História Serendipity - Taekook - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Kooktae, Namjin, Taekook, Yoonmin
Visualizações 100
Palavras 2.770
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oieee!

Voltei no dia dessa vez eeeee

Boa leitura!

Capítulo: Não me deixe novamente

Capítulo 14 - XIV - Don't leave me again


Fanfic / Fanfiction Serendipity - Taekook - Capítulo 14 - XIV - Don't leave me again

- Pronto! - cheguei no salão, estavam todos na frente da porta do banheiro. - O que ta acontecendo?

  - Shiu! - Jin me puxou para perto e pediu para fazer silêncio. - Colocamos o Jimin e o Yoongi lá dentro juntos.

  - O que?! - me surpreendi baixo e me aproximei da porta.

  - 7 minutos no Paraíso. - avisou JiSol.

  "Estão jogando 7 minutos no Paraíso no térreo enquanto eu estava nos meus lá em cima. Que ironia. Taehyung estaria muito feliz agora vendo isso."

  Eu não sabia exatamente o que estava acontecendo lá dentro então perguntei pra Namjoon que não estava ligando muito pros dois.

  - A garrafa caiu neles e obviamente todo mundo estava desconfiando desses dois pombinhos. Os colocamos lá dentro e faltam 3 minutos pra terminar. - olhou o horário no celular o guardando em seguida.

  - Eles falaram alguma coisa?

  - Devem estar sussurrando porque a gente não ouviu nada.

  - Nenhum som diferenciado? - perguntei malicioso.

  - Pior que não...

  Fiz uma expressão decepcionada e voltei pro montinho na frente da porta. Faltando 10 segundos para acabar o tempo fizeram a contagem regressiva e destrancaram a porta.  Foi engraçado porque os dois estavam vermelhos sorrindo bobos, e de mãos dadas. Todo mundo gritou satisfeitos sem pensar e o síndico expulsou a gente, mas valeu a pena.

  Eu ainda quero saber o que se passou lá dentro. Alguma hora eles contam.

  Eu pensei em colocar todos pra dentro do meu apartamento, mas acho que poderia explodir com tanto adolescente maluco dentro. Então levei o pessoal pra portaria. Conversamos um pouco já do lado de fora, Jimin avisou que levaria Yoongi e as meninas pra casa -esperava que só as meninas mesmo,o pessoal todo apoiavam eles- e após iria com Hoseok pro dormitório. Jin e Namjoon foram juntos como sempre.

  Subi de elevador um pouco receoso para o que aconteceria lá em cima. Entrei devagar para não acordar Taehyung, fechei a porta e fui pro quarto, mas ele não estava lá.

  - Tae?! - me apoiei no batente o chamando ainda dentro do quarto. - Taehyung? - passei na frente da porta do banheiro. - Você tá aí? Tá tudo bem? - abri a porta e ele estava na frente do vaso sanitário. - Tae! - agachei ao seu lado e acariciei seu ombro oposto com a canhota.

  - Tá... Eu só tô com dor de cabeça e um pouco enjoado...

  - Quer água? - estava preocupado então levantei aflito.

  - Calma... Não precisa. - encostou na parede atrás de si e apoiou os braços nos joelhos.

  - Está com fome? - me agachei de novo.

  - Não se preocupe. Eu já vou embora e não te incomodo.

  - Não está me incomodando. Não pode ir pra casa assim. Eu vou fazer alguma coisa pra você.

  Me levantei e fui pra cozinha buscar um copo de água pra ele, que aceitou e sorriu depois de agadecer. O ajudei a levantar e sentar no sofá. Fiz para ele uma sopa simples com legumes e carne. Ele comeu enquanto eu tomava banho e foi logo em seguida depois de eu entregar uma roupa minha para que ele pudesse usar. Enquanto ele estava no banheiro eu fui para o mercadinho 24 horas procurar o pudim dele. Realmente tinham parado de fabricar então comprei um de morango, pois sei que ele gosta muito dessa fruta. Iria pelo menos deixá-lo menos estressado. Quando voltei pra dentro ele ainda estava no banheiro.

  - Tá tudo bem aí? - perguntei batendo na porta com um dedo.

  - Uhum.

  - Tem uma coisa pra você em cima da minha cama.

  - Ok.

