História Reencontro do Destino - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Yukiko

Postado
Categorias Dragon Ball, Fairy Tail, High School DxD, Naruto, Pokémon
Personagens Anko Mitarashi, Ash Ketchum, Carla (Charle), Ddraig, Hanabi Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Issei Hyoudou, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Konan, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Shisui Uchiha, Tayuya, TenTen Mitsashi, Trunks, Wendy Marvell, Yahiko
Visualizações 120
Palavras 6.295
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Naruto e Kurama começam a tentar pegar os sinos.

Kurama surpreende Kakashi, quando...

Longe dali, Han, o jinchuuriki do Gobi, decide...

Já, Fuu, a jinchuuriki do Nanabi, se encontra...

"O Ministério da saúde adverte: Mantenha a insulina ao seu lado quando for ler o capítulo"

Capítulo 8 - O Fim do Teste


Fanfic / Fanfiction Reencontro do Destino - Capítulo 8 - O Fim do Teste

— Vamos, Kurama-chan!

— Sim, Naruto-kun!

Nisso, ambos avançam em Kakashi, usando taijutsu.

Kakashi bloqueia o soco de Kurama, assim como o chute horizontal de Naruto, sendo que os três sorriam animados, para depois recomeçarem uma troca de golpes ferozes, obrigando Kakashi a destampar o seu sharingan, para acompanhar o movimento deles, pois, estavam próximo do nível de um jounnin, sabendo que Kurama havia selado por si mesma uma grande parte dos seus poderes, para não matar ninguém, sendo que podia abrir os seus próprios selos quando desejasse.

Naruto salta para o ar e tenta acertá-lo com um chute voador que é bloqueado pelo antebraço de Kakashi, enquanto que Kurama tentava golpear com um soco, ao mesmo tempo, com o jounnin girando o corpo para o lado, desviando do soco dele, para depois, Kurama começar uma sequência de ataques com os punhos, consecutivamente, junto de Naruto, enquanto que Kakashi se agachava e desviava dos mesmos, sendo que bloqueava alguns usando as mãos ou os antebraços e ficam assim por alguns minutos, com o casal atacando, enquanto que o jounnin se defendia na mesma intensidade, ficando surpreso ao ver que ambos não deixavam nenhuma brecha para o contra ataque.

De fato, se dedicaram ao treino praticamente insano de Gai, que ao saber sobre Kurama-chan, intensificou o treino para um novo nível, acima ao que usava com o Rock Lee. Para Neiji e Tenten, Gai dosava exacerbadamente o seu treinamento, pois, não podia usar o mesmo nível que usava com Lee, para com eles.

Afinal, eles poderiam morrer, se ele fizesse isso e o motivo de exigir um treinamento demasiadamente severo em relação ao Lee, era para compensar a falta de chakra dele. Inclusive, ele queria que aprendesse a sua técnica Ushi Tora, feita puramente de estamina, sendo o ideal para ele, além dos nove portões.

Eles trocavam golpes ferozes e bloqueavam um ao outro, até que Naruto tenta chutá-lo, com Kakashi bloqueando o golpe, sendo que a força do golpe afasta o Hatake, enquanto que o loiro começava a fazer selos em uma velocidade absurdamente rápida, exclamando, enquanto que Kurama saltava para o lado, saindo do campo de ataque da técnica:

— Fuuton: Shinkuurenpa!

Naruto dispara uma quantidade sucessiva de rajadas de vácuo pela sua boca em direção a Kakashi, que consegue se esquivar de todos, ficando orgulhoso ao ver que era um jutsu Rank S, sabendo que graças ao Taijuu Kage Bushin no jutsu, Naruto e Kurama, puderam aprendem jutsus poderosos ao invocarem inúmeros kage bushins para treinarem as técnicas, assimilando em seguida o conhecimento deles, sendo que somente eles, conseguiam usar um treinamento maciço, tanto pela reserva de chakra, quanto pela resistência, pois, o desgaste de todos os Kage Bushins era passado para o original, além do conhecimento adquirido por eles.

Somente Naruto e Kurama, assim como outro bijuu ou jinchuuriki, podiam usar esse treinamento, desde que usasse o poder do bijuu. No caso de Naruto, por ser um Uzumaki, além da longevidade, sendo jovem por muito tempo, assim como vivendo mais do que um simples humano, havia o fator reserva de chakra que era imenso.

Enquanto está se esquivando, Kurama faz selos com as mãos, para depois bater as mãos espalmadas, exclamando:

— Doton: Tekina Jishin no Jutsu!

Kurama criou um terremoto na área, abrindo fendas no chão, sendo que Naruto pulou para o alto, com Kakashi saltando também, ficando admirado ao ver que o casal tinha uma sintonia perfeita durante uma luta, mesmo intensa, como se fosse um guerreiro dividido em dois.

Além disso, quando a bijuu usou o golpe, o fez lembrar-se do fato de que as caudas da Kurama podiam desencadear terremotos.

No ar, Kakashi é atacado pelo casal, sendo que trocam golpes, até voltarem ao solo e conforme lutavam, notou que atacavam de forma coordenada e quando Kurama tenta golpeá-lo horizontalmente com o braço estendido, o shinobi bloqueia com o antebraço, enquanto usava a sua outra mão para bloquear uma cotovelada de Naruto.

