1. Spirit Fanfics >
  2. Psiquê >
  3. Capítulo II

História Psiquê - Capítulo 2



Notas do Autor


Bom trazer mais um capítulo para vocês meus anjos! Espero que gostem.

Capítulo 2 - Capítulo II


“Eu vou esticar as minhas mãos no escuro

E esperar as suas para interligar

Eu vou esperar por você”

- Don´t Give Up On Me


A semana passou rápido para Neji, em nenhum outro dia viu Tenten no consultório, provavelmente o horário dela já era fixo, nem sequer precisava marcar.


Como um piscar de olhos, já era segunda-feira de novo, como sempre estava cronometrando seu tempo, saiu de casa no mesmo horário e fez tudo exatamente como nos dias anteriores, porém para sua grande infelicidade quando chegou no prédio nem Kakashi ou a secretária – que ao longo da semana descobriu que se chamava Naomi – haviam chegado.


Se apoiou na parede em frente a porta e suspirou, odiava atrasos, tanto dele quanto de outras pessoas. Era frustrante se esforçar tanto para cumprir seu horário e outras pessoas estragarem tudo.


Em alguns minutos o primeiro paciente havia chegado, se surpreendeu ao ver que era Tenten.


Bom dia. A morena o cumprimentou primeiro. Olhou para a porta. Ele se atrasou de novo? Riu de leve. Realmente, ele nunca muda.


Não sabia que ele costuma se atrasar.


Logo o Kakashi? O que ele tem de bom psicólogo, tem de enrolado. 


Suspirou irritado.


Você não deveria se irritar com uma coisa dessas, o estresse pode atrapalhar seu desempenho de aprendizagem, assim como também pode dar rugas e causas outras doenças. Tenten se apoiou na parede ao lado do Hyuuga.


Parece entender bastante do assunto Comentou.


Bom, isso é o básico que uma estudante de medicina deve saber.


Então você realmente é uma estudante... Sussurrou na intenção de somente ele ouvir, o que infelizmente não deu certo.


Alguém andou falando de mim?


Neji foi pego de surpresa com aquela pergunta, achou que ela não havia escutado.


Na verdade eu deduzi. Limpou a garganta com uma pequena tosse. Kakashi pediu que eu observasse os pacientes e tentasse descobrir quais as doenças deles apenas com a forma de interação deles. Observando seu jeito de se vestir eu deduzi que seria estudante.


Conseguiu adivinhar? O Hyuuga negou com a cabeça. Kakashi quis brincar com você, estou a anos no meu tratamento de depressão, estou muito melhor agora, por isso conseguiu identificar.


Imediatamente o mais alto começou a xingar o homem em sua mente, o desgraçado havia o enganado.


Em falar nele. Olhou para o lado após a fala da morena e viu Kakashi.


Quando o homem abriu a porta, Neji começou a pôr seu jaleco. Queria xingar seu professor, porém também queria manter seu estágio.


***


Inverno de 2020.


A vida sempre foi feita de encontro e desencontros, Neji sempre soube disso, mas infelizmente saber não foi o suficiente para o fazer esquecer a morena de olhos chocolates e não foi por falta de esforço.


Após o dia que ficaram trancados para fora do consultório, foi a última vez que a viu. Tentou encontrá-la de várias formas diferentes, infelizmente nenhuma deu certo. Procurou pelo Facebook dela, e não encontrou nada. Também não fazia ideia do user dela no Twitter e nem no Instagram.


Depois de semanas de busca desistiu e torceu para encontrá-la ao acaso e esperar por esse momento há cinco anos. Já estava formado há quatro anos, estava trabalhando no consultório da família.


Mesmo esperando por tanto tempo, nunca perdeu a esperança, queria a encontrar e saber se estava bem. Muitos achariam besteira esperar tanto tempo por alguém que mal conheceu e só sabia o nome.


Como parte de sua rotina que continuava impecável, almoçava em um restaurante perto do consultório, assim, não se atrasava e nenhum de seus pacientes esperava, mantendo assim viva a fama que o prodígio Hyuuga trouxe para o lugar.


Chegou no restaurante e já se sentou em sua mesa de sempre. Um garçom veio e anotou seu pedido, e o disse que havia uma nova sobremesa. Como de costume pediu para que trouxessem a tal sobremesa e um prato simples.


Passou um pouco mais de vinte minutos e Hyuuga já estava na sobremesa, analisou bem o prato a sua frente, era uma taça de sorvete bem bonita, a qual rapidamente comeu estava delicioso.


Ao terminar tudo pediu a conta. Enquanto o garçom não voltava começou a sentir uma coceira na garganta, a qual estava mais forte que uma simples coceira.


O garçom logo voltou.


Com licença. O Hyuuga chamou a atenção dele. O que havia nessa nova sobremesa?


Calda, os palitos comestíveis e sorvete de baunilha misturado com amendoim triturado.


Os olhos do Hyuuga se arregalaram. Tinha uma alergia severa a amendoim.


Sem nem olhar a carteira, pegou uma quantia que sabia que era o suficiente e colocou na mesa. Foi em passos rápidos até a porta.


A coceira estava se espalhando por seu corpo, o que significava que estava piorando rápido. Parou um táxi rapidamente e pediu para que ele se dirigisse ao hospital mais próximo.


Ligou também para sua secretária pedindo para ela cancelar seus atendimentos da tarde, tinha certeza que ficaria internado ou pelo menos de descanso. Sentiu seus olhos se fechando, o que indicava seu rosto ficando inchado. Taxista percebendo a situação crítica, acelerou, fazendo assim chegarem no hospital em cinco minutos.


Pagou o homem rápido e entrou no hospital, fez a ficha e por conta de seu estado e o lugar não estar cheio, logo foi para um leito. Mesmo estando com os sintomas quase que no ápice, se sentia seguro deitado na maca.


Uma enfermeira o deu assistência no início, colocou o aparelho em seu dedo para monitoramento e um medicamento para controlar a alergia. O alívio foi quase que imediato, e as coceiras foram parando gradativamente.


Após alguns minutos conseguia enxergar seu telefone perfeitamente e nele mais de uma dúzia de mensagens de Hinata, querendo a todo e qualquer custo descobrir como ele estava ou onde estava. Estava prestes a responder quando a mesma ligou.


Neji pelo amor de Deus! Onde você está?! Estava claramente desesperada.


Estou em um hospital no centro, vou mandar a localização por mensagem.


Ok, ok, eu chego aí em poucos minutos, prometo!


Cuidado, tenta não matar ninguém no caminho. Brincou.


Sim, senhor. Riu. Já chego aí. Desligou.


Levou mais alguns minutos para que um médico o atendesse, ou melhor, médica. O Hyuuga não acreditava no que estava vendo.


Olá, sou a doutora Mitsashi Tenten e vou cuidar de você a partir de agora – Disse a morena olhando a ficha em sua mão, até os olhos baterem no nome. Neji? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...