História Volta pra Mim - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Pokémon
Personagens Ash Ketchum, Brock, Clemont, Dawn Hikari, Delia Ketchum, Drew, Gary Carvalho, Giovanni, Iris, May, Melody, Misty, Paul, Serena
Tags Amor, Amy, Ash, Drama, Família, Gary, Misty, Pokeshipping
Visualizações 121
Palavras 1.258
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


heyyy! ^^/
Desculpem a demora pra postar esse capitulo :'v
Mas ele está quase perto de acabar :3
E me desculpem mais uma vez, pq dessa vez saiu um pouco curto, mas no próximo vai ser mais longo.

bom, aproveitem o capitulo e espero que gostem ^^

Capítulo 22 - Culpa


O coração de Misty quase parou com as palavras de Gary.

Está morta. Está morta. Está morta...

Aquelas palavras repetiam na sua cabeça como sinos. O rosto ficou pálido, os olhos verdes amedrontados e as pernas ficaram bambas, se não fosse por Brock, que a segurava, ia desmaiar ali mesmo.

Ela olhava para Ash no fim do barranco quase sem vida, o carro dele destruído e nenhum sinal de Amy.

- M-Mentira! MENTIRA! – Se desesperou e embolou as palavras que saiam da sua boca. Não iria aceitar que sua única filha está morta.

- Mentira? Você está vendo Amy aqui, Misty? – Gary disse no maior cinismo, e rodou com os braços abertos, como se estivesse procurando Amy. – Ela não está aqui. Eu a matei. Mas não se preocupe, a morte dela foi bem rápida, se isso te deixa mais aliviada. – E riu alto, deixando todos pasmos.

Todos os policias estavam atentos e qualquer movimento brusco de Gary, mas ainda assim, todos estavam ouvindo o que ele está falando.

O corpo de Misty estava totalmente estático. Ela não tinha nenhuma reação. O rosto mais pálido que o normal, os olhos dilatados e Brock não sabia o que fazer, ou que dizer, apenas tocou Misty pelos ombros.

- Não, não... – E finalmente Misty pronuncia a palavra, mas agora, a voz estava chorosa e desesperada. – Você não a matou! Você não matou a Amy! Não! – Lágrimas estavam brotando nos olhos verdes.

- E como você sabe Misty? Você estava aqui quando o carro capotou? Heim? – Não aceitava que Misty achava que Amy ainda está viva. – Ela está morta na floresta enterrada! – Riu com mais gosto ainda. Aquilo foi o limite pra Misty.

- SEU DESGRAÇADO! – Quase ia se jogar no barranco pra cima de Gary, mas Brock a segura pela cintura. – ME SOLTA BROCK! ME SOLTA! EU QUERO DAR UMA SURRA NA CARA DESSE INFELIZ! – E se debatia tentando se soltar de Brock.

- Misty! Calma! – Brock dizia engolindo a voz de choro. Queria acreditar que Amy está viva também.

- Ei, Misty! – Gary a chamou, fazendo ela parar, pra olhar pra ele. – Sabe o que falta pra ficar tudo perfeito entre a gente? – E apontou a arma para Ash, que ainda estava desmaiado no chão.

- Abaixa a arma Gary Carvalho! – Disse um dos policias que estava perto deles, assim como os outros falaram.

- Abaixa a arma senão atiramos! – Disse um outro policial que estava perto de Misty.

Mas Gary parecia que não estava ouvindo nada. Ele continuou mirando a arma para Ash. O dedo dele estava quase apertando o gatilho.

- GARY NÃO! – Gritou Misty.

 

 

..........

 

 

Enquanto isso, Amy continuava correndo mais para dentro da mata, com cheias de lágrimas descendo até o final de suas bochechas. Estava assustada, com medo, perdida e sem saber o que fazer. Logo, se tropeçou com uma raiz solta e caiu e ralou o joelho e começou a chorar mais ainda, com a ardência da ferida agora.

POOOW!!!

Esse barulho, fez ela parar na hora. Reconhece. O tiro de uma arma. E logo os olhos igualmente de Misty, se dilataram, se lembrando:

- Amy, sabe o que é isso? – Agora na mão de Gary, tinha uma arma. Um revolver. Amy olhou aquilo com medo, mas assentiu. – Então sabe o que isso faz quando eu aperto o gatilho, não é?

- P-Papai! – Ia dar meia volta quase sem forças. Deduziu. Gary tinha atirado sem seu pai. Agora sim, Ash tinha morrido. – Não! – E sem saber o que fazer, ela se senta no chão e começa a chorar desesperadamente.

