História The One That Got Away (TOTGA) - Camren - Capítulo 175


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Austin Mahone, Avenged Sevenfold, Camila Cabello, Fifth Harmony, Harry Styles, James Arthur, Panic! At The Disco, Troy Ogletree
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Austin Mahone, Brendon Urie, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, James Arthur, Lauren Jauregui, M. Shadows, Normani Hamilton, Troy Ogletree
Tags Camren
Visualizações 112
Palavras 5.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, LGBT, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Peço desculpas qualquer coisa nesse capítulo (hot que não é meu porém não consigo mais escrever essas partes por motivos de vergonha, desculpa MAS to melhorando isso de volta)
OLÁ, PITELZINHOS!
Boa leitura meus amorzinhos e bebam aquela água gostosa e molhada (não, né? vão beber água seca. Desculpa) êêêê capítulo grande!
BOA LEITURA

Capítulo 175 - The one with the clickbaits, and more love with the kids.


Rio de Janeiro — Brasil 

02/06/2024 — Domingo 

Com o solavanco do processo de pouso, Lauren abriu os olhos e suspirou. Já estavam em solo brasileiro? Camila também suspirou abrindo os olhos, moveu a cabeça ainda sonolenta e encarou Lauren.

— Bom dia?— perguntou sorrindo.

— Bom dia, Camz... muito cedo.— Lauren sorriu um tanto sem graça e levantou.— Vamos?

(...)

Camila viu o nome bem detalhado assim que o táxi se aproximou do hotel Grand Hyatt Rio de Janeiro. Era magnífico. Ela conhecia o prédio de vista, em seus shows pelo país nunca teve tempo de ficar em um só lugar e geralmente toda sua equipe se instalava na correria da grande São Paulo, que se tornou assim, a cidade que ela mais conhecia. Mas, em uma outra ocasião um tanto distante, teve a chance de ao menos pisar no local que estavam entrando com Lauren, e não poderia estar mais feliz.

Por sorte, as duas arranhavam um português com inglês que jamais havia as deixado na mão. Fizeram o check-in e puderam escolher a vista do quarto. 

— A que você quiser está ótimo, Lo. Tenho certeza que uma é tão fascinante quanto a outra.— Camila sorria, estava cansada e realmente a vista não era algo que ela queria escolher já que sabia um pouco o que estava lá fora.

O azul do mar ou a lagoa de Marapendi?

Lauren escolheu o mar. E assim, entraram. 

O quarto esbanjava uma sacada que saia do teto e acabava no chão. Era a combinação perfeita com a vista muito bem escolhida por Lauren. Uma tv também estava ali, e Camila chegou primeiro ao quarto. Tinha uma cama king size muito bem posicionada e a latina percebeu na hora que se tratava de uma suíte. Sentiu então Lauren passando os braços por sua cintura e colocando o queixo em seu ombro. Camila entrelaçou seus dedos nos dela e tombou um pouco a cabeça para o lado, fazendo Lauren se encaixar com mais conforto.

— Vamos tomar banho e deitar um pouco? Essa mudança de horário me deixou cansada.— Lauren estava com voz um pouco mais rouca e sentiu Camila balançando a cabeça lentamente em concordância.

-•-

Após o banho Lauren não se preocupou em se vestir e Camila fez o mesmo. Então, quando o dia terminou de clarear, anunciando que passava das sete da manhã, Lauren sentiu algo que há muito não sentia, e fazia falta. 

Os beijos carinhosos e quase molhados de Camila em suas costas fez com que a morena sorrisse antes mesmo de abrir os olhos, e quando o fez, logo se virou.

— Bom dia de novo...— Lauren murmurou sorrindo.

— Um ótimo dia...— Camila se aproximou.

— Ei... eu nem—

— É impressionante como eu sei quando você vai atrapalhar meus planos românticos com a sua higiene.— Camila disse sorrindo e apenas deitou a cabeça no peito da namorada.

— Mas eu não escovei os dentes, Camz.— Lauren disse um tanto confusa.

— Há quantos anos nós acordamos juntas, quase ao mesmo tempo, e você me dá um selinho antes de começar o ritual de beleza e limpeza?— Camila a olhou sugestiva.— Alguns, né?

— Meu Deus, a tpm vem.— Lauren disse rindo baixo.

— Laur?

— Hm?

