História Uma Poetisa Qualquer - Capítulo 33


Escrita por:

Visualizações 2
Palavras 106
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Poesias, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


NÃO PERCA NENHUMA POSTAGEM!!!!! Adicione este livro à sua lista de leitura e fique por dentro 😘😍😊

Capítulo 33 - Um confuso poema


Sou o que chamam de amadora,

Uma simples colecionadora

De frase consoladora.

Sou amante do luar

E visitante do mar.

Corrigindo, sou simplesmente iniciante

Com uma mente viajante

Tentando criar uma poesia tocante.

 

Persisto em cavalgar

Nessa estranha estrada 

Que já não pertence mais a ninguém.

Persisto em andar

Para no meu lugar chegar.

 

Se não vejo mais a claridade dos céus,

Crio comigo uma alvorada

Para o sol convocar.

E tudo o que julgo conhecer,

Já não é mais meu,

Já não é mais seu.

Nada mais depende do que se viveu.

Tudo o que vejo são crianças perdidas...

Você e eu.

 

Vanessa P. Rebouças


Notas Finais


Curtindo os poemas? Que tal adicionar esse livro aos favoritos e deixar seus votos e comentários? Obrigada pelo seu incentivo. 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...