História When Two Worlds Collide - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Elle Fanning, Julian Draxler, Kevin Trapp, Marc-André ter Stegen, Marcos "Marquinhos", Mesut Özil, Neymar, Thomas Müller, Toni Kroos
Personagens Elle Fanning, Julian Draxler, Personagens Originais
Tags Drama, Gravidez Indesejada, Romance
Visualizações 163
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leituraaaa!!

Capítulo 6 - Contando a todos


Fanfic / Fanfiction When Two Worlds Collide - Capítulo 6 - Contando a todos

Julian Draxler

 

A menina se encontrava desolada no banco do passageiro, depois de eu e seu irmão Samuel ter colocado a maioria das roupas dela em algumas malas, seu computador, livros, entre outras coisas que era importante dela, ela já tinha chorado tanto que agora se encontrava com os olhos inchados e olhando para apenas um lugar.

Eu me sentia culpado? Sim, talvez até demais! Mas, eu não teria como saber, eu fui muito errado em ter descartado o preservativo, eu me sentia culpado demais, mas era um filho, não tínhamos como descartar assim também.

- Lau – A chamo, ela olha-me rapidamente, eu sorrio e paro o carro no semáforo – Tudo vai se encaixar anjo, eu prometo – Estico-me e beijo sua testa – Eu prometo – Ela suspira e acaricia o meu rosto.
- Tudo bem Julian, eu preciso avisar Luísa que eu estou indo para a sua casa – Eu assinto, ela pega seu celular com as mãos ainda trêmulas e começa a digitar rapidamente.

Eu sigo o caminho até a minha casa, talvez esse tempo longe dos pais a faça bem, pois se ficasse ali poderia ser muito tóxico para ela e o bebê e afeta-los, por isso foi a melhor decisão eu estar a levando para a minha casa. Expulsa-la de casa por conta disso foi um dos atos mais cruéis que eles poderiam ter feito.

Estaciono na garagem da minha casa e a ajudo sair, digo a um dos empregados ir pegar as malas que estavam ali e logo estávamos dentro de casa, ela olhava tudo por ali, eu tinha minhas mãos envolta de seus ombros a envolvendo em mim, queria mostra-la que estava tudo bem, que aqui ela estava segura.

Tiro o seu casaco e o penduro em um cabide que tinha ali, sua expressão suaviza assim que eu chego perto e a abraço, beijo o topo da sua cabeça, ela está carregando a coisa mais preciosa do mundo, eu jamais a abandonaria em um momento como esse.

- Fique a vontade meu anjo – Ela assente – Quer alguma coisa? Comer alguma coisa? Pode me dizer, qualquer coisa.
- Eu só quero tomar um banho – Lauren fala e eu assinto – Minhas malas estão aonde?
- Todas lá em cima, você quer dormir em um quarto de hóspedes ou no meu mesmo?
- Qualquer um está ótimo – Ela dá um sorriso de canto – Onde fica o banheiro?
- Venha – Pego em sua mão e a levo até o meu quarto, ela vai até suas malas, abre e ri assim que vê – O que houve?
- Samuel fez a minha mala? – Assinto – Sabia, ele só colocou o meu pijama de girafa – Ela ergue e eu dou um pequeno sorriso já imaginando ela dentro daquelas peças de roupas – Eu vou tomar um banho.
- Ali tem toalhas, sabonete, o que quiser – Sorrio – Só não tem shampoo de mulher porque eu não morava com ninguém, mas, podemos providenciar agora se quiser.
- Está tudo bem – Ela vem até mim, fica na ponta dos pés e me dá um delicado selinho – Eu já venho.

Ela entra no banheiro e eu fico imaginando ali na cama como seria sua barriga quando crescer, como ela ficaria amamentando, o quartinho do bebê. Eu não podia negar, eu estava muito ansioso. Eu não sei se ela também estava, mas eu não via a hora de revelar a todos.

Lauren não demorou muito para sair do banho, eu olhava cada passo que ela dava, quando ela olha-me eu sorrio.

- Posso anunciar a gravidez? – Ela arregala os olhos com a minha fala – Não se preocupe, eu só irei postar uma foto normal, sem mostrar o seu rosto – Ela relaxa e assente, ela deita na cama, rapidamente eu pego um dos testes de gravidez que ela tinha me dado assim que me contou, escrevo um bilhete rápido, tiro a foto e coloco em minhas redes sociais, sem legenda, sem marcar ninguém, somente a foto.

Em questão de minutos chegaram milhares de mensagens por sms e por whatsapp também dos meus familiares e amigos perguntando quem é que eu tinha engravidado, já que eu nunca tinha exposto relacionamento algum. Eu apenas ria e dizia que talvez eu a apresentaria ela para todos eles, com o tempo, ela estava muito machucada agora, devia repousar.

- O que todo mundo está achando? – Sua voz fraca entra em meus ouvidos e automaticamente eu vou até a cama e deito ao seu lado – O que seus familiares vão pensar?
- Eu estou contigo – Lauren deita em meu peito – Samuel também está com você, Luísa também – Ela suspira, eu acendo o abajur e a olho, Lau estava chorando – Não chore meu anjo, está tudo bem – Abaixo-me na altura de sua barriga, abaixo um pouco o cós do seu short e encaro aquele local, tinha uma pequena tatuagem perto da virilha de um coração delicado, sorrio e beijo seu ventre – Eu irei protege-los com unhas e dentes, meu anjo loiro.
- Obrigada Julian – Eu sorrio e beijo seus lábios doces – Eu adoro você.
- Eu te adoro muito mais, anjo – Eu passo meu nariz pelo seu pescoço desnudo e a sinto sorrir – Tem cócegas? – Lauren assente e eu sorrio beijando seus lábios novamente – Esse filho vai é a maior benção que eu podia ter recebido.
- E a sua família? – Ela pergunta com a cabeça na curvatura do meu pescoço – Eles vão querer conhecer a mulher que está grávida.
- Com o tempo meu amor – Eu beijo sua testa – Não se preocupe com isso, ok? Eu darei um jeito – Ela sorria, creio que pelo apelido que eu acabei de chama-la, eu não a amava, não ainda, mas com o tempo aprenderia que ela era a mulher certa pra mim! E aquela criança viria somente para provar isso.

Já se passavam das três da manhã, eu adormeço ali com Lauren nos meus braços, sentindo o cheiro do seu cabelo invadindo as minhas narinas e sua respiração batendo em meu pescoço.

Mas, acordo um tempo depois com ela se mexendo muito e falando palavras desconexas, franzo o cenho ainda meio adormecido e percebo que ela estava tendo pesadelo, eu a chamo, a balanço suavemente até que ela para de se mexer, eu só escuto sua respiração rápida e ela cair no choro.

- Ei, está tudo bem – Beijo sua testa – Eu estou aqui, nada irá te causar mal, jamais deixarei algo te machucar, eu prometo.


Notas Finais


espero que tenham gostado, quem aí gostaria de um Julian levanta a mãozinha o/ hehehe
mereço um comentáriozinho? E um favoritoooo??? Eu leio todos e vou responder todos, prometo <3
all the love


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...