Lauren estava quase dormindo de novo mas fazia um carinho calmo na linha da coluna de Camila.

— A banheira está cheia.

As palavras certas fazem qualquer um levantar da cama. Cerca de dez minutos depois elas estavam na banheira quentinha.

— Eu nunca vou me cansar de ficar com você em uma banheira... é tão confortável.— Camila sentia cada célula sua responder com nada menos do que amor a todo e qualquer carinho que recebia.

— Claro, né...? Eu sou sua almofada gigante.— Lauren disse rindo. Estava encostada na banheira com Camila entre suas pernas e consequentemente encostada em seu peito. Era a posição preferia delas.

(N/a: não só delas)

— Temos mesmo que descer para tomar o café da manhã ou podemos pedir aqui?— Camila perguntou enquanto retribuía o carinho.

— Você tá toda molinha, né?— Lauren riu.— Eu também, confesso... podemos pedir aqui e a noite a gente sai um pouco, o que acha?

— Perfeito.

(...)

— Olha, mamãe! Nicholas fez um T.— Tracie mostrava animada a letra toda torta do irmão e Lauren ria da animação da filha.

— Está ensinado ele a escrever? Já?— brincou.

— Sim, ele tem que brincar de outras coisas comigo...

— Vocês estão obedecendo a vovó e o vovô?— Camila perguntou.

— Estão!— a voz de Clara se fez presente e ela apareceu.— Muito mais educados do que a Laur nessa idade. 

— Mas...— Lauren começou.— Você me educou.

Clara riu concordando e Camila também.

— Certo... aproveitem o dia.

Lauren, depois de mais um pequeno ataque de saudade, conseguiu desligar a videochamada.

— Desde quando você é TÃO emotiva assim?— Camila frisou o "tão" e Lauren sorriu.

— Camila, pelo amor de Deus! Eu nuca fiquei longe deles, e agora estamos em OUTRO país. Me respeita.

Camila continuou rindo, afinal, também estava morrendo de saudade.

— É fofo. Vem cá.— abraçou Lauren e colocou a cabeça dela de propósito em seu peito para fazer um cafuné gostoso.— Eu te amo, sabia?

— Sabia.— Lauren disse rindo.— E eu também te amo muito.

— Isso é bom.

Lauren virou a cabeça e beijou Camila calmamente.

— Tudo bem...— Camila riu depois que um barulho bem comum soou.— Vamos tomar café antes que seu estômago saia.— Lauren disse divertida. 

Camila estava de roupão na cama quando Lauren, também de roupão, apareceu empurrando o carrinho com tudo que o café da manhã do hotel oferecia.

— A gente consegue comer tudo isso?!— Camila perguntou espantada ao ver a quantidade de comida ali em cima.

— Não sei você, mas eu vou.— Lauren disse animada e sentou.

A variedade de pães, queijos, sucos, petiscos e outras coisas mais tomou o tempo total de uma hora. Uma hora de pura comilança.

— Você disse que não iria comer.— Lauren disse rindo.— Agora posso até ver o relevo na sua barriga...

— Eu vou fazer o que se estava bom? Vou sair daqui pesando o triplo do meu peso.

— E ainda assim vai ficar linda. Você é ignorante, Camila.

— E você? Não conheço pessoa mais ignorance que você, Lauren. E posso muito bem dizer o porquê: você tem um corpo que não é menos do que perfeito em todos os sentidos, você tem esse olhar de quem vai matar todo mundo a qualquer momento, esses olhos... e a sua mente, que puta que pariu! Que mente maravilhosa... se eu pudesse, trocaria com você.

Lauren sorria ao final da pequena listagem e se aproximou.

— Você é tudo isso é muito mais.— disse baixo e beijou Camila.

Com o pé, sem querer, ela empurrou o carrinho do café da manhã e Camila se assustou quando ele bateu contra a parede.

— Eu vou pedir para levarem isso.— Lauren levantou rindo.

— É um sinal de que não vamos fazer nada hoje, vai por mim.

(...)

Quando a noite dava sinais de vida, Lauren terminava sua maquiagem. Uma maquiagem leve para dar uma volta com Camila pelo hotel e contemplar a vista. Já estava vestida e aguardava entre um suspiro e outro.

— Uau...

— Gostou?— Lauren deu uma voltinha brincando mas Camila tinha a mesma expressão.— Camz?

