História Sorria, como o Gato - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Alice no País das Maravilhas (Alice in Wonderland)
Personagens Gato de Cheshire (Gato Risonho)
Tags Gato, Tristeza
Visualizações 31
Palavras 244
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drabble, Poesias, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capitulo Único


Ela diz: 

Eu gostaria de ser como os jovens descolados, pois todos eles parecem se encaixar.
 

Ela crescerá sorrindo, mesmo quando não queria. 

 

As brincadeiras começaram, com seus sete anos. Sempre tivera muitas amizades, mas as coisas mudaram. 

 

Nova escola, novos professores, novos amigos. Seu cabelo crespo, sua bochecha gordinha e as espinhas que viriam com seus 10, afastariam a todos. 

 

Sentava e elas levantavam, falava e era ignorada, tentava mas não conseguia. Com o tempo, acostumou-se a sorrir. 

 

Mesmo chorando por dentro, ela sorria. Era a piadista, boba da corte. Seus modos engraçados, faziam os outros darem boas gargalhadas. Claro, era um teatro.

 

Sou estranha, porque não usar ao meu favor? Pensava. Não, você não era estranha. Você era linda, menina. Brilhava como o sol, mas os outros, por algum motivo, gostavam da escuridão da lua. 

 

Assim como o Gato de Cheshire, nas piores das situações, seu sorriso não morria. Por dentro, ele nunca existirá. Mas ela não assumiria para ninguém. 

 

Assim foi: mudou-se de novo, a situação em casa deteriorou-se, novamente, esquecida. 

 

Ainda que seus sentimentos fossem os piores possíveis, e a vontade incontrolável de colocar um fim em sua vida, assolassem sua mente: ela sorria. Sorrir é o melhor remédio, não é?

 

Para ela, sim. Mesmo que fosse apenas uma mentira que fazia para si, nunca ajudou, mas ela nunca mudou. Sua dor revirava-se dentro de seu coração, mas ela nunca deixará sair.

 

Lembre-se, sorria. Sorria, como o Gato de Cheshire.


Notas Finais


Beijos ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...