1. Spirit Fanfics >
  2. Roqueiros - As Notas Do Amor >
  3. Everything Will Be Fine

História Roqueiros - As Notas Do Amor - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Everything Will Be Fine


Fanfic / Fanfiction Roqueiros - As Notas Do Amor - Capítulo 9 - Everything Will Be Fine

SHOWNU

Como havia previsto, eu não consegui pregar os olhos por uma hora sequer. Me sentindo de saco cheio em ficar deitado encarando o teto, eu me levanto e faço todas as minhas higienes matinais. Hoje não temos qualquer compromisso no estúdio e isso já me faz relaxar um pouco.

Saio do meu quarto com o intuito de fazer o café. Passando pela sala, vejo que Hoseok ainda está dormindo. Quando chego a cozinha, me surpreendo ao encontrar Changkyun fazendo panquecas.

— Kihyun te chutou da cama hoje? - Pergunto a Changkyun enquanto pego uma xícara no armário, logo a preenchendo com café. 

— Eu acordei assim que o Kiki voltou para o quarto durante a madrugada e não dormi mais. - Changkyun suspira ao virar a panqueca na chapa. — Ele só parou de chorar agora de manhã ...

— Eu não vou negar que também estou preocupado Chang... - Coço minha nuca me sentindo em um impasse. — Eu estive pensando muito durante a noite e ... Você não acha melhor a gente adiar a turnê por um tempo!? Pelo menos para daqui alguns meses depois da data do falecimento da mãe dos meninos? 

Changkyun se mantém em silêncio por uns segundos antes de desligar a chapa e trazer as panquecas para a mesa.

— Eu estive pensando nisso também... Eu quero que ele fique bem Hyung. - Ocupo o lugar ao seu lado antes de me servir com algumas panquecas. — Mas isso só acontecerá quando ele aceitar o fato de que não teve culpa, que ele era apenas uma criança e fez tudo o que podia.

O silêncio toma conta e eu sei que Changkyun se encontra tão perdido em pensamentos quanto eu. Quando termino meu café, lavo a louça que utilizei e caminho para a sala no momento em que Hoseok está se levantando. Ele dá uma cambaleada e eu logo corro em sua direção amparando seu corpo.

— Vá devagar ok!? - Hoseok assente ao fazer menção de se afastar. — Seokie...

— Hyung... Eu sei que fiz besteira ontem e acredite, eu estou realmente arrependido, mas eu prefiro não falar sobre isso... Pelo menos não hoje. - Hoseok suspira antes de voltar a caminhar indo em direção aos quartos. — A tarde, Jooheon e eu estaremos indo para Gunpo...

Hoseok se afasta e quando faço menção de ir atrás dele, sou impedido pelo mais novo que segura meu braço.

— Ele vai ficar bem Hyung. - Changkyun diz ao meu lado como se soubesse o que se passava em meus pensamentos. — O Jooh estará com ele e apesar de ser difícil, eu sei que é necessário para eles visitarem o túmulo dos pais. 

— É... Você tem razão!

[•••]

Eu dormi durante todo o dia e só acordei quando Changkyun bateu na porta do meu quarto me intimando a ir para a piscina pois Kihyun e ele resolveram grelhar carnes para o jantar.

Levanto me sentindo sonolento e troco meu pijama por um short de banho. Quando passo pela porta dos fundos, eu logo sou atingido pelo som que eu aprendi a tanto apreciar. A risada de Yugyeom.

Movendo meus olhos por toda a área, eu o avisto apoiado na borda da piscina rindo de algo que Kihyun está falando. 

— Olá Moranguinho! - Digo me aproximando de onde eles estão. — Se eu soubesse que você viria hoje, teria me adiantado em vir pra cá.

— Olá Hyung! - Yugyeom me cumprimenta de volta e o rosa preenchendo as maçãs de seu rosto não passa despercebido por mim. — Kiki me chamou de última hora, e como não estava fazendo nada em casa, eu aceitei o convite.

Aceno em compreensão antes de mergulhar na piscina, fazendo meu corpo emergir próximo ao se Yugyeom. Nos encaramos por alguns segundos antes de dele desviar seu olhar em direção a Kihyun que agora está sorrindo um pouco.

— O sorriso dele não está chegando aos olhos. - O mais novo suspira ao repousar a cabeça em seus braços voltando sua atenção para mim. — É estranho vê-lo assim...

— Ele está preocupado... Hoseok não anda muito bem. - Digo ao afastar os fios úmidos do cabelo de Yugyeom que teimam em esconder seus belos olhos. — É bom que você esteja aqui hoje Moranguinho...

— As coisas vão se resolver logo. - Ele sorri para mim e isso é o suficiente para que eu sinta que tudo ficará bem. — Vocês são uma família e eu tenho certeza de que não deixarão que qualquer um caia.

— Obrigado Moranguinho! As suas palavras realmente me confortam.

— Eu fico satisfeito em saber que de alguma forma eu estou ajudando. - Yugyeom acaricia meu rosto antes de se aproximar, deixando um leve porém demorado selar em meus lábios. — Vai ficar tudo bem... Vocês podem contar comigo caso precise.

O restante da noite seguiu-se tranquila com muitas estórias que causaram risadas, olhares roubados e pequenos toques sem qualquer malícia. Deixamos a piscina quando já era tarde e todos se sentiam cansados.

— Yug!? - Kihyun chama antes de ir em direção ao seu quarto. — Mande uma mensagem para o Tae avisando que você passará a noite. 

— Eu realmente não quero incomodar Kiki...

— Você não causa qualquer incômodo Moranguinho. - Digo me aproximando dele. — Você pode dormir no meu quarto. Eu vou para o quarto que era do Kiki.

Yugyeom fez menção de protestar porém Kihyun não deu-lhe qualquer chance de faze-lo ao caminhar pelo corredor arrastando Changkyun consigo. Ainda sem reação pela falta de atenção de seu amigo, é necessário que eu leve uma de minhas mãos até a base da cintura de Yugyeom, o empulsionando em direção ao mesmo caminho pelo qual Kihyun seguiu.

— Você pode ficar a vontade. - Digo já abrindo o closet e retirando uma muda de roupa para mim e outra para ele. — A porta a sua direita é o banheiro e você pode ir tomar seu banho.

— Obrigado Hyung... 

— Então... Eu vou estar no quarto ao lado caso você precise de algo. 

Entrego a roupa para Yugyeom, porém suas mãos congelam na metade do caminho, fazendo com que eu o encare.

— Hyung... - Vejo o momento em que me encara, antes de morder o inferior e desviar o olhar para algum ponto além de mim. — V-você não precisa ir para o quarto ao lado, a cama é grande o suficiente para nós dois... Q-quero dizer, isso se você não se incomodar em dividi-la comigo.

Antes que eu possa responder-lhe, Yugyeom corre em direção ao banheiro, fechando a porta atrás de si e logo eu ouço a tranca estalar, me fazendo sorri do seu jeito fofo.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...