História Unknown - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Colegial, Jikook, Jk!top, Sci-fic!fic, Side!couple Vhope
Visualizações 43
Palavras 6.360
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Shonen-Ai, Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem voltou super rápido o/
Olá meus amores, como vocês estão???
Estou achando que demorar demais para postar vai fazer a fic ficar chata, então vou tentar voltar aqui com mais frequência, ok?

Muito obrigada pelos comentários e favoritos, vocês estão me apoiando bastante, e eu já estou muito feliz de ver pessoinhas fazendo suas teorias. Aliás, adorei as deduções de vocês hehe
Os capítulos muitas vezes irão apresentar saltos no tempo, por exemplo, no mesmo capítulo pode acontecer de se passarem duas ou até três semanas, então não estranhem se tudo parecer acontecer rápido demais, para os personagens já se passou algum tempo

Não se esqueçam de lerem as notas finais, vou deixar o link para o trailer lá ^^
Agora sim, boa leitura <3

Capítulo 3 - III- Aquele que precisa ser salvo


Fanfic / Fanfiction Unknown - Capítulo 3 - III- Aquele que precisa ser salvo

- xxXxx -

 

Claro que todo bom aluno desprovido de bom senso já ficou acordado até horas da madrugada vasculhando coisas aleatórias e sem importância pelo celular, mesmo sabendo que logo pela manhã teria que se levantar junto com o sol para viver a tediosa rotina de ir ao colégio e aguentar no mínimo 6 horas de aula sem pregar os olhos. E neste dia em específico, esse aluno era Jeon Jungkook, que depois de ter ficado em uma chamada de vídeo com Hoseok e Yoongi até às 4:00 da manhã, estava se levantando mais mole do que gelatina. O que o fazia se sentir melhor era pensar que ele não seria o único zumbi na sala

O calendário marcava dia 21 de julho, as provas haviam terminado a cerca de duas semanas atrás e agora que só precisaria se preocupar com isso daqui a dois meses, sentia-se mais seguro em chegar no colégio com a alma mais na cama do que na carteira. Assim como todos os dias, tomou seu banho, escovou os dentes, vestiu seu uniforme sem graça e desceu para tomar o café da manhã, já com seu material e o celular na mão

Na cozinha estavam a empregada, que vinha todos os dias sem falta e sua mãe, preparando o que ele achou serem torradas. Viu Amy jogada no sofá da sala mexendo em seu celular enquanto a TV falava sozinha sobre a previsão do tempo para o restante da semana, que pelo o que pode ver, continuaria quente.

— Bom dia, mãe — Andou até o lado de sua mãe para que pudesse pegar a geleia guardada dentro da geladeira e aproveitou para depositar um leve selar no topo da cabeça da mulher ao seu lado, ganhando um sorriso da mesma

— Bom dia meu amor, desculpe pedir isso, mas preciso que você coma rápido hoje, preciso chegar cedo ao trabalho, tudo bem?

Jungkook apenas consentiu enquanto preparava duas torradas para si e mais uma para sua irmã, que ele sabia muito bem que se esqueceria de comer se alguém não levasse para ela. O dois se sentaram eretos no sofá e o mais velho comeu em silêncio enquanto escutava a pequena contar sobre algo que havia acontecido em sua escola no dia anterior, e não demorou para que a senhora Jeon saísse da cozinha já com sua bolsa em mãos e a chave do carro em seu bolso. Todos os três se sentaram em seus respectivos lugares, a senhora Jeon no banco do motorista, Jungkook ao seu lado e Amy no banco de trás, e assim que o portão eletrônico estava totalmente aberto, o carro partiu

— Quando a senhora vai dar aquele carro que me prometeu quando eu fiz 18, mãe? Seria mais fácil para você se não precisasse nos levar todos os dias — O único garoto ali arriscou perguntar sobre aquilo para sua progenitora, e a mesma apenas sorriu forçado

— Eu e seu pai iremos comprá-lo, não se preocupe. Assim que a faculdade do seu irmão acabar, o dinheiro vai começar a sobrar

— Eu quero um carro também. De preferência rosa ou roxo — A mais nova se pronunciou no banco de trás

— Você quieta aí atrás — Jungkook cortou a irmã e olhou para o banco de trás — Até você ter idade para dirigir eu já vou estar casado

— Vai é estar encalhado morando em uma casa gigante com 27 gatos e um vizinho velho e rabugento que tem alergia a pelos e por isso vai te odiar

— Você para de jogar praga em mim cria da Peste — Jungkook esticou seu braço até o banco de trás para que pudesse tampar a boca de sua irmãzinha e só pode rir da mesma ss debatendo para tirar sua mão de perto dela

