1. Spirit Fanfics >
  2. Trinta e quatro mais trinta e cinco - Imagine Gojo Satoru >
  3. Capítulo um

História Trinta e quatro mais trinta e cinco - Imagine Gojo Satoru - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


:D


"🎵You might think I'm crazy, the way I've been cravin', if I put it quite plainly, just give me them babies~🎶"

Não pergunte por quê escrevi essa parte kkkkk eu só gostei como soa fofo no inglês :>

Capítulo 1 - Capítulo um


Fanfic / Fanfiction Trinta e quatro mais trinta e cinco - Imagine Gojo Satoru - Capítulo 1 - Capítulo um


~♡~

Bom, sendo direta, eu não sei como especificamente explicar. Em um dia estou trabalhando costumeiramente na empresa, e em outro estou tendo um caso com o vice-presidente dela. Meio clichê, não? Mas o que posso fazer a respeito? Eu não sei.

Se eu fosse detalhar a partir de um certo ponto, onde tudo começou, acho que traria tédio à quem escutasse e também me cansaria, mas fazendo um breve resumo já deve adiantar algo.

Imagine, uma jovem comum, eu no caso, bem desafortunada na vida, que apenas procurava por um emprego incansavelmente e "pimba"! A oportunidade bate a sua porta como uma bela ironia do destino em escripts de filmes. E lá está ela conquistando o que pode, tudo estando certo até o momento, e pulando todas as partes fúteis, então, lá está ela...A encarar um belo homem, que mais tarde descobriria ser o vice da empresa, um homem que em momentos raros visitava o lugar. Não irei dizer que olhei e me apaixonei, esse seria o ápice de clichês fanficcionais, mas sim, me despertou um breve interesse, apenas de olhar, se notava o quão peculiar podia ser a sua beleza, se dissesse que me despertou o amor por ele naquele momento, provavelmente seria o "amor eros", fora uma simples atração física que minha mente trouxe por ele...Afinal, que mente não traria atração sobre esse homem? Não importa se fosse homem ou mulher, garanto que Satoru Gojo conquistaria facilmente qualquer um apenas com aquelas orbes azuis como o céu em uma dia bem ensolarado sem nuvens.

Agora, aqui entre nós, acho que seria bem melhor se déssemos um replay no verdadeiro início desta história.

~☆~

Narração

Um dia bem corriqueiro, na visão de todos, acontece. Nada de alarmante ou chamativo, apenas com pessoas comuns seguindo suas vidas comuns, dentre elas se destaca S/n tentando seguir com o seu dia. Persistia com garra na busca de seu emprego, a vida não estava fácil para ninguém, e hoje seria o grande dia em que faria a tão esperada entrevista de emprego em uma das mais aclamadas empresas de Tóquio, quem diria, heim. Se conseguisse a oportunidade, seria a primeira brasileira a trabalhar entre uma das grandes empresas da sociedade Jujutsu.

Já estando as portas da sala em que lhe entrevistariam, a garota tentava arrumar os mínimos defeitos em seu visual antes de adentrar o cômodo. Aquela seria uma chance única. Foram os momentos mais tensos da sua vida, não podia cometer um mínimo deslize. Era fato que mesmo nervosa, seria o mais profissinal possível para os avaliadores. E sim, depois de um tempo conversando e dizendo tudo o que necessitava sobre os seus pontos fortes para o cargo oferecido, finalmente lhe aceitaram. Você comemorava internamente com os seus surtos. Agora finalmente poderia bradar em sua casa quando voltasse sobre mais uma vitória.

Seu novo trabalho como estagiária, até o momento, se iniciaria no dia seguinte, não tinham tempo a perder, você se mostrava bastante qualificada, quem sabe logo a frente não poderia dár-lhe um bom cargo depois da etapa de aprendizagem.

Chegando a sua casa, pôde finalmente se deliciar no conforto de seu sofá sem ao menos tirar os sapatos para por os pés. Agora seria um cotidiano bem puxado, mas não deixava de adorar a sensação de estar tomando um rumo na vida.

~♡~

O

dia esperado chega, e como sempre bem empenhada, você se pôs a ajeitar-se organizadamente e rápido, não poderia passar uma má impressão no primeiro dia. A c/p, às pressas, tratou de chamar prontamente um motorista de aplicativo como meio mais rápido. Não tardou para que o mesmo chegasse e a levasse logo para o seu destino.

~Quebra temporal

Já estando naquele grande prédio, teve o auxílio de alguns funcionários que já eram experientes por lá, necessitava de total ajuda para nada dar errado em seu primeiro ofício. E até que tudo estava indo bem, contando com a nova amizade que acabou por fazer facilmente com uma garota que era estagiária também, a diferença é que estava lá há quatro meses, a mesma se chamava Yasmin, era até interessante uma amizade repentina como a dela, era carismática e bem extrovertida, talvez estes adjetivos tivesse ajudado a garota a entrar para a empresa também. Uma coisa era certa, depois disso, poderia ter certeza que ela lhe ajudaria bastante no processo inicial.