Kurama tenta acertar o rosto de Kakashi, que desvia, enquanto que Naruto usava o seu punho direito que é bloqueado, enquanto que a Kyuubi tentava acerta-lo com o seu pé, sendo este bloqueado ao mesmo tempo em que Kakashi bloqueava com o seu joelho, uma joelhada de Uzumaki, para depois ela tentar acerta-lo com um chute horizontal, sendo bloqueado por Hatake, enquanto que o Uzumaki tentava acertar uma cotovelada nele, ao mesmo tempo, com o jounnin bloqueando com a mão, enquanto que Kurama tentava acertar o rosto dele com uma cotovelada, bloqueada pelo antebraço, ao mesmo tempo em que bloqueava o chute de Naruto com o braço. O casal tenta acertar Kakashi com um chute horizontal juntos, com o jounnin bloqueando com ambas as palmas da mão, sendo que a força dos golpes o empurra para trás.

Então, Naruto faz os selos e depois exclama:

— Katon: Gouryuuka no Jutsu!

Naruto expele pela boca um enorme dragão de fogo em direção a Kakashi que faz selos e exclama:

— Suiton: Suijinheki!

Uma grande quantidade de água sai da boca de Kakashi, criando uma coluna de água imensa para protegê-lo, uma vez que Katon era fraco contra o Suiton, conseguindo assim bloquear o jutsu katon do Uzumaki, sendo que enquanto o jinchuuriki o atacava, Kurama faz selos e exclama:

— Doton: Doryuu Taiga!

Kurama cria um rio de lama que avança contra Kakashi, que salta ao mesmo tempo em que Naruto fazia selos, exclamando:

— Ninpou: Rairyuu no Tatsumaki!

O loiro cria um dragão de trovão que libera uma grande descarga elétrica contra Kakashi que faz selos, para depois juntar as mãos, exclamando:

— Fuuton: Reppushou!

Kakashi criou uma rajada de vento que ao se chocar com a técnica de Naruto, anulou a do loiro, ao mesmo tempo em que avançava no Uzumaki, que fazia selos velozmente, na mesma velocidade de um jounnin, enquanto exclamava:

— Katon: Housenka no Jutsu!

Naruto libera várias bolas de fogo pela boca, anulando a técnica de Kakashi, enquanto avançava no jounnin que desvia, enquanto que Kurama fazia selos, exclamando, ao usar a lama no local:

— Doton: Doryuudan!

Ela cria um dragão de lama que atira bolas de lama de sua boca contra Kakashi que se esquiva, fazendo selos em alta velocidade:

— Sonoichi: Raiton - Raiunkuuha!

Kakashi cria em volta de si numerosos raios que avançam contra as bolas de lama, neutralizando todas, sendo que algumas, remanescentes, avançam contra Kurama, que já fazia selos, enquanto inspirava profundamente, para depois lançar projeteis de vento, exclamando:

— Fuuton: Shinkuugyoku!

Os projeteis anulam os vários raios, neutralizando a técnica, enquanto alguns projéteis avançavam contra Kakashi que se esquivava, enquanto desviava também de um ataque raiton de Naruto:

— Ninpou: Raizou Ikazuchi Wo Utte!

O loiro disparou vários e pequenos raios, poderosos, que correm pelo chão em direção a Kakashi, que faz selos, exclamando:

— Fuuton: Kaze no Tate!

Kakashi liberou chakra da natureza de vento em torno dele, criando assim um campo de vento que consegue repelir o ataque do loiro, sendo que Kurama fazia selos, exclamando:

— Doton: Ganchuusou!

Surgem vários espinhos de terra, embaixo de Kakashi, que salta para escapar do ataque, ao mesmo tempo em que esquiva de um chute de Naruto, enquanto que Kurama avançava, tentando acertar uma joelhada nele que é bloqueada pelo joelho de Hatake, enquanto que o Uzumaki avançava com o punho contra ele que bloqueia, ao mesmo tempo em que a Kyuubi tenta acerta-lo com um chute horizontal, que é bloqueado pelo antebraço do jounnin, que desvia da cotovelada do loiro, com a bijuu tentando acertar o seu rosto, sendo que desvia, lateralmente.

Ele sabia que as técnicas que mostraram antes eram fruto dos treinos com Kage bushins, usando o Taijuu Kage Bushin no jutsu. Um ninja demoraria anos para aprender as técnicas, assim como para controlar um elemento. Com o Kage bushin, desde que fossem inúmeros clones, conseguiam aprender técnicas, rapidamente. Claro que a demora era proporcional a dificuldade do jutsu, conciliado com o seu rank.

Além disso, sabia que Naruto e Kurama não estavam atacando ele com intenção de matar. Eles conheciam jutsus que podiam ser mais mortais do que estavam usando, uma vez que eles não queriam arriscar a sua vida. Para o casal, era apenas uma competição amigável, assim como sabia que graças a alta resistência e reservatório de chakras deles, no caso, o nível absurdo que Kurama tinha, eles podiam ficam inúmeras horas lutando contra ele, que apesar de estar em um nível jounnin, não tinha o reservatório imenso de Naruto, assim como o absurdo de Kurama, além da resistência de ambos.

