História The Candy Little Boy: A revolta de Candy Boo - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Palhaços, Terror
Visualizações 8
Palavras 3.595
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Muita safadeza ´-´

Capítulo 6 - Eu sou o verdadeiro diabo!


Fanfic / Fanfiction The Candy Little Boy: A revolta de Candy Boo - Capítulo 6 - Eu sou o verdadeiro diabo!

*A noite, em um parque praticamente vazio, está Candy Boo e Natas lutando, enquanto Rose, Sykara, Súcubos e Artur apenas observam a fumaça vermelha que Súcubos criou.

 

Rose: Por que isso demora tanto?

 

Sykara: Hm... Vai ver não deu certo.

 

Súcubos: Não deu certo? Ninguém nunca disse para vocês que a paciência...

 

Artur: É uma das virtudes, já nos contaram.

 

Súcubos: Uma das? Ela não é uma das virtudes, ela é a virtude.

 

*A fumaça vermelha se esvai, mostrando Candy Little Boy e Girl caídos no chão, praticamente deitados.

 

Candy Little Boy: ...

 

Candy Little Girl: ...

 

Candy Little Boy: Hm?

 

Candy Little Girl: ... Hm?

 

*Candy Little Boy e Girl se levantam do chão, ainda confusos.

 

Candy Little Boy: Mas, o quê aconteceu?

 

Candy Little Girl: Sei lá, tipo... Só me lembro de ter ido para este parque e estar conversando com nossos amigos, aí eu apaguei.

 

Candy Little Boy: Eu também, que estranho.

 

Rose: Candy Little Boy!

 

Candy Little Boy: Hm?

 

*Antes que pudesse virar para trás, Rose em um piscar de olhos, já estava ao lado de Candy Little Boy, em seguida, o pegou e o ergueu no ar.

 

Rose: Você está vivo!

 

Candy Little Boy: Er... Mas eu sempre estive vivo.

 

Rose: Você tem ideia de como a Emilly vai ficar feliz em saber que você está vivo?

 

Candy Little Boy: Hm... Muito feliz?

 

Rose: Incrivelmente feliz!

 

Candy Little Boy: Oba!

 

Candy Little Girl: Não é justo, por que só meu irmãozinho que ganha colinho?

 

Rose: Não ache que eu esqueci de você, sua fofa!

 

*Rose Solta Candy Little Boy, o fazendo cair no chão, mas Candy Little Boy cai de pé, em seguida, Rose pega Candy Little Girl com um abraço extremamente forte, seguido do Abraço de Candy Little Girl.

 

Rose: Nunca mais... Nos abandone de novo. *Lacrimejando.

 

Candy Little Girl: Nós nunca te abandonamos Rose, somos seus amigos!

 

Rose: ... Valeu.

 

*Rose solta Candy Little Girl, a fazendo cair no chão, mas Candy Little Girl cai de pé.

 

Artur: Isso que eu chamo de... Saudades.

 

Sykara: Isso foi muito lindo.

 

Súcubos: Não foi gente? Cheguei a chorar quase... Mentira, pera... Acabou meu sorvete! Droga... O que eu vou chupar então?

 

Artur: Eu realmente, não consegui não pensar besteira com essa fala.

 

Sykara: Nem eu.

 

*Súcubos olha para Artur.

 

Súcubos: Adoro a mente pervertida dos humanos, é tão... Quente.

 

Artur: ...

 

Rose: Obrigado Súcubos.

 

Súcubos: Hm?

 

*Súcubos olha para o lado, se deparando com Rose, Candy Little Boy e Girl.

 

Rose: Eu apenas quero te agradecer, por tudo que você acabou de fazer, você não tem ideia do quanto esses dois aqui são importantes para mim.

 

Súcubos: Disponha, eles também são meus amigos.

 

Rose: Hm?

 

Candy Little Boy: Oi Súcubos!

 

Candy Little Girl: Súcubos! Eu estava com saudades.

 

Súcubos: Eu também fofona.

 

Rose: Vocês... Conhecem ela?

 

Candy Little Boy: Claro!

 

Candy Little Girl: Às vezes, nós assistíamos desenhos juntos a noite.

 

Rose: ... (Espero que a Súcubos não tenha mostrado nada que estrague a infantilidade deles).

 

*Enquanto isso, um pouco perto da luta, está Thiago, desmaiado no chão.

 

Thiago: ...

 

*Thiago acorda do desmaio.

