História Uma Visita Inesperada - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Red Velvet
Personagens Irene, Kim Taehyung (V)
Visualizações 72
Palavras 1.478
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Droubble, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meus amores, desculpe a ausência, mas estou sem Wi-Fi em casa, fiquei sem internet todos esses dias... Agora estou com 4G e tentarei atualizar o máximo que puder.

Bom, estamos no fim... Sim no fim... Espero que gostem...

Peço que comentem, digam o que acham, não dói e é de graça... Nós nos dedicamos e fazemos de tudo para entreter vocês com nossas histórias... Nos ajude comentando, isso incentiva a gente a escrever mais e mais.

Capítulo 17 - Capítulo 17 - Penúltimo capítulo


.•

Acordei sentindo carícias em meu rosto, era um toque quente. Minha cabeça girava. Abri os olhos e vi Tae, ele sorriu, olhei mais adiante e vi... Tae? Me levantei rápido e minha cabeça girava.

- Não... Não pode ser... Tae!! - Corri até seu corpo, ele estava quente mas seus lábios roxos. - Não... Fica comigo meu amor...

- Irene!! - Ouvi a voz do doutor olhei para ele. - O pai do Taehyung, cuidado ele está louco, disse que as criaturas querem levá-lo. Olhei melhor para ele e ele estava ferido, havia um grande corte em seu braço.- Ajude o Taehyung, ainda não é tarde. Você apagou por pouco tempo.

- Ene... - Tae novamente estava fora de seu corpo, mas a cada minuto seu toque esfriava. - Salve-se, não fique aqui meu amor... - ele dizia enquanto eu examiva seu corpo em desespero.

- NÃO!! Não vou deixar você partir Tae... Eu não quero ficar sozinha... Não quero ficar sem você... - Me lembrei da adrenalina em meu bolso, peguei e tirei a tampa da agulha.

- Você não está sozinha meu amor... Nunca mais ficará... - Tae tocou meu ombro e deslizou sua mão em meu braço parando em meu ventre.

- Não mesmo Tae... Não ficarei... - Assim que achei o ponto certo, finquei a grande agulha em seu peito e apliquei a adrenalina. Tae sumiu e seu corpo se mexeu. Fiz massagem cardíaca, então Tae voltou... Eu o puxei enquanto ele tossia. Seus lábios gelados e roxos. Ele me olhava assustado. - Está tudo bem meu amor...

- Não... Não está... - Ele se levantou. - Enquanto você está desmaiada sua tia apareceu... Ela me contou que você... Nós... - Ele olhou em volta e se levantou, me ajudou a levantar e puxou o Doutor Seokjin o ajudando a levantar. - Ele vai voltar. Ele está com a arma e as criaturas ainda o querem. Eles não vão nos atacar novamente.

- Mas porque Tae? - Eu não estava entendendo direito o que estava acontecendo.

- Depois explico, vamos sair. - Fomos em direção ao elevador, entramos os três, Tae apertou o térreo, nos apressamos em sair, vimos que os fantasmas estavam alí, todos eles me olhava, mas nada fazia. Quando íamos sair, ouvimos um tiro que pegou a perna do Tae, ele caiu levando do Doutor com ele, me joguei em cima deles.

- Onde pensa que vai querido filho? - O homem apareceu em frente ao outro elevador. A perna de Tae começou a sangrar.

- Nos deixa em paz seu louco!! - Eu gritei com lágrimas nos olhos. Ele riu alto e apontou para mim, mas antes que atirasse, vi uma pequena luz no meio de seu peito, então o tiro foi dado e derrubou o homem.

E virei para Tae e segurava firme em sua perna. - Vai ficar tudo bem amor...

O homem caiu morto, os policiais invadiram o lugar e correram até ele. Os médicos vindo até nós, mas somente eu e Tae pudemos ver o que realmente estava acontecendo... Enquanto éramos socorridos, o homem morreu e sua alma saiu do corpo, as coisas, fantasmas, seja lá o que for, apareceram a sua volta, alguns olharam para mim e sorriram, senti um frio. Por causa deles o ambiente estava frio. Cercaram o homem que se dizia pai e o segurou o levando para algum lugar, ele gritava em Pânico. Aos poucos eles foram sumindo até não haver mais nenhum deles alí.

Tae e o Doutor foram levados para a emergência, eu também, apesar de não estar ferida, eles fizeram alguns exames por eu ter desmaiado. Eu fiquei em uma maca da enfermaria, deitada. As cortinas fechadas me davam privacidade. Ouvi as cortinas mexerem achando que era o médico, mas não era... Era ela... Minha tia... Com um lindo sorriso. Senti medo. Pois sei que ela está morta. Ela se aproximou, seu toque era frio.

- Oi minha menina... Finalmente estamos em paz... - ela disse acariciando meus cabelos. - Eles não irão mais te perturbar, você e Tae estão livres...

- Porque tia? Diferente de outras vezes eles não me tocaram... - sussurrei para ninguém ouvir.

- Eles não podem tocar um ser inocente e puro... - Ela disse sorrindo.