— Ai chega vocês dois, parecem duas crianças. Chegamos, Jungkook, já pode descer

O mais velho afastou-se de sua irmã e viu esta mostrar-lha a língua, o que fez questão de ignorar. Antes de sair do carro deu mais um beijo em sua mãe e como sempre desejou-lhe um bom dia de trabalho, logo estando sozinho ao lado de fora de seu colégio apenas acompanhado por um bando de desconhecidos que também acabaram por chegarem cedo naquele dia. Mesmo sozinho, Jungkook foi até sua sala e se acomodou em sua mesa até que seu único companheiro também chegasse, o que não demorou para acontecer. Yoongi sempre acabava chegando pelo menos 15 minutos antes das aulas começarem para tentar agradar os pais e mostrar que mesmo repetindo o ano 2 anos seguidos, ele ainda sim se esforçava nas aulas

Os horários daquele dia não seriam diferentes do dia anterior, muitas aulas de exatas, poucas de humanas e nenhuma de educação física ou artes. Alguns minutos antes do professor adentrar a sala de aula, Yoongi já estava debruçado sobre seus materiais bagunçados na mesa e Jungkook apenas pode perder tempo em seu celular. Tinha ficado tanto tempo vasculhando tudo sobre ele na noite passada que nem sabia se ainda existia alguma configuração que ele não havia tentado, mas quando se trata de um celular novo, sempre vai ter algo que você ainda não viu, e por isso Jungkook continuou a entrar e sair de aplicativos aleatórios até que parou na tela onde o app de mensagens do celular mostrava uma mensagem não lida, e ele sabia muito bem que mensagem era aquela

Durante a madrugada de terça-feira, seu celular apitou devido a uma nova notificação, que ele apenas foi ver se tratar de uma nova mensagem do número desconhecido no outro dia. E como já havia decidido ignorar qualquer coisa que viesse daquela pessoa, apenas deixou que a mensagem ficasse ali para ser esquecida, mas agora que estava sem fazer nada e praticamente dois dias já tinham se passado, provavelmente não teria mais problema ler esta última mensagem, quem quer que estivesse lhe passando um trote, já teria enjoado até aquele momento

— Bom dia, alunos

Assim que abriu a caixa de mensagens para dar uma olhada naquele último torpedo, a voz do professor chegou aos seus ouvidos e Jungkook abaixou rápido o aparelho tentando o esconder. Olhou alguns segundos para o homem que começava a organizar seus materiais na grande mesa branca ao centro da sala e assim que viu este estar distraído, voltou a encarar seu celular, já aberto na estranha mensagem

“( 4:36 ) Unknown : No dia 21 de Julho, você irá conhecer alguém, não precisa se preocupar com o que fazer, apenas aja naturalmente. Este alguém é aquele quem você deve salvar.

Espero que com isso você venha a confiar em mim, mas se ainda sim não acontecer, eu continuarei tentando. Meus motivos para te convencer vão muito além do que você pode imaginar

Assim que você conhecer essa pessoa, por favor, entre em contato comigo, eu preciso saber sobre as coisas que acontecem para que possa continuar te guiando para salvá-lo. Portanto é necessário que você relate coisas importantes relacionadas à ele. Sei que posso estar pedindo um pouco demais, mas acredite, é tudo necessário

E lembre-se, cada passo é importante, não pense demais e apenas seja você mesmo, que tudo dará certo. Pelo menos assim eu espero”

21 de julho ...

Jungkook precisou pensar por alguns instantes para lembrar-se da data marcada em seu calendário, que era exatamente dia 21 de julho. E ao que parecia ele conheceria essa tal pessoa em perigo naquele dia. Sua mente continuou presa naquela mensagem por mais muitos segundos ou minutos, até que a voz de seu professor soasse mais alta e finalmente atraísse seu olhar

— Quero que todos prestem atenção agora, é um assunto importante e não é sempre que isso acontece, então vamos ser civilizados — O homem ao centro passeou com seus olhos por toda a sala para se assegurar de que todos estavam olhando para si, e por incrível que pareça estavam, até mesmo Yoongi tinha levantado um pouco sua cabeça para que pudesse enxergar seu professor — O último ano do ensino médio é uma etapa importante e são poucas as pessoas que optam por transferência nesta época da vida. Mas hoje nosso colégio está recebendo um novo aluno, que até então, estava tendo apenas aulas particulares em casa, por tanto espero que o recebam de braços abertos. Pode entrar senhor Park

Ao que o professor virou-se em direção a porta e estendeu seu braço chamando pela pessoa que provavelmente estava ao lado de fora, todos os alunos também levaram seus olhos curiosos até a mesma e acompanharam compenetrados o garoto novo que adentrava por ela, andando lento até o centro da sala. O mais novo aluno parou ao lado de seu novo professor e confiante elevou seu olhar para que pudesse ver com clareza cada um dos rostos de seus novos colegas

Jungkook nem ao menos ousou piscar por um segundo que fosse desde o momento em que aquele garoto colocou os pés em sua sala, seus passos eram precisos e leves, ele andava calmo e tinha um rebolado suave que não permitiu que os olhos castanhos de Jungkook ousassem perder um segundo sem olhar para aquela criatura. Muitas coisas naquele garoto lhe chamaram a atenção, nem ao menos saberia por onde começar, talvez pelas roupas que claramente não eram o uniforme do colégio, uma calça jeans com alguns rasgos e uma camisa listrada que parecia ser um pouco grande para o seu tamanho. Ou talvez poderia comentar primeiro sobre o estranho fato de o garoto estar usando um cachecol enorme enrolado em seu pescoço, que apesar de dar um ar sofisticado a ele, fazia Jungkook soar apenas de olhar, não imaginava que alguém naquele calor dos infernos seria capaz de andar plenamente com um cachecol