 

Thiago: Hm?

 

*Thiago abre os olhos assustado, em seguida, começa a observar tudo ao seu redor, se deparando com Candy Boo e Natas lutando.

 

Thiago: O... Que? Como aquele boneco me deu apenas um golpe me fazendo quase morrer? Porcaria... Esse boneco está muito além do que eu esperava.

 

*Thiago repara em Natas.

 

Thiago: Mas... O que? Quem é esse outro... Que está lutando contra Candy Boo? É um boneco? Porcaria...

 

*Thiago olha para o outro lado, se deparando com Rose, Artur, Súcubos, Sykara, Candy Little Boy e Girl.

 

Thiago: Tenho que voltar até eles... Vamos ver.

 

*Thiago com muita dificuldade, aproxima seu braço direito para perto de seu rosto, em seguida, levanta um pouco o tecido de sua blusa, na área de seu braço, mostrando um relógio.

 

Thiago: Vamos ver...

 

*Thiago começa a digitar vários minúsculos botões de seu relógio, após 5 segundos digitando, Thiago em um piscar de olhos aparece de pé, ao lado de Sykara.

 

Thiago: Consegui.

 

*Sykara olha para o lado, se deparando com Thiago.

 

Sykara: Finalmente acordou, achei que tinha puxado o pai, de apenas observar ou não fazer nada.

 

Thiago: Já arrogante assim?

 

Sykara: Foi mal.

 

*Rose e Artur olham para o lado, também se deparando com Thiago.

 

Rose: Thiago?

 

Artur: Você acordou!

 

Thiago: É o que parece.

 

Rose: Aquele soco que você levou do Candy Boo foi bem forte, achei que você ia ficar dormindo por mais um tempo.

 

Thiago: Eu sou mais durão do que pensa, mãe.

 

Rose: Obrigado por me representar, não puxe seu pai não, se dependermos dele, vamos todos morrer.

 

Artur: Eu estou aqui, tá.

 

Rose: Eita... Foi mal.

 

*Candy Little Boy e Girl correm em direção a Thiago, ao chegar perto dele, Candy Little Boy e Girl o dão um grande abraço.

 

Thiago: Hm?!

 

Candy Little Boy: Thiago!

 

Candy Little Boy: Por que ficou dormindo na grama invés de brincar com a gente? Ficamos preocupados.

 

Thiago: Er... Foi mal gente, é que...

 

Sykara: Fofos...

 

*Candy Little Boy e Girl olham para Sykara, em forma de dragão pequeno.

 

Sykara: Hm?

 

Candy Little Boy: Como planejamos irmã?

 

Candy Little Girl: Como planejamos!

 

Sykara: O que vocês planejaram?

 

*Candy Little Boy e Girl pulam em cima de Sykara, ao cair em cima de Sykara, a fazendo ficar no chão, os dois bonecos começam a fazer cócegas na barriga de Sykara.

 

Candy Little Boy e Girl: ATAQUE DE COSEGAS!

 

Sykara: Está bom... ESTÁ BOM! Eu desisto, hahahaha, parem! Eu estou morrendo, hahahaha.

 

Candy Little Boy: Nunca!

 

Candy Little Girl: Essa é sua punição por ser fofa!

 

Sykara: Hahahaha... Vocês que são fofos, é sério, hahahaha, poxa gente... Hahaha, cócegas é sacanagem, hahaha.

 

Artur: Tem como ver esses três e não os chamá-los de fofos?

 

Rose: Não, não tem como.

 

Thiago: Hahaha, faz um bom tempo que não vejo a Sykara rir assim.

 

Rose: Entendo, você passou por momentos muito difíceis...

 

Thiago: Não tem problema, pois eu irei mudar tudo.

 

Artur: É assim que se fala, sempre determinado.

 

Thiago: Valeu pai.

 

*Thiago olha para baixo, ao lado de Artur, está Emilly desmaiada.

 

Thiago: O que? Por que a Emilly caiu no chão?

 

Rose: Eu não faço ideia.

 

Artur: Foi bem estranho, ela acordou e ficou extremamente furiosa quando viu que os bonecos foram destruídos, e aí ela desmaiou do nada, depois disso.

 

Súcubos: Vocês parecem que não me escutam né?

 

Rose, Artur e Thiago: Hm?

 

*Rose, Artur e Thiago olham para Súcubos.

