1. Spirit Fanfics >
  2. Toy Girl >
  3. Piloto

História Toy Girl - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, essa fic é inspirada numa serie da netflix espero que gostem, boa leitura

Capítulo 1 - Piloto


Sai de casa como um dia qualquer não demoro muito pra chegar a minha assistência jurídica, subo entrego papeis a Dolores olho o relógio, atrasada tipo de emma, peço licença, entro.

- Des.. – mas antes que eu pronunciasse qualquer coisa.

- Senhorita swan, ganhamos o caso? – perguntou minha chefe

-Sim, ganhamos – disse um pouco contida

- Você ganhou o caso minha cara.

- Então como vamos ao a caso lazaro, hum – pensou, e fiquei olhando pra ela pois esse caso me ajudaria muito.

- Grahm é com você.

- obrigada pela oportunidade.

- Swan você ficara com o caso pro Bono, o seu caso se chama Regina mills uma prostituta do Marbella, isso pegou mal, já pensou em quantas palavras tem, pra chamarmos de “puta”, mas tem prostituto, enfim, condenada a 15 anos de prisão, sua vítima é Lily Page a esposa de sua cliente e amante ela Ariel page pertence a família muito influente como os nolan.

- Ela a decapitou?

-sim, é um ótimo caso não é mesmo? ela ficou sete anos preso, mas o advogado anterior era terrível, me mantem informada, ok?

 - Claro.

-Muito bem era só isso, senhoras e senhores vamos faturar!

 

Fiquei minutos na sala imaginando o que poderia ter acontecido de tão grave pra um ser humano decapitar a uma pessoa e queima-la viva, bom pensei, pensei e pensei, e decidi que irá conversar com ela, primeiro liguei, pra saber se ela aceitaria minha entrada.

 

...

 

Bom cheguei lá o local era horrível aliás é uma prisão, né, demorou muito para que autorizassem minha entrada, mas finalmente consegui, e adivinha mas espera, até que a porta da frente fez um barulho, era ela até que pra uma assassina ela não era tão ruim, tinha cabelos escuros que acompanhavam seus olhos e um corpo, que e de se invejar, não dava pra ver muito por causa da roupa cinza que ela usava.

- Eu sou Emma Swan, nos falamos por telefone – silencio, ela puxa a cadeira a minha frente e senta – como já te expliquei pelo telefone trabalho no escritório de advocacia Duarte e associados. Se aceitar, vou ser advogada do seu caso- e pela primeira vez naquela sala ela se pronuncia com uma voz ríspida.

- Por quê? não tenho dinheiro. – pronunciou

-Não se preocupe, não terá que pagar é um caso pro Bono – e lentamente ela se in clina e olha nos meus olhos.

- O que significa isso? – perguntou

 

Bufei

- significa que a empresa não vai te cobrar é um tipo de caridade, é tipo caridade. – ajeitei meus óculos, péssima hora pra ficar nervosa.

- E posso fazer porque estão fazendo isso? – pó pra que tantas perguntas aceita logo, grr, vamos jogar o jogo, quer verdades né, me inclinei para frente.

- Verdadeiramente, por imagem e prestigio da empresa. - silencio muito silencio, para de me olhar nos olhos,  droga.

- Que sorte a minha né? – soou um deboche.

- pois é, bom eu estudei seu caso, temos base pra abrir liberdade condicional e reabrir o caso.

- que bom

- Assine aqui se aceitar – dei os papel e a caneta, sua mão era fria.

- bom eu não tenho nada pra fazer nos próximos 8 anos.

 

Inspira 1,2,3

 

- olha – olhei em seus olhos tentando passar confiança – vou trabalhar bastante pra te tirar daqui, não por você nem por caridade e sim pra impressionar minha chefe, por isso preciso que confie em mim – estiquei minha mão – temos um acordo? – fiquei minutos que pareciam horas com a mão esticadas.

