História Tudo por Hopekook - Capítulo 1


Escrita por: e Tinykookie

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster
Tags 2jung, Chin Favs, Chinbab, Chinbys, Chinchila, Golden Couple, Hopekook, Kookhope, Minjoon, Nammin, Propriedade De Chinbys, Seu Nome, Tinykookie, Whyseokgirl
Visualizações 841
Palavras 2.404
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tinykookie: Oioii, aqui é a gab com mais uma cria chinbys e eu espero que venham muitas mais para encher o spirit de fluffy.
Eu ri muito e sofri de amor por Hopekook enquanto escrevia, então espero que consigam sentir o mesmo com o nosso querido golden couple. Principalmente você Rafinha, pois ela é todinha sua.
Bem, é só isso ahshsjs

Whyseokgirl: Chin e Gab escrevendo para a babz, esperamos que tu goste, bebê ❤

Capítulo 1 - Capítulo Único - Namoradinhos


Olá, gatinhxs, que estão fuxicando em meu diário!

Se você for o meu irmão mais velho, Jeongguk: Sai do meu quarto!

Se você for o meu pai ou a minha mãe: Adoráveis progenitores que tanto amo, saiam do meu quarto!

Mas, se você for só mais uma pessoa curiosa, puxe uma cadeira e pegue um copo d’agua porque vou te contar um pouquinho da minha vida.

Meu nome é Jeon Seu nome — Sim, o meu nome é “Seu nome”, pois é, meus pais são malucos —, e nos últimos tempos eu ando farta dessas historinhas que andam inventando por aí, onde eu sempre me apaixono pelo melhor amigo do meu irmão.

Pelo amor de Deus, eu não sou, nunca fui e nunca serei apaixonada por Jung Hoseok; meu anjo, eu gosto de meninas!

Me apaixonei pelo melhor amigo do meu irmão o caramba! Eu quero é que eles se peguem.

E essa é minha missão na terra; unir hopekook para que eles transem muito, adotem um filho e tenham uma casa de férias na praia.

E nem venha dizer que estou sendo uma shipper louca. A culpa não é minha se eles namoram e não sabem ainda.

Pelo amor, eu sequer sou uma pessoa de processamento rápido — minhas provas que o digam —  e consigo ver perfeitamente os olhares que eles trocam, isso não pode ser coisa de amigo, definitivamente não!!

Sou a prova viva que caso o meu irmão soltasse raios lasers pelos olhos a cada secada, o pobre Hoseok já estaria as cinzas no chão da sala.

Se a crush — vulgo Jennie deusa Kim do blackpink hino da nação — me olhasse assim, já teria feito minhas malas e adotado um cachorro chamado Robert para ser o nosso filhote oficial na nossa mansão no Caribe.

Sinceramente, não entendo qual a dificuldade de beijarem a boca um do outro; até porque vontade não falta. Eu sinto toda a tensão sexual no ar sempre que arrisco dar uma espiadinha por de trás do sofá.

Hetero, Jeon Jeongguk, é sério isso? Ele realmente pensa que me engana quando praticamente fuzila o coitado do Jimin sempre que ele e o Jung estão perto? Ou quando aqueles olhinhos negros brilham toda a vez — quando pensam estar sozinhos —  que suas mãos se encontram com as mais finas e delicadas do “melhor amigo”?

Francamente… Se Hopekook não me alimenta, eu não sei o que iria.

Mas eu estou cansada dessa situação. Não vou mais assistir a essa afronta calada ou meu nome não é Jeon Seu Nome Esposa de Jennie Kim, está na hora das duas lerdezas descobrirem que criaram a definição de true love.

E é exatamente isso o que vou contar pra você hoje, diário. Como eu uni Hopekook.

Era mais um fatídico dia de férias, sabe? Um bem entediante por sinal. Eu estava em casa com o meu irmão mais velho, o Jeongguk, jogando videogame e comendo porcarias.

— Hyung, você vai perder!

— Quantas vezes eu já disse que você não pode me chamar de hyung, hein? Você não é um garoto.

