História Simplesmente escolhida- Imagine BTS - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7
Personagens Jisoo, Kim Seokjin (Jin), Mark, Personagens Originais
Tags Ação, Comedia, Drama, Romance
Visualizações 49
Palavras 1.001
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


E aê belê? Estou de volta não tenho nada para falar então é isso aí boa leitura 💙

Capítulo 14 - Capítulo 13- Aquele dia


Fanfic / Fanfiction Simplesmente escolhida- Imagine BTS - Capítulo 14 - Capítulo 13- Aquele dia

4 meses depois

Jennie: Ya! Hadima Iza!

Eu: hihi

Jennie: isso não é justo, você está pegando tudo.—fala cruzando os braços como uma criança fazendo pirraça.

Eu: é justo sim! Tudo que é meu é meu e tudo que é seu é meu, inclusive o brigadeiro.— fui rápida e peguei a colher que estava em sua mão.

Rose: dá pra as duas pararem de discutir?

Sun: é porra, eu tô tentando ver o bagulho e vocês não estão deixando!!

Eu e Jennie: noussa

Eu: pra que essa violência minha jovem?

Lisa: ta mais vamos prestar atenção senão o filme vai acabar e eu não vou saber o que eles falaram

Sook: verdade! Toca aqui.

Jin entra na sala

Jin: Jisoo.— chama.— vem aqui, preciso falar com você.

Eu: o que você quer falar com ela Jin? 

Jin: nada.. não é nada, vamos Jisoo.— insiste e ela o acompanha

Eu: mas isso não vai ficar assim mesmo.. eu vou descobrir o que está acontecendo.— sussurro para mim mesma

Ando devagarinho até a varanda onde estavam, me esforcei o máximo para ouvir sobre o que eles falavam.

Jin: oh Jisoo, estava com tanta saudade..

Jisso: eu também estava.— o abraça. Ahh! Que raiva oq ela pensa que está fazendo?!

Jin: mas aqui..— escuto um barulho atrás de mim

Me viro rápidamente para ver quem era.. ufa era Floffly a minha quer dizer nossa gatinha. Mesmo sabendo que ela não iria entender fiz um sinal de silêncio pra ela e como sou cabeça de vento esqueço dos dois por um momento.

Jisoo: aham, mas sabe não pode contar isso para ninguém! Ninguém pode saber da gente.

Jin afirma

E é nessa hora que eu tenho vontade de esganar acertas pessoas e.. pera eles estao vindo, tive que correr pois eles estavam voltando. Eita nois.

Dashi run run run

Corri para o quarto fingindo que estava lendo um livro.

-

Jin: * toc toc toc* amor? 

Eu: hmm?!

Jin: as meninas me falaram que você subiu correndo, aconteceu alguma coisa?

Eu: não.— o respondi sem olhar para seus olhos

Jin: tem certeza pequena?

Eu: tenho, eu quero ficar um pouco sozinha

Jin: oh tudo bem então.— tentou me beijar mas eu recusei virando meu rosto e fazendo com que ele beijar minha bochecha.— estou lá embaixo... Te amo.— disse esperando que eu o dissesse o mesmo.

Eu queria responder, dizer que também o amo.. mas eu não consegui.. a raiva não deixou. E quando finalmente eu ia falar que o amo.. ele não estava mais no quarto.

Então começo a chorar 

me levanto indo em direção ao banheiro junto a uma caixinha prata que tinha um lindo laço dourado em cima.

Paro em frente ao espelho que havia em cima da pia e fico me analisando por um tempo então pego um dos objetos metálicos que ali tinha e começo a deslizar pelo meu pulso fazendo cortes que já não doiam mais, não mais do que a dor dentro de mim.

Isso não era só por mim, era pela minha mãe, pelo meu pai, pelo mundo

Lembranças ON

00:57

Meu pai havia chegado em casa, já estava virando uma rotina ele vir esses horários, mais tarde do que antes.

