História Stranger Things 3 - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Stranger Things
Personagens Chefe Jim Hopper, Dr. Martin Brenner, Dustin Henderson, Eleven (Onze), Joyce Byers, Karen Wheeler, Lucas Sinclair, Mike Wheeler, Nancy Wheeler, Personagens Originais, Steve Harrington, Will Byers
Tags Revelaçoes, Stranger Things, Thirteen, Twelve
Visualizações 29
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Chapter 7 - Something's wrong


Fanfic / Fanfiction Stranger Things 3 - Capítulo 7 - Chapter 7 - Something's wrong

Povs El

Estávamos naquele portal quando Mike, Lexa e Clarke saíram de lá. 

- Não há como fechar ele não?

- Não. - falou Peter.  Eu estava sozinha num lugar, de frente para o portal quando um dos soldados apareceu e atirou, me virei pra frente assustada com o barulho, e quando quase acerta meu peito, Peter se joga na minha frente.

- PETER!!! - Emma saiu correndo e o abraçou. 

- Está tudo bem Emma... era meu destino. Eu vi. Na hora que eu me joguei eu vi. - ela chorava- Eleven... 

Me aproximei e ele sussurrou.

- Eu vi seu destino. Não importa o que acontecer, lute contra isso. Lute e proteja seus amigos. - ele tosse. - Adeus a vocês. 

O soldado chamou reforços quando eu com apenas um movimento da cabeça quebrei o pescoço dele.

- CORRAM! - Clarke se levantou subitamente é começou a correr, acompanhada de todos. 

Povs AUTORA

Jane estava um pouco pra trás quando ela foi agarrada e a boca calada. O soldado injetou algo no pescoço dela e ela o matou. Saiu correndo até encontrar o resto e... desmaiou. Four se assustou ao ver algo Verde e viscoso sair do buraquinho em seu pescoço. 

- Eles te pegaram também. - El estava meio zonza. - Eles pegaram Zero, me pegaram e te pegaram. 

- Como assim? - El perguntou e ele começou a falar mentalmente com ela.

- Nós já éramos armas para derrotar os russos. Só que nos tínhamos sentimentos. Zero era o melhor amigo de Peter quando ele foi para uma sala e.foi injetado isso. Ele falou algo sobre sangue de monstros... no dia seguinte, ele queria matar todos. Era apenas de Brenner. Não tinha sentimentos, não sentia dor. Ele fazia tudo que Brenner mandava. Eu fui lá em seguida. Mas Brenner não fez do jeito que eu achava que podia. Apenas os mais poderosos tinham como se transformar. Eu continuei o mesmo. Mas, eu comecei a entrar no mundo invertido, como vocês chamam. E eles [os monstros] achavam que eu era um deles. Eles me chamavam e eu os compreendia. E agora você. Você vai sobreviver. Mas você é capaz de nós matar.

- Eu não sou confiável.

-Você não é. Zero não teve a chance, mas... você tem como lutar contra isso. É como Peter falou. "Não importa o que aconteça, proteja seus amigos"

Começou a tocar um rádio.

"Cidade de Hawkins, por favor, está área está isolada numa quarentena do vírus mais novo descoberto "LDH" (é de mentira tá) por favor, os que estão doentes se reportem ao caminhão militar que estará em todas as esquinas para ser testado. Os que se sentem bem, entrem em seus carros e saiam da cidade." Um alarme começou a tocar.

- Vamos lá então. - Max falou sorrindo, pegou o carro de seu irmão e ia se sentar no Banco de motorista quando Twelve pegou a chave.das mãos dela e se sentou no Banco.

- Eu dirijo. - e assim ela o fez. Todos olhavam meio assustados para ela até que um militar para o carro.

- Quero seus pulsos. 

- Pulsos? - Lexa ria no Banco.

- Mostre agora.

- Não. - ele aponta a arma na cabeça dela. E ela sai voando. - Já respondi a tua pergunta. 

- EXPERIMENTOS NA RUA MAPPLE, INDO PRA RODOVIA!!!! - falou antes de queimar vivo.

- Adeus. - entrou no veículo e acelerou ao ver as vans nós seguindo. Ela saiu da estrada e num penhasco, viu um pedaço de madeira que parecia bem sustentado e passou por cima dele, fazendo todo mundo gritar, freios o carro saiu correndo e quando a van ia passar pela tábua gigante, deu um chute nela, fazendo a van cair. Entrou no carro novamente e aceleraram, hoje iriam para Indianópolis 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...