Mas provavelmente, o que mais lhe chamou atenção, foi o que ficou por último em sua mente. Entendam, em uma sociedade onde ninguém quer ser diferente de ninguém e todos apenas mantém a coloração de seus cabelos nos confortáveis e práticos tons de preto e castanho, um garoto com madeixas completamente rosadas como um algodão doce gigante nunca deixaria de atrair olhares curiosos, surpresos e principalmente admirados. O tom suave de seus fios em contraste com a pele branquinha e as cores diferenciadas de suas vestimentas tornavam aquele garoto praticamente um arco-íris dentro daquela sala totalmente cinza, e assim que colocou os olhos naquele ser, Jungkook não foi mais capaz de se desviar

— Eu me chamo Park Jimin, sinceramente eu nunca estive em uma escola ou colégio antes, estão espero que possam me ajudar a me adaptar — O garoto encerrou sua fala com uma reverência formal e ao que voltou a olhar para todos da sala, seus olhos foram diretamente de encontro com os castanhos de um garoto ao fundo da sala que olhava para si de uma forma estranha

— A sua carteira foi colocada no canto da sala, ao fundo — O professor se pronunciou apontando para a última carteira da última fila — Espero que não tenha problemas para enxergar

— Não, tudo bem. Aquele lugar está ótimo — Após responder ao mais velho, Park enfim quebrou o contato visual que havia feito com o estranho garoto do fundo e se dirigiu devagar até sua nova mesa, sendo observado atentamente por todos os alunos

 

Sem querer perder mais nem um segundo de sua preciosa aula, o professor de matemática logo voltou a falar sobre os números gigantescos e fórmulas chatas que Jungkook já havia desistido de entender a muito tempo. Yoongi voltou a dormir assim que o homem ao centro da sala deu as costas para os alunos e Jungkook, ainda bobo e um tanto hipnotizado, continuou a olhar o garoto novo retirando delicadamente os materiais de sua mochila, materiais esses que consistiam em um caderno, uma caneta e muitos aparelhos eletrônicos exigidos pelo colégio, assim como o de todos os outros alunos. O moreno apenas desviou seu olhar quando percebeu já estar fazendo aquilo por tempo demais e um tanto envergonhado de si mesmo curvou sua cabeça para voltar a encarar a tela de seu celular

A mensagem do desconhecido ainda estava aberta bem na sua cara e foi então que Jungkook se perguntou mentalmente se aquele seria o tal garoto que precisava ser salvo. De qualquer forma não teria como perguntar isso à ele, assim como também não queria ter que perguntar ao número desconhecido e dar corda para o trote que agora já não parecia mais tanto assim ser um trote. Rapidamente bloqueou e tela clara do aparelho e o socou em seu bolso, logo copiando seu amigo ao se debruçar sobre a mesa e fechar os olhos rezando para que aquela aula entediante terminasse logo. Mas assim que fechou os olhos para tentar cochilar nem que fosse por 5 minutos, as madeixas rosadas daquele garoto invadiram sua mente e logo o rosto delicado, mas sem muita expressão do mesmo se formou, e mesmo que minimamente, Jungkook sorriu por pensar que aquele tal Park Jimin era fofo de certa forma

 

– xxXxx –

 

Quando eram exatas 12:00, o sinal que dispensava os alunos para o horário de almoço bateu, e como todos os dias, cada um saiu silencioso de sua carteira, pegando suas marmitas gigantes e se juntando ao seu grupinho de amigos. Jungkook e Yoongi levantaram sonolentos de seus lugares e andaram sem dizer uma palavra se quer até fora da sala, ambos com o mesmo destino em mente

— Eu aposto 3 puxões de orelha que o Hoseok tentou dormir na sala e perdeu pelo menos 1/3 da nota final — Yoongi jogou a aposta para seu amigo enquanto esperava na pequena fila para pegar o seu almoço, que hoje seria um simples kimchi com algumas carnes aleatórias e um refrigerante grátis, talvez se tivessem sorte a moça da cozinha lhes daria um pudim do dia anterior

— Aposto que ele não dormiu e tentou ficar acordado até o horário do almoço para dormir — Jungkook pensou bem e deu seu palpite

— Apostado então — Após sorrir de canto, Yoongi agradeceu a uma das cozinheiras e saiu andando até a mesa mais próxima que estivesse vazia

— Então... — Jungkook chegou logo depois e puxou uma cadeira para se sentar — O que você achou do garoto novo?

