1. Spirit Fanfics >
  2. Signos >
  3. Confronto

História Signos - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - Confronto


Quem é você? Por que me chamou de escorpiano? 

- Ora, porque você é um escorpiano, na verdade é o último.

- Ora! Eu não sou escorpiano! Sou  Nurth, filho de Khuky e Dik. Descendente dos velhos reis da montanha adormecida!

- O que ? E você acreditou nisto?  Nesta casa tão grande não há um espelho sequer ? Você é como eu, olhe minha pele, olhe nossos cabelos. Você é como meu primo, eu só não sei em qual nível, já que nossas famílias já foram uma só. Ah, e seu nome é Roy,  Roy da família da realeza de escorpião. Futuro rei do universo Signo.

- Eu? Rei? Você está louco! Não sou e nem serei rei. E antes que me esqueça, sei que não sou parecido com meus pais, mas eles cuidam de mim e é isto que importa.

- Ora, ora, nem parece escorpião de tão ingênuo. Onde está a chama de vingança em seus olhos?

- Não há nada para vingar! Agora tire essas flechas... Onde você vai ?

- Hmm, se você não faz a menor ideia de quem é e como veio parar aqui ela deve saber... Disse Gustu olhando para o jardim.

- Bem, não temos muito tempo, apenas arranque as flechas que eles acordarão.

- Arrancar ? Mas e o sangue e os ferimentos?

- É uma flecha encantada. Ela não machuca, apenas faz com que as pessoas durmam e se não forem tiradas a pessoa dorme para sempre.

Ao tirar as flechas e Gustu se desculpar e explicar o motivo de tudo aquilo a mãe de Nurth olha para ele diz que precisam conversar.

- Você sabe alguma coisa sobre tudo isso? Perguntou o herdeiro.

- Sei, eu estava esperando você completar vinte anos para lhe dizer tudo. Tudo sobre sua verdadeira origem.

- Então... Conte, mamãe.

Ao saber sobre sua origem e como foi encontrado por Khuky, Nurth olha o seu reflexo no espelho e volta a ouvir as vozes. Agora ele sabia o que elas gritavam, e elas gritavam : Morte.

Todos estavam se preparando para fugir quando ouviram o bater de asas de Fênix, ela sabia que havia algo errado e voltou antes do esperado, já eu estava caçando sua própria comida agora.

Já começou a anoitecer, tudo está quieto. Nurth começa a ouvir as vozes novamente, e elas diziam : Cuidado.

Uma flecha passou raspando por cabeça, o ataque começou. A casa já estava cercada. Gustu revidou com armadilhas que havia colocado nas árvores, mais de trezentas flechas foram atiradas em apenas um segundo e felizmente boa parte do exército caiu num profundo sono.

Então os espadachins adentraram a casa, felizmente todos sabiam usar espadas, mas eram muitos. Nurth lutou com dois ao mesmo tempo, enquanto Gustu matava de dez em dez a cada três segundos. As vozes na cabeça de Nurth gritavam sempre que eles matava uma pessoa, e isto foi deixando-o cada vez mais sedento por sangue. Eram muitos, as flechas de  Gustu estavam quase no fim, então ele tem que usar as adagas que muito guardava, não gostava de combate corpo a corpo. Foi então que ouviram :

- Fogo! Os soldados que estavam no lado de fora começaram a atirar bombas.

A casa feita totalmente de madeira começou a ruim. Não havia escapatória. Num deslize, a mãe de  Nurth foi golpeada na barriga, logo em seguida, Pol teve seu coração perfurado por uma flecha envenenada e por fim, Dik foi esmagado por uma parede que havia caído por causa das chamas e explosões. Parecia o fim para todos até que Fênix começou a devorar todo o fogo ao seu redor. A ave mágica ficou em chamas e então olhar para   Nurth, como se esperasse seu comando.

Como último suspiro de vida, sua mãe diz à Nurth :

- Vingue-se, meu filho imortal.

Ao entender o que sua mãe disse, Nurth protege Gustu com seu próprio corpo e diz :

- Forus!

Fênix então libera todo o poder que havia sugado e causa uma grande explosão. Muitos soldados fogem, muitos morrem, os que fugiram dirão ao rei Rubgel o que havia acontecido e a traição de Gustu de Capricornio.

Gustu acorda com algumas queimaduras e vê Nurth sem roupa alguma no meio de todas a cinzas que um dia foram uma casa. Tudo foi perdido, Nurth olhava lada o corpo carbonizado de sua mãe e irmão.

- Mamãe, irmão, pai,  descansem em paz. Eu vingarei todos aqueles que tiveram suas vidas interrompidas pelo rei de Capricornio, nem que isto leve dez anos.

Gustu olha para a ave e diz :

- O que é isto? Pensei que fosse apenas uma ave bela...

- Ela é fênix, uma ave mística, minha ave mística.

- Nossa, nunca vi tamanho poder.

Gustu volta seu olhar para o corpo de Khuky e Pol e diz;

- Sinto muito, eu quis salvar todos mas acabei demorando um pouco para chegar até aqui. Eu devia ter explodido os barcos quando estavam todos dormindo...

Nurth interrompe as desculpas de Gustu dizendo :

- Não, era para isto acontecer, era meu destino ver tudo isto. Eu estava vivendo uma vida que não era minha.  Agora acordei e irei atrás do que é meu. Como você me chamou mesmo?

- Roy. Respondeu Gustu com um olhar de espanto.

- Nurth se foi com esta casa e esta família, agora sou Roy. Vamos buscar o que é meu.

Passados alguns dias, Gustu e Roy começaram a planejar o regresso ao universo Signo:

- Você não tem um exército, só tem a mim e sua ave, mas isto não será o bastante! Disse Gustu se opondo à ideia de invadir o reino tão prematuramente.

- Então me diga como terei um exército se sou alguém importante apenas no universo Signo?

- Bem, eu já pensei em tudo, Roy. Há uma cidade mais ao norte, cheia de pessoas sendo feitas de escravas, passando fome. Se você liberta-lás elas o seguirão! Tenho certeza disto.

- E se elas não quiserem me seguir? E se elas não souberem lutar ?

- É a nossa única chance Roy. Você tem uma ave que pode lançar fogo, incendeie a cidade e faça com que as pessoas te sigam de qualquer jeito.

Roy ficou pensativo por um momento, olhou para sua ave, Fênix, e disse: 

- Ok, vamos para esta cidade. Não fugirei do meu destino. 


Notas Finais


Dêem feedback sobre a narrativa e detalhes


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...