— Nem ligo. — Dei de ombros — mas então, Guk hyung, você vai perder!

— Nem vem, Seu Nome! Essa partida é minha!

Ficamos jogando por várias horas e quando me dei conta já era hora do almoço, eu e o Guk não havíamos tirado nada da geladeira.

— Droga, esquecemos do almoço. — me lamentei — Ei, você podia pedir para o seu namoradinho nos trazer algo, né?

— Namoradinho? Não me diga que você está falando do-

— Claro que eu to! Ou você anda com outros namoradinhos além del-

— Oi, bebês! — o dito cujo que seria mencionado invadiu a nossa casa no mesmo instante. Hoseok como sempre estava alegre e sorridente. — Eu sabia que como os pais de vocês foram viajar, as duas crianças não iriam fazer nada para comer. Por isso trouxe comida!

— N-nossa, Seokkie hyung, não precisava… — Lá estava o meu irmãozinho gaguejando.

E, bom, Hoseok de bochechas coradas? Seguimos com a programação normal entre Hopekook.

— Ah, Gukkie, você sempre faz tudo por mim. Somos melhores amigos, né?

Alegria de shipper dura pouco.

— É, Seokkie, somos melhores amigos.

— Que papo triste, hein gente? Vamos comer porque o cheiro está muito bom e sei que o Jung tem mãos divinas.

O casalzinho não assumido concordou e todos seguimos apressados até a cozinha como os verdadeiros mortos de fome que éramos. Afinal, tá escrito na lei da minha vida que desperdiçar comida grátis e de qualidade é um dos maiores crimes da humanidade.

Nos sentamos os três, os dois lado a lado e eu de vela, porém feliz, do outro lado da mesa redonda de cor branca. Estava tudo bem, eu tinha meus paletinhos nas mãos e uma tigela cheia de lámen à minha frente, mas foi aí que o ataque surgiu.

Tudo começou na surdina, os petulantes trocavam olhares discretos e somente com isso eu me tremi toda, todavia me contive para parecer normal ao menos uma vez diante o meu shipp. Só que não acabou aí, porque vida de Hopekook shipper não é fácil e deveríamos ganhar vale saúde para aguentar tanta emoção.

Enfim, surtos a parte, prosseguindo com a narração.

Quando decidiram que já haviam se secado o bastante, Hoseok decidiu que era uma boa hora para brincadeiras de “melhores amigos”, mas que parecem muito de casados ao meus olhos. Qualé, ele deu um sorrisão e estendeu um pouco do seu lámen na cara do meu irmão que simplesmente ficou petrificado. Como eles querem que eu não shippe? Ainda mais agora que Guk hyung está um pimentão de blusa branca?

Mas eu não deixei barato, bati as mãos na mesa e os encarei com um olhar sofrido.

— Sério mesmo que vocês vão me atacar na frente do meu lámen? Eu sou cardíaca!

— Como assim, Seu Nome? — Hoseok deu uma risadinha fraca, enquanto o meu irmão limpava o cantinho da sua boca com o polegar, SIM, VOCÊ LEU DIREITO. Ele esfregou na minha cara o quanto era cuidadoso com o Hoseok, mas tudo bem, meu coração segue firme.

— O dia que eu cair dura no chão por ter um ataque cardíaco vai ser culpa de vocês, certo?! — coloquei a mão sobre o coração, soando ainda mais dramática.

— Não exagera, Seu Nome. Eu e o Hoseok só somos amigos.

Amigos? É o que veremos.

Após o almoço, Hoseok decidiu que ficaria o resto do dia conosco, o que fez meu coraçãozinho palpitar de felicidade já que veria ao vivo e a cores muitas interações do OTP!

Assistimos alguns filmes e jogamos muita conversa fora, nada fora do costume.

O fim da tarde já estava se aproximando quando me vi desesperada e a ponto de tomar alguma medida drástica. Peguei o celular e fui para o grupinho no kakao com os meus melhores amigos — que atualmente namoram, graças a mim —, Jimin e Namjoon.

