História Quem nos realmente somos ? (Fic Levi X Leitora) - Capítulo 8


Escrita por:

Visualizações 139
Palavras 1.617
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey gente como estão ouvindo muito ASMR ? ou devia dizer mo... tô brincando ( ͡~ ͜ʖ ͡°).
Antes desse cap começar gostaria que vcs após ler gastassem um pouco do seu tempo indo ler as fics da Lary-Ackerman, deixarei o link da fic nas notas finais. Vão lá eu sei que você quer umas fics do Levi eu conheço as suas mentes de Otakus pevertidas e pevertidos

Capítulo 8 - Opnião controversa.


Fanfic / Fanfiction Quem nos realmente somos ? (Fic Levi X Leitora) - Capítulo 8 - Opnião controversa.

-Do que ela me chamou ?...

Eu deixo para lá me retirando do quarto, e andado pelo quartel me bato com Eren nos corredores.

-Olá capitão, quase agora vir o senhor carregar Madness nos braços aconteceu algo com ela ?

-Ela está bem agora me de licença. -Eu digo indo em direção ao meu quarto.

Me jogo em minha cadeira exausto, observado meu quarto aquela cama gigante ao qual nunca utilizava, minha mesa completamente organizada e o piano que eu ganhei, de um nobre apenas o toco uma vez ou outra na vida, lembro-se de relance de minha infâcia com minha mãe.

-----------------------------------------------------------------FlashBack ON-------------------------------------------------------------------------------------------

-Mamãe que lugar e esse ?-Eu pergunto ao entrar segurando na mão de minha mãe, em um lugar grande porém sem ninguém além de nos, tinha pequenos palcos alguns com barras de ferro no meio, muitas mesas um balcão com garrafas de vidro, e no meio do local um piano velho.

-Eu trabalho aqui Rivaille. -Minha mãe diz um pouco desanimada, me pegando no colo e colocando-me em pé sobre um palco. 

-Por que não tem ninguém aqui ?

-Porque só abre a noite. -Ela vai até atrás do balcão pegando um balde e o enchendo de água. - Hoje terei que limpar esse lugar junto com Cristina que chegara logo, para ganharmos um dinheiro extra, não podia deixar você sozinho em casa de dia, tem pessoas perigosas andado perto de nossa casa a esse horário. 

-Ahn será que a Cristina trará a Helena ? 

-Possivelmente. - Diz ela pegando uns panos no armário.

Ficar aqui sentado e tão chato, enquanto minha mãe limpava fui de fininho até o velho piano me sentado na frente dele e tocando aleatoriamente, até me assustar com minha mãe se sentado ao meu lado.

-Eu vou te ensinar, se não vou enlouquecer com você tocando desse jeito. - Minha mãe me ensinou todas as notas do piano eu estava bem concentrado até Cristina entrar com Helena no local. 

-Chegamos,  o meu deus não acredito o pequeno de Levi de 5 anos já tocando piano, você ve que as crianças de hoje em dia aprendem rápido, no outro dia estava ensinado violão para Helena.

-Levi continue a treinar, eu e Cristina iremos trabalhar agora, venha Helena sente-se aqui no meu lugar, mostre a ela Levi o que você aprendeu. -Minha mãe se levanta indo para o balcão com Cristina e Helena se senta ao meu lado.

-Ahn minha mãe me ensinou uma musica quer ouvir ? -Ela balança a cabeça afirmando com um pequeno sorriso.

Começo a tocar errado algumas notas pelo caminho, ela olhava atentamente até eu tocar a ultima tecla.

-Ri você pode me ensinar piano assim que aprender a tocar ?

-Ensino, se me ensinar a tocar violão. -Ela sorrir balançado a cabeça.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Mesmo após anos separado quando a reencontrei novamente, elá me ensinou a tocar violão, mas eu nuca terminei de ensina-la piano.

Estava completamente escuro, mas escuto uma voz. 

- Não vale, eu já to aqui a 3 horas te ensinado, você já aprendeu 2 musicas, eu também quero aprender piano. 

-Depois eu te ensino, Hugo ficaria com raiva se você fica-se tão boa do que ele no piano tá querendo roubar o lugar dele de pianista da igreja ? -Essa e minha voz, mas isso faz muito tempo.

- Eu não quero roubar nada.

-Só os sinos da igreja. -Minha voz sai brincalhona.

-... você sabe que não temos escolha. - A voz sai desanimada.

-Você não prescisa fazer isso, se não quiser.

-Se eu não fizer você estará morto.

-é dai ?

-Você e a unica coisa que eu ainda tenho, não vou te perde também. 

Eu preciso impedi-la, não posso deixar ela se machucar.

- HELENA, HELENA, HELENA, HELENAAAA.

-Ri me promete nunca desistir ?

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Abro meus olhos estou em meu quarto com Erwin em minha frente.

-Tendo um pesadelo ? -Pergunta ele se sentado em minha mesa.

-Não sente na minha mesa. -Falo me levantado.

-Me desculpa, esqueça aquele favor que lhe pedi, se tentarmos a torna humana novamente, eles a levarão e precisamos dela, e talvez eles estejam certos ela assim e como um soldado perfeito.

- Não acredito que estou ouvindo isso de você Erwin. Cade suas frases de nunca desistir ?