Afinal, apesar de ser um jounnin, era um humano e no caso de Naruto, ele já tinha um chakra imenso por ser um Uzumaki. Ao se tornar um jinchuuriki, suas reservas foram ampliadas, tornando-se uma reserva assustadora para os padrões humanos e inclusive, dos Uzumakis, tornando as correntes de chakra dele, ainda mais poderosas, já que ele estava treinando para dominar as correntes que podiam prender qualquer ser, sendo que herdou de sua genitora, sendo um kekkei genkai de seu clã.

Próximo dali, Hiruzen, Kazumi, Itachi, Shisui, Mikoto, Azuma, Yugao, Anko, Nagato, Konnan, Yahiko, Gai, Shino, Rock Lee que narrava para Kazumi, Ino, Shimaru e Chouji observavam a batalha, pois, aquilo mais parecia uma batalha do que uma competição em si.

Mikoto sabia que Kakashi podia ter sido mais brutal com o seu filho e embora o seu coração de mãe se sentisse triste, ela como shinobi, sabia que aquilo foi necessário, pois, esperava que o seu filho perdesse a sua arrogância, que somente o cegava, sendo que era o mesmo pensamento de Itachi, com ambos não sentindo raiva pelo que Kakashi fez, compreendendo que era o melhor para tentar fazer Sasuke despertar, do que ele sofrer nas mãos dos inimigos ou então, se tornar um novo Fugaku.

Claro que ambos, no fundo, não tinham grandes esperanças que o jovem Uchiha mudasse, pois, era uma cópia de Fugaku em todos os detalhes, inclusive arrogância e conhecendo o falecido pai deles, ele nunca mudaria.

— Vamos ver se o Sasuke aprendeu. Não é por ser um Uchiha, que somos Deuses. – Shisui comenta, casualmente.

— Acho que é querer o impossível. – Hiruzen comenta.

— Concordo com o meu tou-san. – Azuma fala, sem tirar os olhos da batalha.

— Ainda bem que agora uso Kage Bushin. Graças a isso, posso assistir, pessoalmente, essa maravilhosa batalha. – o Hokage fala.

— Todos eles têm o fogo da juventude ardendo em seus corpos! – Gai exclama, enquanto chorava emocionado.

— Um exemplo perfeito do fogo da juventude em seu clímax, sensei! – Lee também exclama, chorando.

Ambos olharam para o horizonte, chorando, enquanto que os demais se afastavam, levemente, pois, era no mínimo, assustador, sendo que todos pensavam consigo mesmo:

“O que é esse fogo da juventude que tanto falam?”

— Kakashi está sendo pressionado. – Kazumi comenta.

— Verdade. – Nagato fala.

— Ainda não acredito que Kakashi resistiu a fofura da Kurama-chan. – Konnan comenta descrente.

— Eu também não acredito. Ela estava tão fofinha. – Mikoto fala.

Nisso, todos concordam com ela.

— Kurama-chan pode despertar mais fofura, ainda. Se ela quiser, claro. – Yugao fala.

— O nível de Naruto e Kurama-chan é incrível. – Shino comenta.

— Concordo. – Ino fala, sorrindo – E Kurama-chan é tão fofa, mesmo quando luta.

Todos concordam também com um aceno positivo da cabeça.

— Vocês também tem um nível elevado, já que treinaram conosco. Não se esqueçam disso. – Nagato fala – Vocês não simples gennins, assim como Naruto. O nível de vocês é de um chuunin e só não estão próximo do nível jounnin, pois, não possuem a reserva de chakra absurda deles, assim como resistência.

— De fato, pelo reservatório de chakra, sendo proporcional ao uso do Kage bushin, na forma de inúmeros, juntamente com a resistência, ele está em um nível acima de nós. Isso é problemático... – Shikamaru fala, olhando atentamente a luta - Eles estão próximos de um jounnin.

— Isso é verdade, Shikamaru – Shouji fala, enquanto abria um novo saco de salgadinhos, sendo que tinha uma pequena pilha de sacos ao seu lado.

— Essa batalha vai longe... resta saber o quanto Kakashi aguenta ao seguir o ritmo deles. – Hiruzen fala, ascendendo o seu cachimbo – Por mais habilidoso que ele seja, tendo um nível um pouco acima de um jounnin, ainda é um humano comum. Não é um Uzumaki e muito menos um jinchuuriki, para possuir um reservatório absurdo de chakra. O que vai definir essa batalha, agora, é a resistência, sendo que ele está em desvantagem. Resta tentar compensar, de alguma forma, com experiência, já que é um jounnin calejado pelas inúmeras batalhas que vivenciou ao longo de sua vida e no quesito experiência, Naruto-kun e Kurama-chan estão em desvantagem.

De volta ao campo de batalha, Kakashi bloqueia uma cotovelada de Kurama, enquanto que Naruto tenta acerta-lo, ao mesmo tempo, com as pernas em vários golpes, sendo que o jounnin usa as suas pernas, enquanto que a bijuu tentava acerta-lo com socos que este bloqueava e assim segue-se por vários minutos.

Ela tenta golpear com o joelho, com o seu ataque sendo bloqueado pelo Hatake, enquanto que o Uzumaki tentava, ao mesmo tempo, acerta-lo com um soco, sendo que Kakashi consegue bloquear o ataque com as mãos, enquanto que Kurama tentava chuta-lo no abdômen com o jounnin bloqueando com o seu joelho, enquanto que o loiro ataca com um soco de direita, outro de esquerda e depois outro chute em sentido horizontal, consecutivamente, contra o Katake que bloqueia todos com as mãos, enquanto bloqueava o chute lateral, assim como, o cruzado da Kyuubi.