— O rosinha? — Perguntou retoricamente — Bonito, estranho e ... diferente, no bom sentido — Respondeu simples ao amigo e concentrou-se em sua comida — Acho que nem preciso perguntar o que você achou, estava quase atravessando o corpo do garoto com os olhos quando ele entrou na sala

— Primeiro que eu não achei nada demais, ok? — Mentiu — E segundo, estavam todos olhando para ele, eu era só mais um

— Só mais um maluco que ficou doidinho para ir lá e tocar no cabelo rosa diferentão dele — Yoongi percebeu um pequeno movimento na entrada do refeitório e desviou seu olhar para tal lugar — E falando do diabo

Jungkook se virou para encarar a grande porta de entrada do local e pode ver novamente aquelas madeixas rosadas surgirem gritando no ambiente, ou lado de Park Jimin estava uma outra menina, que Jeon soube ser a representante de sua sala, apontando para vários cantos do refeitório, provavelmente explicando tudo ao novo garoto, e logo que este assentiu para si, ela sorriu e se retirou. Jungkook continuou acompanhando os passos do rosado até que este terminasse de pegar sua comida e escolhesse uma mesa para se sentar sozinho em um canto menos movimentado, e apenas quando os olhinhos pequenos do Park vagaram pelo cômodo e encontraram-se com os de Jeon, fora que este percebera o que estava fazendo e tratara de voltar logo a comer sua própria comida sem ficar olhando fixamente para desconhecidos

— Eu entendo que ele seja bonito e de uma certa vontade de olhar. Mas porra, você está olhando o garoto como se estivesse vendo uma assombração, o que deu em você?

Não era como se estivesse com medo do menino só porque ele era um pouco diferente, mas estaria mentindo se dissesse que não se surpreendeu ao vê-lo, não apenas com a boa aparência do mesmo, mas também por aquele ser provavelmente - mas queria acreditar que não - o garoto em perigo que era o assunto principal das mensagens que vinha recebendo. É claro que ficaria assuntado ao ver que havia acontecido exatamente o que a última mensagem dizia que iria acontecer

— Cala essa boca e come — Tentando se desviar do assunto, apenas mandou que seu amigo se cala-se e voltou a comer, agora em completo silêncio

Alguns minutos se passaram e nesse meio tempo Jungkook lançava alguns olhares disfarçados em direção ao garoto sozinho em uma mesa ao canto. Bom, ele ao menos pensou serem olhares disfarçados, mas começou a repensar assim que viu Park se levantar de seu lugar, deixando o prato já vazio para trás e vir andando em sua direção sem desviar os olhos de si. Yoongi reparou que seu amigo olhava fixamente para algo as suas costas e assim que se virou para checar, deu de cara com o garoto de madeixas rosadas bem ao seu lado olhando para o moreno sentado junto consigo

— Por que você fica me olhando assim? É estranho — O tom que o rosado utilizou não pareceu ser de alguém bravo ou irritado, pelo contrário, parecia bem calmo. Mas a face sem expressão, fez com que soasse de focar grossa, pelo menos aos ouvidos de Jungkook — Há algo de errado comigo? Você já me viu em algum lugar antes?

Jungkook abriu a boca algumas vezes para tentar responder aos questionamentos do garoto novo, mas por algum motivo sua mente não formulava nada que realmente fizesse sentido ser proferido. Por um instante achou que o garoto pudesse estar bravo consigo, mas o tom de sua voz não demonstrava isso, sua face também não expressava irritação, na realidade, não expressava nada. Não saberia dizer se ele estava bravo, incomodado, triste, confuso ou seja lá o que mais uma expressão facial pudesse demonstrar. Ele apenas parecia estar indiferente, ou mesmo que parecia se importar com o que Jungkook estava fazendo. Sinceramente, um rosto sem expressão nunca havia lhe causado tanta confusão mental

— E então... — Novamente o garoto se pronunciou, vendo que Jeon não o respondia — Por que estava me olhando daquele jeito?

— Por quê? Hmm ... — Jungkook pensou um pouco no que poderia dizer, e claro que a melhor coisa a fazer seria mentir — Todos estavam olhando para você, eu só estava fazendo o mesmo. E aqui no refeitório, você só chamou minha atenção por se destacar

— Você está mentindo — O garoto proferiu sem hesitar logo após a fala de Jungkook, o que fez Yoongi olhar surpreso para Jeon, afinal ele sabia que o amigo estava mentindo, mas como o tal do Park poderia saber?

— Como pode ter tanta certeza?

— Você está mentindo, simples assim — O garoto se manteve firme em sua afirmativa e Jungkook começara a fraquejar, a forma despreocupada com que Park pronunciava sua fala parecia o pressionar para dizer a verdade

— Eu te achei bonito, ok? — Bom ... pelo menos agora não era totalmente mentira — Você era estranho de certa forma, diferente do que eu esperava e um pouco fofo,eu fiquei surpreso e acabei olhando demais — Desviou o olhar enquanto emitia sua fala e pode ver de relance um sorriso debochado se formar nos lábios de Yoongi. Ah que ele estava adorando ver Jungkook pagando mico para o garoto novo

O Park estranhamente não respondeu mais nada, apenas permaneceu em silêncio enquanto assentia com a cabeça, provavelmente aceitando a resposta de Jungkook agora, e de repente este se virou e andou de volta para sua própria mesa, deixando tanto Yoongi quanto Jungkook muito confusos com sua atitude

