1. Spirit Fanfics >
  2. Rise Up | Max Verstappen >
  3. 19

História Rise Up | Max Verstappen - Capítulo 19


Escrita por: OrlandoNorris

Capítulo 19 - 19


Fanfic / Fanfiction Rise Up | Max Verstappen - Capítulo 19 - 19

Melissa POV

GP da Hungria - 01 de Agosto de 2021

O GP da Hungria no ano passado havia sido dominado por Lewis Hamilton e o mesmo era o favorito para ganhar esse ano também, visto que o carro era o mesmo do ano anterior, porém Max estava disposto a ganhar o campeonato desse ano e como ele mesmo havia dito "se eu quero ganhar, eu tenho que ganhar essas corridas, onde ele tem uma dominância absurda", não me sobrava muita alternativa a não ser dar tudo de mim em uma estratégia incrível e apoiar meu namorado em cada momento.

Pela primeira vez Anthoine não me acompanhava em um GP, pois minha mãe havia vindo do Brasil para uma viagem romântica pela Europa, com seu novo namorado, então a mesma havia planejado estar aqui justamente quando o neto também estivesse e o levou com ela para um tour, onde só me devolveria meu bebê no outro dia.

Pensei que ficaria menos preocupada com meu pequeno, mas não, mesmo sabendo que ele está bem ainda estou morrendo de preocupação, desde que o entreguei essa manhã para minha mãe. Max também não está muito diferente, mas segue dizendo que Antho está bem e que se algo acontecesse nós seríamos os primeiros a saber.

- Ainda preocupada? - Max pergunta quando me vê analisando o computador com os dados do carro

- Você sabe como sou, nunca fiquei longe dele por muito tempo, já estou com muitas saudades - respondo sorrindo e ganho um abraço e um beijo na cabeça

- Eu sei, também me sinto assim e olha que não convivo com ele desde que nasceu - comenta

- Preciso parar de ser tão paranóica com Antho, sei que minha mãe vai cuidar dele - falo me afastando e sorrindo, tudo ia dar certo

- Vamos focar na corrida de hoje então - fala e começamos a conversar sobre o carro

��

A corrida tinha tudo para dar certo, Max largaria da P3, atrás das Mercedes e se largasse bem tínhamos a chance de pelo menos terminar na frente de Bottas, na P2.

Ao apagar das luzes um erro determinou tudo, um pequeno equívoco mudou totalmente o rumo da corrida, Valtteri Bottas ao tentar ultrapassar Lewis Hamilton bateu no pneu traseiro esquerdo do mesmo, o que causou um acidente e consequentemente os dois carros fora da corrida, junto de Ocon e Alonso que não conseguiram desviar, péssimo dia para a Renault e Mercedes, ótimo dia para Max Verstappen, que só precisou administrar a corrida e ganhou folgado, tendo Alex na P2 e Daniel na P3.

O pódio tinha um sabor especial, era a primeira vez que Max estava em no lugar mais alto do campeonato de pilotos, o lugar que ele não conseguiu alcançar ano passado por inúmeras falhas no motor Honda, consequentemente deixando para trás o sonho de se tornar o mais jovem campeão da Fórmula 1.

- Parabéns, amor - o abracei quando o mesmo chegou no box

- Obrigada por essa estratégia, meu amor, essa vitória é sua também e de toda a equipe - falou sorrindo - porra, eu estou muito feliz - o sorriso genuíno em seu rosto o deixava ainda mais bonito, aquele ali era o Max, meu namorado e não o Max piloto.

��

Depois de Anthoine eu nunca havia me entregado a algum homem, não sentia segurança o suficiente para abrir meu coração e deixar alguém se aproximar de meu filho também, nunca fui uma mulher que gostava de sexo sem compromisso, algo de uma noite apenas, para mim tudo era sobre conexão, paixão, amor e não sobre momento e tesão passageiro.