Naruto tentava acerta-lo seu sensei com a perna, que é bloqueada pelo jounnin, para em seguida, Kurama tentar acerta-lo com uma cotovelada, que é bloqueado, para depois ela tentar acertar Kakashi com as pernas em vários golpes, sendo bloqueados pelas pernas dele, enquanto que o loiro o socava, freneticamente, com o filho do Canino branco bloqueando os ataques, assim como se esquivava, enquanto sentia ser pressionado, dando a impressão que estava lutando contra dois chuunins, que estavam próximo do nível de um jounnin.

O loiro tenta chuta-lo, mas, ele bloqueia com o joelho, enquanto Kurama avançava com o punho contra o seu oponente, que bloqueia, com o Uzumaki tentando acerta-lo com um chute horizontal, que é bloqueado pelo outro joelho de Katake, enquanto que a ruiva tenta dar uma cotovelada no sensei deles.

Kakashi consegue desviar do golpe, enquanto que Naruto tentava acertar o rosto do seu oponente que desvia, enquanto que Kyuubi usava o seu punho direito que é bloqueado pelo jounnin, ao mesmo tempo que o Uzumaki tentava acerta-lo com o seu pé, sendo este bloqueado, para depois a ruiva tentar acerta-lo com um chute horizontal, sendo bloqueado pelo Hatake, que bloqueava, ao mesmo tempo, com a mão,  uma cotovelada do loiro, enquanto bloqueava com o seu outro braço, um chute horizontal da Kyuubi, direcionado ao seu rosto.

Naruto avançava com o punho contra o seu oponente que bloqueia, enquanto que Kurama tentava acertar o jounnin com um chute horizontal, que é bloqueado pelo outro joelho de Kakashi, ao mesmo tempo em que o Uzumaki tenta dar uma cotovelada em seu oponente que consegue desviar do golpe, enquanto que a bijuu tentava acertar o rosto do jounnin que desvia, com Naruto tentando soca-lo com o seu punho direito que é bloqueado, ao mesmo tempo em que a Kyuubi tentava acertar o Katake com o seu pé, sendo este bloqueado, com o loiro tentando acertá-lo com um chute horizontal, sendo bloqueado pelo filho do Canino Branco, ao mesmo tempo em que a bijuu tenta acertar uma cotovelada nele que bloqueia com a mão, para depois, o loiro tentar acertar o rosto dele com um chute horizontal, sendo que Kakashi bloqueia o chute do jovem jinchuuriki com o braço.

Então, ela tenta acerta-lo com um chute, sendo desviado pelo jounnin, enquanto que Naruto tentava golpeá-lo com o pé, no sentido horizontal, sendo esquivado pelo Hatake, com Kurama usando o seu punho direito que é bloqueado pelo filho do Canino Branco, ao mesmo tempo em que o loiro, tenta acerta-lo com o seu pé, sendo este bloqueado, enquanto que a ruiva tentava acertá-lo com um chute horizontal, sendo bloqueado pelo jounnin, com o Uzumaki tentando acertar uma cotovelada nele que bloqueia com a mão.

Naruto tenta acerta-lo com um chute, sendo desviado pelo Hatake, que se esquiva do ataque de Kurama, que usou o seu pé, no sentido horizontal, para tentar acertar o jounnin, ao mesmo tempo em que o loiro usou seu punho direito para dar um soco no rosto de Kakashi, que é bloqueado pela mão do Hatake, com a Kyuubi tentando acerta-lo com o seu pé, sendo este bloqueado, ao mesmo tempo em que o loiro, tenta acerta-lo com um chute horizontal, sendo bloqueado por este, que bloqueava com a mão uma cotovelada de Kurama.

Após alguns minutos, dentre as trocas de golpes ofensivos e defensivos, consecutivamente e freneticamente do casal contra Kakashi e vice-versa, sendo que ambos defendiam e contra-atacavam na mesma medida, Kurama se afasta, fazendo aparecer as orelhas e caudas felpudas, falando com uma face tristonha para Naruto, que estava ao lado dela:

— Já está chegando próximo do meio-dia e não conseguimos o sino.

Kakashi se sentia mal por fazer algo tão fofo ficar triste, enquanto que Naruto abraçava Kurama, a confortando.

Longe dali, as mulheres tiveram que ser seguradas pelos homens, pois, sentiam muita raiva de Kakashi por fazer alguém tão fofo ficar triste, principalmente ao verem as orelhas e caudinhas felpudas.

— Kurama-chan... eu...

O jounnin falava em uma perda de palavras, enquanto ignorava, estoicamente, a intenção assassina das mulheres do grupo que observaram eles a manhã inteira.

Então, ele ouve o barulho de sinos e ao tocar onde deveria estar os sinos, sente que não estavam mais lá e ao olhar para o lado, vê que estava próximo de uma fenda, sendo que ao olhar para o lado, na direção de Kurama, vê um buraco, considerável, de onde saem três das nove caudas dela, com sinos.

