1. Spirit Fanfics >
  2. Sweet Boy ; Garoto doce >
  3. Any time,nolimits

História Sweet Boy ; Garoto doce - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Boa leitura

Capítulo 5 - Any time,nolimits


No mais, o Jung conseguiu entrar depois que os dois horários haviam passado, Yona daria aula e a mesma era super gentil e deixou o garoto entrar em sala.

O resto do dia passou rápido e Jaehyun já estava indo para casa.
Na verdade, ele ainda iria passar no centro para tirar xerox de alguns textos que precisaria para as provas, provavelmente passaria umas duas horas antes de realmente voltar para casa, onde planejava assistir algums episódios de um anime com Jeno e estudar.

Passou pelo prédio de exatas pois procurava por Johnny, praticamente havia obrigado o americano a acompanhá-lo porque não gostava de andar pelas grandes ruas sozinho por ter uma enorme facilidade para se perder e o caminho até em casa era meio longo, então não gostava de fazê-lo sozinho.

- Esse seu negócio vai demorar quanto tempo? - o Seo perguntou enquanto saíam do prédio onde estudava.

- Não vai demorar muito, eu só vou tirar umas xerox lá porque é mais barato e sai mais em conta. Por quê? - Jaehyun franziu o cenho.

- Eu tinha que resolver umas coisas na coordenação, mas acho que posso fazer isso amanhã. - Respondeu e o coreano concordou. - E... Jae, posso ir na sua casa quando a gente voltar? Preciso da sua opinião sobre umas coisas.

- Claro, a gente pode tomar o resto do sorvete que tem lá em casa e...- Yunoh não terminou sua fala pois ela foi cortada por um Kim Doyoung furioso indo em direção aos dois amigos.

- Johnny Seo, que história é essa de trancar o curso?! - O Kim perguntou, e sem rodeios, foi direto ao ponto.

- Trancar o curso? - Jaehyun virou-se para encarar o americano.

- É! - Doyoung confirmou. - Você não vai trancar curso nenhum.

- Olha, eu não estou muito afim de conversar sobre isso, será se não poderíamos falar disso em algum outro momento? - Johnny tentou desviar-se do assunto e puxar Jaehyun para que saíssem logo do prédio e se distanciassem de Doyoung.
Realmente não queria falar sobre aquilo, já não bastava as horas que passava pensando sobre, as dúvidas e incertezas que o consumiam, precisava pensar com calma e não decidir repentinamente com a brutalidade que o Kim queria.

- Não mesmo, a gente vai falar sobre isso agora! - Doyoung insistiu e bateu o pé no chão.

- Hyung, pensa bem... esse momento é um dos mais importantes da sua vida, você não pode desistir assim. - Jaehyun tentou acalmar o maior, visto que não estava com uma cara muito feliz.

- Ele não vai! John, a gente não vai deixar você desistir do curso.

- Você tá com medo de reprovar? Eu posso pedir pro Taeil hyung te ajudar, a gente pode te ajudar. - Jaehyun tentava convencer o mais velho.
Ele realmente não queria que John desistisse, sabia o quanto o amigo gostava de cursar engenharia, sabia o quanto ele se esforçava em cada projeto e o quanto queria se formar e trabalhar com aquilo pelo resto da vida, e ele queria mesmo, mas algo estava errado. Johnny não se animava tanto quanto antes e o que lhe trazia alegria, era agora, o que mais lhe preocupava.

- Não, vocês não entendem! Eu sei o que eu passo todos os dias, eu sei como cada trabalho, seminário, prova me consome cada vez mais! Eu posso desistir sim e é isso o que eu vou fazer e não é só medo de reprovar... eu nem sei o que é.

- Então deixa a gente te ajudar, mas não faz besteira... - Yunoh segurou as mãos do amigo enquanto suplicava.

- Besteira? Você acha que isso é besteira?! - John aumentou seu tom de voz e soltou as mãos do Jung. - Olha, eu já estou cansado de vocês dois tentando tomar decisões por mim! Eu não sou mais criança e vocês não são a porra dos meus pais então deixem eu fazer o que quiser porque a vida é minha, então quem vai ter que lidar com as consequências depois serei eu! - Gritou antes de sair e deixar os dois amigos mais confusos do que nunca estiveram em toda a história da amizade.

[...]


Jaehyun sentia-se culpado como nunca.
Havia chateado seu melhor amigo e separado o trio antes inseparável.


Mandou inúmeras mensagens para Johnny e todas eram recebidas mas nenhuma era lida pelo americano, até que apareceu uma notificação na tela de seu celular avisando que não seria mais possível enviar mensagens para aquele número.


Foi bloqueado.


Sabia que tinha merecido o castigo vindo de John porque no final, não tinha que cuidar de sua vida, mesmo que se importasse muito com o amigo e quisesse protegê-lo de tudo. Não deveria ter se metido demais onde não fora sequer chamado.


Doyoung também ficou chateado, não com Jaehyun, mas não estava com vontade de conversar com ninguém. Passou os horários livres, incluindo o intervalo, quietinho com os fones de ouvido ouvindo Lana Del Rey, e Jaehyun até tentou conversar com ele na saída mas logo fora dispensado.


