1. Spirit Fanfics >
  2. The Reformatory >
  3. 7 semanas?

História The Reformatory - Capítulo 42


Escrita por:


Notas do Autor


Oi amigxs!
Voltei!
Devo avisá-los que esse capítulo talvez exija um pouco de concentração😂
Boa leitura.

Capítulo 42 - 7 semanas?


Mal teve dificuldades para abrir os olhos, como se estivesse acordando de um sono profundo.

Sentia como se ainda estivesse sonhando, como se parte do sonho, tivesse se tornado realidade de alguma forma.

Ela olhou para o teto e percebeu estava deitada em uma cama de hospital.

A garota tentou dizer alguma coisa mas sua garganta estava seca. Ela passou a língua nos lábios para os umidecer e sentiu um gosto amargo na boca. Ela então virou a cabeça para o lado, Evie estava lá dormindo em uma poltrona.

Mal: Ahn Evie…oi? - ela chamou com a voz rouca mas Evie apenas se virou para o outro lado, acordou e passou as mãos no rosto suspirando como se estivesse cansada, nem mesmo olhou para Mal quando levantou e foi até a janela do quarto.


Mal a seguiu com os olhos completamente surpresa com a reação da amiga.


Mal: Evie? - ela a chamou novamente

Evie: Mal? Você está… Você está acordada?! Doutor, por favor, ela acordou! - ela abriu a porta e começou a gritar euforicamente

Mal: Evie se acalme, pra quê tanto escândalo? Eu estou bem.

Evie: Mal, eu finalmente posso ouvir sua voz novamente - disse sorrindo

Mal: Do que raios você está falando? - ela perguntou baixo


Evie então se sentou na cama próxima dela, e foi aí que Mal se lembrou.


Mal: Onde está o Ben? Como ele está? -perguntou preocupada

Evie: Quem é Ben? -ela pareceu confusa

Mal: Evie, você sabe quem é o Ben- ela disse

Evie: Você parece confusa, mas o médico disse que seria normal já que você estava em coma e tudo mais -falou a olhando

Mal: O que você disse?! -ela quase gritou

Evie: Mal, você estava em coma, isso deve ser um choque para você e, provavelmente, deveria ter um tempo para a adaptação e..

Mal: Evie como assim "coma" ? - ela a interrompeu

Evie: Não se lembra?

Mal: Me lembro do que? E, o que é isso? - perguntou apontando para uma mangueirinha que estava presa abaixo do seu nariz e depois para outra que ia de um tipo de bolsa até uma agulha que estava nas costas da sua mão.

Evie: Isso no seu nariz é um concentrador de oxigênio e essa agulha na sua mão é soro, você teve um grande progresso e eles tiraram vários aparelhos de você ontem à noite


Josh: Mal, finalmente! - ele falou ao passar pela porta

Mal: Tio Josh, o que está acontecendo?

Josh: Como se sente? -perguntou enquanto olhava o monitor

Mal: Ótima - ela falou mas sentia uma leve e irritante dor de cabeça, sem contar algumas dores pelo corpo -Eu quero saber o que raios está acontecendo!

Josh: Você esteve em coma nas últimas 7 semanas - falou enquanto tirava a agulha da mão dela e ajustou a cama a deixando meio inclinada para que Mal não ficasse deitada totalmente reta.

Mal: 7 semanas? Como assim? Prenderam a pessoa que estava atirando?

Evie: Que pessoa?

Mal: Eu e o Ben estávamos lá fora e alguém apareceu atirando, acho que levei um tiro. Não é por isso que estou aqui?

Josh: Tiro? Não, ninguém atirou em você - ele falou enquanto usava um tipo de lanterninha para olhar os olhos de Mal.

Evie: É normal ela delirar assim?- perguntou para o médico

Josh: Nem tanto, pelo menos ela reconheceu  eu e você 

Mal: Do que vocês estão falando? Onde tá a minha mãe? E o Ben, o que aconteceu com ele? - perguntou afobada

Evie: É melhor sedá-la

Mal: Não, ninguém vai me sedar, eu estou calma - disse devagar na tentativa de transmitir calma

Josh: Tudo está certo aqui no monitor, mas eu volto logo, Evie explique tudo a ela

Evie: Certeza que podemos contar tudo de uma vez?

Josh: Diga apenas coisas necessárias, não a sobrecarregue de informações - ele disse, Evie balançou a cabeça entendendo e ele saiu


Evie: Sei que está uma bagunça agora, mas vamos ajeitar tudo, e quando sair daqui vamos dar um trato nesse cabelo- ela sorriu passando a mão nos cabelos de Mal

Mal: Espera, por que meu cabelo tá curto de novo? Você cortou?