  Deixei o doce onde avisei que estaria e arrumei o sofá para que eu pudesse dormir lá. O vi saindo enquanto secava os cabelos com a toalha, eu sou apenas um pouco mais alto que ele mas ficaram bem compridas as roupas.

  - Woa!!! É de morango?! - apareceu na porta sorridente olhando pro pote em sua mão. - Não sabia que tinha desse sabor. - se jogou no sofá recém arrumado e abriu o doce.

  - Taehy... Eu acabei de arrumar aí...

  - Ah! Desculpa! - pulou para o chão e se sentou no tapete.

  Liguei a TV e peguei uma colher pra ele, assistimos um pouco. Na verdade foi ele quem assistiu, eu fiquei o tempo inteiro alternando olhar entre ele, o chão, o teto e as paredes pensando sobre o que ele havia falado.

  - Tae...

  - Hm? - não olhou para mim mas prestava atenção.

  - Você se lembra do que disse quando eu estava te trazendo pra cá?

  - Uh... - ficou em silêncio por um tempo e eu pude perceber seu desconforto. - O que eu falei? - virou pra mim sorrindo. - Eu não me lembro das coisas que falo depois de beber...

  - Nada em específico... - fingi não estar interessado e comecei a prestar atenção na programação.

  Já eram 3 da manhã, eu estava ficando com sono.

  - Tem TV no quarto, pode ir lá assistir, eu estou com sono.

  - Você vai dormir aqui? - parecia inconformado.

  -Vou...-respondi como se fosse óbvio

  -Não vai! Vai ficar com dor nas costas!-se levantou e desligou a TV, me puxando pelo braço em seguida.

  - Mas...

  - "Mas" nada. - me levou pro quarto e fechou a porta. - Boa noite! - falou do outro lado.

  - Boa noite... - me deitei e em pouco tempo dormi.

                              ***

  - Hyung. - não obtive resposta. - Hyung? - andava pelo mesmo jardim imenso do sonho anterior. - Onde você está? - parei ao perceber um passarinho minúsculo no chão pulando baixo. - Oh... - coloquei o dedo na frente dele para que o mesmo subisse lá, ele o fez. - Hyung? -o observei, ele pulou do meu dedo e voou pairando na minha frente para que eu o seguisse. - Onde a gente vai? - "Eu estou falando com um passarinho? Sou maluco."

  O animal parou em frente à uma cerejeira e pousou em um galho.

  - O que é isso? - me perguntei ao ver um escrito na madeira. - Eu me lembro disso! - apontei para o tronco da árvore eufórico. Nele mostrava as letras "T" e "J" com um coração às separando. - Fizemos isso quando eu tinha 9 anos... - passei os dedos sobre o lugar arranhado. - Mas...isso está em alguma foto? - "Talvez não seja apenas por foto." 

  Me virei e sentei em baixo da árvore fechando os olhos. "Quando eu fecho os olhos ele some,não é?". Abri os mesmos devagar esperando acordar no meu quarto. Ainda estava lá, MinHyuk estava sentado na minha frente abraçando os joelhos da mesma forma que eu.

  - Ainda tem algo pra me falar?

  - Ele falou a verdade... - olhou para cima se levantando.

  - Taehyung? - me levantei ficando ao seu lado.

  - Sim. - tirou uma flor do galho.

  - Como sabe?

  - Você sabe. - colocou o dedo na minha testa. - Você é quem sabe... -dessa vez colocou o dedo no meu. peito no local onde fica o coração e depositou a flor em cima da minha cabeça.

  Franzi o cenho e peguei a flor.

  - Eu sei? Falou isso só por que é o que eu desejo? - olhei para ele apertando os olhos por causa da luz. - Você só está na minha mente, pensa como eu.

  - Como posso ser você, se sou seu irmão? Você cresceu, mas não pensa direito não é?

  Suspirei cansado de tentar entender o que estava acontecendo.

  - Estou com dor de cabeça... - reclamei guardando a flor no bolso da calça e abaixei a cabeça.

  - Tudo vai se resolver... - passou a mão pelos meus cabelos. - Não fique nervoso... - andou para trás da árvore.

  - Com o que? - perguntei indo atrás dele. - Aish! MinHyuk! Por que você sempre vai embora sem me dar explicações? - bati o pé no chão e me sentei novamente fechando os olhos.

  Consegui acordar e estava no meu quarto.

  - Aish... - passei a mão pelo rosto e levantei indo atrás do álbum novamente.