 

Súcubos: Eu já disse que quem apagou Emilly, foi Natas, ele deve ter se impressionado com o poder e Emilly, então a fez dormir.

 

Rose: Mas isso não faz sentido, por que ele fez isso? O sentido não é acabar com esse boneco o mais rápido possível?

 

Súcubos: Tão rápido assim?

 

Artur e Rose: Hm?

 

Súcubos: Se vocês não repararam, Natas está apenas brincando com Candy Boo, a muito tempo Natas não enfrenta um oponente que o faça passar de 1% de seu poder máximo.

 

Rose: 1%?

 

Súcubos: Apesar de ser bem fofinho, Natas é um dos diabos mais fortes que existem, eu diria que nesse exato momento, Natas está usando 5% de seu poder máximo.

 

Thiago: Essa conversa está mais confusa que viagem planetária, o que são vocês?

 

Súcubos: Essa conversa de novo? Tudo bem... Sabe, seu mundo é interligado com outro mundo ao mesmo tempo, o mundo espiritual, que nele está o céu, o inferno e várias outras coisas que segundo vocês, são mágicas e impossíveis.

 

Thiago: ...

 

Súcubos: Natas é o diabo que reina por esse país, cada país possui seu diabo, que tem seu poder equivalente com o tamanho do território que governa.

 

Thiago: Somo governados... Por diabos?

 

Súcubos: Não por diabos, por apenas 1 diabo, eu sou apenas a guardiã dele, praticamente uma mãe... E devo admitir, você é um gatão!

 

Thiago: Hm?

 

Súcubos: Você é... Bv? Se for... Eu posso dar um jeito nisso.

 

Thiago: O quê?!

 

Rose: Ei! Pode tirar o cavalinho da chuva!

 

Súcubos: O que foi que eu fiz?

 

Artur: ... (Essa mulher é muito pervertida).

 

Rose: Você é pervertida!

 

Súcubos: Eu? Pervertida? Está louca? Eu apenas quis ajudar um homem bonito como seu filho, não é... Thiago?

 

Thiago: Er...

 

Rose: Pare de iludir meu filho!

 

Súcubos: Está bem... Eu paro, sua chata.

 

Thiago: Súcubos.

 

Súcubos: Hm?

 

Thiago: Quanto tempo você acha que Natas irá continuar brincando com Candy Boo?

 

Súcubos: Até Candy Boo não conseguir durar mais... E provavelmente será quando Natas usar 10% de seu poder máximo.

 

Thiago: ...

 

*Na luta entre Natas e Candy Boo concede um soco em Natas, seguidamente de Natas que também dá um soco extremamente forte ao mesmo tempo que Candy Boo, fazendo Natas e Candy Boo serem jogados para trás com a força dos socos.

 

*Rapidamente Natas e Candy Boo param de serem jogados para trás com a potência do soco, ficando parados, um olhando para o outro.

 

Natas: Uau... Você foi o meu primeiro oponente que não é um diabo ou um anjo que durou mais de meia hora comigo.

 

Candy Boo: Hahahaha, e você foi o primeiro ser vivo que conseguiu ficar vivo na minha frente, depois de tanto tempo.

 

Natas: Entendo, me sinto lisonjeado.

 

Candy Boo: Bem... Vou usar meu poder máximo, se não se sentir incomodado.

 

Natas: Não tinha dito que já estava usando?

 

Candy Boo: Eu não queria terminar essa luta tão cedo.

 

Natas: Hm... Entendi, então pode usar.

 

Candy Boo: É realmente... Uma pena.

 

*Candy Boo estende os braços para cima, fazendo vários raios roxos ficarem correndo pelo seu corpo.

 

Candy Boo: Esse poder... É incrível!

 

Natas: Entendo... Me mostre ele então.

 

Candy Boo: Com muito prazer.

 

*Candy Boo desaparece em um piscar de olhos, em seguida, Candy Boo aparece atrás de Natas, o dando um golpe extremamente forte pelas costas, jogando Natas em uma arvore, com o soco.

 

*Natas colide com a arvore, a destruindo na hora e fazendo Natas cair no chão junto a arvore.

 

Candy Boo: Hahahaha.

 

Natas: Isso doeu cara... Minha vez!

 

Candy Boo: A vontade.

 

*Natas se levanta do chão rapidamente e avança em Candy Boo.

 

*Candy Boo faz um sorriso.

 

Candy Boo: Patético.

 

*Natas ao chegar perto, começa a tentar golpear Candy Boo com vários golpes rapidamente, mas são todos esquivados facilmente por Candy Boo.

