1. Spirit Fanfics >
  2. Um Amor Sem Fim 2 A Coroa Real >
  3. Discussão

História Um Amor Sem Fim 2 A Coroa Real - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


As coisas estão complicadas para todos, mas agora que os problemas causam algo gigantesco. Boa leitura!

Capítulo 13 - Discussão



POV Asriel

 

O final da tarde chegou, e as buscas por parte minha e de Frisk terminou. Pois era arriscado procurarmos a noite devido a nossa posição na liderança. No carro a caminho de casa, para não me deixar levar pela negatividade causada pela separação das crianças, eu voltei a pensar no que vimos no hospital. Só de ver tudo aquilo me apavorou no começo, mas estava confiante de que aquilo funcionaria.

 

Eu comecei a me sentir melhor enquanto dirigia até em casa, e encarei Frisk por um momento. A expressão dela, se assemelhava a minha de alguns minutos atrás. Eu entendi o porquê, ter tantas emoções como raiva, angustia e preocupações ao mesmo tempo são uma combinação nada agradável. Quando chegamos, ela continuou com a mesma cara triste e se eu não fizesse nada, talvez ela pioraria:

Asriel: Ei minha linda... — Chamei, mas ver aquele olhar para mim, me tirou as falas sobre como distrai-la e fazer ela se sentir melhor. — E-er.. eu sei que está bem preocupada, mas não pense tanto nisso, e eu consigo ver que está se culpando por isso... mas....

Frisk: E o que mais eu deveria fazer ? — O corte dela, mas o tom sério me surpreendeu. 

Asriel: Eu sei que está preocupada e acredite, eu também estou, mas.. tem várias coisas para se pensar também... — Enquanto eu tentava formular algo, Frisk me encarou nos olhos só esperando minhas próximas palavras. — ... O-o papai por exemplo...

Frisk:... hum... — Essa não! Eu falei besteira! — Tem razão.. na verdade.. tem algo me incomodando nessa história. Por que o argumento de que ele tem a alma de monstro chefe foi o bastante para te convencer ? Eu pensei que.. você... temesse que... bem... você sabe

Asriel: Sim.. — Respondi entendendo oque ela queria dizer. Pensar na possibilidade do papai se tornar um novo Flowey me deixou arrepiado. —  Mas confio na Dr.Alphys e nos outros que se envolveram para ajudar, então não precisa se preocupar com isso.

Frisk: Mas o que tem de tão especial nisso ? —  O questionamento dela, embora confuso era compreensível para mim, pois nunca explicamos essa parte a ela.

Asriel: Bem... quando eu tinha 6 anos eu meio que descobri sobre a guerra e alguns detalhes sobre meu pai que me deixaram assustado. — Relembrar todos os detalhes é algo bem complicado, pois isso tudo aconteceu a quase séculos atrás. —  Então, mamãe e papai me explicaram que mesmo ferido, um monstro que possui esse tipo de alma ainda é capaz de sobreviver, desde que a alma não seja ferida também.

Frisk: Ok... — Apesar do tom mostrando que ela havia entendido, sua expressão mostrava que não era só isso que ela queria falar. Antes que eu perguntasse ela voltou a me encarar após uma breve desviada. — Mas então, pra que precisam de tudo aquilo, se a alma dele não foi... "atingida" ?

Asriel: Essa parte eu não sei ao certo, mas acho que talvez por levar tanto tempo, eles temem que a demora acabe criando alguma consequência. — Era a minha melhor teoria, mas Frisk não estava convencida. — Frisk, eu sei que ainda teme o pior, mas se não achassem seguro, nem a mamãe ou Alphys teriam concordado com a ideia deles.

Frisk: Por falar nisso, eu vou convocar uma reunião com os dois referente a ausência deles no local onde deveriam estar. —  O choque de ouvir isso me travou na hora e apenas observei ela pegar o celular. 

Asriel: Não Frisk! — Eu percebi que não era essa a intenção dela. Aproveitei que ela me encarou e peguei o celular das mãos dela. — Escuta, não precisa fazer isso, nós temos outras coisas para nos preocuparmos agora.