Já tendo passado um pouco de tempo em seu trabalho e ainda aprendendo, Yasmin lhe chama, o que causa certa descoforto na c/p, afinal, estavam em horário de pico, não poderia conversar, mas ainda assim lhe atendeu.

S/n: O que foi?- Perguntava, enquanto seus olhos procuravam por todos os cantos se alguém vinha.

Yasmin: Hoje ele vem.- Inconveniente, a mesma deu um sorriso sapeca, e sua fala estava saindo em um tom um tanto malicoso para algo comum de se dizer.

S/n: Ele quem?- Ainda sem entender, perguntou.

Yasmin: O vice-presidente da empresa.- Fez questão de sussurrar suas palavras perto da c/p, aquilo estava ficando estranho no seu ponto de vista.

S/n: E...?- Realmente, zero entendimento.

Yasmin: Aaah...- Suspirou derrotada por ver que a garota não entenderia de jeito maneira.- Apenas espere, não falta muito para ele chegar.- Voltou aos seus afazeres, assim como a garota ao seu lado na mesa.

S/n on

Eu estava tranquila trabalhando, quando a Yasmin chama por mim, receosa, eu atendi o chamado dela. Meus olhos vagavam pelo ambiente de trabalho para apenas averiguar se alguém não nos pegaria jogando conversa fora.

S/n: O que foi?- Perguntei ainda cabreira, alguém poderia nos pegar no flagra.

Yasmin: Hoje ele vem.- Estranhei aquele sorriso dela, estava esquisito demais.

S/n: Ele quem?- Estava vago demais para entender.

Yasmin: O vice-presidente da empresa.- Eu não sei o porquê, mas ela sussurrou isso bem perto de mim. É bem assustador.

S/n: E...?- Perguntei com a última esperança em que ela fosse mais específica.

Yasmin: Aaah...- Ela suspirou bem pesado, talvez sem paciência para me explicar.- Apenas espere, não falta muito para ele chegar.- Ela voltou a se ocupar com o que estava fazendo e eu repeti o processo dando de ombros e me focando mais uma vez.

Minutos se passam e uma pequena aglomeração começa a se formar na porta da sala onde eu, Yasmin e mais oito funcionários trabalhavam. Todos os oito estavam se reunindo naquela porta, podendo apenas enxergar pela pequena brecha. Não custou nada para que a Yasmin se levantasse e fosse para lá também, eu continuava não entendendo, tanto é que me senti na obrigação de perguntar o por quê daquilo.

S/n: Gente, o que é isso?

Yasmin: Vem, o vice chegou.- Sussurrou, gesticulando com a mão para que eu me aproximasse.

Eu olhei incrédula para aquilo, que belo profissinalismo...

Yasmin: Não vem?

S/n: Não, eu tô de boa.- Meu Deus...

Com um grande supetão, meu pulso fora agarrado pela minha nova amiga, porém insana. Eu iria xingá-la, aquilo doeu pra um caramba, insistentemente ela me puxou a porta, enquanto eu tentava lutar contra, mas fui vencida e obrigada a espionar também, com direito à alguns empurrões dos outros funcionários, eu estava praticamente atrapalhando o objetivo deles.

Yasmin: Só olha.- Com sutileza, ela pediu para que um dos colegas se afastasse.- É o primeiro dia dela aqui.

O homem acentindo compreensivo, deu passagem. E eu? Bom, eu fiquei com cara de tacho e estava cagando para o que eles achavam de tão interessante naquele momento. Enquanto minha cara amiga tentava me mostrar algo, eu revirava os olhos em pura derrota por não poder voltar aos meus afazeres. Eu não enxergava nada por aquela brecha, ou melhor, ninguém.

S/n: Que insistência é essa? Não acham isso uma palhaçada?

Okay, eu não entendo o porquê de todos estarem olhando de cara feia pra mim agora, menos a Yasmin.

Yasmin: Só "shiu", beleza?- A mesma gesticulou um zíper invisível em sua boca para mim.- Olha, ele está lá.- Com cuidado ela pegou em meu rosto e o virou à frente, logo apontando com seu indicador.- Vê? Aquele com os cabelos acinzentados, ele é o vice que eu falei.

S/n: ....- A olhei torto.- Tanto faz, então. - Me levantei e saí dalí, descobri que acabo de fazer parte de um pequeno grupo que aparenta serem bem perplexos em relação ao seu superior, o que transparece a primeira vista um bando de loucos.

Yasmin: Não vai olhá-lo??

S/n: Tenho trabalho.- Me sentei a mesa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...