Ela pega um e Naruto o outro, com Kurama sorrindo, feliz.

— Doton - Tsuchi Shunshin no Jutsu, né? – o jounnin pergunta com um sorriso resignado.

— Sim. Afinal, um dos meus elementos é doton. – a bijuu fala sorrindo.

— Vocês me distraíram, além de terem sido silenciosos ao pegar, no caso, Kurama-chan, ao usar as suas caudas para evitar dos sinos fazerem barulho. Meus parabéns!

Ele fala orgulhoso, enquanto que sentia os seus músculos fatigados, pois, teve que resistir a vários golpes, assim como, sentia sua reserva de chakra baixa por ter usado vários ninjutsus, sendo que teve que ativar o sharingan, para acompanhar a velocidade dos ataques, já que sentiu que enfrentava dois chuunins, próximo do nível de jounnin.

O problema era que o uso do sharingan consumia o seu chakra, também e sabia que Naruto e Kurama poderiam continuar lutando por horas, senão fosse o tempo limite que ele deu. Mas, ele não teve escolha e precisou ativar o sharingan para tentar acompanhar o movimento deles.

Não duvidava, que quando chegasse em casa, iria dormir o dia inteiro.

— Nós conseguimos, Naruto-kun! – ela exclama, animada, abraçando o loiro.

— Sim, Kurama-chan.

— Notei que pegou o terceiro, também. – Kakashi comenta surpreso.

— Esse é do emo gay do Sasuke e... – Kurama começa a falar.

— Da patética Sakura.  – Naruto termina.

— Vocês estão sendo piedosos.

— Bem ou mal, somos um time, infelizmente e mesmo que tenhamos feito todo o trabalho, não podemos abandoná-los. – o loiro fala.

— Isso mesmo. – Kurama consente.

— É por isso que pegaram o terceiro sino?

— Sim. E vamos dividi-lo, para cada um ficar com uma metade, pois, nunca foi dito que precisava ser o sino inteiro. – Naruto fala com um sorriso.

— Não precisam cortar. Todos passaram. - o casal fica surpreso - Quem quebra as regras no mundo shinobi é considerado um lixo, mas, quem abandona os seus amigos é pior do que lixo.

— Bem, vamos atrás deles, né? – Kurama pergunta.

— Não sei quanto a vocês, mas, todo esse exercício deu fome. – Naruto fala com um sorriso.

Nisso, a barriga de Kurama, Naruto e de Kakashi roncam com o Hatake falando:

— Depois de todo esse exercício, precisamos repor as nossas energias.

— O irmão, o primo e mãe dele estão vendo a gente. Eles podem pegar o Sasuke. – Naruto exclama animado.

— Isso mesmo! – Kurama exclama animada, também.

— Bem, nós não estamos abandonando eles, já que Sasuke têm a família dele, que está aqui.

Nisso, os três se afastam, desaparecendo do campo em uma nuvem de fumaça com o Kemuri no jutsu, enquanto que o grupo que os observava, comemorava o fato de terem pegado o sino.

Nisso, eles aparecem em uma nuvem de fumaça, sorrindo para todos, que sorriem também, sendo que todos felicitam o casal fofinho, para depois eles saírem dali, para irem ao Ichiraku ramen para comemorarem, sendo que como esperado, Naruto, Kurama e Nagato eram os mais animados para comerem ramen.

Já, Mikoto, disse que iria levar o Sasuke para casa, enquanto que Itachi e Shisui iam junto deles. A gentil Uchiha disse que depois iria vê-los.

Então, Sasuke, também conhecido como o emo gay, acorda, ainda sentindo dor em sua bunda, se recordando do que Kakashi fez, para depois começar a sentir prazer com a dor, com a sua mente imaginando como seria se fosse o Neiji ou o Kiba e frente a esse pensamento, começa a gemer fino, conforme sentia o prazer pela dor, fazendo ele acreditar que talvez fosse sadomasoquista, imaginando o Neiji e o Kiba como sádicos, o punindo, fazendo ele chegar ao ápice, apenas imaginando.

Ao olhar para cima vê a sua mãe e pergunta, estarrecido:

— O que está fazendo aqui? Estamos em um teste.

— Já terminou. Kurama-chan e Naruto-kun pegaram os sinos, além de pegar o terceiro para você e Sakura.

— Aqueles bastardos! Como eles ousam humilhar um ninja de elite como eu?

Mikoto suspira, sendo que tinha esperança que ele mudasse de atitude, sendo que concordava amargamente com o que Hokage disse, pois, talvez estivesse certo.

Afinal, o seu filho mais novo estava demonstrando que era uma cópia de Fugaku.

— Vamos para casa. Depois, vou procurar a Sakura.

— Não precisa procurar ela. Ela sabe se virar. Já basta você ter tanto apreço por dois fracassados como aquela ruiva e o loiro. – ele fala irado.

— Sasuke! – ela o repreende – Eles são os seus colegas de time. Além disso, pegaram o sino para vocês poderem passar no teste.

— Isso é humilhante! Não precisa me lembrar!

Nisso, ele se levanta, sendo que mancava e quando a mãe tenta ajuda-lo, ele bate na palma dela, mostrando a sua raiva, para depois sair dali, por mais que seu rosto demonstrasse dor quando andava, enquanto que no fundo, ele sentia muito prazer.

