praticamente rosnou.

Quando se tratava em proteger Yifan, Tao se transformava.

Mas eu concordei também. 

- Vocês estavam assistindo o sofrimento de seus filhos e não falaram nada? Estamos aqui a meses porque não entrou em contato com o Kyungsoo? – rosnei odiando ver o tormento no rosto de Sehun.

Para nossa surpresa a mulher sorriu de forma doce.

- Fico feliz com a proteção de vocês, mas nós não podemos interferir no mundo de vocês. – ela sussurrou como se estivesse contando um segredo.

- E por que esta nos contando isso? – Yixing perguntou desconfiado.

- Estamos quebrando as regras. – sua voz soou um tanto nervosa e suas feições se tornaram assustada - Nós não podemos interferir de forma direta mas podemos ajudar vocês a achar Baekhyun. – ela falou em um sussurro e nós arregalamos os olhos.

- Como? – Chanyeol perguntou ansioso.

- Primeiro vamos explicar, vocês sobre a maldição e vocês precisam entender o que esta acontecendo. – olhei ansioso.

- Nos conte tudo, por favor. – implorei.

- Há muitas eras atrás nasceram 7 irmãos da escuridão e 7 irmãos da luz, destinados a ficarem juntos e reinarem sob todos os clãs, os bruxos das trevas não aceitavam ser controlados, mas nada eles podiam fazer já que seus poderes não tinham efeitos com os 7 príncipes da luz e graças ao poder deles, eles não poderiam atingir os príncipes da noite. -  olhei em choque - Os bruxos revoltados com a situação declararam guerra, na batalha foi feito um círculo, os bruxos arrancaram os coração de cada um de vocês e os amaldiçoaram da seguinte forma "Que esse amor seja tão maldito quanto o inferno, 7 eras, 7 séculos, 7 luas, 7 príncipes, 7 corações, na 7º era o laço será quebrado, o amor pleno não existira e maldição prevalecera" -  ele falou pensativos e eu esbugalhei os olhos assustado.

Aquilo era loucura.

- Por isso Amon disse que queria nossos corações. - Yifan falou chocado.

- Exatamente, essa é a 7º era, se eles arrancassem o corações de vocês no círculo dessa vez, a ligação das almas de vocês seriam quebradas, o caos tomaria conta, porém em uma era passada algo diferente aconteceu, Kim Jonglee no caso Baekhyun e Lee Jungmiun  que seria Luhan, quebraram o ciclo se matando após ver seus companheiros mortos e assim quebrando a ciclo da maldição, ou seja só agora vocês podem quebrar a maldição. – olhei surpreso por saber que eu havia tomado essa atitude em outra vida - Tudo está diferente, vocês viram. Sua mãe e seu pai esconderam um de seus irmãos, e Amon e Heechul estão desesperados, por isso levaram Yunho com eles. – engoli em seco completamente incerto de como agir - No começo eles queriam Sehun porque tinham medo de Luhan fazer o mesmo e atrapalhar os planos, mas eles descobriram que os reis da luz esconderam os filhos de forma separada, e ficaram com Yunho, por isso Amon comemorou ao saber que vocês estavam juntos, porque agora só falta achar o irmão perdido de vocês. - ele falou e eu franzi o cenho me recordando do encontro com os bruxos.

- Por isso ele falou que eu não iria atrapalhar de novo. -  falei lembrando das palavras dos bruxos - Eu quebrei o ciclo e nos dei uma chance de quebrar a maldição. – murmurei ainda surpreso comigo mesmo.

- Então agora precisamos achar Baekhyun para encontrarmos o irmão deles. - Yifan falou pensativo.

- Mamãe aonde Baekie esta? - Chanyeol perguntou ansioso.

- Não podemos dizer meu filho. - ela falou e nós olhamos incrédulos - Nós já interferimos demais. - ela abaixou a cabeça triste e eu suspirei frustrado.

- Mamãe por favor - Chanyeol implorou – Ele é meu companheiro. – Yeol insistiu de forma desesperada.

- O que eu posso dizer é que vocês encontraram o caminho, Luhan o medalhão de olhos vermelhos no galpão aonde tudo começou. – olhei confuso - Lá esta o caminho para encontrar Baekhyun, daqui três noites a resposta estará lá. - ela falou ansiosa e eu franzi o cenho.

Não entendi.

Galpão?

Que Galpão?

Onde tudo começou?

- Como quebramos a maldição? - Jongdae perguntou de repente e ela suspirou aliviada.

- Que bom que perguntou, não podemos falar mais nada pois estamos ficando fracos. - ela sorriu e percebi que ela estava desaparecendo e vi os rostos aflitos dos meninos - "A Maldição só será quebrada quando no mesmo círculo amaldiçoado todos se tornarem um ao mesmo tempo, sangue da luz e sangue das trevas, o que se começa com sangue se termina com sangue" - ela repetiu como se aquilo fosse um mantra.

- Nós temos que beber do sangue um do outro no círculo. - Sehun falou franzindo o cenho.