 

Natas: Uau, essa velocidade é incrível.

 

Candy Boo: Você ainda não viu nada.

 

*Candy Boo em uma das esquivas de soco, chuta Natas, o fazendo dar 3 passos para trás, mas rapidamente Natas desaparece, reaparecendo ao lado de Candy Boo.

 

Natas: Muito lento.

 

Candy Boo: Será?

 

*Candy Boo faz sua cauda dobrar de tamanho, se enrolando no pescoço de Natas e o enforcando.

 

Natas: ...!

 

Candy Boo: Vou quebrar seu pescoço.

 

*Natas começa a gritar de dor.

 

Candy Boo: Isso grite, eu adoro essa música.

 

*Natas após 5 segundos gritando de dor, para de gritar do nada, ficando normal.

 

Natas: Pronto, eu me diverti pra caramba, hahaha.

 

Candy Boo: Hm?

 

*Natas pega a cauda de Candy Boo, com sua mão esquerda, em seguida, a arranca de Candy Boo facilmente.

 

Candy Boo: Minha cauda!

 

Natas: Eu cansei de brincar, hora de finalizar isso.

 

*Candy Boo dá 3 passos para trás, olhando assustado para Natas.

 

Natas: Você conseguiu sobreviver comigo aumentando meu poder para 9%, estou impressionado, porem... Agora estarei usando 10%, é aqui que essa luta acaba.

 

Candy Boo: Isso... Não pode ser verdade.

 

Natas: Não?

 

Candy Boo: Eu estou usando 100% do meu poder, e você arrancou minha cauda como se não fosse nada! Desgraçado.

 

Natas: Olhe o linguajar, sou um diabo e exijo respeito.

 

Candy Boo: Miserável, você acha que eu acredito em suas mentiras?

 

Natas: Hm?

 

Candy Boo: Nenhum ser vivo desse planeta é mais forte do que eu, suas ameaças mentirosas falando que é mais forte do que eu, não vão me abalar, eu sou Candy Boo, o demônio artificial, e eu não serei subjugado nem mesmo por uma divindade!

 

Natas: Hahaha... Entendo.

 

Candy Boo: Hm?

 

*Natas começa a flutuar, após chegar em 7 metros de altura, fica parado no ar.

 

Natas: Acreditando ou não, irei acabar com você agora... Aprendi esse golpe com um vilão de um desenho animado japonês.

 

*Natas aponta o dedo indicador para cima, criando uma pequena esfera de energia laranja.

 

Candy Boo: Hahaha, sério? Acha mesmo que eu serei derrotado por uma bolinha minúscula?

 

Natas: Minúscula?

 

*A pequena bola de energia que flutua em cima do dedo indicador de Natas, aumenta de tamanho, ficando extremamente grande.

 

Candy Boo: O quê?!

 

Natas: Eu sempre quis fazer esse golpe, mas infelizmente não será com a intensidade que eu imaginava, essa bola tem apenas 10% do meu poder, eu duvido que você irá sobreviver.

 

Candy Boo: Seu desgraçado, não me subestime!

 

Natas: Hahaha, morra!

 

*Natas faz um movimento com o dedo indicador, que faz a bola de energia gigante, aparentando ter 10 Metros de altura, avançar em Candy Boo.

 

Candy Boo: Eu não vou ser derrotado, tão facilmente!

 

*Candy Boo ergue seu braço em direção a grande esfera de energia, fazendo sair de sua mão, uma enorme rajada de fogo, que colide com a bola de energia gigante de Natas.

 

*Na observação de Súcubos, Artur, Rose e Thiago na luta.

 

Thiago: Uau... Que esfera grande!

 

Súcubos: É isso que dá Natas assistir desenhos japoneses... Deis daquele dia que ele viu aquele desenho onde tinha aquele imperador que destruía planetas com um dedo e tinha várias transformações, ele ficou fascinado com isso.

 

Rose: Eita.

 

Artur: Mas isso é bom! Assim ele acabará com Candy Boo mais rápido.

 

Súcubos: É, mas...

 

Artur: Hm?

 

Súcubos: Natas está exagerando, se ele se emocionar muito, vai acabar levando toda a cidade de São Paulo junta.

 

Rose, Artur e Thiago: O quê?!

 

Súcubos: O poder de um diabo é quase inimaginável, impossível de se calculas as vezes e isso se aplica a Natas, seu poder de destruição é imenso.