— Vá procurar aquela cadela, se desejar!

Ela suspira e se levanta, decidindo ir atrás da jovem.

Enquanto isso, longe dali, Sakura, também conhecida como cadela rosa, se levanta olhando para os lados, compreendendo naquele instante que foi um genjutsu e ao se levantar, sente as fezes e urina escorrendo de suas pernas, sendo que a sua roupa está suja.

Ela ia para casa, até que se lembra do teste e põe-se a procurar por Sasuke, para depois pensar em procurar Kakashi.

Ao longe, um grupo de corvos voa, sendo possível ouvir: “Aho (idiota) aho aho aho”

Quando Mikoto chega ao provável local que ela estava, percebe que a jovem não estava lá e decide seguir a trilha de fezes, enquanto tampava o nariz, percebendo que não era necessário seguir o rastro, pois, a jovem gritava a plenos pulmões, com a mulher gemendo ao perceber que ela não tinha o mínimo de noção de sobrevivência.

Afinal, se estivesse em um território inimigo, a jovem iria denunciar a sua presença, não precisando que o inimigo a procurasse, além de não ter pensado em se limpar em um córrego próximo dali, para não deixar um rastro fácil de ser seguido.

Afinal, na Academia eles tinham aulas de sobrevivência em território hostil, onde aprendiam o básico para sobreviverem e a jovem parecia ter faltado em todas as aulas, para não ter sequer as noções básicas. Se bem, que o seu filho não ficava atrás e isso era uma verdade amarga.

Então, suspirando, começa a saltar de galho em galho, enquanto que se lembrava do seu tempo como jounnin, sendo que Fugaku só conseguiu ser um jounnin, pois, pagou uma pequena fortuna ao examinador, para poder passar na prova. Tanto era um jounnin “falso”, por assim dizer, que as suas missões não eram do nível de um jounnin e sim, apenas, de um chuunin, ao contrário das missões dela que eram de nível jounnin, já que conseguiu o título com muito trabalho e dedicação, sem depender do sharingan, ao contrário de seu esposo.

Agora, conforme se recordava disso tudo, tentava compreender o motivo de ter se casado com Fugaku e a única resposta que conseguia encontrar é que de fato, fora uma tola apaixonada, que no final pagou caro por não ter visto a verdade sobre ele. Ela foi patética e essa era uma verdade amarga para ela.

Após alguns minutos, com Sakura gritando por Sasuke, ela cai para trás quando um vulto surge na frente dela, ao saltar de um galho, fazendo ela gritar, enquanto que Mikoto suspirava, para depois falar:

— Se estivesse em um território inimigo, seria facilmente achada pelos seus gritos. Nem precisavam seguir o seu rastro ou cheiro.

— Como assim rastro?

A Uchiha aponta para trás, com Sakura olhando onde o dedo dela apontava, para depois sentir uma vergonha extrema ao perceber que a sua futura sogra havia visto tamanha imundice.

— Vim para avisá-la que a prova já terminou. Vocês passaram.

— Eu sabia! O Sasuke-kun é o melhor! Ele pegou o sino para mim. Imagino como ficaram a cara daqueles dois fracassados. – nisso, ela ri malignamente ao imaginar a cena de um Sasuke triunfante e de Naruto e Kurama, cabisbaixos.

— Quem disse que foi ele que pegou os sinos? – ela pergunta, indignada – Foi o Naruto-kun e a fofa da Kurama-chan. Eles pegaram os sinos, um para cada um e o terceiro para você e para o meu filho. Eles tiveram muita consideração, se quer saber a minha opinião.

A rosada fica em choque, para depois sorri e falar:

— Eles devem ter se aproveitado do fato de que o meu Sasuke-kun enfraqueceu o sensei com as suas habilidades superiores e aí, pegaram os sinos, facilmente. Dar um para nós era o mínimo que os fracassados podiam fazer.

Mikoto estreita o cenho, fuzilando Sakura com o olhar, fazendo a mesma se encolher, para depois ela falar:

— Meu filho ficou inconsciente o teste inteiro. Aquele grito era dele. Após ser atingido, facilmente, ficou inconsciente pela dor. Por várias horas, Naruto-kun e Kurama-chan lutaram contra Kakashi, mostrando um nível incrível de luta. Eles conseguiram os sinos com muito esforço e dedicação. Nunca mais os ofenda na minha frente, entendeu mocinha?

— Sim... Perdoe-me, Mikoto-san. – ela fala receosa, sendo que no intimo passou a odiar o casal, pois, os culpava pela repreensão que tomou de sua futura sogra.

— Agora, vá para casa tomar um banho. Mesmo que não a achassem pelos gritos e pela trilha, poderiam achar pelo odor que está exalando. – ela fala com o dedo no nariz.

Nisso, dando um grito, a gennin sai correndo dali com Mikoto comentando, desgostosa:

— Que escandalosa... Mebuki criou pessimamente a sua filha. Se bem, que vindo de uma família em que o pai de Sakura, Kizashi, contou a todos sobre a Kurama-chan estar em Naruto, condenando o pobre Naruto-kun, sendo depois, punido severamente ao ser torturado até a morte por Anko, não posso esperar outra coisa. Ela lembra a mãe dela. De fato. Tal mãe, tal filha.