  Passei as páginas devagar procurando alguma foto com uma cerejeira e encontrei apenas a que tiramos no festival.

  - Ah! - levantei bruscamente ao lembrar da foto que estava com Taehyung. - Taehy!!! - saí do quarto e vi que ele não estava lá. - Nem se despediu...

  Vi alguns postits grudados na mesa e fui a conclusão de que eram do mais velho. Sentei no sofá para lê-los.

  "Bom dia. Boa tarde. Boa noite. Tanto faz. Minha mãe me ligou avisando que meu pai estaria em casa hoje então estou indo visitá-los. Usei uma escova fechada que estava no seu armário pra escovar os dentes e tirar o cheiro de álcool. Tranquei a porta por fora e joguei a chave por baixo. Tenha um bom dia!
                                                       -Taehy"

  Ri da maneira de como ele me cumprimentou e sorri ao ver como ele assinou seu nome.

  - Ok! Taehy... - desgrudei os papéis da madeira e os guardei em uma gaveta no quarto.

  Fiz minha higiene matinal como sempre e tomei um copo de suco que sobrou da noite anterior, já que Haneul era a única que não bebia álcool.

  Mandei algumas mensagens para Taehyung mas ele não visualizou. Estranhei, já que ele sempre me respondia na hora. "Deve estar conversando com os pais." Ele respondeu apenas à noite dizendo que ficaria na casa dos pais por um tempo e apenas isso.

  Todos estavam fazendo alguma coisa e eu nem ao menos estava indo pra faculdade então resolvi participar apenas das aulas práticas para não ficar chato. A faculdade funcionária até novembro então eu iria até esse mês para não ficar igual um vagabundo que não faz nada na vida.

  Em outubro teve o aniversário de Jimin, tentaram falar com Taehyung mas ele não respondeu e nem atendeu as ligações. Tiramos à conclusão de que ele estava bem, pois estava com os pais então ficamos mais tranquilos e tivemos uma festa alegre como a minha.  Yoongi ficou muito envergonhado quando o mais novo disse sobre presente que ganhou dele.

  - Eu tinha acabado de voltar da casa do Hobi, como Yoonie sempre ía pro dormitório a recepcionista deixou ele entrar. Quando a aula com o hyung acabou fui pro meu quarto e tive uma surpresa de cabelos verdes desbotados sentado na minha cama.-sorriu olhando pro outro.

  - Não fala... - estava ficando vermelho.

  - Me sentei do lado dele e, por incrível que pareça, ele-
  
  - Não!!! - Yoongi o interrompeu tampando sua boca com a mão.

  - Hm!!! - se debateu e abraçou o outro segurando suas mãos para trás. - Daí ele pegou uma caixinha do bolso e disse: "Pra oficializar." - imitou a voz do outro de uma forma engraçada.

  Yoongi percebeu que não adiantaria tentar impedir, se sentou em sua poltrona suspirando e cobrindo o rosto com as mãos. Todo mundo estava prestando atenção em Jimin e rindo da reação do outro.

  - Aí ele pegou um anel de lá e colocou no dedo, pegou o outro e me deu. Olha aqui! - mostrou a mão esquerda com o objeto de metal no dedo anelar. - E ainda me deu um beijo! - falava como se fosse uma criança que havia ganhado o presente que mais queria do Papai Noel.

  Todos fizeram um som de "Uuhhh" e ficaram dando tapas no Yoongi e pegando na sua mão esquerda vendo o par. E Jimin ficou rindo do namorado enquanto apreciava a aliança em seu dedo.

  Dessa vez a comemoração não passou das 11 da noite. Jimin dormiu lá e os outros foram pra casa. Quando pude usar a internet ao chegar em casa, mandei mensagens pro Tae perguntando dele, que apenas respondeu com um "Não se preocupe,  estou bem." e não usou mais o aplicativo. Isso já estava ficando estranho então comecei a me preocupar. Os outros também não conseguiram falar com ele. Já fazia um pouco mais que um mês que ele não dava respostas convincentes.

              Taehyung POV's on
  
  Escrevi um bilhetinho para Jungkook antes de sair e joguei a chave por baixo da porta depois de trancá-la.

  Para minha surpresa meus pais estavam me esperando na frente do meu apartamento.

  - Mãe! Pai! - exclamei ao vê-los e corri para abraçá-los.

  - Oi, meu filho! - meu pai me envolveu com seus braços grandes.

