1. Spirit Fanfics >
  2. Um desgraçado na minha vida >
  3. Capítulo 01

História Um desgraçado na minha vida - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Capítulo 01


Fanfic / Fanfiction Um desgraçado na minha vida - Capítulo 1 - Capítulo 01

Archie havia terminado de me ajudar a colocar as malas no carro, e Jughead veio se despedir junto dos outros.

Jugh: Tem certeza disso Cheryl?

Cheryl: Sim, estou decidida Jughead. Parece que todos a minha volta se vão e eu não quero isso para os meu amigos, muito menos aos serpentes - ele fica meio cabisbaixo mas então me da um abraço, surpresa eu fiquei, mas retribui - Obrigado, por tudo

Jugh: Sentiremos saudade.

Archie: Cheryl, vamos? - me chama para entrar no carro

Jugh: Você merece recomeçar - sorri - Irei visitar ein 

Cheryl: Adeus - sorrimos e eu entrei no carro, apenas ele sabe o motivo real da minha saída da cidade, enquanto os outros acreditam que é apenas pela morte da minha mãe. Aff, eu odiava aquela mejera, Jughead me ajudou muito e eu lhe devo.

O caminho para Hawkins foi silencioso, Archie é atencioso e carinhoso, eu o considero um irmão, assim como Jughead. A casa em que irei morar é uma casinha simples, nada demais.

Archie: Você disse que era uma casinha humilde - disse em meios risos

Cheryl: Bobo você que acreditou. - ri. - Pode levar pra dentro? - ele pega as malas e as leva para sala. Assim que termina sai pra fora, fecha o porta malas e fica de frente pra mim - Vou sentir saudade da sua namorada - me refiro a Verônica - e de todos...

Archie: É questão de tempo - sorriu e me abraçou - Eu preciso ir, adeus. - entrou no carro e logo deu partida.

Entro em casa e levo as malas pra cima. Assim que termino, vou para cozinha e bebo um pouco de whisky.

Melhor eu dormir, assim poderei ser a nova Cheryl a partir de amanhã, olhei o relógio, 00:00, é a partir de hoje.

...

Acordo cedo, tomo um banho e lavo meu cabelo, saio do banho com a toalha enrolada pelo corpo, passo maquiagem de sempre, uma sombra clara e meu batom vermelho. Seco o cabelo e deixo ele de lado. Tiro a toalha do corpo e ponho minha lingerie vermelha e preto. Agora meu look, vou para o closet e procuro uma saia e uma blusa, e por fim ponho meu salto vermelho (não tão alto assim). E por fim me olho no espelho.

Cheryl: Cara...Você é muito gostosa - sorri para o espelho que sorri pra mim, ops, sou eu mesma! - melhor eu ir

Pego meus cadernos e levo-os no braço mesmo, desço as escadas, na cozinha eu pego da geladeira um pão de mel e como. Termino e chupo um pacotinho inteiro de balinhas de menta, parece loucura mas eu me viciei nessas balas, são balas ta!!

Vou paro o meu carro simples e humilde.

Sem perder tempo logo chego no colégio, os vidros do carro são escuros então ninguém pode ver quem esta dentro. Mas eu posso ver que tem muitos olhares curiosos sobre meu carro, acho que eles estão tipo "aluno novo?", "quem será?", e eu to tipo, "fodam-se".

De longe vejo que um camaro azul procura vaga, e no caso só tinha uma. Sou mais rápida, acelero e estaciono na vaga do cara. Pego meu material do banco do lado e saio do carro chamando toda atenção pra mim, não tenho culpa de ser bonita!

Sem olhar para trás eu vou direto para dentro do colégio, novamente todos olham pra mim. Novamente, eu não me importo.

Viro o segundo corredor e trombo com garoto distraído, seu cabelos são escuros assim como seus olhos. Ele se abaixa para pegar meu material que caiu e eu agradeço.

xx: É nova aqui?

Cheryl: Sim...Você poderia me ajudar a encontrar a secretária?

xx: Claro, a propósito, me chamo Steve Harrington, e você? - me entrega meus materiais 

Cheryl: Obrigada, sou Cheryl Blossom. - ele vai andando e eu o sigo 

Steve: Prazer então - sorrimos - De onde é?