 

 REGINA MILLS

Bom aquela mulher loira que estar bem na minha frente me proporcionou liberdade, mas bom tecnicamente ela estar me usando, a antiga regina não faria isso mas os tempos são outros né, se ela quer me usar porque não usar ela, e  quando ela perguntou se temos um acordo, lembrei-me do diacho do dia da desgraça da merda que aquela vadia fez na minha vida lembrei que eu antes de eu ir encontrar com ela a festa que eu estava, fazendo o que eu faço de melhor dançando, e flash vinha em minha cabeça, pois de nada que eu me lembrava direito, então parei pra pensar que essa era  a chance que eu precisava, vou sair daqui e revelar os verdadeiros Page – nolan, vou provar que isso é armação, então apertei a mão da loira em minha frente, que mão leve.

- Antes de mas nada, ta tudo bem aqui? Você precisa de algo?

- Faz anos que não preciso – que voz melancólica.

- Então temos muito o que conversar

 

Flashback on

 E estava eu fazendo os últimos passos da dança sensual que eu havia criado, na frente de 30 pessoas sendo pelo menos 5 mulheres e 25 homens, em comemoração há um só, então encerrou tinha acabado de dançar pra um homem que nem sabia quem era, a regra é clara, não me toque, somente para por dinheiro em minha calcinha.

- então senhoras e senhores, quero ver a grana, me mostrem. – disse ruby

E então uma bandeja começou a passar pôr todo o salão distribuídas para várias pessoas, típica festa de rico, então ruby, eu, mulan, e marian, começamos a nos espalhar para receber, na minha calcinha já não cabia mas uma nota, então fui para o banheiro me trocar já iria embora tinha compromisso, então voltei ao meu barco, é eu moro num barco, tomei banho troquei e pus uma blusa e um short não muito curto e fiquei a espera no cais, e apareceu min há diva num carro BMW cinza.

- quer dar uma volta docinho? – disse mordendo o lábio inferior – entrei no carro como não resistir

Estava numa pista bem longe do Marbella, comecei a beijar o pescoço dela, ela estava dirigindo, era perigoso era porém quem liga.

- senti sua falta – disse com a voz mas sensual que eu tinha a proporcionar.

Então com ela dirigindo, pus minha mão na coxa direita dela e subi, joguei a calcinha dela para o lado olhei para ela e seu olhos estavam azul escuro, e então desci minha língua nas suas coxas e comecei a chupa – lá ali mesmo no carro era bom, o gosto dela um dos meus preferidos e quando ela ousou em querer parar o carro levantei minha cabeça e disse:

- se você parar eu paro – e voltei para oq eu estava fazendo, ouvindo seus gemidos de prazer que só me estimularam a mais., essa noite foi inesquecível, mas conto os detalhes depois.

Na manhã seguinte já estava no meu barco, me levantei pra corrida matinal, pra manter esse corpo né, e estava com a parte de cima de um biquíni e um short solto, mesma roupa do que marian, ruby e mulan.

 

- Bom dia, gatas – disse estava muito entusiasmada

- Bom dia, loira vamos, quem chegar na praia por último, vai lavar o palco do inferno, era onde nós fazíamos nossos show semanais, a dona do local era ruby.

Então depois de nossos exercícios, fomos para ducha na praia, no chuveiro que tinha lá.

- Garotas não vou poder trabalhar hoje á noite.

- Como assim? – perguntou ruby

- Só não vou poder.

- Vai nos abandonar?

- não eu chamei a emi, ela vai hoje no meu lugar.

- Não faz assim regi não dá pra você nos abandonar de última hora, isso não é legal – disse marian.

- Esquece gente deve ser por conta daquela puta – falou ruby

- Não fala assim deixa de ser babaca.

- está achando o que ela liga pra você – disse ruby

- Ai olha isso no meu pulso, sei que vocês gostam disso, meu caro são 3 mil nessa belezinha aqui.

- Quero ver o que vai acontecer quando ela te dispensar o idiota- disse ruby

 

 


Notas Finais


eai gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...