1. Spirit Fanfics >
  2. Terror em História. >
  3. Amigos da Noite.

História Terror em História. - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Hoje teremos uma história mais leve sem muito terror. Mas vou deixar um tom sombrio.

Capítulo 3 - Amigos da Noite.


Fanfic / Fanfiction Terror em História. - Capítulo 3 - Amigos da Noite.

                    Flashback 

S/N: Eu estava no Banco de trás do carro, meu pai dirigia e minha mãe estava ao seu lado. Estávamos indo passar as férias escolares na casa da minha Avó, ela era mãe de minha mãe. Eu tinha exato 6 anos e meus pais apesar de demostrar para o mundo que éramos uma família unida, sempre que estávamos longe dos olhos das pessoas de fora eles quase sempre brigavam um com o outro. Nunca fisicamente. Mas sempre verbalmente, e hoje não estava diferente mas eles não estrava em nenhum acordo e estávamos indo para a estrada da Floresta (Eu ainda não sabia  o nome da estrada). Era uma estrada escura e sem muita iluminação de dia, imagine de noite como estávamos era breu total, só o farol do carro que iluminava a estrada, até que de repente a roda de alguma forma derrapou na estrada, não estávamos em alta velocidade então não tinha como ter derapado. Só me lembro do carro rodando e se partindo em dois em meio as árvores da Floresta, lembro das luzes das viaturas e de sentir a terra eas Folhas da Floresta em meu rosto e mãos. Mas antes de desmaiar por completo eu vi... Olhos enormes iluminados me olhando e apaguei. Acordei no Hospital e minha avó estava do meu lado com um semblante muito triste e parecia que tinha chorado Muito. Meus Pais avia Morrido.

                  Flashback off

S/N:  Vó já estou com 16 anos eu posso ir dirigindo! Promento que vou devagar. 

Avó : Meu Neto eu já falei! Tem algo de errado nessa estrada! Eu já perdi minha Filha não vou perder meu neto! 

S/N: Vó! Foi um Acidente! Eu sei foi terrível até para mim imagine pra senhora.   

                       S/N On

Minha avó acha que tem algo sobrenatural lá naquela estrada! Bom... ela mora aqui a muito tempo e sempre que eu vinha ou até hoje, ela vive me contando histórias da floresta e da Estrada. Que por sinal tem realmente um nome bizzaro. "Estrada do Olheiros" ok o nome é bizarro mas tá ok. Bom já o meu último ano na escola perto da casa da minha Avó, agora vou para a Escola perto da minha Antiga Casa. Mas minha Avó insiste para eu não ir sozinho. Má eu vou não para desobedecer minha Avó mas para perder o meu trauma.

Já depois de ter despedido da minha Avó eu vou para o carro com as minha coisa pois vou passar um tempo na casa de um amigo, minha Avó está triste mas consentiu depois de explicar o motivo da teimosia. 

Já na estrada que por sinal ainda era escura e densa continuava sem nenhum problema até que chega no local do acidente. Meu carro falhou bem ali, meu sangue gelou achei que algum carro iria colidir a qualquer momento, mas não aconteceu isso, saio do meu carro e vou olhar oque está errado com o motor . Ele estava intacto até que sinto algo me observar, olho pros lados e não vejo nada e continuo a ver se realmente o motor estava bem mesmo até que olho para um lado da Estrada e reconheço o local em si. Era aonde eu cai quando o carro capotou e lembro daqueles olhos brilhantes, começei a entrar em desesperado quando ouso uma voz calma e gentil. Olhei em direção da voz e vejo eles... os olhos brilhantes. 

???: Você é a criança daquela vez não é? 

Fico em estado de choque olhando para eles. Não dava para ver quem era o dono dos olhos mas somente os olhos . Dei sinal de sim com a cabeça e como minha voz não saía não pude diz nada.

???: Vai ficar aí no meio da Estrada? Venha cá e eu lhe ajudarei com o seu problema. Não precisa me temer não farei mal algum a você criança. 

Criei coragem nessa hora, invés de medo essa voz me acalmou e pensando bem era olhos amigáveis que me olhava. Fui em sua direção e com o brilho dos seus olhos eu pude ver seu corpo, era um enorme peixe suas escamas eram azul e tinha listras vermelhas que iam do começo dos olhos até a ponta da calda . Olhoi e sem querem coloquei um sorriso no rosto realmente era uma criatura linda 

S/N :Oque você é?  Se parece com um peixe. Mas nunca vi nenhum como você. 

???: Eu sou um ser Místico. Vivo aqui para prestar ajuda aqueles que temer a  escuridão não importa se é ela visível ou não visível. Criança! Antes de mais nada eu tenho uma mensagem dos seu pais para você! 

Meus Olhos se arregalou e minha barriga começou a comichar.

S/N: Como assim meus pais morreram aquela noite eu não os vi  Mas participei do velório! Chorei sobre seus túmulos! 

???: Eu sei mas foi nesse dia que eles me deixaram essa mensagem. Para entregar para você. Naquela noite quando aconteceu o fatídico acidente,  seu pais viram a morte e sabia que não tinha mais nada a se fazer. A única coisa que lhes era mais importante era você.  Foi quando eu senti a escuridão neles e fui até aonde eles estavam, contei-les que você estava vivo e que parecia bem. Eles sorriram e me agradeceu. Mas antes deles irem me deixaram uma mensagem." Meu filho aqui é a mamãe e eu te amo muito e mesmo com as discussões eu amo você é seu pai nunca se esqueça disso."Meu garoto aqui é o papai e eu digo o mesmo que sua mãe lhe disse, eu amo você e sua mãe. " Quando eles falaram isso se olharam e deram um ultimo beijo. Eles morreram sorrindo pois o amor deles estava vivo aqui na terra. 

                            S/N 

Em quanto eu ouvia isso meu rosto se mesclava em lágrimas. Meus Pais me amava e se amaram até o último momento. Olhei para aquele ser não sabia oque dizer eu apenas achava que um simples obrigado não valeria mas a ser me olhou no fundo dos olhos sabendo dos meus verdadeiros sentimentos .

???: O fim da Estrada não muito longe. De darei uma carona. E não precisa me agradecer , pois eu fiz aquilo que me criaram para fazer iluminar a escuridão seja ela visível ou não visível. 

                           S/N 

Eu subi nas costas dessa criatura e como nos  sonhos de crianças eu foi para em outro mundo, tudo ficou colorido e tinha os mais variados animais de Rinoceronte a Borboletas gigantescas me senti uma verdadeira criança. Chegamos no final da Estrada e eu tive que descer, me lembrei do carro e ela disse que ele estaria ali eu me despedi e agradeci pelo o que ela avia me contado e pela carona. Perguntei se eu iria me lembrar e ela respondeu. 

               "Sim pois eu sou a Esperança na escuridão "

Fim.



Notas Finais


Pessoal espero que tenha gostem da História. E já peço desculpa pelos erros de português. Obrigada por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...