— Eu disse que você estava olhando demais — Yoongi foi o primeiro a se pronunciar ao que se levantou para voltar para a sala de aula, vendo que o sinal tocaria em poucos minutos

— Não precisa me dizer o óbvio — Logo Jungkook o seguiu deixando o refeitório e consequentemente Park Jimin para trás

Ao que chegaram na sala, a primeira coisa que Jungkook fez, foi isolar-se em sua mesa e pegar seu celular para que tirasse de uma vez a dúvida maltida de sua cabeça

“Você: Ok, vamos esclarecer tudo de uma vez. Eu não confio em você, para mim ainda é um pivete desocupado que está me enviando mensagens por brincadeira, mas chegou a porcaria de um garoto novo na minha sala e em menos de um dia eu já paguei o maior mico por ficar olhando para ele pensando nessas malditas mensagens. Então se você me disser exatamente o nome desse garoto e as características físicas dele, eu acreditarei UM POUCO em você. Porém, não prometo que irei te ajudar”

Mensagem enviada. Jungkook guardou o celular em seu bolso deixando apenas no vibrador para saber o exato momento em que o número bloqueado lhe responderia, e voltou imediatamente a prestar atenção no que acontecia ao seu redor, novamente Yoongi estava debruçado sobre a mesa já tentando dormir, a professora já preparava sua mesa para que pudesse começar sua aula e o garoto sentado na última carteira no canto da sala já estava lá, olhando para frente sem nenhuma expressão e passava a mão levemente por seu cachecol provavelmente por não ter mais nada para fazer enquanto esperava pelo começo de mais um período de estudos

 

– xxXxx –

 

Jungkook esperou pacientemente por uma resposta do número desconhecido, mas esta, por incrível que pareça, não venho. Dois dias se passaram, já era sexta-feira e nada do tal desconhecido dar as caras, o que só fez Jungkook crer ainda mais que tudo não passava de um trote de mau gosto feito por um adolescente revoltado com a vida

Durante dois dias o garoto das madeixas rosadas nem ao menos tentou se aproximar de Jungkook outra vez, na verdade não tentou se aproximar de ninguém, todas as pessoas que conversavam com ele apenas conseguiam esse fato porque elas iam atrás, até mesmo Yoongi se juntou a esse grupo em um dia para que pudesse perguntar ao Park sobre a coloração de seu cabelo, coisa que o Min havia se mostrado interessado desde o início, não exatamente pela cor rosada, mas por não ser algo comum de se ver. Jungkook, ao contrário de todos, não tentou nenhum tipo de aproximação, estava determinado a esperar pela resposta de sua mensagem, mas no fim acabou por ser feio de trouxa por um bobo qualquer da Coreia.

Estava nesse exato momento no meio da aula de Sociologia, que apesar de ser uma das poucas matérias as quais estava realmente disposto a estudar e tirar boas notas, era ensinada por uma professora de fachada que mais ficava com a cara enfiada em seu iPad do que preocupada em explicar a divisão de classes feita por Marx. Jeon estava debruçado sobre a mesa da mesma forma que Yoongi, mas ele mantinha sua cabeça levantada e olhos bem abertos encarando os risinhos quase imperceptíveis que sua professora dava enquanto checava a “matéria” em seu aparelho

Repentinamente algo vibrou em seu bolso, e sem dar muita atenção a isso retirou seu celular e o desbloqueou, logo vendo uma nova mensagem brilhar na tela. Seus olhos se arregalaram e rapidamente abriu a caixa de mensagens, já com medo do que poderia ler a seguir

“Unknown: Olá, Jungkook. Me desculpa pela demora, como já disse, enviar essas mensagens não é fácil

Agradeço por me dar a chance de fazer com que acredite em mim, eu não sou um pivete desocupado que passa seu tempo dando trote nas pessoas, lamento por isso. Também não posso dizer quem eu sou, mas espero que depois dessa mensagem você me veja como alguém de confiança

O nome do garoto que precisamos salvar e consequentemente desse mesmo garoto que entrou na sua turma, é Park Jimin, um adolescente de 19 anos. Suas características físicas não possuem nenhum ponto realmente relevante, uma estatura mediana baixa acompanhada de músculos definidos no abdômen e coxas, bochechas fartas e olhos pequenos que se tornam ainda menores ao sorrir, coisa que provavelmente você não presenciará tão cedo. Não posso dizer com exatidão que roupas usava no dia, mas posso garantir que seu pescoço estava envolto por um cachecol grande com detalhes alaranjados

Espero que tenha ido tudo bem no momento em que se conheceram, este foi seu primeiro passo Jungkook. Volte a me responder se estiver disposto a confiar em mim agora, e então começarei a te guiar para salvar Park Jimin ”

