1. Spirit Fanfics >
  2. Só vamos ficar... Ok? >
  3. Surpreso

História Só vamos ficar... Ok? - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Surpreso


Fanfic / Fanfiction Só vamos ficar... Ok? - Capítulo 4 - Surpreso

 Craig precionava minhas costas contra parede, enquanto apertava minha bunda com força, em meio ao beijo agitado.


Eu não conseguia pensar em muita coisa, tudo que eu conseguia fazer era sentir uma dor, extremamente e estranhamente boa.


O gosto do sangue sua boca, fazia ele fazer caretas durante o beijo e uns gemidos de dor, quanto eu passava a língua pela sua ferida.


Eu me sentia estranhamente excitado, o beijo dele era estranho de um jeito bom.


Eu nunca imaginei que beijar alguém que te odeia, seria tão... Bom? 


Ele me aperta mais e me levanta, me colocando na cama dele.


Tento tocar seu rosto, mas ele pega meus pulsos com as mãos e coloca eles sobre a minha cabeça.


O olhar frio nos seus olhos azuis tão escuros que pareciam ser quase pretos, como uma noite nublada, me encararam por vários segundos.


Eu sentia o remorso dele, o ódio, mas também a excitação e a euforia.


Tudo tão misturando que me deixava, ainda mais confuso, sobre como acabamos nessa situação.


Mas estou pouco me fudendo.


Estou pegando o garoto mais gostoso da escola, talvez da cidade, isso só acontecia nos meus sonhos mais molhados.


Finalmente Craig volta a si, mordendo com força meu pescoço.


Eu gemi de dor, sentia seus dentes nas minhas veias, ele chupou com força, para aliviar a dor.

Como se isso fosse ajudar.

Kenny- como vou explicar isso para as pessoas? - digo tentando olhar para ele em meio aos gemidos de dor.


Craig me olha confuso.


Craig- do que você tá falando? - os lábios dele estavam tão vermelhos...


Kenny- desse chupão... está tentando me marcar, Craig? - fiz a voz mais provocante que consegui.


Ele me olha sorrindo, quase ironicamente.


Craig- e por que eu faria isso? - ele sorriu de canto, aproximando a boca da minha.


Eu sabia que ele estava tentando me provocar, me torturando com a vontade de beijar sua boca, de sentir ele em mim.


Kenny- para me fazer seu? - sorri com malícia brincando com as palavras.


Eu nunca pensei, que teria esse tipo de conversa com o Craig, é como se fossemos amigos? Amigos secretos? Amigos de sexo? 


Nada se encaixa com o que temos nesse momento, mas eu gosto de experimentar coisas novas e se for para deixar ele nervoso, fica ainda melhor.


Craig levantou as sombranselhas, surpreso pelas minhas palavras.


Ele leva tudo tão à sério...


Sorrio, me divertindo com a cara de demente dele.


Craig- e por que eu iria querer você, para mim? - o olhar frio dele era de arrepiar.


O jogo era perigoso, eu poderia perder ele à qualquer momento, mas também poderia melhor às coisas.


Kenny- porque eu te fiz gozar duas vezes e em nenhuma delas você me impediu. - disse sorrindo com um tom desafiador.


Craig sorri com os lábios fechados, pensando em uma resposta tão boa, quanto a minha.


Craig- e você quer, que eu retribua...? - o sorriso malicioso dele me surpreendeu.


Porra, ele sabe sorrir!


Eu estava surpreso, em vários sentidos, eu não tinha total certeza, se ele realmente disse tais palavras, muito menos, se ele estava falando sério.


Kenny- quero. - disse sem hesitar.


Só de pensar nele me chupando, eu já ficava mais excitado, a cena é tão irreal, que eu mal consigo visualiza-la na minha cabeça.


Craig me soltou e desceu suas mão pelo meu corpo, me dando vários arrepios, até chegar na barra do único tecido, que não me deixava completamente nu.


Ele colocou uma mão por baixo dele, encontrando meu membro já ereto.


Puxando ele para fora e fazendo movimentos com as mãos.


Eu estava encarando seu rosto envergonhado e seus gestos desajeitados, de certa forma ele era bastante, bom no que fazia.


Kenny- chupa. - disse sem rodeios.


Craig me olhou surpreso, corando com brutalidade, mas logo desviou o olhar.


Hesitando bastante, ele finalmente coloca a boca no meu membro, me chupando e me masturbando ao mesmo tempo.


A cena era mais linda, quando estava acontecendo na vida real.


Passei a mão pelos seus cabelos, tenho certeza, que não vou ter outra oportunidade dessas tão cedo, de ter esse moleque, incrívelmente atraente, me mamando novamente.


Eu sentia a raiva dele, em fazer aquele ato tão obsceno, com alguém que ele com certeza ele detesta, se rebaixar a tal nível, era novidade para ele.


Mas porra, não parecia nem de longe, que era a primeira vez dele chupando um pau.


Craig era experiente, tanto quanto eu.


A cada minuto, ele consegue me surpreender de um jeito diferente, esse menino é bem mais, interessante do que parece.


Eu senti meu orgasmo chegando, mas não quis avisar e gozei na boca dele, espalhando um pouco de porra de caiu na sua blusa e no lençol da cama.


Craig engasgou e me olhou bravo, enquanto eu recuperava o fôlego, sorriso de orelha a orelha.