  - Meu amor! - minha mãe tornou aquilo um abraço triplo e beijou meus cabelos desbotados.

  - Como estão? - perguntei me afastando.

  - Estamos bem! Onde você estava, que não ficou no seu apartamento?

  - Ontem foi aniversário do Jungkook e do amigo dele, nosso, na verdade. Então eu passei a noite na casa dele, já que a festa se estendeu até a madrugada.

  - Que cheiro é esse? - minha mãe fez uma expressão de desgosto e torceu o nariz.

  - Taehyung. Você bebeu?

  - Uh...um pouco...- na verdade eu bebi pouco mais de uma garrafa de 1 litro,de acordo com o que Jungkook havia falado.

  - E passou a noite na casa do menino?! - ele estava inconformado. - O que vocês fizeram?! - segurou meu braço com força usando todos os dedos da destra. "O que ele está pensando?!"

  - N-não fizemos nada, pai. - eu falava sério, mas pelo meu medo minha voz saiu tremida.

  - Como não? Você bebeu e ficou no mesmo espaço que outra pessoa! - me sacudiu. Ele era muito rígido com esse tipo de coisa, como quase todos os cidadãos coreanos.

  - Calma, amor... Eles são amigos, apenas... - minha mãe tentou acalmá-lo tocando em seu ombro.

  - Não importa! - me guiou até o carro e me obrigou a entrar no banco de trás. - Você vai ficar um tempo conosco na nossa casa. - avisou entrando no carro.

  - O que?! - me assutei com sua ideia e tentei abrir a porta traseira, mas foi em vão. - Vai me prender em casa?!

  - Vai ficar lá para não se acostumar com o garoto. - respondeu seco.

  - Pai, não! Por favor! - minha voz começou a ficar falha. Não queria sair de perto do Jungkook e de todos os outros. "Maldita sociedade preconceituosa e precipitada!!!" - Mãe!!! - ela não virou para trás e nem disse nada.

  Fizemos uma viagem de mais de duas horas até Daegu. Quando chegamos lá meu pai pediu para que eu entregasse o celular, fui obrigado a fazê-lo.

  - Me deixe pelo menos avisá-los de onde estou...

  - Pode deixar que eu faço isso. - riu debochado e ficou sério em seguida. - Tire essa senha daqui. - me entregou o celular. Fui até as configurações e removi o código. - Pronto, disse que você ficará na nossa casa por um tempo. Isso fica comigo, pra você não fazer nenhuma gracinha. - balançou o aparelho na minha frente e o afastou guardando no bolso.

  Entrei no meu antigo quarto e me joguei de bruços na cama, fiquei de costas pro colchão e respirei fundo olhando pro teto. "Mas que merda!!! Que merda eu fui me meter!!!" Bati os pés fazendo um som abafado. Mordi o lábio inferior e senti meus olhos queimarem avisando a vinda de lágrimas.

  Eu amo meu pai, ele é meu herói, eu me baseio nele, mas isso que ele fez me deixou com muitas dúvidas se continuaria o seguindo dessa forma. Ele me proibiu de ver Jungkook por ter uma ideia errada na cabeça, e nem sequer me ouviu, não quis explicações. Minha mãe sempre me ouvia, mas dessa vez ela foi na cola dele e não se importou com qualquer desentendimento que aquilo poderia ser.

  O próximo mês chegou e eu perdi o aniversário de Jimin, não pude nem dar os parabéns. Meu pai disse que Jungkook me mandou mensagens e que respondeu com um "Estou bem" ou do parecido.

  Eu não aguentava mais, eu não podia sair de casa nem para olhar o sol. Não dava mais para ficar assim. Ou eu fazia alguma coisa ou ficaria ali até meu aniversário se dependesse do meu pai. Eu precisava agir, tinha que enfrentá-lo pelo menos uma vez.  Eu era quase um adulto e posso cuidar de mim sozinho facilmente. Onde já se viu um garoto de quase 23 anos preso dentro de casa pelos pais?

  - Chega. - estava decidido. Abri a porta do quarto e dei de cara com meu pai passando pelo corredor. - Pai. Eu não vou mais ficar aqui.

  

  

 

  

  


Notas Finais


Não teve muita coisa nesse cap...

Yoonmin é lindo né... ;-;

O q é isso,senhor Kim?Pensando coisa errada...

Até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...