Ele abre a porta

Pai: oi amor estava me esperando?.— ela recusa seu beijo e ele se senta no sofá sem entender.— a festa de revenda da empresa foi um sucesso! Sabe o Rogério? Ele foi (para festa) KK

Mãe: e a Carla? Ela também foi?

Pai: como assim?

Mãe: por quanto tempo você iria esconder o seu caso com Carla de mim?

Pai: o meu oq?

Mãe: não adianta mentir.. eu vi a mensagem "fofa" que ela deixou no seu celular no aniversário da Izabella (16 anos)

Pai: *suspira* olha.. você é uma mulher bonita, incrível, divertida.

Mãe: SE EU FOSSE TUDO ISSO VOCE NÃO TERIA ME TRAÍDO COM A SUA SECRETARINHA DA EMPRESA, VOCÊ ACHA QUE SER PAI É SO COLOCAR DINHEIRO DENTRO DE CASA NÃO É!!

Pai: COMO ASSIM SÓ COLOCAR DINHEIRO EM CASA? EU TRABALHO TODOS OS DIAS PARA DAR DO BOM E DO MELHOR PARA VOCÊS

Mãe: MAS NUNCA ESTÁ EM CASA ESSE É PROBLEMA, EU VOU EMBORA DESSA CASA. EU NÃO POSSO FICAR DIVIDINDO O MESMO TETO QUE VOCÊ.

Pai: ÓTIMO! PODE IR!!

Mãe: E EU VOU.. AGORA MESMO. IZABELLAAA— me grita e vou para a sala.— ARRUME AS SUAS COISAS

Eu: Mas mãe..

Mãe: ISSO É UMA ORDEM, VAI AGORA NÓS VAMOS SAIR DAQUI!!!

×

Mãe: como ele pode fazer isso comigo?.— diz soluçando

Eu: eu não sei mãe, mas não fica assim a gente vai ficar be.. MAEEEEEEE

POWWWW

Acordo com dor e machucados pelo meu corpo todo vejo que havia um caminhão todo arrebentado de um lado e.. não pode ser!. O nosso carro estava capotado e- e..

Eu: maeeeee.— gritei aos prantos

Homem: o que houve.— perguntou preocupado

Eu: a minha mãe.— falo chorando.— ela ainda está la dentro (do carro)

Vejo ela através de uma das janelas do carro estedendo a mão para que eu a ajudasse, eu queria mas meu corpo não se movia.. estava com tanta dor  que quase não aguentava nem meu próprio peso, aquilo estava me torturando.

Foi quando o carro explodiu

Fiquei em choque, eu não gritava, não estava jogada no chão me lamentando sobre o que devíamos ou não ter feito.. claro que lágrimas escorriam eu estava realmente muito triste. Mas não consegui sair daquele transe. Eu apenas conseguia ficar ali no chão assistindo os restos do carro pegando fogo, não estava acreditando no que acabara de acontecer.

Essa foi a última vez que eu vi a minha mãe, ela não estava sorrindo, não estava feliz, não estávamos brincando de quem via cores e sim chorando.. isso me fez perceber que a vida é tão.. tão indecifrável digamos assim, você pode morrer a qualquer momento, a qualquer hora e em qualquer lugar, não dá para prever o que irá acontecer daqui a 5 minutos.

Lembranças OFF

1° corte

Eu: esse é pelo jin

2° corte

Eu: e esse é pela minha mãe

3° corte

Eu: meu pai...

Paro um pouco e observo as gotas vermelhas de sangue escorrendo pela pia indo até o ralo. Como pode ser tão mal, mas tão bom ao mesmo tempo?

4° corte

Eu: e por último, por mim..

Não consigui fazer o 4° corte pois alguém me impede 

??: Nem pense em fazer isso!— diz segurando meu pulso


▶ Continua? ⏸




Notas Finais


Espero de coração que tenha ficado bom, estou trabalhando duro para dar capitulos descentes e uma história boa para vcs é isso um bj da titia marshmallow Fui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...