Jeon Menina:

Ei, preciso da ajuda de vocês

Jiminnie:

Tô sem dinheiro, pede pro nammie

Namjoonie:

Seu Nome tá me devendo dinheiro desde o ensino fundamental!

Jeon Menina:

Eu não quero dinheiroooo

Pelo menos não dessa vez

Semana que vem quem sabe rs

Jiminnie:

Fala logo o que você quer meu anjo

Jeon Menina:

Pra que a pressa?

Jiminnie:

Ué, to indo pra casa do nammie transar

Namjoonie:

Verdade, Seu Nome, não empata nossa foda

Jeon Menina:

Desculpa então melhores amigos com vida sexual ativa

Mas, indo direto ao ponto

Como faço para que Hopekook seja real?

Namjoonie:

O mesmo que você fez com a gente

Jiminnie:

Verdade

Comigo e com o Nammie funcionou

Jeon Menina:

E o que eu fiz mesmo? Vocês já namoram há tantos anos que nem lembro

Namjoonie:

Jogo de verdade ou desafio, Seu Nome

Jiminnie:

Certeza que vai funcionar

Jeon Menina:

Obrigada, amo vocês!!

Jiminnie:

Talvez a gente te ame também, tchau

Namjoonie:

Agora vamos transar

Sai do grupo do kakao com meus bff’s com uma pontinha de esperança. Só precisava fazer Jeongguk e Hoseok aceitarem jogar verdade ou desafio. Não podia ser tão difícil assim, certo?

Soube que estava errada assim que vi a adorável cara de tacho que estampava a faceta do Gukie hyung assim que ouviu a minha proposta. Não gostava quando ele botava a cabecinha castanha para funcionar e descobri os meus esquemas antes da hora.

— Eu não, vai saber o que você vai pedir! — Jeongguk franze o cenho e cruza os braços com um ar de desconfiança em suas feições.

— Ah, vamos, Gukkie, pode ser divertido! — Hoseok, meu salvador, tocou o ombro do Jeon com um sorriso leve em seu rosto. Pude ver a expressão do meu maninho vacilar com um mero toque do outro.

Tinha certeza que ele estava em uma batalha interna naquele momento, era um bobão que sempre acabava cedendo as vontades do outro, o mimando demais na maior parte do tempo. Não que eu esteja reclamando porque as coisas belas da vida, a gente só deixa acontecer e admira em silêncio.

— Pois bem! — interrompi estalando os dedos das mãos e imitando a mania do mais velho de inclinar a cabeça para o lado. — Vamos decidir na queda de braço, então.

O outro deu uma risada nasalada com minha proposta, mas não me abalei e apenas estendi meu braço com um ar de determinação. Unimos nossas mãos e nos encaramos.

— Um...Dois...HÁ, GANHEI! — gritei assim que empurrei seu braço para baixo antes do final da contagem e rindo da indignação estampada em seu rosto.

Às vezes na vida temos que jogar sujo, é como diz o meu lema de vida: tudo por Hopekook.

— Ei, isso foi trapaça! — Ele protesta com um biquinho que poderia me convencer em outro momento, mas não naquele em específico em que meu otp estava prestes a se assumir.

— Nunca disse que seria justo, hyung —  dou de ombros com um sorrisinho divertido e em seguida bato palmas animada. — Parece que um casalzinho vai jogar verdade e desafio comigo!

— Você é podre! — O Jeon resmunga, mas se levanta para procurar uma garrafa vazia.

— Tá na genética, amor! — mando um beijinho no ar em sua direção e me sinto orgulhosa quando escuta a risada de Hoseok que estava quieto até o momento.

Ora ora, parece que é hoje que meu maninho desencalha por livre e espontânea pressão.

Bem, não é como se eles não se amassem antes, então estou de consciência limpa.

Após quase um minuto revirando a cozinha, Jeongguk finalmente retorna com a bendita garrafa e assim que a deposita sobre a mesa, posso notar um leve tremor em suas mãos.