- Como assim tia...? - Perguntei e ela tocou meu ventre assim como Tae quando estava fora do corpo.

- Irene, seu exame está pronto querida. - Namjoon puxou a cortina e entrou, minha tia fez sinal de silêncio. - Como você se sente?

- Com tontura muito forte... - Eu disse olhando para ele tentando não olhar minha tia.

- Bom, é porque você está grávida Irene. A gravidez que te causou as tonturas. Não sabia da gravidez? - Neguei ainda em choque. Agora entendi o que minha tia quis dizer... Tae provavelmente sabe...

- Onde está Taehyung? Ele é o Doutor estão bem? Posso vê-lo? - Perguntei tentando me levantar mas Namjoon me impediu.

- Calma, o Doutor está bem, só levou alguns pontos. Taehyung também está bem, mas precisou ir para cirurgia para retirar a bala, ela pegou um nervo. Mas ele está bem. Quando ele sair você poderá vê-lo, por enquanto você fica por aqui. - Ele disse puxando a cortina e chamando alguém. - Você tem visita. Agora preciso ir ver outros pacientes. Você está bem, só precisa descansar.

- Oi querida... Que bom que você está bem... - Hobi entrou e me abraçou. - Ele me disse que você está grávida... Eu falei que não queria ser tio cedo... - Ele falou brincando, mas seu sorriso sumiu ao olhar do meu outro lado. - Mãe?

- Hobi... Você pode me ver? - Minha tia se emocionou e foi até ele é o tocou.

- Sim... Posso ver tem um tempinho já... Não acredito... - Seus olhos estavam cheio de lágrimas. - Você...

- Já estou partindo meu filho... Agora posso ir em paz... Pois agora sei que ficarão bem...- Ela disse sorrindo, Hobi chorava silencioso. - Adeus meu filho, fique bem e cuide de sua prima, ela é sua família, sua irmã.

- Cuidarei mãe... - Ele chorou e tentou tocá-la, mas ela foi sumindo até não vermos mais ela. Ele sentou na maca e eu o abracei.

- Eu sei Hobi... Eu sei... - ele me abraçou forte e chorou mais. Agora sim ele deu seu último adeus a sua mãe, nossa mãe...

Ficamos alí por um bom tempo, acabei adormecendo. Acordei e Hobi mexia em seu celular.

- Irene? - Eu e Hobi olhamos a cortina ser puxada. Era o Doutor Seokjin.

-Oi Doutor... Como está? - Perguntei e ele se aproximou.

- Estou bem, levei alguns pontos , nada demais. Já estou indo para e casa e você também poderá ir. Vim avisar que você pode ir ver o Tae. - Ele disse sorrindo. - Ele está agitado querendo te ver.

- Tae... Doutor... Me desculpe por você ter se ferido...

- Não se culpe Irene, nem você e nem ele tem culpa. Agora se cuide, você tem uma vidinha para cuidar... - Ele disse sorrindo.

- Obrigada Doutor...

- Bom, vou indo. Até mais. - Ele saiu me deixando com Hobi.

- Vem, te ajudo... - Disse Hobi me apoiando, eu ainda senti um pouco de tontura.

Seguimos para o quarto onde Tae estava, bati na porta e Hobi sentou do lado de fora, ele nos deu privacidade. Eu abri a porta e entrei, Tae me olhou e sorriu. Seu lindo sorriso quadrado. Fui até ele é o abracei.

- Meu amor... Você está bem... - Eu disse me afastando um pouquinho e olhando em seu rosto.

- E vocês também... - Ele disse e acariciou meu ventre. Arregalei meus olhos.

- Você já sabe...? - Perguntei confusa.

- Sim... Lembra que disse que explicaria depois...? - Ele perguntou e eu assenti. - Então... Eu soube, quando saí de meu corpo, encontrei sua tia, ela me mostrou você... E em volta de você havia uma espécie de luz, sei lá, ela disse que era a vida... Então me disse que você estava grávida, por isso os fantasmas, almas... Que seja... Não poderia tocar em você nunca mais... Você não sabia que estava...?

- Não Tae... Nem suspeitei... Não tive sintomas nenhum...Aquela vez acabou que esqueci de tomar a pílula então... Mas por não ter sintomas eu não me importei... - Eu disse dando de ombros. - Mas... E você... O que acha disso...? - Perguntei apreensiva e ele sorriu e acariciou meu rosto e me beijou.

- Eu sou o homem mais feliz do mundo... Vou me casar com meu primeiro amor e vamos ter um bebê... Como não poderia estar feliz...? - Ele me abraçou mais forte. - Agora seremos felizes... Eu e você... Finalmente... - Ele segurou meu rosto entre suas mãos e me beijou. - Eu te amo Ene... E prometo te fazer feliz sempre... - Ele selou nossos lábios.

O pesadelo acabou, aquele homem nunca mais poderá fazer mal a ele, nem aquelas criaturas. Espero que nunca mais elas apareçam para nós...


Notas Finais


Por ter ficado sem net escrevi até o último capítulo... Vou postar amanhã. Para dar tempo de mais pessoas verem. Espero que estejam gostando... Até amanhã meus amores...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...