Então, ela se retira dali e após verificar se Sasuke chegou em casa, ela vai até o Ichiraku Ramen, onde todos os demais estavam, sendo que em um determinado momento, Naruto, Kurama e Kakashi, sentiam que haviam esquecido algo e que tinha a ver com a cor rosa. Após alguns minutos, dão de ombros e voltam a comer, pois, não devia ser nada importante.

Longe dali, Han, um shinobi da Iwagakure, estava em uma das raras planícies próximas da vila. Na frente dele, em um campo de flores, uma jovem de cabelos alvos corria atrás das borboletas, rindo e se divertindo, fazendo o coração do reservado Han se aquecer.

A jovem era o seu bem mais precioso. A amava com toda a força do seu coração e faria tudo pela jovem meiga, gentil e amável que amava a vida ao ar livre, assim como correr. Era um de seus poucos amigos, também, juntamente com Roushi e o bijuu dele, Son Gokuu.

Quem olhasse para a jovem, nunca imaginaria que era uma bijuu, uma vez que escondia as suas caudas e os dois pares de chifres em sua cabeça. Era se chamava Kokuo, sendo conhecida como Gonbi.

Ele somente usava o nome que o tou-chan dela, Rikudou, deu para ela e seus irmãos.

Han achava a vida irônica, pois, nunca imaginou que se apaixonaria na vida, sendo que sempre bradava a plenos pulmões que nunca se envolveria com alguém. Nunca imaginou em sua vida, que conheceria o amor, justamente por uma bijuu, sendo que ficava feliz, sempre que ela podia sair do selo, quando não houvesse perigo para ela.

Então, Kokuo senta e começa a trabalhar com flores, sorrindo para as borboletas que voavam próxima dela, assim como os passarinhos, sendo que cantarolava feliz, para depois se levantar, após algumas horas, correndo com o seu típico sorriso meigo no rosto para Han, colocando timidamente um colar de flores no pescoço dele, sendo que quando ela estava fora do selo, ele tirava a máscara, permitindo que ela visse o sorriso que era direcionado apenas para ela, fazendo-a corar.

Sorrindo, ele pega o colar menor e põe delicadamente na cabeça dela, como se fosse uma coroa, fazendo a bijuu sorrir meigamente, para depois rir feliz, sendo que em seguida roda sobre si mesma, se divertindo, para depois parar, olhando gentilmente para Han, falando, ainda corada:

— Muito obrigada, meu amor.

— Tudo para você, minha querida. – ele fala de forma apaixonada, tocando levemente o rosto dela com o dorso da mão em uma carícia repleta de amor – Se me pedisse o céu, faria de tudo para dá-lo a você.

Ela senta no colo dele e o abraça, corada, falando, sendo que ele achava ela ainda mais fofa, quando corava:

— Eu estou tão feliz, Han-kun. – nisso, ela apoia a sua cabeça no tórax dele e fala – Sinto o calor e o coração do Han-kun. Estou tão feliz.

— Eu também. Com certeza, muitos homens iriam me invejar por ter um anjo como você, somente para mim.

Então, ele toma a iniciativa do beijo, sendo um beijo doce e repleto de amor, enquanto que Han jurou que lutaria para sempre vê-la sorrir. Deixar o seu anjo triste, era inconcebível. Faria tudo por ela e mataria qualquer um que ousasse tocar nela. Ela era a sua flor, o seu anjo e a sua vida. Nada e nem ninguém iria separá-los. Era uma promessa fervorosa que fazia para si mesmo, enquanto que desejava que um dia, ela pudesse ficar sempre fora do selo.

Era um sonho que ele possuía e tinha certeza, que ela também compartilhava desse sonho, com ambos desejando ter uma vida comum de casal, sem o medo de tirarem ela dele por ser uma bijuu. Ele sonhava que ela pudesse ser ela mesma, livre e sem qualquer perigo.

Sabia que era um sonho impossível, mas, preferia que ambos tivessem, ao menos, um sonho esperançoso, do que a dura verdade, com ambos desconhecendo o fato de que possuíam a ligação verdadeira, que os unia de tal forma, que o encontro de ambos era predestinado a acontecer, pois, era similar ao conceito romântico de almas gêmeas.

Em ouro lugar, longe dali, Fuu, uma jinchuuriki que era órfã, estava em uma das parcas florestas, escondida, em cima de um galho. Ela era sempre animada e energética. Sorria, para que não chorasse. Ria, para que não se desesperasse. Não queria também que o Kage sofresse, pois, era bom para com ela e tinha um sentimento de proteção para com ela, sempre se lastimando que não conseguisse defendê-la, adequadamente.

O que ela não sabia é que ele tinha consciência que o sorriso, o riso e o pedido de amizade, na verdade, ocultavam alguém que sempre chorava, sozinha e isso foi possível, graças a Choumei.

Um dia ele se revelou ao Takekage, que ficou estarrecido, para depois perceber que os olhos do bijuu, que assumiu uma forma humana, mostrava a determinação em cuidar de Fuu, assim como, identificou o forte sentimento de amor. Não de um familiar e sim, de um amante, assim como a respeitava e sem saber, o Bijuu ganhou o consentimento dele que pediu para ficar em segredo, caso o Conselho ousasse fazer algo, pois, eles tinham mais influência que o próprio Kage e isso vinha de uma longa sucessão de Kages, assim como o fez prometer que sempre cuidaria dela.