Parece que alguém está nervoso sobre jogar um joguinho inocente com o melhor amigo, imagine se fossem um casal, teria rachado ela já.

Hoseok pareceu não ter notado o pequeno terremoto nas mãos do meu irmão ou se sim, disfarçou com uma atuação perfeita, pois foi com extrema casualidade que segurou o objeto de vidro e o girou sobre a mesa, fazendo meu coração disparar de emoção.

Cerrei as mãos em punho e encarei o borrão verde rodopiante enquanto torcia para que o destino estivesse ao meu favor pelo menos mais uma vez.

Vamos, vamos, eu preciso saber como é viver em um mundo com Minjoon e Hopekook me afrontando ao mesmo tempo.

E no instante que visualizei a ponta indicando na direção do Jeon e o fundo bem à minha frente, não me segurei, gritei vitoriosa mesmo porque são muitos anos sofrendo nessa indústria vital e momentos como esse tem que ser valorizados.

— E aí, maninho? Verdade ou desafio?

Meu irmão engoliu em seco e encarou o Jung por míseros segundos. Seu olhar voltou em minha direção e ele soltou o ar lentamente.

— Verdade.

— É verdade que você é loucamente apaixonado pelo Hoseok e que vocês irão se casar?

— QUÊ?! — o coitado se engasgou com o ar, mas tudo bem, não julgo. Talvez eu tenha sido um pouquinho direta.

Todavia, Hoseok não parecia abalado com a pergunta, pelo contrário; estava deveras curioso.

— Ok, vou reformular a minha frase: É verdade que você gosta do Jung?

Jeongguk já esperava por essa pergunta vinda de mim, então ele simplesmente sorriu e entrelaçou os dedos do mais velho ao seus.

— É verdade.

— V-verdade? — Os olhinhos castanhos de Hoseok brilharam e o sorriso largo estava presente em seus lábios. — Bom… Eu tenho uma verdade pra contar também.

Deus, me leva senão eu juro que vou te encontrar sozinha!

— O que? — Àquela altura, as mãozinhas do meu irmão já estavam acariciando o rosto de Hoseok e eu sentia meus batimentos cardíacos cada vez mais fraco.

— Eu também gosto de você, Jeongguk. — confessou — Desde que éramos crianças.

Se eu chorei ou se sorri o importante é que Hopekook shipper eu nasci!

— Sério?!

— Na real, por que vocês estão surpresos? — me intrometi — Sempre esteve tão cara que vocês são apaixonados.

— Impossível! Eu nunca deixei tão na cara assim.

— Ah me polpe, Jeongguk. Você sempre estava babando pelo Hoseok, sem contar os suspiros quando ele muda a foto de perfil do kakao. — O Jung deu uma risadinha — Você não se livra da raia também não, Seokkie! Sempre fazendo de tudo pra chamar a atenção do Guk e ser mimado por ele. Af, vocês são tão óbvios!

Meu irmão revira os olhos para mais afirmações, mas não consegue conter o sorriso de desenha seu rosto assim que nota o Jung envergonhado por ter sido pego no flagra e para terminar de me destruir, o petulante se inclina e deposita um beijinho carinhoso na ponta do nariz vermelhinho do melhor amigo e agora futuro namorado.

— Acho que mesmo sendo exagerada, eu tenho que te agradecer...— Ele começa, mas estendo as mãos para que pare.

— Nah, sem formalidades, irmãozinho! Só preciso te pedir uma coisinha…

— O que você quer, hein, Seu nome?

— Nada demais... Me deixa te chamar de hyung?

— Você já chama mesmo. — Deu de ombros, sendo abraçado de lado por um Hoseok sorridente.

— Ótimo, hyungs! — Sorri largamente e aponto o polegar contra meu peito com uma postura orgulhosa. — No fim das contas, eu faço tudo por Hopekook.


Notas Finais


SOMOS TODOS JEON SEU NOME!
[Edit]: Gabriela salvou a fic

CHINBYS AMA BABZ ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...