A moreninha assumiu toda a culpa pela morte do pai.

- E o que imagina que sua mãe irá falar, quando souber disso? Ela saberá que foi tudo culpa sua, por seu pai ter se machucado assim!

Deu um soluço, e logo voltou a chorar mais alto e com mais dor ainda, naquela grama mal feita. Tapou seu rosto cheio de lágrimas com suas mãozinhas sujas de terra. A sua roupa da escola já está ficando um pouco suja, mas ela não está ligando.

Não iria voltar pra lá. Não ia aguentar ver o rosto de sua mãe triste, por causa da morte dele. Iam culpa lá. Então, se levantou daquela terra ainda com o rosto cheio de lágrimas e começou a correr sem rumo mais pra dentro da floresta, se esquivando de cipós, galhos e pedras.

- Me perdoe mamãe... – Disse baixinho com a voz chorosa. – Foi só um acidente... – E seu corpo pequeno foi desaparecendo mais e mais no fundo da floresta.

 

.........

 

 

Misty e Brock estavam em choque. Tinham atirado em Gary, bem no momento em que ele ia atirar em Ash. Mas com uma única bala, Gary caiu morto no chão, finalmente.

E sem demora, todos estavam descendo o barranco. Os homens da ambulância, pegaram Ash e colocaram ele em uma maca, enquanto que os policias estavam a procura de Amy na floresta e tentando resolver a cena do crime. Misty estava indo junto com os policias a procura da sua filha, ou... o corpo dela.

- Misty, espera. – Brock segurou o seu braço, ela vira o rosto com a sobrancelha franzida.

- O que foi? – Perguntou ainda em choque. Suas mãos ainda estavam tremendo. Brock suspira.

- Acho melhor você não ir com eles...

- Por quê? Eu tenho que procurar Amy! – Ia se virar, mas Brock a segurou de novo.

- Eu sei, é que... eu acho que você deveria ficar com o Ash agora. Ele vai precisar de você. E muito. – Suspirou de novo. – E também... se encontrarem o corpo de Amy, você não vai estar preparada pra ver. Nem você, nem Ash. – Tentou dizer calmamente, mas soltou um soluço. – Eu vou junto com os policias pra procurar.

Misty assentiu lentamente, mas sem se segurar, abraça Brock chorando, e o mesmo retribui o abraço.

- Brock, o que vai ser de nós sem Amy?? Eu vou morrer sem ela!! – Dizia entre soluços e lágrimas. – Gary a matou...! Matou minha filha! – E apertou ele mais ainda, buscando proteção.

Pela primeira vez, Brock não sabia o que dizer. Não sabia qual palavra usar para reconfortar a ruiva de sua dor. E ele também estava sentindo. Amy é sua sobrinha de consideração. Viu ela nascer, crescer e agora...

- Vá com Ash. – Disse Brock, já se desfazendo do abraço. – Eu ligo se acontecer alguma coisa. – Ela assente novamente e vai até a ambulância onde Ash está, e logo o veiculo ligou e foram até a estrada, até o hospital mais próximo.

Ainda na ambulância, Misty se sentou em um banco, próximo a maca de Ash. Estava dependendo de soros e tinha uma mascara de respiração no rosto. Ela não sabia o que fazer. Estava perdida em seus pensamentos.

Sabia que hoje ia acontecer alguma coisa. Mas... porque justo com Ash e Amy? Misty não vive sem nenhum dos dois.

E Ash?

E quando ele acordar e souber que sua filha pode está morta?

Deu um suspiro acompanhado por um choro baixo, para que ninguém escutasse. Estava cansada de sofrer assim. Não aguentava mais isso. Estava no limite.

- Amy... – Ash disse baixo, mas ainda com os olhos cerrados. Misty toma um susto de leve, e percebeu que Ash estava quase acordando. Os dedos dele estavam se mexendo. Parecia que ele estava fazendo muita força pra fazer isso. Ele estava tentando acordar.

- Não Ash... não acorde agora... poupe o seu sofrimento agora... – Segurou sua mão com lágrimas nos olhos, torcendo que Ash não acorde agora. Pelo menos, não agora....

 

 

........

 

 

 

 

 

 

Continua.....

 

 

 


Notas Finais


Heyy! ^^/
Bom, Amy não está morta, e sim, fugiu. ;-;
Vamos fazer uma grande torcida para que nada aconteça com ela! >0</
Ou... se a escritora aqui, não fazer nada né? :v
kkkkkkkkk

Flw gente! <3
até o próximo ^^/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...