- Meus filhos, interferimos demais e estamos fracos, mas valeu a pena. – a rainha parecia finalmente ter encontrado paz - Salvem o irmão de vocês, o tragam de volta e nos perdoem, diga a Yunho que eu o amo e eu sinto tanta falta de vocês. - ela falou e eu vi lágrimas escorrendo de seus rosto fantasmagórico.

- Meus filhos, vos amo e estou orgulhoso do homem que cada um se tornou, diga a Yunho que sempre estaremos com ele, assim como sempre estaremos com vocês. - o rei falou com um sorriso cansado.

- Eu amo vocês. - os 6 falaram juntos entre lágrimas e com um sorriso no rosto o pai e a mãe deles desapareceram.

Um silêncio incomodo no quarto

Puxei Sehun para os meus braços e o abracei carinhosamente.

Seu corpo começou a tremer e ele afundou o rosto em meu pescoço.

Da mesma forma estava Yifan, Minseok, Joonmyun e Jongin..

Chanyeol apenas tinha suas mãos enterradas em suas mãos. Cutuquei Sehun e ele ergueu o rosto molhado de lágrimas vermelhas e apontei com a cabeça Yeol. De repente Sehun se jogou nos braços de Chanyeol o abraçando.

Os dois choraram e eu sorri fraco.

Chanyeol precisava de alguém.

Sehun me olhou agradecido por ter lembrado de Channie.

- Vamos. - Kyungie chamou e nós olhamos confuso.

- Pra onde? - Yixing perguntou confuso.

- Cozinha, vocês precisam comer e nós precisamos conversar. – ele suspirou e eu assenti.

Levantamos e fomos para cozinha.

Me sentei ao lado de Sehun, Jongin estava sentado em uma ponta perto da pia aonde Kyung cortava legumes, Yifan ao lado de Tao, Yixing ao lado de Joonmyun, Minseok ao lado de Jongdae e Channie ao meu lado.

- Eu não entendi o que a mãe de vocês quis dizer! Que galpão? – perguntei frustrado e eles me olharam de forma triste.

-E eu não acredito que nós odiamos Yunho todo esse tempo e ele foi a maior vítima. – Sehun falou baixinho e eu acariciei seus cabelos.

- Como vamos matar Amon? É difícil prender um demônio. – Jongin falou preocupado.

- Essa é a parte fácil Jongin. – Kyungsoo falou sério e todos franziram o cenho.

- Fácil? – ele perguntou incrédulo e Kyung assentiu.

- A Parte difícil é: como vamos quebrar a maldição se o companheiro de sangue de Yunho esta morto? – sua pergunta nos fez arregalar os olhos ao mesmo tempo. 

Puta que pariu, não tinha pensado nisso.

Taemin.

Taemin era o companheiro de sangue de Yunho.

- Espera. – Yixing falou confuso – Mas não são 7 príncipes da luz destinados a 7 príncipes da noite? – ele nos encarou ansioso e parece que só eu entendi o que ele quis dizer.

- Nosso irmão. – murmurei chocado – Nosso irmão é companheiro de Yunho. – falei exasperado e todos me olharam incrédulos.

- Mas tem como? Não é apenas um companheiro destinado? – Jongdae perguntou confuso.

E Sehun arregalou os olhos.

- A não ser que Taemin fosse que nem é Kyuhyun, pois Taemin ajudou Amon a forjar a morte de Yunho, ele sabia o tempo todo. – Sehun rosnou.

- Kyuhyun? – perguntei hesitante e ele ficou tenso ao meu lado.

- Eu me apaixonei por Kyuhyun, achei que ele era meu companheiro de sangue. – Sehun engoliu em seco e eu o encarei ciumento – Kyu era sádico. – ele sussurrou e meu ciúme deu lugar a preocupação – Ele se sentia algo por mim mas não aceitava esta atraído por outro homem, ele me machucava. – Hunnie desviou os olhos envergonhado – Ele me prendeu, e chamou um grupo de vampiros homofóbicos que ele andava, ele me prendeu na frente deles, e deixou cada um tomar de seu sangue na minha frente, eu não podia me soltar pois ele havia prendido meus braços com pinos de prata, ele me torturou com mais seis vampiro, eu estava ligado a ele, eu confiava nele e ele não passava de um prostituto de sangue. – pude ver a mágoa em seus olhos.

Meus olhos ficaram marejados.

Haviam machucado tanto meu Hunnie.

Aposto que ele era sádico pois a única saída foi aprender gostar da dor e de certa forma ele queria causar dor nos outros.

Tudo fazia sentido agora.

A falta de confiança e o medo de se envolver.

- Por que ele fez isso? – Jongdae perguntou baixinho.

- Porque ele queria Sehun e o amava, mas não aceitava ser companheiro de um homem. – Yifan falou ríspido e raivoso.

- Nós encontramos ele amarrado e todo ferido. – Minseok sussurrou – Seu... Seu... – ele teve de respirar fundo e um arrepio ruim correu por meu corpo - Seu corpo tinha sinais visíveis de estupro. – ele falou em um fio de voz e eu fechei meu olhos.