— Você... você está maravilhosa... simplesmente uau...

O modo desconexo de Camila apenas tirou mais risadas da morena, que caminhou até ela.

— Vou tomar isso como um sim.

Camila estava babando por causa de um vestido preto, mas não era somente um vestido preto. Que fosse um vestido qualquer... Lauren estava o usando e isso aumentava a beleza daquele pedaço de pano em 1000%. Para Camila, Lauren havia nascido para usar roupas pretas. O contraste com a pele dava um ar somente dela. Somente Lauren possuía aquela graça. E Camila sentia-se a mulher mais sortuda de todo o universo. E talvez fosse mesmo.

As pessoas circulavam calmamente por todo espaço naquele hotel. Mesmo sendo noite, o calor estava presente assim como algumas pessoas na piscina.  Lauren tinha certeza que estavam no inverno ali, mas isso  só seria um problema com piscinas aquecidas.

— Tão bonito...— Camila olhou para cima. Lauren seguiu seu olhar e observou a lua enfeitando aquele cenário perfeitamente.

Love is a funny thing
Whenever I give it, it comes back to me
And it's wonderful to be
Giving with my whole heart
As my heart receives
Your love

"O amor é uma coisa engraçada
Sempre que eu dou, ele vem de volta para mim
E é maravilhoso estar
Dando com todo o meu coração
Enquanto meu coração recebe
Seu amor"

Camila olhou para Lauren no mesmo instante em que a música, um pouco mais ao fundo, começou e sorriu. Lauren por sua vez pegou a mão da latina e a virou lentamente para si.

Oh, ain't it nice tonight we got each other?
And I am right beside you
More than just a partner or a lover
I'm your friend

"Oh, não é bom termos um ao outro nesta noite?
E estou ao seu lado
Mais do que apenas um parceiro ou um amante
Sou seu amigo"

Outros casais que estavam por ali também dançavam juntos. Lauren trouxe Camila para mais perto, que aproveitou para descansar a cabeça no ombro dela.

When you love someone
Your heartbeat beats so loud
When you love someone
Your feet can't feel the ground
Shining stars all seem
To congregate around your face
When you love someone
It comes back to you

"Quando você ama alguém
Seu coração bate tão alto
Quando você ama alguém
Seus pés não podem sentir o chão
Parece que todas as estrelas brilhantes
Se reúnem em torno do seu rosto
Quando você ama alguém
Ele vem de volta para você"

(...)

Lauren beijava Camila como se tivesse acabado de a reencontrar. Ao mesmo tempo que segurava o rosto dela com total carinho, o beijo começava a dar sinais de força. Camila a segurava pela cintura com a mão esquerda e a direita estava no rosto dela. As bocas moviam-se em perfeita sincronia e passavam cada sentimento através daquele beijo. Camila a guiou cegamente pelo local até que Lauren sentiu a cama contra a parte de trás de suas pernas e instintivamente se sentou. Camila não perdeu tempo, enquanto a empurrava mais para o centro da cama, aproveitou para sentar em seu colo com uma perna de cada lado. Lauren sorriu levando suas mãos para a cintura de Camila, onde apertou com uma força considerável ao mesmo que Camila sorria não controlando as lufadas de ar que escapavam por sua boca. Ainda sorrindo, Camila enroscou seus dedos no cabelo de Lauren e os puxou para baixo com certa força, fazendo Lauren reger a cabeça e deixar seu pescoço livre, e Camila atacou.

Começou pelo lado direito, passando a ponta da língua em toda a extensão que alcançava para depois parar sobre o ponto de pulso de Lauren e chupar com avidez. Lauren gemeu baixo e sentiu todo seu corpo arrepiado no mesmo instante. Camila foi subindo até chegar ao lóbulo da orelha direita e também o morder fraquinho. Lauren sorriu nessa hora, apenas aproveitando todos os carinhos que recebia com décimas intenções. Seu vestido já não era uma realidade, o mesmo se encontrava jogado no chão na sala, perto da entrada já que foi a primeira coisa a cair de uma delas.