 

Rose: Então, isso quer dizer que...

 

Súcubos: Sim, se ele continuar, vai matar todos nós, bem... Apenas vocês na verdade, eu sou imortal mesmo! Vantagem de ser uma Súcubos, nem mesmo o próprio diabo é imortal.

 

Thiago: Eu espero que essa luta não acabe com esse destino que a Súcubos falou.

 

Súcubos: Isso depende de Candy Boo... Se ele sobreviver, pode ter certeza que vocês estão ferrados, mas não se preocupem... Caso isso aconteça, eu informo Natas dos riscos de usar explosão de energia em uma área como essa.

 

Artur, Rose e Thiago: Obrigado.

 

Súcubos: Thiago...

 

Thiago: Hm?

 

Súcubos: Você tem algo para eu chupar?

 

Thiago: O quê?

 

Rose: Para de ser tão pervertida!

 

Artur: Hahahaha.

 

Súcubos: O que foi que eu fiz? Eu queria saber se ele tinha um sorvete.

 

Rose: Para de falar de falar desse modo, é estranho!

 

Súcubos: Vocês ficam constrangidos muito fácil... Daqui a pouco vão me dizer que dormem de roupa.

 

Rose, Artur e Thiago: Dormimos de roupa.

 

Súcubos: O quê? Vocês só podem estar brincando... A deixa quieto... Humanos tem costumes estranhos.

 

*Thiago começa a imaginar como seria Súcubos dormindo.

 

*Rose dá um cascudo extremamente forte em Thiago.

 

Thiago: Aí, o que foi que eu fiz?

 

Rose: Eu sei o que você estava imaginando menino! Você é muito novo para isso.

 

Thiago: Eu não estava imaginando nada mãe... Qual é, me deixa.

 

Súcubos: ... (Natas... Vence essa luta logo, eu quero comer algo! E já está quase na hora de você tomar banho, lavar você é muito chato, sem falar que tenho que lavar todas as partes... Já que você não aprende a tomar banho sozinho).

 

*Na cafeteria, em uma sala pouco iluminada, com uma grande mesa redonda, que ao lado está 8 cadeiras, o garçom está de pé, de frente a Suusy, que está sentada em uma das cadeiras, observando o garçom.

 

Suusy: Ainda quero saber o fato de você ter me chamado aqui, papai.

 

Garçom: Por que? Você é minha filha, um dia vai literalmente receber todos os negócios da família.

 

Suusy: Entendo, então me chamou aqui para falar de negócios?

 

Garçom: Não, você já é muito inteligente para eu falar algo assim para você.

 

Suusy: Ainda bem que sabe.

 

Garçom: Sabe Suusy... Você lembra a história de nossa empresa?

 

Suusy: Claro, começou com o seu governo na empresa, criando doces de todos os tipos, os mais incríveis e jamais imaginados pelo ser humano, fazendo extremo sucesso, ai em 2020, a empresa foi passada para meu irmão, que não soube aproveitar anda dela, e acabou falecendo em 2021 esfaqueado, e deis disso... A empresa passou para mim temporariamente, até que... Você voltou.

 

Garçom: Entendo.

 

Suusy: Eu achei... Que você estava morto.

 

Garçom: ...

 

Suusy: Você tem noção... De como você me deixou triste, me deixando com essa percepção?

 

Garçom: Desculpe.

 

*Suusy levanta da cadeira furiosamente.

 

Suusy: Desculpe? Você foi a única pessoa que eu confiei depois da morte do meu... *Começa a lacrimejar.

 

*O garçom caminha em direção a Suusy, e a concede um abraço extremamente confortado.

 

Garçom: Eu sei... Eu sei o que você passou naqueles dias, eu sinto muito.

 

Suusy: Ele me fazia me sentir melhor... Mesmo eu e ele morando na rua... Ele me alegrava e fazia-me sentir como se na verdade, eu estivesse em uma mansão ou algum tipo de paraíso, porem... Ele começou a ficar doente repentinamente, e acabou me deixando.

 

Garçom: ...

 

Suusy: Tive que... Me virar, sozinha no mundo, com frio, com fome... Com medo, mas tinha que ser assim... Eu pedia comida pelas casas, e sempre falavam a mesma coisa... ``Hoje eu não tenho nada, volte mais tarde´´, e quando eu olhava pela janela das casas que eu pedia, via mesas cheias de comida, eu achei que... Meu destino era morrer.