Frisk: Então, agora se lembrou não é ? — Olhei mais uma vez sem entender. — Não acredito que você em minutos deles só porque seu pai está no hospital.

Asriel: O que eu não estou entendendo é a forma como você está vendo as coisas. — Rebati, o que fez o olhar dela ficar ainda mais indignado. — Eu nunca me esqueci deles, meus melhores momentos da vida foram ao lado deles, eu apenas abordei isso pra que você não acabasse se culpando por algo que não estava ao nosso controle. E também, você entrou no assunto em relação a ele.

Frisk: Eu apenas abordei isso, porque parecia que você não sabia pensar em outra coisa além disso logo depois que saímos. — Outro choque emocional, não achei que deixei isso tão na cara. — hum....

Asriel: Sim eu estava pensando nisso. — Admiti, mas não era só isso que eu tinha em mente. —  Na verdade eu comecei a pensar nas possibilidades.

Frisk: Ah é mesmo ? E quais seriam ? — A fala já deixava implícito de que qualquer bobeira a deixaria com mais raiva.

Asriel: Talvez ajudar tanto os humanos com as doenças, ou até mesmo os monstros, como os almalgamos por exemplo. — Percebi que isso não a impressionou, então precisava de algo bem maior. — Talvez até, trazer Chara de volta a vida.

Frisk:..... — A expressão dela mais o silêncio me preocupou. Devo ter ido longe demais nos exemplos. — ....você.... realmente pensa em fazer isso ?

Asriel:... — Ótimo!! Me meti em um problema ainda maior e agora uma questão pessoal entrou em jogo, mas se quisesse fazer isso acabar tinha que ser honesto com ela. —  Sim, não pense da forma errada Frisk, mas...

Frisk: Não tudo bem... — Aliada a frase mais ela sair da sala sem dizer mais nada já era o bastante para me dizer que isso só piorou tudo. 
 

Fiquei ali um bom tempo e comecei a pensar em uma forma de tirar essa ideia da cabeça dela. Bem isso é apenas uma teoria, mas que ainda são necessários vários cálculos e testes para ainda pensar em algo como isso acontecendo.

 

Eu resolvi tirar isso a prova e liguei para a Dr. Alphys. Perguntei se ela tinha tempo para falar comigo e assim que ela disse que sim eu contei sobre a teoria que levantei com base no que estão fazendo com papai. Assim como Frisk, ela também ficou bem surpresa pela minha sugestão.

 

Ouvi ela mexendo em algo enquanto falava comigo, talvez para tentar achar alguma resposta, ou continuar a tarefa que estava realizando antes do meu contado. Ela me pediu para esperar e assim eu fiz.
Nesse tempo eu fui até o quarto e me troquei. Preparei o jantar para mim e Frisk e assim que deixei na cómoda ouvi a voz Alphys me chamar no meu celular. Peguei-o e assim que ela começou a falar sobre a teoria de trazer Chara de volta Frisk saiu do banheiro e entrou no quarto. 

 

Eu apontei para a comida que deixei e assim que ela viu foquei minha atenção no celular. Como tive que responder logo depois de saber que havia uma possibilidade Frisk não teria que me perguntar com quem estou falando e sobre o que é. Notei pela visão periférica que Frisk continuou de pé e ela parou na minha frente:

Frisk: Asriel. — O tom serio me fez alternar entre o celular e ela ao ouvir ela me chamar. — Eu quero divorcio.

 

A frase mal passou por minhas orelhas e já me deixou totalmente chocado. Não tirei os olhos dela pensando que isso era apenas para chamar a minha atenção. Porém a expressão dela mostrava que não era mentira e que havia determinação em cumprir o que saiu de sua boca.

Continua....
 


Notas Finais


Boa e má noticia pra vocês, a má é que isso não se resolverá tão facilmente, então será um tempo bem mais conturbado. A boa é que eu estou conseguindo voltar a produzir mais capítulo.

Se eu continuar no ritmo que estou agora, acredito que na semana que vem, ou em abril eu volte a postar 2 vezes por semana. Só isso por agora. Até mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...