Camila estava montada em Lauren somente com uma calça jeans e um sutiã branco que contrastava perfeitamente com sua pele. Mas Lauren sentiu que não estava em vantagem naquele momento, então não ousou tirá-lo. Sentiu Camila ir para o outro lado de seu pescoço e dessa vez, com a mão espalmada no peito da Jauregui, a empurrou com calma para que deitasse. Lauren entendeu o recado mas antes Camila retirou uma das duas peças que ainda a cobria. Seu belo sutiã preto, que fez Camila quase soltar um verdadeiro rosnado ao ver, logo estava na ponta da cama, quase no chão.

Camila distribuiu beijos pelos ombros, colo e vale dos seios, olhando atentamente a cada reação da mulher debaixo dela. Envolveu o mamilo já rígido com a boca passando a língua com maestria ao redor do mesmo e as mãos de Lauren instantaneamente foram parar em sua cabeça junto com um suspiro pesado. Camila fez o que queria ali para depois usufruir do outro seio. E quando se deu por satisfeita, beijou Lauren. Um beijo muito mais carregado do que os anteriores, com muito mais sentidos e sensações. E após ele, ainda olhando firmemente nos olhos de Lauren, ela desceu fazendo uma trilha torta de beijos pelo tronco da namorada afoita.

Passou os braços por baixo das coxas de Lauren, se encaixando melhor  e sorriu ao ver o crescente desespero em que a morena estava entrando. Para provocar mais ainda, Camila começou a beijar as partes internas da coxa direita e depois a esquerda, e tudo isso com seu melhor sorriso cafajeste muito bem estampado em seu rosto. Lauren tomou o controle da situação por segundos, somente para se livrar daquela maldita calcinha que ainda a cobria. Não mais. 

Camila gostava de ver cada gesto quando estava no controle, não falava uma palavra. Adorava a sensação de poder e amava como Lauren podia perder o controle e o pudor em busca de prazer.

E voltando a posição original, Camila a prendeu com as pernas muito bem afastadas.

Quando finalmente sentiu a língua dela onde mais importava e precisava, Lauren não de preocupou no quão alto aquele gemido tinha soado. Camila lambeu de baixo para cima e prendeu o pequeno nervo entre os dentes, o sugando para logo soltar. Com o auxílio de dois dedos, deixou aquela parte mais exposta ainda e voltou a chupar.

— Puta que pariu, Camila...

Lauren reclamou em meio a um gemido quando a tentativa de fechar as pernas fracassou miseravelmente. Camila levantou para beija-la e foi quando a invadiu sem aviso com dois dedos.

— Sua cachorra!

— Shi...— Camila sorriu bem perto do rosto dela.— Você gosta.

Lauren não tinha muito o que fazer. Era a mais pura verdade. Enquanto lutava para não mostrar que estava quase morrendo com Camila sendo tão precisa em seus movimentos e controlando os gemidos de propósito, Lauren aproveitou para beijar a latina do jeito que ela mais gostava. Aquilo não ficaria daquele jeito. Lauren resolveu testar o controle e foco da namorada quando conseguiu abaixar a calça dela o suficiente pra passar levemente seu indicador e anelar sobre o clitóris de Camila, que estremeceu na hora e a olhou com raiva.

— Você... é uma vagabunda.— Camila gemeu e deu a Lauren o que ela queria. Estava se entregando.

— Cala a boca e faz direito.— Lauren disse com a voz mais rouca e aquilo foi o fim da quase bondade de Camila.

Ela voltou a se abaixar e passou a chupar e penetrar Lauren ao mesmo tempo sem se preocupar com nada. 

— C-amila...— Lauren apertava o lençol a medida que Camila aumentava a intensidade dos seus movimentos.— Porra...

— Vai gozar bem gostoso só pra mim, hm?— Camila perguntou a olhando.

— Eu...— Lauren fechou os olhos com força sentindo Camila ir mais fundo, se possível.

— Responde!— Camila estocou forte, fazendo Lauren abrir os olhos.

— Vou, porra! Vou... eu...

Aquela velha sensação que já estava formada em seu ventre explodiu tão intensamente que Lauren fechou as pernas de uma vez, praticamente prendendo Camila ali. Quando relaxou, sentiu Camila praticamente a escalando. Viu que o queixo dela brilhava em contato com luz e sorriu.

— Algo me diz que você não limpou direito.

Camila passou a mão no queixo rindo e a beijou.

— Se eu soubesse desse fogo com vestido preto...

— Cala a boca, voce não é nem louca.