Porém, Max foi chegando e ocupando um pouquinho mais de meus pensamentos e de meu coração, eu amo Max Verstappen e mais uma prova de que queria passar cada momento de meus dias ao lado dele estava acontecendo.

As mãos do piloto estavam indecisas, eram tantos lugares novos de meu corpo para tocar, tanta coisa para explorar, para gravar e beijar. Desde o momento em que chegamos ao quarto do hotel aos beijos, não paramos mais, eu estava preparada para dar o passo maior em nossa relação, me doar de corpo e alma a esse amor, nós merecíamos isso e o modo como Max beijava meus lábios, pescoço, colo, braços e seios mostrava isso, era um carinho enorme, como se eu fosse um ser divino que merecesse ser adorado, adorado pelos seus lábios e pela sua língua, adorado pelos seus beijos, mordidas e carinhos.

O tempo passava lentamente no quarto, não tínhamos pressa, havíamos esperado muito até esse momento chegar. O piloto beijava cada espaço de pele minha com uma paciência invejável, mordia e raspava os dentes em meus seios como um leve carinho, me arrepiando como quando a brisa do mar tocava minha pele, mar esse que encontrava em seus olhos azuis escuros, cobertos pelo desejo de matar a vontade de ter nossos corpos unidos.

Meus gemidos preenchiam o quarto, não que me importasse com qualquer coisa além da língua e dos lábios de Max em minha intimidade, das mãos que apertavam minhas coxas que queriam se fechar e do sorriso sacana quando gozei em sua boca.

Inverti as posições e passei a tortuosamente o arranhar, passava minhas unhas por todo seu tronco, sorrindo ao perceber meu efeito em sua pele, mas a urgência que eu sentia de o beijar por inteiro acabou minha pequena provocação.

O primeiro toque de minha língua por toda a extensão de seu membro foi uma experiência, seu suspiro me comprovou que havia aprovado o carinho, então passei a o explorar, primeiro o beijei de leve, depois passei a dar pequenas lambidas, até cansar de tanto o provocar e sanar meu desejo de o ter em minha boca.

Quando Max estava perto de gozar ele inverteu nossas posições, me beijando e reconectando nossos olhares, dando um tempo para se acalmar e então colocar a camisinha. Passar tanto tempo sem sexo faz o próximo contato ser um pouco dolorido se a mulher não estiver bem lubrificada, então agradeci quando o piloto começou a me estimular novamente, dessa vez com os dedos encontrando meu ponto G, me causando espasmos e gemidos mais altos, o prazer era intenso e só melhorou quando seus dedos foram substituídos por seu membro.

Não havia palavras para descrever a sensação que tomava conta do meu ser naquele momento, nossos movimentos eram sincronizados, nossos olhos estavam conectados, nossos lábios se procuravam a todo instante e foi um beijo que calou nosso gemido mais alto, o gemido de satisfação e prazer que reverberou por nosso corpo inteiro.

- Eu amo você, Melissa, eu te amo com todo meu ser - o olhar ainda nublado, mas sincero de Max, o sorriso cansado, mas satisfeito o fizeram a obra mais linda, ele era uma pintura, minha vontade era de emoldurar aquele momento e o carregar para sempre comigo.

- Eu te amo muito, Max. Obrigada por não desistir de mim, mesmo quando eu só fiz sexo com você depois de um bom tempo de relacionamento - comento fazendo carinho em seu cabelo

- Um relacionamento é muito mais sobre amor e respeito do que sexo, é claro que é fantástico e prazeroso, mas não é essencial em uma relação - ele não poderia estar mais certo e a cada mínima coisa que eu conhecia de Max, me fazia estar mais apaixonada.


Notas Finais


Olá meus amores, capítulo amorzinho deles para vcs.

Confesso que fiquei desanimada com a escrita das histórias esses dias, então não sei se está bom, espero que esteja aceitável.

Esse é o Antepenúltimo capítulo da história, então já estou triste por dar tchau para esse casal maravilhoso.

Amo vocês e se cuidem ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...