Evie: Claro que não, você sempre gostou do seu cabelo mais curto, ele até cresceu um pouco nessas semanas

Mal: Como eu vim parar aqui Evie?

Evie: Você foi atropelada -disse triste

Mal: Atropelada?

Evie: Você estava bêbada, eu estava te levando pra casa quando você me empurrou e correu pra rua. Se lembra?

Mal: Então nós não fomos pro reformatório?

Evie: Não Mal, de onde você tirou isso?

Mal: Eu acho que vivi em uma realidade diferente enquanto estava em coma, mas foi tão real, eu conseguia sentir as coisas, e eu acho que até amei alguém Evie.

Evie: E nessa realidade estávamos no reformatório que a sua mãe é diretora?

Mal: Sim, você, eu e os meninos também 

Evie: Como fomos parar lá?

Mal: Eu.. eu não me lembro, na verdade só me lembro de algumas coisas, é como se..

Evie: Se estivessem desaparecendo da sua memória - ela concluiu vendo Mal concordar

Mal: Você vai chamar o médico e me mandar pra ala psiquiátrica não vai?

Evie: Apesar disso parecer loucura, eu acredito em você

Mal: Obrigada Evie -Disse a abraçando


                            ~♡~


Logo Evie foi embora, mas Malévola chegou e conversou por um bom tempo com a filha.

Mal cada vez mais se esquecia do seu "sonho" , por assim dizer. Mas algo da realidade a deixou preocupada.


Mal: Então eu ainda estou doente, não me livrei da leucemia?

Malévola: Na verdade, você precisa saber de uma coisa - disse apreensiva 

Mal: O que foi?

Malévola: Mal você se lembra de quem deu seu diagnóstico?

Mal: Foi o meu padrasto

Malévola: Quatro semanas depois de você entrar em coma, ele foi acusado por abusar de outras mulheres e crianças. Ele foi preso Mal, e confessou tudo que fez com você. Eu sinto muito não ter reparado antes - falou com os olhos marejados

Mal: Isso já passou mãe - disse segurando a mão da mulher

Malévola: Tem mais uma coisa. Era sempre ele que tinha acesso aos seus exames e com a saída dele do hospital essa função passou para o Josh

Mal: O tio Josh ?

Malévola: Sim, ele refez todo os seus exames mais de duas vezes e descobriu uma coisa

Mal: O que?

Malévola: Você não tem leucemia. Você nunca teve.

Mal: O que? Mas e os sintomas todos aqueles tratamentos? - perguntou confusa

Malévola: Os tratamentos estavam te matando aos poucos por isso você se sentia tão mal. O seu padrasto inventou essa história de leucemia para você ficar vulnerável e assim poder se aproveitar de você.

Mal: Como ele pôde?! -uma lágrima escorreu pelo rosto da garota

Malévola: Sinto muito querida

Mal: Mãe o que todos aqueles tratamentos fizeram comigo?

Malévola: Sua imunidade ficou muito baixa, sua saúde não é mais a mesma de antes

Mal: Fora isso, está tudo certo?

Malévola: Sim, por um lado você teve sorte Mal

Mal: Não me sinto com sorte. Você pode me deixar um pouco sozinha?


Malévola sorriu de leve e saiu do quarto. Mal ainda não tinha forças para se levantar, por isso ficou encarando a janela tentando processar toda aquela informação.


_: Oi eu trouxe um pouco de água para você -alguém entrou no quarto

Mal: Não tô com sede 

_: Você tem que se hidratar, ordens médicas

Mal: Tá, tá, deixa aí e pode sair -respondeu ainda olhando para janela

_: Tudo bem, eu fiquei cuidando de você durante essas semanas mas se você não me quer aqui

Mal: Espera desculpa- falou virando a cabeça, ela olhou para o rapaz perto da porta e o encarou

_: Por que está me encarando? - ele riu

Mal: Eu te conheço de algum lugar?

_: Claro que sim, eu estou fazendo estágio aqui e estive cuidando de você

Mal: Isso você já disse gênio, tô falando fora daqui

_: Somos amigos há muito tempo, me magoa você não se lembrar de mim

Mal: Thomas?

Thomas: Senti sua falta Maly


Notas Finais


O que acharam?
Estavam esperando por isso?
Vejo vocês em breve.
Amo vocês.
💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...