— Sou.— Lauren a virou na cama com um movimento repentino, ficando por cima e a beijou sorrindo antes de encarar Camila.— E você vai ver agora como eu sou... completamente e absurdamente louca por você.

Dito isso, Lauren atacou.

(...)

03/06/2024 — Segunda-feira

Camila sentiu uma perna entre as suas e dois braços a cercando. Era uma conchinha bem, bem fajuta. Mas sorriu, afinal, era Lauren. Qualquer posição com ela seria boa. E quando lembrou da noite passada, sorriu mais ainda e se virou na medida do possível. Observou como Lauren ficava linda até mesmo no seu estado de inconsciência. Passou a mão levemente pelo rosto dela e parou na boca.

— Eu te amo tanto...— disse inaudível e sorriu.

Estava estranhamente emocionada e não sabia o por quê.

Lauren se mexeu um pouco e mesmo dormindo acabou por trazer Camila para mais perto de seu corpo e passou a respirar em seu pescoço. Uma cócega válida para a latina. Ficou nos carinhos mudos até adormecer novamente. Não estava de manhã ainda, mas estava perto do sol nascer.

Quando Lauren abriu os olhos, horas mais tarde, percebeu que Camila ainda dormia agarrada a ela. E a tentativa de sair da cama foi impedida.

— Bom dia, princesa.— Lauren murmurou sorrindo e Camila abriu os olhos sonolentos.

— Hm... bom dia.

— Posso levantar?— Camila negou rapidamente.— Okay... não vai ser muito legal eu fazer o que quero aqui na cama, mas tudo bem.

Camila riu baixo e tirou o braço de cima dela, se virando para o outro lado.

— Está livre.

— Oh não, não quero ser livre de modo algum. Já volto para a masmorra Cabello.— Lauren deu um beijinho na nuca dela e levantou.

Jamais poderemos vencer a força de uma bexiga cheia.

Voltou para a cama e abraçou Camila como prometido, com um braço por cima da cintura dela. Camila pegou a mão de Lauren e trouxe para perto de seu rosto.

— Dormiu bem?— Camila perguntou de olhos fechados e sentiu aquele abraço mais firme.

— Muito bem. E você?

— Como um verdadeiro bebê.

— Sabe... perdemos muitas forças ontem... acho que um café da manhã cairia muito bem agora.

Camila sorriu com o jeito de Lauren e beijou a mão dela.

— Podemos comer aqui? Amanhã nós descemos, prometo.

— Claro ar podemos, amor. Eu vou pedir.— Lauren beijou a bochecha dela rapidamente e levantou.

(...)

— Nós com certeza vamos à praia hoje!— Camila disse admirada com a visão que tinha através da janela da sacada.

— Hm... você gosta de camarão então.— Lauren estava sentada no sofá bebendo algo do frigobar.— Porquê eu vou virar um.— explicou ao ver a cara da namorada, que riu.

— Tenho certeza que eles têm protetor solar mais forte aqui.

— Fator 5000?

— Isso existe?

— Não sei... se não, deveria.

— Olha onde chegamos...— Camila disse alegre e suspirou.

— Brasil?

— Não Laur, na nossa relação.

— Ei! Não ri. Nunca estou preparada para as suas reflexões sobre nós.— Lauren pediu e Camila sentou de frente para ela.— E apenas você está surpresa. Eu te entendo até, mas sabia que seria assim.

— Sabia?

— Não menti quando disse que encontrei o amor aos 16 anos.— Lauren deu de ombros e voltou a beber. Camila percebeu que era cerveja.

"Encontrei o amor aos 16 anos..."

— Sem palavras, Cabello?

— Cínica... mas tudo bem. Eu duvidava mesmo se algum dia estaria assim com você ou outro alguém, só que eu me dei conta de que encontro o amor todos os dias há anos, e nem sabia.— Camila tentou soar indiferente.

Lauren parou o caminho da cerveja até sua boca na metade e a olhou. Bingo!

— Que? Sem palavras, Jauregui?— Camila disse no mesmo tom e pegou a cerveja dela, bebendo.

— Você fala de mim mas é a pessoa mais cínica que eu conheço.

— Aprendi com a melhor.

-•-

A música, areia quente, brisa e mar gelado era o que mais definia aquele ambiente. 

— Eu não sabia que estava com saudades daqui até estar aqui.— Lauren disse rindo.

