História Sua canção - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias O Hobbit
Personagens Balin, Dis, Fili, Kili, Legolas, Personagens Originais, Tauriel, Thorin II (Escudo-de-Carvalho), Thranduil
Tags Legolas, Legolas Folhas Verdes, Senhor Dos Anéis
Visualizações 62
Palavras 1.656
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 27 - Despedida


Fanfic / Fanfiction Sua canção - Capítulo 27 - Despedida

Os dias se passaram rápidos, quando chegaram em Erebor, Oín deu a ela um remédio que a faria dormir apesar das dores, e ela passou a toma-lo quase toda a hora, preferindo estar desacordada e não lidar com seus problemas, estava sempre dormindo quando recebia visitas e via apenas Thorin quando estava acordado pois era tarde da noite e ele passava para conferi-la, o comportamento destrutivo da mulher começou a preocupar os demais, principalmente o rei, que já temia que sua falta de amor pela vida a levasse a cometer uma loucura.

Myelle despertou, ainda se sentia um pouco fraca, mas a dor já havia desaparecido a muito tempo, seu olhar foi direto para cômoda ao lado de sua cama, sabendo que o remédio de Oín estaria ali, e ela poderia voltar para o maravilhoso mundo dos sonhos, mas não havia nada em cima do móvel.

- Você não vai mais tomar esse remédio – disse Thorin do outro lado do quarto.

Ela levantou uma sobrancelha em interrogação, ele acabou de usar sua voz de autoridade? Usando voz de autoridade em mim?

- Não adianta fazer esse olhar, você sabe o que está acontecendo, e eu não vou mais ficar calado enquanto você continua com isso –

- Me deixa em paz – ela rosnou, mas sua voz saiu rouca e quebrada pelo desuso.

- Não, eu vou ajudar você é simples – ele disse – você vai tomar um banho com a ajuda das curandeiras, e depois nós iremos ao jardim.

- Eu não quero sair! – ela protestou com raiva.

- Você precisa tomar um pouco de sol, ver um pouco de vida –

- Já vejo vida suficiente quando você vem me incomodar – ela rosnou defensivamente.

- Olha aqui Myelle – a voz de autoridade de novo? – você vai tomar esse banho e eu vou arranca-la desse quarto por bem ou por mal, você decide.

- Está me ameaçando Thorin?! Eu vou quebrar seu nariz antes de permitir que ponha suas mãos em mim! – ela rosnou, e o observou se aproximar.

- Você tem 20 minutos – ele ordenou, seu olhar ameaçador.

- Você é um idiota! – ela gritou enquanto o observava se retirar.

Myelle foi auxiliada por uma anã e Dis, que lhe ajudaram a tomar o banho e se vestir, apenas uma túnica leve e uma calça, seu corpo estava frágil, mas ainda assim se recuperando. Ela sentou-se diante da cama e soltou um suspiro cansado, o dia estava lindo, mas ela não sentia vontade de fazer nada, queria apenas deitar e ficar quieta, mas logo seu carrasco voltou, Thorin não usava coroa, nem suas roupas majestosas, apenas uma calça preta, e uma túnica azul escuro dando um brilho bonito aos seus olhos.

- Vamos? – ele disse se aproximando para auxilia-la.

- Eu não quero Thorin, por favor – ela implorou, e tentou se afastar de suas mãos.

- Myelle, por favor, é apenas um passeio, somente para você ir até o jardim tomar um pouco de sol, não vai demorar eu prometo – ele disse e sorriu, o sorriso lhe atingiu de forma diferente, e ela concordou em ir.

Thorin a auxiliou, dando seu braço para que ela se apoiasse, seus passos eram mais firmes, e sua postura já era melhor, Oín disse que seu ferimento estava cicatrizando muito bem pelo lado de fora, mas ele não poderia dizer nada sobre o lado de dentro, já que foi um trabalho feito pelos elfos. O rei a auxiliou a sentar-se no banco de pedra do jardim, a grama macia afundava com o peso dos seus pés, as flores se abriam deixando seu perfume no ar, o céu claro estava pintado com nuvens brancas, que pareciam tão fofas.

- Aconteceu alguma coisa? – o rei questionou sentado ao lado dela.

- Não quero falar sobre isso – ela resmungou balançando os pés para que raspassem contra a grama.

- Eu te amo Myelle, e te amarei seja como for, mesmo que você não esteja comigo – ele sussurrou – prefiro vê-la feliz com o elfo.

Ela sentiu seus olhos encherem-se de lagrimas enquanto as palavras do anão tocavam seu coração, quebrando sua alma, gostaria muito de sentir feliz com a declaração por que sentia algo por ele, mas Legolas sempre vinha em sua mente.

- Eu não... – ela suspirou enquanto suas lagrimas cobriam sua face.

- Não quero que me ame de volte, quero que viva, que seja feliz, não aguento vê-la dessa forma, tão triste minha pequena flor – ele sussurrou secando suas lagrimas com o polegar.

- Eu sei, é que, tudo isso me dói tanto – ela murmurou enquanto tentava se recompor.

Thorin plantou um beijo suave em seu rosto, uma das mãos em seus cabelos, enquanto a puxava para descansar contra seu corpo.

- Me perdoe por causar dor em você, nunca foi minha intenção machuca-la com o amor que sinto – ele sussurrou, o ronco de seu peito enquanto falava deu sensações reconfortes a moça.