Cheryl: Riverdale, aqui é uma cidadezinha bem pequena né?

Steve: É sim, ah se quiser na hora do intervalo pode se sentar comigo e com a Robin - ele é tão gentil

Cheryl: Tudo bem, mas quem é Robin?

Steve: AH é uma amiga de trabalho, e aqui também. Ah é aqui, quer que eu te espere? - eu afirmo com a cabeça - esta bem 

Pego meus horários e quando saio da sala Steve ainda me esperava com um sorriso na cara.

Steve: Primeira aula??

Cheryl: Fisíca, depois Geometria e depois ciências, e você?

Steve: Pelo menos nossas três primeiras aulas são iguais, vamos? 

Fomos conversando até a sala de aula e assim que entro, novamente os olhares, de inveja, nojo, curiosidade e aqueles de ser comida com os olhos, me dão nojo!!

Me sentei do lado de Steve e atrás de tem um cara cujo cabelos loiros e desgranhados e olhos verdes. Ele parece um típico Bad Boy, me lembrei do Reggie.

Prof: Senhorita Blossom, está prestando atenção na aula? - pergunta interrompendo meus pensamentos

Cheryl: Sim senhora algum problema?

Prof: Venha aqui na frente e resolva esta conta - ela indica o giz para mim.

Dou uma revirada de olhos nada discreta e pude ver o sorrisinho sarcastico do carinha loiro. Pego o giz da mão dela e resolvo o problema que esta na lousa, assim que termino deixo o giz nas mãos delas e vou para meu lugar.

Steve: Você foi incrível Cheryl - disse admirado

Cheryl: Eu sempre fui - sorri convencida

As aulas passaram rápido, o que significa que o intervalo chegou logo. Steve foi na frente, eu disse que guardaria meu material no armário e depois me encontraria com ele.

Termino de guardar meus livros e cadernos assim que fecho a porta do armário dou de cara com o loirinho, e tomei um puta susto.

Cheryl: Puta merda garoto que susto - ponho a mão no peito 

Loiro: Desculpe, eu sei que meu brilho é muito forte

Cheryl: Brilho? - dou risada - Você ta mais pra um ogro, até o Steve consegue te superar - ele no  mesmo instante fecha a cara - Que foi? O gato comeu sua língua Bad Boy? - provoco

Loiro: Você é um garota muito atrevida sabia?

Cheryl: Eu sempre fui. - sorri convencida - Tenho que ir encontrar meus amigos, não tenho tempo pra gente idiota - saio de perto dele e vou em direção ao refeitório, de longe encontro Steve e ao lado dele uma garota de cabelos curtos

Chego perto de ambos e me sento na frente deles.

Steve: Cheryl esta é a Robin. Robin esta é a Cheryl 

Robin: Steve não parou de falar de você por um minuto - ri surpresa - O que conversava com o Billy?

Cheryl: Billy?

Steve: O loiro metido a besta perto do seu armário - diz olhando pelos meus ombros, me viro e vejo que ele me encara, viro novamente para olhar ao Steve - é um babaca, fique longe dele

Robin: Oi Max - diz a uma garota ruiva que chega com os olhos marejados - o que houve?

Steve: Essa é a Max, irmã do Billy, mas diferente dele, ela é um amor 

Max: Vai se ferrar

Steve: Tão doceeee - ironia em

Max: Oi, você deve ser a Cheryl, desculpe por estar assim

Cheryl: Imagine Max; o que houve com você?

Max: Umas garotas no banheiro ficaram mexendo comigo - ela diz cabisbaixa 

Isso já me deixou p* da vida!

Steve: Elas ainda fazem isso, o que precisamos fazer para elas te deixarem em paz?!! - parecia irritado

Cheryl: Max, eu conheci o Steve e a Robin agora mas eu já os considero muito meus amigos. Então amigos deles, amigos meus. E eu odeio que mexem com meus amigos

Robin: Assim que fala!!

