História Sorte pra nós - Capítulo 40


Escrita por:

Postado
Categorias Depois das Onze
Personagens Gabie Fernandes, Thalita Meneghim
Tags Dd11, Depoisdas11, Depoisdasonze, Gabie, Thalita
Visualizações 211
Palavras 886
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 40 - Estou apaixonada pela Gabie...


Fanfic / Fanfiction Sorte pra nós - Capítulo 40 - Estou apaixonada pela Gabie...

P.O.V (Thali)

Eu não tinha certeza se era a coisa certa a se fazer, mas eu precisava contar a verdade para ela. Sabia que a partir daquele momento as coisas mudariam completamente na minha vida. Respirei fundo e continuei a nossa conversa!

- Não! Eu estou apaixonada por uma guria. Na verdade eu estou apaixonada pela Gabie. – falei e chorei.

- Isso é piada né? Cadê as câmeras? Eu não vou deixar você colocar isso no Canal! Que brincadeira sem graça. Eu tenho mais o que fazer! – ela disse e levantou da cama.

- Mãe, olha pra mim! Eu não sei o que fazer, e se eu realmente tiver grávida? Me ajuda. – implorei, chorando.

- É sério, Thalita? Você realmente pode estar grávida? E você agora gosta de uma mulher? – ela me disse e me encarou.

Eu não precisei responder, o meu desespero, as minhas lágrimas já eram suficientes para fazê-la acreditar que tudo aquilo era uma realidade. A minha mãe voltou a sentar ao meu lado, me abraçou e chorou junto comigo por longos minutos. O abraço dela conseguiu retirar um pouco de toda dor que eu estava sentindo, mas não era o suficiente para acalmar o meu coração.

- Filha, isso tudo vai passar. Acredite que é só uma fase, você deve estar confusa em relação à Gabriela! Vocês são tão amigas, vivem tanto juntas que acabaram confundindo as coisas e eu sei que é apenas uma fase. Se você estiver grávida nós vamos te apoiar, nós vamos cuidar de vocês! Eu prometo que tudo isso só será uma lembrança ruim. – ela dizia para me acalmar.

De forma alguma me acalmou, eu sabia que minha mãe estaria ali comigo caso eu estivesse grávida, mas me doía saber que para ela o que eu sinto pela Gabie era apenas uma confusão e eu sabia que não era, eu sabia que tudo isso era amor. Eu estava chorando, estava sofrendo pela dor da hipótese de perdê-la caso eu estivesse grávida.

- Mãe, eu quero muito seu apoio em relação à Gabie. Ela é tudo o que eu mais quero na vida. Eu poderia dizer que infelizmente me apaixonei por ela, mas eu estaria mentindo pra ti. Pois na verdade eu considero isso uma feliz coincidência ter me apaixonado por ela, sou tão feliz quando estou com ela, me sinto tão segura quando a tenho por perto que só de imaginar que posso perdê-la eu sofro. – falei chorando.

- Thalita, seu pai e seu irmão não vão gostar nada de saber disso! Eu não quero isso pra sua vida. Você vai ter que melhorar disso, você tem que superar! Não pode causar tanto desgosto a nós. Nós duas juntas vamos procurar um psicólogo para você, eu tenho certeza que é só uma fase. – ela dizia com raiva.

As palavras da minha mãe naquele momento eram como socos no meu estomago. Eu realmente estava passando pelo pior dia da minha vida, não consigo acreditar que tudo resolveu acabar dando errado de uma vez só, no mesmo dia! Eu não falei mais nada para ela, sai de casa e entrei no meu carro. Não tenho lugar para ir, não posso ligar pra Gabie, não posso ir para o Rafa, não posso falar com qualquer pessoa sobre isso. Ligo para o Luba e ele me disse que estava em uma cidade próxima de Floripa, mas que amanhã voltaria e poderíamos conversar. Falei para ele que eu não precisava de alguém amanhã, então peguei a estrada e fui atrás do Luba.

P.O.V (Gabie)

Saí da casa da Thalita bastante confusa, não esperei o elevador, pois sabia que ela estava vindo atrás de mim, desci as escadas, sai do prédio e sai andando sem rumo. Estava me sentindo fraca e triste, não conseguia controlar a minha respiração e eu só tinha uma certeza. Estava tendo uma crise de asma, me desesperei e resolvi pegar o primeiro taxi que passou por mim. Dei o endereço do hospital onde a Luiza trabalhava, chegando lá procurei por ela, mas ela não estava trabalhando.

- Hoje é a folga dela. – a recepcionista educadamente me informou.

- Certo! Eu não estou me sentindo muito bem, o Dr. Otavio ta aí? – perguntei.

- Sim, mas ele só atende a Traumas! O seu caso é pronto socorro. – ela me informou.

- Eu fui paciente dele, diga que é Gabriela Fernandes. – falei.

Comecei a sentir um aperto no peito e tudo ficou escuro. Quando recobro a consciência me vejo deitada na cama do hospital, com a Luiza andando de um lado para o outro.

- O que aconteceu? – perguntei pra ela.

- Gabie, que susto! Você teve uma crise séria de asma. – ela me disse preocupada.

- Você não estava de folga? – falei.

- As meninas da recepção me ligaram contando o caso de uma menina que procurou por mim, procurou pelo Dr. Otavio e desmaiou. Quando me falaram o seu nome eu vim direto pra cá. – ela explicou.

- Muito obrigada, Lu! Você é uma ótima amiga. – falei e tentei levantar.

- Fique deitada, você precisa recuperar suas forças. Se você se comportar direitinho eu tenho certeza que será liberada hoje. – ela falou empolgada.

 Não teimei, pois realmente me sentia muito cansada. Fiquei quieta por algum tempo e acabei pegando no sono, certeza que eles me deram muitos remédios. 


Notas Finais


Eu vou sentir falta de vocês quando essa fic acabar! :(


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...