— Jeon Jungkook — O garoto nem ao menos teve tempo de reagir ao que acabara de ler e logo teve seus ouvidos - ainda doloridos pelos puxões que ganhou após perder a aposta com Yoongi - dominados pela voz estridente de sua professora chamando pelo seu nome — Posso saber desde quando foi liberado o uso do seu aparelho celular durante a minha aula? O único aparelho ao qual você deve fazer uso são aqueles permitidos por mim, portanto traga seu celular até aqui. Irei confiscá-lo

— Não querendo lhe contrariar professora — Ah ele queria sim — Mas não acho que haja necessidade da senhora confiscar o meu celular

— Na sala de aula, devemos nos lembrar de deixar as futilidades de lado. E mexer em seu celular, um objeto pessoal, é estreitamente proibido por lei

— Por favor, me deixe terminar — Interrompeu a fala de sua professora assim como esta havia feito consigo, neste momento até mesmo Yoongi já estava ficando preocupado com o rumo ao qual a conversa estava tomando — não acho que há necessidade da senhora tomar o meu celular, uma vez que você mesma estava tratando de assuntos pessoas durante a aula

— O que o senhor está insinuando?

— Que interromper a sua aula para fazer o que quer que seja em seu aparelho pessoal, assim como a senhora estava fazendo mais cedo, é estreitamente errado, isso mancha a sua imagem como professora — Jungkook respondia friamente ao que todos podiam ver, mas só ele sabia o quanto estava desesperado por dentro, desrespeitar os professores nunca fora algo que ele faria, mas por algum motivo naquele momento ele não conseguiu se segurar, e agora que já estava ali, teria que terminar o que começou

— E o senhor acha que argumentar dessa forma com um professor, faz o que com a sua imagem? Além de tomar o seu aparelho telefone, eu ainda deveria dar-lhe uma boa advertência. E quer saber? É exatamente isso que irei fazer

Ah agora fudeu de vez

— Mas se me permite dizer, ele não está errado — Uma outra voz soou pela sala e dessa vez vinha do outro canto, mais especificamente da última carteira da última fila. Todos os olhares se direcionaram em sintonia até chegarem ao rosto de Park Jimin, totalmente sem expressão enquanto pronunciava suas palavras — Pelo o que eu sei vivemos em uma sociedade de direitos iguais, o que vale para um aluno, também vale para um professor. E é total hipocrisia de sua parte tomar o celular de um aluno quando a senhora mesma estava perdendo o tempo de sua aluna com paqueras online

Ok, não é preciso dizer que a cara que a professora e todos os outros alunos fizeram após a fala do Park fora de completo espanto, certo?

Yoongi enterrou sua cabeça em seus braços mais rápido do que o flash para que pudesse rir sem ser visto pela professora, enquanto Jungkook estava tão incrédulo quanto a própria. O que aconteceu depois também não fora supressa para ninguém, mesmo que estivesse errada, aquela mulher ainda era a professora, o cargo mais alto naquela sala de aula, e sem esforço nenhum Jeon Jungkook e Park Jimin foram mandados para a detenção, e obrigados a ficarem no colégio até às 6 da tarde, enquanto todo os outros iam embora

Por um milagre de Deus, Jungkook foi livrado de ter que entregar seu celular para sua professora e no fim apenas teria que aguentar uma pequena bronca de seu mãe quando chegasse tarde em casa. Yoongi claro que não perdeu a chance de rir muito da cara de tacho de seu amigo quando todos os alunos iam levantando de seus lugares mas ele deveria ficar ali, calado esperando que algum professor viesse passar tarefas para eles, e de quebra o moreno albino ainda desejou boa sorte ao Park, que apenas estava ali por ser intrometido

Duas horas já haviam se passado, Jimin havia terminado suas tarefas já algum tempo e Jungkook tinha desistido no momento em que o professor de matemática entrou na sala. E agora ambos olhavam para a parede em completo silêncio. Por um lado Jungkook estava feliz por Jimin ter tentado o defender, por outro ele estava era achando o Park um completo idiota por não saber que alunos não têm poder algum, mas para alguém que nunca esteve em uma escola antes, seria normal cometer esse erro

Enquanto olhava para a mesma parede pela milésima vez em menos de dois minutos, a última mensagem do desconhecido veio a sua mente. No fim, Park Jimin, aquele Park Jimin, era mesmo o garoto que alguém estava querendo salvar, ainda era difícil acreditar, mas depois daquela descrição quase exata feita pelo desconhecido, quem não passaria a acreditar? Olhando para o Park, Jeon nunca diria que ele corre perigo, parecia ser uma pessoa normal tirando alguns muitos pontos, e não conseguia imaginar aquele garoto sendo perseguido por uma gangue de mafiosos ou agentes secretos do governo. Apenas via um garoto aparentemente normal que tinha dificuldades em expressar algo com seu rosto. Mas ainda sim, pensar que ele deveria tentar salvá-lo lhe causava alguns calafrios e um certo ... medo

Hoje não teria como simplesmente ignorá-lo quando o mesmo veio parar na detenção por ter tentado o ajudar, mas talvez dali para frente não fosse necessária uma aproximação dos dois. O desconhecido poderia procurar outra pessoa para ajudá-lo, certo?