Craig- você é um filho da puta. - ele limpou a boca com as costas da mão, enquanto me encarava com um olhar mortal.


Ele estava bonito demais, para alguém que acabou de fazer um boquete, mesmo com o cabelo desarrumado ele fica irresistível.


Kenny- dá próxima eu aviso - coloco a mão na cabeça dele, arrumando seu cabelo.


Ele me deu um tapa na minha mão e tirou ela de cima dele.


Craig- não vai ter próxima. - ele me olha sério.


Odeio quando as pessoas dizem isso, é como se estivessem avisando que vai rolar de novo.


Kenny- claro, claro, eu acredito em você. - digo ironicamente, me virando e pegando minhas roupas no chão.


Sinto o olhar dele sobre as minhas costas.


Ah, como eu amava sentir seu ódio sobre mim!


Craig- você quer, que isso aconteça de novo? - ele parecia surpreso dizendo isso.


Eu me viro para olhar para seu rosto.


A resposta me parecia tão óbvia.


Kenny- você é o cara mais gostoso, que eu já peguei, é claro, que eu quero! - eu disse muito feliz, mas sinceramente, eu não me importava tanto.


Craig me olhou de cima à baixo.


Craig- você tem que parar de mentir, seu rosto fica feio quando mente. - ele aperta meu rosto, fazendo meu machucado arder.


Dou um gemido leve, tirando suas mãos de mim.


Kenny- eu fico bonito quando falo a verdade? - dessa vez eu sorri de verdade.


Craig pensa um pouco, antes de responder.


Craig- fica aceitável. - ele diz sem muito ânimo.


Isso vindo dele, era um elogio e tanto.


Eu levimente, ganho uma ardência nas bochechas.


Kenny- assim você me deixa sem graça! - dou um soquinho no ombro dele.


Ele não faz nada, só me encarou.


Ótimo, eu estraguei o clima.


Lembre-se: não somos amigos, apenas damos uns pegas, quando nos convém.


Dou um suspiro, olhando a hora no celular.


Faltava uma hora, para o treino obrigatório de futebol.


Kenny- você tem maquiagem? 










Depois de usar a maquiagem da mãe do Craig, saio da casa dele, respirando fundo.


Ele morava em uma vizinhança particular, muito bonita, minha casa não era nada, comparada a casa dele.


Eu tentava Iguinorar, o olhar de reprovação do porteiro, que me julgava, enquanto eu apenas existia.


Podia sentir o ódio dele, mas era diferente do que o ódio que o Craig, tinha por mim.



O do Craig me excitava e o do porteiro me fazia broxar.


Pulo o muro da escola e vou para minha sala, onde a professora iguinora minha presença.


Eu só estou nessa escola, porque eles são obrigados a dar bolsas de estudos, para as crianças mais pobres e que tem potencial, mas isso é tudo conversa furada, eles fazem isso por status social, assim como todos aqui.


Pego tudo que foi passado com o Kyle e dou um suspiro, cansado só de pensar em fazer a lição.


Stan- com qual menina você estava? - Stan me olhou orgulhoso.


Kenny- como você sabe? - fico surpreso com sua pergunta.


Kyle se intrometer na conversa.


Kyle- tem um chupão enorme no seu pescoço, a maquiagem não deu conta de esconder isso. - Kyle passou o dedo na onde, se encontrava o chupão.


Isso me fez arrepiar, Craig tinha me marcado com força.


Stan- você deve ter fodido ela muito bem, cara. - stan sorriu com malícia para mim.


Kenny- quem me dera... - reviro os olhos, olhando o teto.


A porta se abriu e Craig entrou na sala, seu olhar encontrou o meu e eu pesquei para ele.


Kyle - você é impulsivo demais. - Kyle me reprovou, fazendo um sinal negativo com a cabeça.


Kenny - por que? - olho para Kyle.


Kyle- Craig vai te quebrar no meio, se continuar dando em cima dele. - ele estava preocupado comigo.


Imaginar ele transando comigo, me fodendo gostoso, enquanto me olha ferozmente, com seu olhar gélido.


Kenny- é isso que eu quero, com bastante força... - disse um pouco excitado demais.


Stan e eu começamos a rir, enquanto Kyle brigava comigo, pela minha falta de responsabilidade.


Eu sentia Craig, me olhando de longe.


Será que ele ouviu?






Eu conversei com o professor de educação física, sobre que eu não estava muito bem, para me exercitar, ele me deu uma bronca e me mandou sentar com as meninas.



Fui sorridente olhando a Wendy de longe.


Kenny- você parece brava. - sento ao lado dela.


Wendy- o professor não deixou eu jogar com os meninos. - ela cruzou os braços.


Se eu não conhecesse ela, eu acreditaria facilmente, mas se fosse isso, ela não iria ficar sentada, vendo a injustiça acontecer.


Kenny- não é esse o motivo, né? - digo encarando ela.


Wendy - não... À Bebe vai pedir o Craig em namoro ou algo assim, aparentemente, ela descobriu que ele gosta dela. - ela estava muito nervosa.


Abracei ela, com carinho, enquanto repensava todos os meus planos.


Craig sempre pegou mulheres, é meio óbvio, que nosso lance vai acabar...


Queria ter fodido aquele cuzinho, burguês dele...



Notas Finais


Comentários pelo cuzinho, burguês do Craig.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...