Naquele momento, longe da vista de todos, sendo que conseguiu surrar os que tentaram lhe estuprar, ela estava acompanhada de ninguém menos do que Choumei, na sua forma humana, sendo um homem alto e inteligente, assim como perspicaz. Ele era o bijuu conhecido como Nanabi.

Naquele lugar, ele era um dos amigos dela, sem ser o Takikage, que procurava sempre protegê-la, embora falhasse, para desespero dele.

A jovem de quinze anos não sabia que o seu amigo bijuu lhe amava.

O bijuu nunca pensou que amaria em algum momento de sua vida alguém e menos ainda, o seu jinchuuriki, mas, lá estava ele, perdidamente apaixonado por Fuu e proporcional ao seu amor, era a raiva que sentia pelos que os aldeões tentavam fazer com ela, assim como, outros shinobis, sabendo que o Kage compartilhava do seu sentimento de raiva.

Ele desejava ardentemente ter um lugar seguro para ambos, sem o perigo dela ser morta ou ser estuprada. Fazer o seu belo sol sofrer era abominável a ele, que sabia o quanto ela chorava e o quanto sofria, por baixo do sorriso e da animação que exibia para que os outros não soubessem que a atingiam com o seu tratamento frio, sendo que era a melhor resposta que podia dar, já que não podia ataca-los como desejava, pois, tinha medo que falassem que não controlava Choumei, justificando assim a retirada dele, pouco se importando se ela morresse no processo.

Claro que sabia que Shibuki faria de tudo para tentar impedir, apesar de não ter poder para isso, frente ao Conselho.

Choumei sentia os sentimentos e pensamentos dela, sendo que fala:

— Eles não sabem que eu posso sair do selo. Se tentarem nos separar, eu juro que não sobrará pedra sobre pedra. Afinal, iria pegá-los pelo fator surpresa. Além disso, com as minhas experiências no passado, tenho uma estratégia formada, assim como outras duas, caso aconteça de algo de errado. Não se preocupe Fuu-chan. Eu vou protegê-la. Eu prometo.

Ele fala fazendo um cafuné carinhoso nos cabelos dela que sorria feliz, enquanto que o bijuu havia decidido que iria confessar os seus sentimentos, outro dia, pela humana, pois, estava esperando ela ter uma idade mínima para confessar o que sentia pela jovem e esperava que fosse correspondido. Confessava que tinha medo que seus sentimentos não fossem correspondidos.

Mal sabia que esse mesmo sentimento habitava o coração de Fuu que o mantinha oculto, pois, tinha medo que não fosse correspondida e que de quebra, perdesse um de seus amigos naquele inferno.

Afinal, tinha medo de perdê-lo, para sempre.

Ambos não sabiam que eles tinham a ligação verdadeira e que por isso, estavam predestinados a se reencontrarem, pois, era similar ao conceito romântico de almas gêmeas.

Então, Choumei se surpreende com a pergunta que Fuu faz, enquanto que ela se aconchegava junto dele:

— Promete que sempre estaremos juntos, Choumei-kun? Eu tenho mais medo de ficar sozinha, do que de morrer.

O coração do bijuu se restringe frente ao pedido esperançoso da jovem, sabendo que ele preferia a morte, a viver sem ela, sendo que a abraça e suspira, falando gentilmente:

— Eu prometo Fuu-chan. Não a outro lugar que eu queria estar, sem ser com você. Pode descansar, tranquilamente, que eu irei ficar de guarda.

— Eu sei. Eu confio em você, Choumei-kun, assim como em Shibuki.

Nisso, ela adormece se sentindo segura nos braços do bijuu, que passa a prestar atenção a tudo em sua volta, pois, em seus braços, estava o seu maior tesouro.

Shibuki estava em seu escritório, quando um dos poucos jounnin que eram leais a ele, entra no escritório, sendo que se curva e fala:

— Ouvi algo que o senhor não vai gostar.

— O que seria?

— Há rumores que o Conselho quer extrair Nanabi de Fuu daqui a um ano e meio. Parece que eles têm em vista um shinobi poderoso. Eles acham que é melhor colocar um bijuu com um homem do que com uma mulher, já que as mulheres são fracas e por isso, não conseguiriam controlar um bijuu.

O Takikage bate na mesa, sentindo muita raiva, para depois se acalmar e falar, decidindo usar o seu cérebro para salvá-la, pois, extrair o bijuu dela, significaria a morte dela.

Então, ele fala:

— Nós nunca tivemos essa conversa.

— Com certeza, senhor. Com a sua licença.

Ele se curva na mesa, segurando a sua cabeça, enquanto ficava apavorado, começando a formular estratégias, sabendo que não conseguiria sozinho.

Então, um vento inesperado sopra, sendo que antes o ar estava parado, com o Takikage notando o vento que parecia estranho, enquanto era depositada uma folha em sua mesa, para depois o vento parar, de repente, com o ar voltando a ficar parado, como antes.

Ele pega a folha e arqueia o cenho, enquanto murmurava:

— Será um sinal?

Então, ele estreita os olhos e prepara os seus ninjas de confiança, que eram poucos, para investigarem o Kage de Konoha, enquanto que no seu peito, uma nova esperança surgia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...