Agora Jaehyun estava triste sendo abraçado pela sombra de uma árvore enquanto ouvia música, bebia café e lia um livro de poemas.
Tudo aquilo no intuito de acalmar-se, mas na realidade, não seria aquilo que o acalmaria, e estava justamente esperando-o aparecer há alguns minutos.


Fazia alguns dias que queria encontrar Taeyong novamente. Sabia que não conseguiria conversar com o garoto por causa de sua insegurança, mas só por experimentar suas receitas e receber o sorriso gentil direcionado especialmente a si, estaria satisfeito.


- Parece que está tendo um dia difícil.  - Assustou-se com a voz próxima demais de si e cuspiria o café se não gostasse tanto da bebida para não desperdiçá-la quando viu que era o próprio Lee Taeyong que sentava-se na grama a seu lado. - Desculpa te assustar.


- Tudo bem...- Jaehyun riu nervoso. Não sabia o que fazer agora que tinha o Lee perto de si, as coxas quase se tocando pela posição em que estavam sentados. Fechou o livro que estava lendo e olhou para o Lee.


Ele ficava ainda mais bonito de perto e, Yunoh, por um instante pensou que morreria só por poder vê-lo de pertinho como naquele momento.


- Fazia tempo que eu não te via por aí.


- Pois é... eu estava resolvendo algumas coisas e a gente acabava não se encontrando. - Seus lábios formaram uma linha fina.


Taeyong mexia na bolsa que estava em seu colo e Jaehyun estranhou a agitação do garoto.


- Eu trouxe aquele doce que eu te prometi...- estendeu a vasilha em direção à Jaehyun. - Aceite como um presente pela demora e por não estar bem hoje.


- Eu não posso aceitar...


- Claro que pode e vai. - Taeyong tirou o copo da mão do garoto e colocou a vasilha de plástico descartável no lugar. - Viu? - Sorriu convencido e Jaehyun não pôde impedir a risada de escapar por seus lábios.
Taeyong realmente conseguia cativá-lo.


- Mas eu vou te pagar depois. - Jaehyun afirmou, abrindo a embalagem e pegando a colher descartável dali.


- Tenho certeza que vai, mas não vou aceitar dinheiro.


- E como quer que eu te pague, então? - Riu, colocando o primeiro pedaço de bolo na boca.


- Não sei, me surpreenda. - Taeyong disse.


- Não sou muito bom com surpresas mas vou me esforçar porque essa torta está deliciosa então valerá a pena. - Yunoh respondeu.


- Que bom que gostou. - Taeyong observava Jaeyun.
Ele era realmente bonito. Tinha um ar descontraído e jovial - talvez porque fosse mesmo jovem. - além de ser divertido e tímido em alguns instantes. Não dava para saber como Jaehyun iria agir: se ele fugiria por vergonha e timidez ou seria atrevido e brincalhão como estava sendo agora e talvez fosse por isso que ele atraiu tanto a atenção do Lee e por isso estavam conversando naquele momento. Estava curioso sobre o garoto pois não o conhecia apesar de tê-lo visto passeando pelos corredores.


- Mas por que você estava triste?


- Hm, você é curioso...- Yunoh brincou e reprimiu um sorriso enquanto falava de boca cheia.


- Desculpe, as vezes não consigo controlar. Não precisa me contar, perguntei por impulso... - O de cabelos rosados xingou-se de incontáveis palavrões mentalmente: poxa, tinha que ser curioso demais?!  Nem conhecia Jaehyun direito e parecia já querer saber de tudo de sua vida...


- Bom é que... eu briguei com uns amigos. - Respondeu para a surpresa do Lee.


- Kim Doyoung e o Johnny Seo?


- Como sabe que são eles?


- Não é só você que anda observando as pessoas de longe. - Riu e Jaehyun franziu o cenho confuso. - Mas não se preocupe... quer dizer, eu não conheço vocês e não sei como é a amizade entre vocês mas com certeza é muito forte e tenho certeza que vão se resolver não importa o que tenha acontecido.


- Obrigado. - Jaehyun sorriu.
Sentiu-se reconfortado com o conselho de Taeyong, certamente daria um tempo para John e Dodo e depois, se nenhum dos dois fosse falar consigo, sufocaria-os com seu carinho e insistência.


- Agora eu preciso ir, tenho algumas coisas pra vender. - O de cabelos cor de rosa olhou a hora em seu celular e virou-se para Jaehyun - Até amanhã, Jaehyun-ssi, foi ótimo conversar com você.


E Jaehyun o observou ir com a certeza de que Lee Taeyong o tiraria totalmente de sua rotina monótona com seus doces e sorrisos adoráveis especialmente direcionados a si.








Notas Finais


Voltei na data certa, dessa vez!
Como vocês estão? Espero que bem.
Esse capítulo foi um dos que eu mais gostei de escrever por causa da conversinha dos Jaeyong (muito fofinhos) mas ao mesmo tempo fico triste pelos meninos terem brigado :(

Enfim, o que acharam do capítulo?

Sintam-se à vontade para votar e comentar.

Cuidem-se e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...