Steve: O que pensa em fazer? - curiosidade dele é alta

xx: Olha só se não é a ruivinha idiota - diz uma voz nojenta atrás de nós

Max abaixa mais a cabeça, esta com medo, Steve se levanta, isso chamou atenção, ele parece bravo.

Steve: Carol dá pra deixar a Max em paz?? Qual seu problema?

Robin: Deve ser falta de rola - diz alto e muita gente ri

Carol: Olha aqui sua lésbica metidinha se pensa que...

Não tenho nada contra lésbicas, aliás são as melhores pessoas nesse mundo, furiosa eu bato as mãos na mesa e me viro bruscamente para a tal de Carol.

Carol: E quem é você vadia? - debochada que só

Cheryl: Se eu ver, e se eu souber que você chegou perto da Max, eu juro que mato você - digo com ódio, esse ódio me lembra minha mãe, a mulher da qual eu matei.

Carol: Sabe que se fizer isso você será presa. - ela ri convencida

Cheryl: Tenta me desafiar Carol - me aproximo dela e sussurro em seu ouvido - Eu não tenho medo, então venha - me afasto dela que olhava fixamente para o chão e seus punhos estão fechados. Pego na não da Max e a puxo para um lugar longe de lá. Steve iria me seguir mas Robin o para.

Chegamos no banheiro, pego um pouco de papel e molho só um pouco.

Cheryl: Pega, limpe suas lágrimas. - ela pega e faz

Max: Obrigado por me defender daquele jeito - ela logo sorri olhando pra mim e me abraça, retribuo - Podemos ser amigas?

Cheryl: Claro que podemos - sorri com carinho, demonstrando segurança a ela - Pode ir a minha hoje? Poderíamos fazer uma noite de garotas, o que acha?

Max: Eu adoraria, mas meus pais não vão confiar em você logo de cara

Cheryl: Verdade...

Max: Me passe seu contato, darei um jeito de fazer um jantar em casa e aí demonstre confiança á eles esta bem? - confirmo com a cabeça - Muito obrigada mesmo Cheryl, você é incrível - sorri

Cheryl: Eu sempre fui - sorri convencida

Max: Convencida....

...........................................

~Quebra De Tempo~

Na saída, pude ver que Max foi com o tal do Billy, ele é muito malvado com ela, o que a garota fez de errado? Argh já odeio esse cara babaca, e se ele é mal com minha amiga, não tem porque eu não sr com ele também. Paro de lhes encarar e vou para o meu carro vermelho nada chamativo. 

Assim que chego em casa eu me jogo na cama, cansada de tantos pensamentos, quais? Bom, a morte da minha mãe, do Jason, do papai, ver minha irmãzinha morrer na minha frente. Nenhuma lembrança boa, e só de lembrar que a Tonya morreu pelas mãos da megera, minha mãe, eu fico com vontade de quebrar tudo e matar a todos que lhe fizeram mau, eu a amava muito. Mas nada é como a gente quer...

Cheryl: Para de pensar nisso ruiva... - digo a mim mesma, e é aí que meu celular toca 

Ligação On...

Jugh: Cheryl, como vai?

Cheryl: Bem, e você Jugh??

Jugh: Ótimo, como foi seu dia?

Cheryl: Interessante - digo mordendo o lábio ao lembrar do Billy - Mas é um garoto

Jugh: Primeiro dia e já esta apaixonada??

Cheryl: Que? Não! Eu odeio aquele cara 

Jugh: E você sabe aonde o ódio leva né?

Cheryl: Não eu não - me faço desentendida - Ah, Jughead, esse sábado eu darei um festão aqui em casa, traga os serpentes

Jugh: A Betty esta convidada? 

Cheryl: Claro que esta. Além de prima - reviro os olhos só de pensar - Ela também é sua rainha né - do outro lado da linha ele ri - Não ria!!

Jugh: Tudo bem, eu preciso ir cabelo de fogo - ri com o apelido - Estaremos ai sábado - Ele desliga

Ligação Off...

Levanto da cama e logo recebo uma mensagem da Max.