— Está deferente da última vez que estive aqui.— Camila disse animada.

— Opa, um guarda sol.

Após conseguirem o guarda sol, Camila a chamou para passar o protetor solar.

— Se continuar assim eu vou dormir...— Lauren disse sorrindo enquanto recebia aquela massagem.

— Então passa nas minhas costas.— Camila pediu.

Elas trocaram de posição. Lauren espalhou o creme na própria mão antes de começar a massagear cada parte do corpo de Camila.

— Camila Cabello vulgo bunda de nós todos, é você?

Um homem perguntou parecendo não acreditar no que via e Camila sorriu imediatamente.

— Henrique!

— Oh meu Deus...— ela se levantou e o abraçou.

— Dessa vez estou acompanhada. Laur?

Lauren levantou e apenas acenou para o homem.

— Camila, eu não acredito que você trouxe a Lauren fucking Jauregui!— ele disse espantado. Camila riu concordando e Lauren sorriu, estava envergonhada.— Posso te dar um abraço?

— Claro...

— Ele é seu fã e nos tornamos amigos por causa disso.

— Eu quase a mandei para Miami tantas vezes que pedi a conta...— Henrique disse rindo.— Ela não parava de falar de você!

Camila corou com o comentário.

— Estou com o Caio aqui, daqui a pouco as meninas chegam. Querem se juntas a nós?

— Quer?— Camila perguntou.

— Claro!

— Olha quem eu encontrei!— Henrique disse a Caio que arregalou os olhos.

— Lauren Jauregui? Oh meu Deus, finalmente alguém calou a Cabello!

— Prazer. Então ela falava de mim, hm?— Lauren disse rindo.

— Muito! Eu te conheço de tanto que escutei sobre você.— Caio confessou rindo.

— Parem, ela está vermelha!— Carla apareceu e Camila levantou para abraçá-la.

— Só você para me proteger... Lauren está interessada em saber da minha fase na fossa.

— Mas amor, eu sei que você nunca me esqueceu.— Lauren disse fingindo uma falsa inocência.

— Há quanto tempo vocês voltaram?— Vanessa perguntou.

— Hm... voltamos a ter contato há uns cinco anos mas estamos juntas há quatro.— Lauren explicou.

— Pode colocar mais tempo ai que a Camila nunca superou.— Caio disse rindo.

— Mais de dez anos então, mas não conta. Eu me casei no meio disso tudo, tive uma filha.— Lauren disse sorrindo.

— Oh, eu vi! Camila me mandou uma foto do Nicholas com ela e eu quase morri de tanta fofura.— Vanessa.

— Infelizmente essa não é uma viagem de família...— Lauren disse sorrindo.

— Pois eu convoco vocês a voltar com os dois.— Carla pediu.

— O papo está muito bom mas eu vou entrar nesse mar lindo que temos aqui.— Henrique tirou a bermuda e olhou para os outros.— Follow me, suckers.

— Vamos?— Lauren levantou e Camila logo pegou sua mão.

Seguiram Henrique e sentiram a água.

— Ai meu Deus que gelo!— o rapaz disse alto mas mergulhou de uma vez.

— Jesus...— Carla suspirou e fez o mesmo.

— Não vale transar na água, viu?— Vanessa disse rindo e deixou Camila para trás com uma Lauren envergonhada.

— Eu nem pensei nisso.— a morena disse e pegou Camila no colo.

— LAUREN! Está a água está gelada!

— Eu sei, Camz.— Lauren disse rindo mas entrou do mesmo jeito.

— Cadê o Caio?— Lauren virou a cabeça e viu que Carla perguntava a Henrique.

— Aquele gordo deve estar comendo... pior que de gordo não tem nada.— disse rindo e quando perceberam que era exatamente o que Caio fazia, começaram a rir.— Tudo bem... ele não tomou café da manhã.

— E foi logo para fritura e bebida? Coragem!— Lauren brincou e voltou a olhar Camila.

— Ele aguenta, sério.— Camila disse rindo.— Não consigo mais fundo que isso.— fez bico e Lauren a olhou confusa.— A água... eu sou pequena!

— Ah! Eu te seguro, meu amor.— Lauren disse rindo. Camila passou o braço pelo pescoço dela e sentiu Lauren a segurar pela cintura.— Melhor?

