História Traficada - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Amor, Luta Pela Liberdade, Revelaçoes, Sexo
Visualizações 101
Palavras 814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 6 - Só mais um copo


Eu não sei ao certo quanto tempo fiquei imóvel só encarando os seus olhos verdes que me lembravam muito alguém. 

Me solto dele rápido e me levanto com pressa saindo dali e indo ao meu quarto deixando uma Nati desentendida, um garoto surpresa e uma Claire gloriosamente feliz.

Ao chegar no meu quarto Flávia está a deitar  na cama com seu celular em mãos. 

- Ella você vai estudar conosco numa escola. Leon mandou eu te avisar e passar as regras. -Falou ela sem tirar os olhos do celular. Minha primeira reação foi de surpresa então deixei-a continuar- Nada de envolver escola com... trabalho, sem contar a ninguém,  trabalho fora da casa tem punição... E amiga... Boa sorte com o " trabalho".

- Obrigada por tudo Fláh... Sabe onde Leon está? - Eu disse e ela soltou o celular para me responder como se eu tivesse dito uma coisa absurda. 

- Siga a direita na última porta é seu escritório... Ele deve estar lá- disse ela e eu caminhei até a porta e antes de abrir-la ela murmura um "cuidado" e eu balanço a cabeça como um "sim" e saio. 


Andei até o fim do corredor e na última porta e bati três vezes e foram correspondidas por um "entre" distraído. 

-Leon... - Digo e ele tira rapidamente a atenção dos papéis.- Por que fez aquilo comigo? Por que me excluiu do mundo? Por que você não me pos como prostituta como as outras? Por que agora eu virei uma delas? Quem é aquele velho? Cadê minha Família Leon? - Eu digo já em prantos e quase sussurrando a última parte. Ele pos os cotovelos sobre a mesa e cruzou os dedos numa forma de querer paz.

- Ella, Querida. Eu não te direi os motivos ou por que eu fiz isso, mas agora você é só mais uma puta que vai ter que obedecer.  Aquele velho é o chefe da Marfia e pense assim... se você não quisesse fugir você não teria que dar sua linda bucetinha virgem todas as noites,  ou na maioria.- disse ele me analisando de cima a baixo com um olhar de malícia. Entrei em um choro profundo e ele voltou a olhar os papéis- Agora saia.

Eu sai.  Sai pois não aguentava isso, quando eu era pequena antes do ocorrido acontecer eu só queria minha família unida e uma boa renda e agora disso eu virei puta.

Quando eu ficava presa eu tentava achar um motivo para eu ter me fudido tanto assim. E não me leve a mal... Quando se alimenta de água por duas semanas por que Leon não quis me alimentar você começa a pensar se Deus existe. 

Entro no quarto e vejo que as meninas estão se arrumando. - Festa de começo de ano Ella, va se arrumar.- Disse Nati me entregando um vestido colado em cima na cor branca e solto em baixo na cor preta com um salto preto alto.


Me vesti e realmente eu estava linda, Fláh fez uma maquiagem en mim e Nati fez cachos nas pontas do meu cabelo. Me levanto com dificuldade pelo fato de eu nunca ter usado um salto mas logo pego o jeito. - Essa ai é das nossas- Fláh murmura para Nati e eu rio. Me olho no espelho e eu estava realmente linda, como jamais me senti.


Me virei para garotas e Nati fingiu um desmaio e Fláh começou a me chavecar. Nati estava com um vestido colado azul com um salto branco com o cabelo totalmente liso, já Fláh estava com uma calça colada que realçava bem o seu corpo e uma blusa estilo cigana  com seus cabelos soltos. Elas estavam maravilhosas.

- Cara... Nós estamos maravilhosas. Mas a Ella tá muito gostosa!- Disse ela e eu estranhei - A para Ella que eu gosto de uma piroka- disse ela e rimos todas. 

Saimos de casa e as meninas já não estavam lá. Nati disse que elas já foram e somente Brenda ficou pois ninguém a conhecia. Fláh chamou o Uber e chegamos em uns minutos. 

Assim que sai estavamos numa mansão que era de Breno, um riquinho que adora dar festas. Assim qur sai do carro foi o mais que suficiente para todos nos olharem. 

- Cara tá todo mundo olhando para a gente. - Eu disse envergonhada.

- Na verdade estão olhando é para você Ella- Disse Fláh dando de ombros e me puxando para dentro da multidão de corpos colados.

Algumas das meninas na festa como Luana que estava de short preto e sem blusa e Claire se esfregando com o namoradinho traira dela. De longe avistei uma piscina enorme, porém as meninas se puseram na minha e me deram dois pequenos copos e me mandaram virar.

Assim que virei desceu queimando e elas mexeram minha cabeça,  e depois eu virei e virei e depois da quarta virada de copo e balançarem minha cabeça já não me lembro de nada.




Notas Finais


Acho que deu merda hein!
Muitos adolescentes+Uma menina bêbada pela primeira vez+Claire e seu namorado+Piscina= ...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...