MadMax: Cereja, estou te convidando para um jantar aqui em casa, hoje, as sete em ponto, não se atrase <3

Cheryl: Logo estarei aí <3

Levanto, horário 17:30, levanto tomo meu banho, passo hidratante de cerejas com petalas de rosas vermelhas. Depois minha lingerie vermelho sangue. Agora eu vou ao meu closet e escolho uma roupa perfeita, já que Billy gosta de brincar com as garotas, vamos ver se ele gosta de se sentir um lixo e jogado fora.

Visto minha blusa ombro a ombro preta, minha saia curta xadrez vermelha e por último minhas botas cano baixo na mesma cor da blusa. Me perfumo e deixo meus cabelos soltos. Dou uma olhada no espelho e vejo o quão linda eu sou, pois é, eu sou demais!!

Desço as escadas e pego somente meu celular e chave, deixo-os no bolso da saia, Max já tinha me mandado o endereço, entro no carro, já eram 18:50, são as sete em ponto, nada que uma boa velocidade alta ajude!

Sem mais nem menos eu logo chego na frente e estaciono bem na frente da garagem, onde eu que esta o carro do Billy.

Toco a campainha e quem abre é o desgraçado, aff, ele analisa meu corpo e cada curva minha, depois para nas minhas pernas.

Cheryl: Ooi, meus olhos são aqui - aponto pro meu rosto - Posso entrar?

Billy: Não - ele ia fechar a porta mas eu seguro e entro gentilmente ficando na frente dele - o que vai fazer ? - me aproximo de seu corpo e roço nossos lábios, mas não irei beija-lo, e sim eu dou uma joelhada bem nada em seu país baixo, o mesmo se contorce de dor e eu saio de perto dele fingindo nada ter acontecido - Filha da... - Max chega na hora

Max: Cereja! - nos abraçamos - Esta tudo bem ai Billy? - pergunta olhando pra ele que ta encostado na porta com as mãos no seu membro

Billy: Eu vou sair

xx: Não você não vai - um homem entra na casa - Você deve ser a Cheryl, a amiga que a Max tanto fala. Muito prazer, sou Neil Hargrove - pai do Billyzinho e Max. Apertamos as mãos - Esta é minha esposa Susan Hargrove

Susan: Ola querida, muito prazer em conhecer você - demos beijinhos no rosto

Cheryl: O prazer é todo meu senhora Hargrove

Susan: Oh não, me chame de Susan por favor - sorriu. Ela parece ser uma boa pessoa

Cheryl: Esta bem - sorrio

Neil: Billy vamos conversar a sós - ele foi para o quarto e Billy o seguiu

Enquanto isso eu, Max e Susan nos sentamos á mesa e ficamos conversando, Max esta na minha frente, do lado dela esta Susan, e do lado de Susan se sentaria Neil e infelizmente do meu lado se sentaria o desgraçado. Mas enquanto eles não estavam aqui, continuamos o papo.

Susan: Nossa então um dia iremos para Riverdale, deve ser incrível não é? - eu assinto com a cabeça, sorrindo - E seus pais? Eles vieram com você?

Eu finjo lágrimas e abaixo minha cabeça

Cheryl: Eles...Se foram, no dia do meu aniversário e meu irmão...Se esta desaparecido - limpo as "lagrimas"

Susan: Ah querida, desculpe por isto, eu não sabia 

Max: Desculpe Cheryl...

Cheryl: Tudo bem Susan e Max, isso foi há alguns meses, mas eu ainda sinto falta deles - sinto falta dos serpentes!

Max: Vai ficar tudo bem - ela segura minha mão em cima da mesa - agora somos amigas - sorriu 

Assim que Neil chega ele se senta do lado de Susan e Billy do meu lado, ele esta forçando um sorriso e parecia muito bravo.

Nos servimos o jantar e aí começaram as perguntas, tanto do Neil quanto da Susan. Enquanto eu respondia algumas delas eu sinto uma mão na minha coxa, discretamente eu olho pra mão, é o safado do Billy, ele encara a parede ou a até a Max que estava distraída com a conversa. 

Ponho minha mão em cima da dele, e a puxo para o meio de minhas pernas, pude ver que ele esta mais excitado do que eu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...