Havia um nó em minha garanta.

Eu queria matar esses malditos.

- O que vocês fizeram? – Yixing perguntou falho.

- Prendemos todos, o torturamos durante meses, pagamos na mesma moeda. – os olhos de Yifan brilharam em fúria.

- Eles imploravam para morrer, mas não, eu os matei quando quis. – Jongin falou sádico e eu estremeci.

Jongin era uma máquina da morte.

Mas eu estava grato pelo que eles fizeram.

- E como Taemin pode ser igual a Kyuhyun ? – Kyung perguntou baixinho e Sehun deu de ombros.

- Eu sabia que Kyu era meu companheiro, mas ele morreu e eu não senti absolutamente nada além de alivio por ele esta morto. – busquei sua mão e apertei querendo mostrar que eu estava ali e iria cuidar dele – E eu tenho certeza que Luhan é meu companheiro de sangue, e com o ele é tudo intenso e dobrado, Hannie é meu verdadeiro companheiro. – meu coração bateu descompassado com suas palavras.

Um silêncio tomou conta da cozinha.

Kyungie continuava a preparar a comida

Eu estava envergonhado com as palavras de Sehun.

Será que finalmente va...

- Yifan. – Tao gemeu alto me tirando de meus pensamentos e eu arregalei os olhos o fitando confuso.

Ele ta gemendo mesmo?

- Joonmyun... – Yixing grunhiu e eu os encarei completamente perdido.

Jongdae se jogou nos braços de Minseok.

Kyungsoo derrubou a panela na pia.

Eles começaram a gemer em uníssono.

Eu olhei em choque.

Que porra é essa?

Chanyeol e Sehun trocaram olhares confusos.

Yifan pegou Tao afoito e o jogou em cima da mesa rasgando sua roupa, seus lábios se chocaram de forma desesperada.

Eu abri a boca para falar algo, mas minha atenção foi desviada para Jongin que tinha Kyungie deitado na bancada da pia e as calças abertas. A Boca de Jongin descia e subiu no membro de Kyung enquanto o mesmo gemia puxando os cabelos de Jonginnie.

Arregalei os olhos chocado desviei o olhar vendo Minseok carregando Jongdae com a roupa toda rasgada para fora da cozinha.

Joonmyun e Yixing não deram tanta sorte, tropeçaram e caíram quase na porta. Yixing montou nos quadris de Joonmyun e começou a rebolar fazendo o vampiro gemer alto.

Chanyeol gargalhou alto e saiu da cozinha em segundos.

Busquei o olhar de Sehun que me observava divertido.

Porra, eu queria enfiar minha cabeça debaixo da terra.

Senti meu rosto arder de tão quente que estava.

- Mais forte Jongin. – Kyungsoo gritou e eu arregalei os olhos vendo meu irmão com as unhas cravadas nas costas de Jongin enquanto o mesmo o fodia de forma rápida.

Mas o que...?

- Vamos para o quarto. – Sehun falou rouco me puxando e eu assenti já desesperado para sair dali.

Passamos por Yixing que estava cavalgando sobre o membro de Joonmyun.

Afundei o rosto no peito de Sehun completamente constrangido e ouvi sua risada baixa.

Quando passamos na sala Jongdae estava de quatro enquanto Minseok entrava e saia de seu canal de forma violenta.

Eu me sentia completamente horrorizado vendo aquilo.

- Hunnie...  – murmurei envergonhado e chocado e ele me pegou no colo e me levou para quarto - O que foi isso? – perguntei constrangido e recebendo um olhar debochado.

- A lua. – ele deu risada e eu me lembrei sobre a tal fase da lua em que os companheiros de sangue ficam "necessitados".

Mas eu jamais imaginaria que poderia ser assim.

Desviei o olhar envergonhado.

Ofeguei quando senti seu corpo contra o meu. Droga eu tinha que aprender a controlar minhas reações. Mas era impossível com ele assim tão perto.

Do quarto eu ainda podia ouvir os gemidos e gritos e aquilo não estava ajudando muito.

As mãos de Sehun se envolveram meus cabelos puxando com força e eu ronronei apreciando o contato.

- Tão lindo corado. – ele sussurrou em meu ouvido e eu estremeci – Tão fofo envergonhado. – ele sussurrou e sugou o lóbulo de minha orelha e eu gemi baixinho.

- Hunnie... – gemi esfregando meu corpo contra o dele e ele suspirou segurando meus braços com força.

Eu arrepiei com a pegada dele.

- Agora Luhan...  – ele falou em um tom assustadoramente baixo – Eu vou te foder de uma forma que você nunca mais irá esquecer. – seu sorriso torto me fez engoli em seco, principalmente ao vê-lo se afastar e pegar uma sacola em seu armário.

Ele retirou um chicote da sacola e olhou para mim de forma desejosa.

Seus olhos brilhavam e suas presas estavam estiradas sedentas para me morder.

O encarei de frente.

Respirei fundo.

- Faça o seu melhor Sehun. – sorri de lado.

E o desafio foi lançado.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...