— Obrigado pelo o que fez — Jeon enfim tomou coragem para agradecer ao rosado do outro lado da sala, mas ainda sim não desviou seu olhar da parede, se recusando a encarar a figura sem expressão ao longe — Apesar de eu te achar meio idiota de ter se intrometido, você ainda tentou me defender, então acho que te deve pelo menos um obrigado

O silêncio pairou pelo ambiente por alguns segundos, que Jungkook achou serem até minutos. A fala de Park acabou por não vir, o que fez o outro questionar-se se este estava mesmo ouvindo o que falara, e para saciar sua dúvida enfim deixou de encarar a parede e levou seu olhar até as madeixas rosadas do outro lado, logo encontrando um Park Jimin olhando para si fixamente

— Não foi bem para tentar te defender, você estava certo e eu não podia ficar assistindo uma injustiça daquelas sem dizer nada — Após ter a troca de olhares estabelecida, Park iniciou sua fala — No fim eu acabei vivendo a injustiça também, mas pelo menos você não perdeu o seu celular

— É por isso mesmo que estou agradecendo — Jungkook fora o primeiro a desviar seus olhos para um lugar aleatório, troca de olhares eram intensos demais para ele e o intimidava — Eu comprei o celular faz pouco tempo, minha mãe me mataria se o colégio confiscasse, além de que eu teria que ficar sem ele, Deus me livre

— Ele é tão essencial assim?

— Você por acaso não tem? — Jungkook voltou a olhar para o Park e dessa vez pode vê-lo negar com a cabeça, confirmando que ele realmente não tinha um celular — Como você consegue viver sem celular? Eu nem imaginava que ainda existiam pessoas que não tinham um

— Eu nunca aprendi a mexer e também nunca pensei em comprar um

— Mexer é fácil. Vem, vou te mostrar — Ao que se empolgou na conversa sobre o aparelho eletrônico, Jungkook levantou-se de seu lugar e foi rápido até o outro lado da sala para mostrá-lo ao Park — Não acho que você vá pegar meu celular escondido algum dia, então não faz mal te mostrar a senha — Em frente aos olhos curiosos de Jimin, Jungkook colocou sua senha desbloqueando o celular e começou a explicar as funções básicas do aparelho, que seriam enviar mensagens e fazer ligações, logo depois mostrando os aplicativos baixados a parte e por último abriu a câmera frontal, que com certeza o Park já deveria conhecer, mas a empolgação falou mais alto — A câmera acho que você conhece, todo mundo conhece. É só focar, fazer uma pose qualquer e bater a foto — Repentinamente Jungkook bateu uma foto do rosto de Jimin totalmente concentrado na tela do celular enquanto um biquinho se formava em seus lábios, e isto assustou o rosado a ponto de arrancar um leve riso de Jungkook — A câmera do celular é boa, mas ainda sim eu prefiro as câmeras digitais, as lentes sa...

— Vocês dois — Sua fala fora interrompida pelo barulho da porta automática sendo aberta e a voz de seu professor de matemática chegou ao local — Vou liberar vocês mais cedo hoje. Me contaram o motivo da detenção, e sinceramente não acho que vocês estejam errados, principalmente você Park — Com um pouco de pressa, o homem adentrou a sala e pegou suas coisas espalhadas sobre a mesa — Portanto vocês estão dispensados. Agradeçam ao Yoongi que veio me contar o que realmente aconteceu, até amanhã meninos — Após sua fala, o professor se retirou e deixou que os dois alunos antes detidos, fossem embora sozinhos

— Yoongi? — Park questionou baixo

— O meu amigo, que senta do meu lado — Jungkook voltou rápido até sua mesa e tratou de pegar rápido seu material e parar na porta para esperar Jimin. Mesmo que não pretendesse continuar a se aproximar do mesmo, hoje eles passaram a tarde toda juntas, o mínimo que poderia fazer era esperá-lo

— O que dorme na aula

— Esse mesmo — Assim que Jimin chegou ao seu lado, Jungkook se pôs a andar acompanhando o rosado até que estivesse foram do colégio

Durante o caminho, o moreno continuou a conversa de onde haviam parado, contando a Jimin tudo que sabia sobre as lentes das câmeras digitais e o que elas tinham de diferente entre as do celular. E por incrível que pareça, mesmo que não demonstrasse muito, Jimin parecia interessado naquilo, como se realmente estivesse ouvido sobre algo pela primeira vez, provavelmente por pura educação para que não acabasse com a alegria e empolgação de Jeon. E assim eles caminharam lento até fora o campus escolar

— Você vai andando para casa, Park? — Jungkook questionou ao outro assim que estavam do lado de fora

— Pode me chamar de Jimin, eu prefiro esse nome

— Então, você vai andando para casa, Jimin? — Corrigiu sua fala enquanto sorria amigável para o outro, tendo apenas o mesmo semblante sem expressão como resposta

— Uma pessoa vem me buscar daqui a pouco, então vou ficar por aqui

— Entendi. Bom, eu já vou indo porque a minha casa é um pouco longe. Até semana que vem — Jungkook então se despediu do rosado e esperou que este lhe respondesse para que enfim lhe desse as costas e seguisse alguns passos por seu caminho

— Jeon! — Quando já estava um pouco mais afastado do portão de seu colégio, ouviu a voz de Park chamar-lhe pelo sobre nome e se virou para olhá-lo de relance — Obrigado...