— Sim... não vou morrer tentando te acompanhar.— Camila brincou.

— Lembra quando você se afogou?

— Sim, foi desesperador.

— Pelo menos isso o Henry fez de bom... ele percebeu que vocês estavam se afogando. Eu eu enxerguei.

— Não adiantou nada. É um babaca do mesmo jeito.— Camila estava séria, chateada.

— Eu sei, Camz.— Lauren enterrou a cara do pescoço dela e começou a dar beijinhos ali.

Ao saber o porquê Lauren fazia aquilo, Camila sorriu.

— Desfez o bico?— Lauren perguntou.

— Não.— Camila mentiu, queria mais beijos. Mas ela não enganava Lauren.

— Aproveitadora.

— Eu sou um ser humano e seres humanos precisam de beijos para aguentar as dificuldades diárias que a vida impõe. Vai negar?

Elas se encararam sorrindo e Camila ganhou um selinho.

— Se esses beijos forem devolvidos eu posso pensar sobre...— Lauren fez uma carinha pensativa. Camila, sem perder mais tempo, a beijou de volta.— Tudo bem, eu posso te dar muitos beijos.

Ficaram na água por cerca de uma hora antes de finalmente voltarem a areia. Era cedo ainda, a tarde começava a dar sinais e Henrique contava mais histórias sobre quando conheceu Camila.

— A gente se conheceu durante uma passagem de som... eu estava com Dinah ao telefone e ele escutou seu nome.— Camila explicava animada ao lembrar e Lauren focava em cada palavra, sorrindo.— Então começamos um assunto genérico sobre você.

— Tipo idade, aniversário, essas coisas.— Henrique explicou.

— Sim, e sem querer eu falei que te conhecia. 

— Conhecia não, se me lembro bem as duas palavras não exatas foram: "eu amo aquela idiota mas fui mais idiota ainda e terminei tudo".— o rapaz fez uma péssima imitação da latina, fazendo com que todos começassem a rir.

— Pois foram essas palavras sim!— Camila disse rindo.

— Então... foi engraçado mas eu me preocupei.— Henrique disse.

Camila estava sentada de lado no colo de Lauren e sorriu envergonhada.

— Parecia o fim do mundo.

— Camz se culpa até hoje...— Lauren a olhou.— Sem necessidade, claro. Éramos novas demais e eu também cometi o erro de fazer algo que sabia ser ruim, então...

— O que importa é que vocês acharam o caminho de volta e estão mais do que bem.— Vanessa pontuou sorrindo e Lauren concordou.

— Amanhã terá uma festa aqui perto, querem ir?— Caio perguntou.

— Elas estão em climinha de lua de mel, Caio. Não estrague.— Carla brincou.

Automaticamente Camila lembrou de Vero.

— Vamos pensar, okay?— disse.

— Tudo bem...! Eu acho que devemos nos limpar. Tem areia em lugares proibidos agora.— Henrique fez uma careta e levantou.

— Tão elegante, não?— Carla ironizou.

— Ai... sempre fui. Mas é verdade. Infelizmente areia rala e é fina que só... por quê acha que todo mundo sai assado da praia?

— Okay!— Vanessa levantou rindo.— Devemos nos limpar e pronto. Meninas, foi maravilhoso reencontrar vocês.

— Foi um prazer conhecê-los.— Lauren levantou.

— Sempre formal assim, Jauregui?— Caio perguntou rindo.

— Prefiro educada, mas formal serve.— Lauren revidou.

— Podia ficar sem essa.— Henrique cutucou o amigo e começou a se afastar.

— Você e suas respostas na ponta da língua.— Camila disse rindo e Lauren deu de ombros.

(...)

04/06/2024 — Terça-feira

Como passaram o dia anterior na praia, decidiram aproveitar este para visitar todos os lugares que queriam. E um deles era o Cristo Redentor. Teria sido muito mais calmo se alguns fãs não estivessem as reconhecido. Mas passado o pequeno surto, elas prosseguiram com o passeio a tarde toda.

— Dinah está zoando já.— Lauren disse rindo e mostrou a mensagem para Camila.

"Vocês mataram algumas camrenzinhas hoje, né? Duas safadas!"

Camila riu.

— Não podemos evitar de ser tão popular.— deu de ombros.

— Sinto em dizer que já estamos na mídia. Tem umas notícias bem interessantes...