 

Garçom: ...

 

Suusy: Eu fiquei deprimida, me sentei em uma calçada, com fome e frio, em uma noite escura, extremamente indefesa, podia chegar uma pessoa a qualquer momento em mim e me esfaquear, porem... Quem na verdade chegou, foi você...

 

Garçom: Você lembra do que eu disse quando te vi?

 

Suusy: ... ``O que uma menina tão fofa e indefesa faz em uma rua a noite e tão perigosa, sozinha? ´´, eu fiquei meio sem resposta, foi a primeira vez... Quem alguém veio até mim, querendo saber de mim, se perguntando de mim, senti toda minha depressão e desprezo pela minha vida sair de mim naquela hora.

 

Garçom: Entendo, mas você ainda guardava ódio das outras pessoas, né? Na verdade... Ainda guarda.

 

Suusy: Claro que sim! Elas não passam de porcos imundos que precisam ser abatidos, pessoas morrem todos os dias, acelerar o processo não irá fazer mal algum.

 

Garçom: Entendo... Você usava o poder de minha empresa da mesma forma que seu irmão... Para matar.

 

Suusy: É, mas...

 

Garçom: Não quero mais ver você matar inocentes Suusy.

 

Suusy: ...!

 

Garçom: Seus dias de dor já passaram, foi a muito tempo... Lembre-se que eu sou uma pessoa também, quantas pessoas boas como eu você imagina que matou?

 

Suusy: ..., mas.

 

Garçom: Em toda minha vida, eu sempre quis descobrir o segredo desse mundo, saber se existia realmente um mundo encantado entre nós, e nessa pesquisa, descobri o doce, um material tão comum... Mas extremamente mágico, me aprofundei, estudei e aproveitei ele, criando minha própria empresa de doces, mas... Não foi por intuito de maldade, foi para alegrar crianças, como você.

 

Suusy: Hm?

 

Garçom: Nos anos de minha pesquisa, eu e minha esposa queríamos uma filha, e até invejávamos quem tinha, pois... Eles eram completos entende... Uma vez tentamos, mas... Descobri que minha esposa tinha... Câncer de Útero.

 

Suusy: O quê?!

 

Garçom: Quando eu soube... Também fiquei assustado, fiquei desesperado por uma cura ou solução, mas o caso dela já era avançado... E o descobrimento da cura, foi um dos motivos de eu continuar minha pesquisa sobre coisas do nosso mundo que ainda não foram explorados, pois talvez... Eu acharia algo que pudesse a salvar, mas não tive êxito... No fim, ela apenas me disse uma frase de despedida... ``Faça todas as crianças felizes, algo que... Eu nunca vou ter a chance de fazer e nem mesmo de... Ter´´, depois dessa frase, um ano depois, eu criei a Candy World, um lugar doce e mágico, o paraíso das crianças.

 

Suusy: Eu... Não sabia.

 

Garçom: O câncer até hoje não existe uma cura... Apenas tratamento, mas... Mesmo assim, saber que uma pessoa que você gosta vai morrer em breve e você só pode olhar ver acontecer, é a pior coisa que existe.

 

Suusy: ...

 

Garçom: É por isso que sabe... Eu não viverei para sempre Suusy, infelizmente não sou um meio doce, ou coisas do tipo, não quero viver para sempre também, sinto que... Nem poderei.

 

Suusy: Não diga essas coisas! Você é o meu pai! E o único pai que eu já tive, você não pode me deixar.

 

*O garçom para de abraçar a Suusy, em seguida, retira uma pequena foto de seu bolso e entrega para Suusy.

 

Suusy: Hm?

 

*Suusy pega a foto, e observa que na foto, está Suusy e seu irmão, ao lado do Garçom, Suusy e seu irmão eram crianças, e estão fazendo careta na foto, junto com o garçom.

 

Suusy: Isso é... *Começa a chorar.

 

Garçom: Infelizmente a vida é assim Suusy, nunca é... O que queremos, temos que seguir, respeitar e ajudar a escolha dos nossos próximos, pois sem eles... Não seriamos nada, e é por esse fato que venho lhe perguntar hoje.

 

Suusy: Hm? *Chorando.

 

Garçom: Você aceitará o cargo de líder da Candy World quando minha hora chegar e prometerá nunca mais machucar ou matar ninguém inocente?

 

Suusy: Sim... Papai.


Notas Finais


Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...