— Obrigado? — Realmente não havia entendido porque o outro lhe agradecia, quer dizer, ele não tinha feito nada que merecesse um agradecimento propriamente dito — Pelo o que exatamente?

— No outro dia, quando eu fui falar com você. Você elogiou a minha aparência, mas eu acabei por não agradecer na hora já que não sabia bem como reagir, por isso estou agradecendo agora

— Ah então é isso — Jungkook então lembrou-se do mico que pagara logo no primeiro dia de aula do garoto e até surpreendeu-se um pouco por ele ter dado atenção ao seu elogio — Você ainda se lembrava disso

— Me desculpe se você não se lembra, mas acho que eu deveria agradecer

— Não, claro que eu me lembro — Uma pitada de desespero caiu sobre si ao perceber que poderia ter soado indiferente demais com o pobre garoto e tratou logo de se corrigir — Não precisa agradecer formalmente assim, eu só disse a verdade afinal — Lançou um sorriso labial ao Park antes que lhe desse as costas outra vez — E pode me chamar de Jungkook também, Jeon parece formal demais

Jungkook não esperou pela reposta de Jimin e apenas continuou seu caminho, agora sem ter nenhuma voz o chamando, e logo já estava longe da vista do colégio. Em sua mente ele pensava que Jimin poderia ser um cara divertido se você soubesse como lidar, não era fácil ter que conversar com alguém que não demonstra reações para suas falas, mas ele deixava claro se estava ou não interessado, e também ninguém conseguia ficar indiferente no meio de amigos, talvez o Park apenas precisasse se sentir confortável em um grupo de pessoas para que se soltasse mais. Por um lado ele até queria ser a pessoa que o fizesse se soltar mais, mas saber que aquele garoto corria perigo de alguma forma, pesaria demais em seus ombros, e isto ele não queria

Um carro voador passou ao seu lado em uma velocidade anormal cortando o vento a sua frente e até mesmo fazendo Jungkook parar de andar para observá-lo. Fora questão de segundos para que pudesse ver o carro, notou que este era igual aos demais carros voadores, no entanto parecia mais sofisticado e ainda mais moderno - e consequentemente caro - do que os outros. O automóvel ia na direção da qual Jungkook vinha vindo e enquanto o observava sumindo ao que ia cada vez mais para longe, algo vibrou em seu bolso, o que soube na hora ser seu celular

Novamente na tela, brilhava o número desconhecido e foi ai que lembrou-se de não ter respondido a última mensagem que continua as descrições de Park Jimin. Como já estava se acostumando, foi até a caixa de mensagens e abriu aquele último torpedo enviado às 5:45

“Unknown: Me desculpe, mas eu não posso esperar pela sua resposta.

Eu preciso pedir para que você não se afaste de Jimin, Jungkook. Não importa o quanto você tente, vocês acabarão se tornando amigos, apenas torne isso mais rápido. Se aproxime do seu próprio jeito, mas não deixe de fazer isso

Cada passo é importante, e eu terei que continuar a repetir isso ”

 

 

 


Notas Finais


Claramente eu de Jungkook sorrindo só de lembrar do rosto do Jimin HAUAHAUAH Apaixonou e nem sabe coitado

Olha só meus bolinhos de arroz, a fic vai seguir mais ou menos o estilo desse capítulo, um clima descontraído de colegial com o suspense por trás das mensagens e tudo mais, mas o suspense pesado mesmo vai começar apenas mais para frente, e não se assustem com se o desenvolvimento do romance parecer rápido, lembrem-se que vários dias se passam para os personagens. Basta vocês se envolverem bastante com os sentimentos e sensações deles, que o romance parecerá natural para vocês também

Mas eai, vocês já tem teorias em mente, certo? arriscam alguma coisa?? Se tiver errado demais eu dou umas diquinhas hehe
Alguém ai suspeitou que o carro que eu descrevi passando aqui no final pudesse ser de algum personagem importante da fic? Porque é sim shauhauahau e ele logo, logo vai aparecer

Ah, e não se acostumem com mensagens do Unknown todos os capítulos, ok? Por enquanto ele está aparecendo bastante, mas logo alguns capítulos vão começar a vir sem uma mensagem se quer

Ps: Preciso dar uma certa ênfase no cachecol que o Jimin usa. É exatamente igual ao que ele está usando na capa da fic, e ele SEMPRE usa. Mesmo que alguma hora eu não descreva as vestimentas dele, ele vai estar com o cachecol, ok?
( Sim, isso tem influencia na fic )

Bom, agora vou esperar pelos comentários de vocês, me digam o que estão achando e não deixem de divulgar <3
Até o próximo <3333
[Trailer da fanfic]
https://www.youtube.com/watch?v=MPyFY8ZOohA&t=4s


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...