— Tipo?

Lauren virou o celular novamente e Camila leu alguns dos vários títulos.

"Lauren Jauregui e Camila Cabello curtem momento romântico no Brasil."

"E as crianças? Camila Cabello e Lauren Jauregui são vistas muito longe de casa em um clima pra lá de romântico."

"Teremos a data do casamento anunciada? Família Cabello-Jauregui é vista em hotel luxuoso."

"Camila Cabello se afastou dos palcos mas não de Lauren Jauregui. As duas são vistas em clima romântico na praia da Tijuca, Rio de Janeiro."

— Meu Deus, o clickbait.— Camila riu e sentou no colo de Lauren.

— O que a mídia seria sem o clickbait, Camz? Nada, né? Mas tudo bem, o primeiro foi legal.

— Da próxima vez vamos dar a eles o que falar.

— Ui, que foi?

— Nada, Laur. Sabe que profiro nossa vida privada, mas não podemos evitar...

— Podemos, mas estamos de "férias", qual é o problema?

— Nenhum! Sério.— Lauren puxou Camila para perto e  iniciou um cafuné.

— Seria horrível se tivéssemos que viver trancafiadas, não acha?

— Sim. 

Um pouco longe dali, Dinah e Normani estavam mais um dia na companhia de Ian e Alice. A pequena estava mais solta do que a última vez e o irmão também, mas para ele era mais fácil já que era “descarado”.

Estavam no parque perto da casa delas enquanto os dois corriam livremente brincando entre si e até mesmo com outras crianças. Dinah aparentava ser a mais “criança” das duas, mas era Normani quem estava correndo junto e fingia a todo momento ser algum tipo de monstro que iria comer criancinhas. Dinah observava os três sorrindo como uma esposa e mãe bobona, e era o que estava se tornando. Uma boba apaixonada ao cubo.

— Ai, cansei.— Dinah saiu de seus pensamentos assim que sentiu o corpo de Normani trombando com o seu.

— Ian! Alice!— a loira chamou e as crianças vieram em sua direção, ofegantes.— Estão com fome?

— Hm... não mas eu comeria alguma coisa.— Ian respondeu com o seu sorriso e olhar travesso de sempre enquanto segurava Alice pela mão. A menina sorriu.

— Sabe que eu também?— Dinah deu o mesmo sorriso e passou o braço por ele.— O que você quer comer?— perguntou.— E você?— perguntou a Alice.

— Vamos para casa tomar banho e trocar de roupa porquê eu estou sentindo um cheirinho ruim aqui. Você não está, Amor?— Mani fez uma careta e Dinah entrou na cena.

— Nossa... sim. Algo me diz que vem dos três porquinhos.— Dinah brincou.— Você também, oras!

— Hm... justo. Então? Vamos tomar banho e depois comer?— Mani perguntou mais animada ao de levantar.

— Vamos!— Ian e Alice disseram juntos e saíram correndo na frente delas.

(...)

Dinah estava terminando de se arrumar quando Normani entrou no quarto e sentou na cama sorrindo.

— Acho que vamos deixar para outra hora.— a dançarina disse com o mesmo sorriso estampado e Dinah se virou.

— Como assim?

— Ian dormiu te esperando, amorzinho.— disse rindo.— São... sete horas agora. Daqui a pouco ele acorda e nós vamos, pode ser?

— Claro... mas e Alice?

— O que acha?

— Dormindo... eles são um só, né?— Dinah perguntou rindo.

— Sim e não. Mas... são nossos e é o que mais importa agora.— Mani sorriu.

— Sim, é o que mais importa...


Notas Finais


A partir do próximo voltarei a fazer os pov’s delas ❤️
Eu to postando agora porquê acho que minha internet vai sair por uns dias (VÃO CORTAR MESMO OK) sei que prometi postar no sábado que é meu aniversário (rsrsrs) mas o medo da net sair e deixar vocês sem cap tá sendo maior 💔
POXA GENTE, 600 FAVORITOS MAS OS COMENTÁRIOS ESTÃO SÓ LADEIRA ABAIXO
Da uma moral ai, Pitelzinhos. Estamos no final poxa... tem que ser digno de algum modo... ENTÃO COMENTEM ❤️🌚
Parte chata de lado, ATÉ MAIS. MAMAI AMA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...