-Eu nunca desisto do meu objetivo que é salvar a raça humana, como eles disseram ela não e mais humana, tava lendo outro relatorio que me trouxeram é acho que é melhor para todos ela assim, se ela se lembra do passado pode acabar com todos nos. 

-O que estava escrito nesse relatorio ?

- Você não precisa saber apenas siga minhas ordens.- diz ele indo para a porta.- Ela já acordou pedi para Hanji a trazer aqui depois, para você dar as ordens para ela, do que ela deve fazer. -Diz ele se retirando.

Mas que merda, o que eu faço agora algo me diz que não devo desistir, ando pelo quarto em busca de uma ideia já sei vou fazer ela desperta os sentimentos, só que posso fazer ela fingir estar normal na frente dos outros. Ouço batitas na porta, abro está Hanji com Madness ao seu lado nenhuma delas fala nada, Hanji apenas empurra a garota para meu quarto e se retira fechando a porta.

Madness estava parada e seria como estatua, mais fria do que a primeira vez que chegou.

-Você está bem Madness ?

-Sim senhor capitão.

-Você se lembra dos 2 ultimos dias ?

-Sim capitão.

-Você lembra o que você falou na carruagem, você não quer perder seus sentimentos, então eu vou fazer você voltar ao normal porém você vai ter que fingir está dessa sua forma estranha obcecada por ordens entedeu ?

-Capitão Levi por ter minhas memorias me lembro de não poder voltar a ter sentimentos pois serei encaminhada novamente ao governo, mas se isso é uma ordem do senhor devo obedecer. - Diz ela fechando os olhos, e parece que fazendo força para sentir algo. - Sinto muito capitão mas não consigo retomar sentimentos. 

- Vou te ajudar, vamos começar. -Digo me aproximando dela.- Então o que você está com vontade de fazer ?

-O que o senhor quiser capitão.

-Não e para você responder assim.

- Como devo responder ? senhor capitão. -Pergunta ela me olhando, vou enlouquecer não pode ser tão díficil deve ter um jeito de desperta ela rapidamente.

Passei 1 hora fazendo perguntas, de todo o tipo e nada, o que faltou eu testar ? medo talvez funcione não queria fazer isso mas foi o que sobrou, fui andado lentamente até ficar com meu corpo colado ao dela nossos rostos estavam bem prximos, olhei bem em em seus olhos ela estava piscando algumas vezes mais parada sem nenhum movimento.

-Reaja. -Disse baixinho perto dela.

-Como devo reagir ? Capitão. -AHHHHHAHAHHAHAHHA NÃO AQUENTO MAIS.

 -Pense por você mesma, não siga apenas ordens. -Diz Levi estressado com o comportamento mais que perfeito da garota. 

-Me desculpa capitão Levi, mas não entendo o que você quer dizer fiz algo de errado, se fiz mil perdões. -Diz garota fazendo uma pequena reverencia. 

-Isso que me irrita, mesmo não estando errada perde perdão, não discorda de nada. -Diz ele passando as mãos pelo cabelo. -Te chamam de soldado perfeito por ser leal, mas você não e leal e controlada, você tem as habilidades porém não tem objetivo nem vontade, não tem sonhos ? 

-Eu ahn eu. -Diz a garota abaixado a cabeça sem saber responder. 

-Eu odeio esforços inúteis ; -Diz ele se rencostando na mesa. e dando um soco forte na mesma. Vi Madness da um pequeno pulo para trás de susto.

-Eu não sei o que fazer, faz 10 anos que eu estou rodeada de estranhos, não sei meu nome são números, não sei minha idade, não sei de onde vim, não lembro de ter amado, não lembro de ter gostado de algo como comida, cor, local, mas sinto uma dor no peito como se falta-se algo. -Diz ela olhando direto nos meus olhos, aquele olhar frio mais podia ver um pouco de confusão em seu olhar.- Lembro de uma frase de um livro "As nossa memorias é o que nos moldam como homens" eu não tenho memorias para me formarem. -Ela tira o tapa olho mostrando um olho cor de sangue. - Mas entendo o que quis dizer, sabe o que eu quero capitão Levi ?Eu quero saber por que meu olho é dessa cor, quero saber de onde vim qual é a minha historia, quero muito andar em um cavalo, é gostaria de saber qual é o sentimento daquelas pessoas que estavam segurando a mão uma da outra na rua. -Diz ela soltando um sorriso de canto. - Quero descobrir os mistérios da humanidade. 

- Então ... - Levi diz dando um passo para frente se aproximando mais da cadete. - Se junte a minha causa, me empreste a sua força para acabar com os titãs e proteger a humanidade... é também agora que sou seu capitão quero que você seja curiosa descubra as coisas boas da vida, vou te ajudar a descobrir seu passado, você vai montar em um cavalo é sentirá a emoção por ser sua primeira vez, você criara memorias e se moldará se tornando uma das mais fortes guerreiras. -Diz ele indo para a porta na ultima frase, abrindo a porta se colocando de lado. - Pode se retirar agora cadete. 

 - Ahn ok. -A garota ao chegar na porta para.-Obrigada capitão. - Ela diz após sair, Levi fecha a porta sentado-se em sua cadeira, olhando para a grande janela atrás de si. 

-Mostrarei o caminho para ela, assim com um dia alguém fez por mim...

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...