História Squad - EXO - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Kai, Personagens Originais, Sehun, Suho
Visualizações 29
Palavras 687
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Hentai, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei depois desses carnaval! Não, não fui pra bloquinhos porque não tenho paciência, fiquei assistindo filmes e séries pra pegar inspiração pras minhas fanfics mesmo.

Enfim, agora vai gente!
Boa leitura :)

Capítulo 5 - Louise


Fanfic / Fanfiction Squad - EXO - Capítulo 5 - Louise

 

Ficha - 2012

Nome: Louise Jackson 

Idade: 19 anos

Altura: 1,70

Escolaridade: Relações Públicas.

Motivo da denúncia: Flagrada furtando produtos cosméticos em um shopping. A mesma afirma que não foi ela quem colocou os produtos na sacola, foi verificado nas câmeras e realmente não havia provas de que ela tinha colocados todos os produtos na sacola, exceto dois brilhos labiais que estava em sua bolsa. De qualquer forma foi feito um acordo e a mesma cumpre três meses de serviço comunitário.

��

E essa sou eu Louise Fox Jackson, nasci em Washington nos Estados Unidos, minha mãe Annalise K. Jackson, professora de direito em Princeton e meu pai é o juíz Antony Jackson, conhecido também como o temido Juíz Jackson.

Porque eu uso Fox e como cheguei aqui na Coréia? Simples, eu não quis continuar a carreira em direito da família, aquilo não era para mim, sempre ouvia as histórias que meu pai contava durante o jantar sobre ter o destino das pessoas nas mãos e sempre fiz questão de deixar claro que não iria cursar direito.

Quando finalmente estava no último ano da escola e disse minha decisão em cursar relações públicas, minha mãe ficou do meu lado e disse que eu deveria fazer aquilo que tivesse vontade, já meu maravilhoso pai... Ficou furioso, achou um absurdo minha escolha e disse que se era para eu cursar uma faculdade desse nível não seria perto e nem com o dinheiro dele. 

Pensei seriamente em fazer o que ele queria como sempre fiz a vida inteira, mas era do meu futuro que estávamos falando e eu não iria deixar ele tomar isso de mim. 

Pesquisei faculdades fora dos EUA até que encontrei essa aqui na Coréia, estudei o básico do coreano em oito meses para pelo menos saber como me comunicar e não passar fome, minha mãe disse que conseguiu convencer meu pai me deixar usar o dinheiro que ele havia reservado justamente para a minha faculdade e meu deu mais uma boa quantia. Comecei a usar o sobrenome que minha mãe usava quando era solteira já que meu pai mal falava comigo, mas vou provar para ele que essa é uma carreira promissora sim e tão digna quanto a dele.

Chegando aqui eu percebi que as coisas eram mais ou menos como eu havia pensado e pesquisado, não tive tanto problema com os jovens mas algumas pessoas mais velhas me olhavam torto. 

Consegui pagar um dormitório no campus mas o dinheiro estava acabando e eu não sabia o que fazer até que conheci duas meninas que vendiam cosméticos no campus, era uma boa idéia mas eu sabia que não poderia vender os mesmo produtos então pesquisei quais eram os melhores e descobri que esses elas não vendiam, por duas vezes eu gastei um valor muito alto nas compras e consegui recuperar boa parte desse dinheiro mas sabia muito bem que em pouco tempo esse dinheiro seria pouco e uma vez eu coloquei uns quatros pós compactos, duas máscaras e um brilho labial em minha sacola e consegui passar despercebida, o problema é eu comecei a aumentar a quantidade de produtos sem pagar.

A ganância é uma droga e quando percebi não estava pagando mais por produto nenhum e a cada dia indo com uma bolsa maior nas lojas, mas meu pequeno surto de claptomania durou apenas oito meses. Decidi ir em uma loja totalmente desconhecida e não fazia ideia que haviam alarmes nos produtos! Acabei na delegacia e a parte boa de ter uma mãe professora de direito e um pai juíz influente é que eu sabia muito bem como me fazer de inocente e usei o nome do meu pai pra pelo menos tentar não ir para a cadeia, e agora estou aqui iniciando meu segundo mês dos três que preciso pagar de serviço comunitário.

O mais estranho quando conheci meus companheiros de detenção é ver que conheço um desses garotos, acho que já o vi na faculdade e ele não tem cara de delinquente, muito pelo contrário, ele é extremamente focado, educado e inteligente mas pelo o que vejo nada aqui é o que parece...


Notas Finais


Agora a história começa de verdade gente!
Me digam o que estão achando e no que posso melhorar viu!

Até a próxima!

Ps: Sobre a formatação ela está estranha porque posto pelo celular, mas vou começar a postar pelo pc pra ficar bonitinho ok?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...