- Seu amor não me machuca – ela sussurrou ainda contendo suas lagrimas.

- Ûrzudel, por favor, não gosto de ver uma flor tão bonita murchar dessa forma – ele sussurrou apertando-a e suavizando suas costas para lhe dar conforto.

- Você é muito brega Thorin – ela riu e sentiu o peito do anão se mover com sua risada profunda.

- Eu gosto de elogiar – ele sorriu.

- Você gosta de gritar, reclamar e mandar – ela bufou – é tudo isso que te torna rei.

- Pensei que fosse meu sangue – ele sorriu e ela lhe mostrou a língua.

Thorin observou sua boca por alguns instantes, antes de puxa-la para si, e dar um beijo demorado no rosto, então descansar a testa contra a dela.

- Thorin... – ela sussurrou sentindo a respiração quente contra seu rosto.

- Não posso evitar – ele justificou, e inclinou, seus lábios a pouco centímetros dos seus, sua respiração, a sensação quente de sua pele tão próxima.

- Nós podemos voltar? – ela sussurrou – estou cansada.

- Claro –

Thorin a auxiliou a voltar para o quarto, lhe serviu o jantar e a cobriu esperando que ela dormisse.

- Você pode cantar para mim? – ela questionou, e ele a observou antes que um sorriso amoroso esticasse seus lábios, ela deu leves tapas sobre a cama persuadindo-o a sentar.

O rei sentou-se, permitindo que ela envolvesse um dos braços ao seu redor enquanto descansava o rosto em seu peito.

Obrigado por tudo que você fez

Eu senti sua falta por tanto tempo

Eu não posso acreditar que você tenha ido

Você ainda vive em mim

Eu sinto você no vento

Você me guia constantemente

 

Eu nunca soube o que era estar sozinho, não

Porque você sempre estava lá para mim

Você estava sempre lá esperando

 

Eu estou feliz, ele lhe livrou da tristeza

Eu ainda lhe amarei mais amanhã

E você estará aqui ainda comigo

E o que você fez, você fez com sentimento

 

E eu sei

Você é uma parte de mim

E é sua canção

Que me faz livre

Eu canto ela quando

Eu sinto que eu não posso mais aguentar

Eu canto à noite

Porque isto me conforta

 

- Você não quer me dizer o que tanto de machuca? O por que você deixou o elfo daquela forma? – ele sussurrou, fazendo-a apertar suas roupas.

- Não, me sinto culpada o suficiente – ela soprou – por favor não pare de cantar.

- Claro lukhudel – ele sorriu acariciando seus cabelos, antes de voltar a cantar.

**

Os meses se passaram rápidos, Thorin a ajudou durante toda sua recuperação, mesmo tendo que governar o reino, quando se sentiu bem o suficiente para fazer uma viajem, Myelle meio que se despediu de todos, ela não disse que iria partir apenas os encontrou ocasionalmente nos corredores e os abraçou, dizendo que amava todos, então decidiu não se despedir de Thorin, ela vestia suas roupas habituais de viajem isso chamaria a atenção, então decidiu partir antes do amanhecer sem dizer nada a ninguém. Suas botas se chocavam contra o piso rochoso enquanto fazia seu caminho para a saída de Erebor, apenas alguns guardas a esbarraram no corredor, quando chegou a escadaria, olhou para Dale, tudo que passou ali durante a batalha dos cincos exércitos, sua vida seria melhor se não tivesse sobrevivido, seus olhos se encheram de lagrimas, deseja a morte novamente, quão covarde ela pode ser?

- Myelle – chamou Thorin, fazendo-a virar para encara-lo.

- Por favor – ela disse, o rei agarrou suas mãos e começou a beijar com saudade enquanto suas lagrimas se acumulavam em seus olhos.

- Não posso te perder Myelle, por favor não fuja de mim – ele disse desesperado, dando um aperto forte em suas mãos.

- Eu preciso ir embora, preciso de um tempo para mim, Thorin, por favor, eu preciso me encontrar, saber o que desejo – ela disse sentindo que não poderia aguentar aquilo, fez Legolas sofrer, fez Thorin sofrer.

- Para onde vai? Não posso ficar sem notícias suas – ele questionou e observou como ela baixou o olhar.

- Eu estarei em casa, somente em casa, na floresta – ela disse, sentindo cada fibra de seu ser corromper-se.

Thorin a puxou forçando-a contra o peito em um abraço apertado, seu nariz e lábios tocando seu pescoço, ele estava sofrendo, sofrendo por ela, e isso a fez se sentir ainda mais péssima, as lagrimas começaram a cair de seus olhos, ela fez tudo errado e agora todos iriam sofrer por sua culpa.

- Me perdoe Thorin – ela gemeu enquanto os dedos do anão envolviam seus cabelos.

As duas mãos estavam envoltas em seus cabelos forçando sua cabeça para trás, Thorin a olhou por alguns segundos, seus olhos claros refletindo todo sentimento que sentia, ele a puxou para um beijo apaixonado, seus lábios, sua língua, foi um sentimento diferente, foi como se encontrasse o alento para sua dor, como voltar para casa, onde sempre pertenceu.

 Myelle interrompeu o beijo, e desceu as escadas em um impulso, sem dizer nada ao rei, sem parar para pensar, ela fugiu, sem olhar para trás.


Notas Finais


Ûrzudel = sol de todos os sóis
lukhudel = luz de todas as luzes


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...